O Guardião da Fonte

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração,

porque dele procedem as fontes da vida.”

Provérbios 4:23

“Um homem idoso, morador pacato de uma floresta vivia numa vila no leste dos Alpes. Muitos anos atrás, os vereadores contrataram o velho senhor para ser o Guardião da Fonte para cuidar da pureza dos lagos incrustada na montanha. Quando os lagos transbordavam, suas águas alimentavam a bela fonte que corria pela cidade. Com uma regularidade fiel e silenciosa, o Guardião da Fonte patrulhava as montanhas, removia folhas e galho dos lagos e limpava o lodo que se depositava e contaminava o fluxo de água fresca. Com o tempo, a vila se tornou uma atração popular para os turistas em férias. Cisnes graciosos flutuavam na fonte claríssima, os moinhos de vários estabelecimentos comerciais rodavam dia e noite, as terras eram naturalmente irrigadas e a vista dos restaurantes era maravilhosa.

Os anos se passaram. Uma noite os vereadores da cidade tiveram uma reunião semestral. Quando analisaram o orçamento, um dos homens viu o salário que era pago ao obscuro Guardião da Fonte. “Quem é este velho?” ele perguntou indignado. “Por que mantemos este homem entra ano e sai ano? Nunca ninguém o vê. Pelo que sabemos, ele não faz diferença. Ele não é mais necessário!” Numa votação unânime, os vereadores dispensaram os serviços do velho homem.

Durante várias semanas nada mudou. Mas no início do outono, as folhas das árvores começaram a cair. Pequenos galhos se partiram e caíram nos lagos, impedindo o fluxo de água límpida. Uma tarde, alguém notou um lodo marrom-amarelado na fonte. Poucos dias depois, a água ficou mais escura. Dentro de uma semana, uma película gosmenta cobria partes da fonte perto das bordas e um cheiro terrível emanava da fonte. Os moinhos rodavam vagarosamente; alguns finalmente pararam. Os estabelecimentos comerciais perto da água fecharam. Os cisnes migraram para águas mais limpas e os turistas não visitavam mais a cidade. Eventualmente, os dedos viscosos das doenças penetraram profundamente a vila.

Os vereadores de pouca visão aproveitaram a beleza da fonte, mas subestimaram a importância de guardar a fonte. Podemos cometer o mesmo erro em nossas vidas. Assim como o Guardião da Fonte que mantinha a pureza da água, eu e você somos os Guardiões de Nossos Corações. Temos de avaliar constantemente a pureza de nossos corações em oração, pedindo a Deus que revele as pequenas coisas que nos contaminam. Quando Deus revelar nossas atitudes, desejos e vontades erradas, devemos removê-las de nossos corações.”

“Como pode o jovem manter a sua vida limpa e pura?

Vigiando os seus passos de acordo com a sua Palavra.”

Salmos 119:9 Bíblia Viva

Excerto retirado do livro “Eu Disse Adeus ao Namoro” Joshua Harris – Editora Atos

Anúncios

1 comentário

  1. Eliane · outubro 2, 2014

    Lindo texto, e verdadeiro, pela misericórdia de Deus, tenho sido guiada, Ele me guia em pastos verdejantes!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s