A Mulher e o Ministério Cristão

Mulher Ministério Cristão

A palavra ministério no contexto bíblico traduz uma variedade de vocábulos do hebraico e grego que pode significar ofícios religiosos gerais ou específicos: Meshareth – hebraico, significa auxiliar de sacerdote e levita; Diákonos (diakonéo) – grego, é o mesmo que servidores secular ou religioso; Uperetes (uperetéo) – grego, denota assistência pessoal; Doulos (douleúo) – grego, trabalho relizado por um escravo; Leitourgós (leitougéo) – grego, liturgia; e Latreía (latreúo) – grego, indica serviço prestado em troca de remuneração (CHAMPLIN, 2001). O ministério no Novo Testamento inicia com Cristo, o Grande Ministro de Deus, dEle procedem os ministérios apostólico, profético, evangelístico, pastoral, didático, diaconal, litúrgico, prático, etc..

Todas essas coisas, porém, são realizadas pelo mesmo e único Espírito, e ele as distribui individualmente, a cada um, conforme quer. 1 Coríntios 12:11

Há realmente uma enorme discussão sobre o Ministério das Mulheres devido as palavras de Paulo em 1 Coríntios 14:34-35 e 1 Timóteo 2:11-12. Muitas pessoas relegam a tarefa principal de falar sobre Jesus, para defender ou se opor à questão. Minha intenção é apenas discorrer sobre o importante ministério que Deus concede a quem Ele quer, inclusive às mulheres – sejam elas consagradas por homens ou não.

A Importância do Ministério Cristão

E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo. Efésios 4:11-13 (Grifo meu)

A finalidade do Ministério é o aperfeiçoamento dos cristãos visando a edificação da igreja. Observe que a igreja funciona unida, como um corpo, de modo que se um membro for ferido todo o corpo sofre junto e quando uma parte é beneficiada todo o corpo também desfruta do bem estar. A natureza divina se manifesta dessa mesma forma: em união e concordância. Quem está em Cristo, que no corpo é representado como a cabeça, está sujeito a sofrer aflições do mundo e desfrutar das bênçãos de Deus.

Cristo dá continuidade ao Seu ministério por meio de seu Corpo, a Igreja. (Mateus 28:18-20). Da mesma forma que trabalhava por intermédio do Espírito Santo de Deus, assim devem trabalhar os membros de seu corpo.

Como receber o ministério cristão?

“Isto é o que foi predito pelo profeta Joel: ‘Nos últimos dias, diz Deus, derramarei do meu Espírito sobre todos os povos. Os seus filhos e as suas filhas profetizarão, os jovens terão visões, os velhos terão sonhos. Sobre os meus servos e as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão’.” Atos 2:16-18

O ministério cristão é concedido pelo Espírito de Deus à pessoa que recebeu Jesus como seu Senhor e Salvador e através do Seu poder transformador ela é conduzida para crescentes estágios de glória até alcançar a plenitude de Deus (Efésios 3:16-19 e 2 Coríntios 3:18).

Para recebermos um ministério de Deus, acima de tudo, devemos viver em intimidade e comunhão com Deus e amar uns aos outros. Dessa forma Deus revelará por qual ministério Ele deseja operar através de nossas vidas.

Na Bíblia encontramos mulheres operando pelo Espírito com diferentes ministérios e dons:

Antigo Testamento:

  • Miriã: dirigente de louvor e profetisa (Ex 15:20-21); líder com Moisés e Arão (Mq 6:4); ponto negativo: ela agiu presunçosamente e foi punida (Dt 24:9)
  • Débora: Profetiza e juíza (Jz 4:4-5; 5:13)
  • Hulda: Profetisa (2 Rs 22:14)

Novo Testamento:

  • Ana: Profetisa (Lc 2:36-37)
  • A mulher samaritana: Evangelista (Jo 4:28-29, 30)
  • Mulheres sustentavam financeiramente o ministério de Jesus (Lc 8:2-3)
  • Lídia: Pregadora (At 16:40, Fp 4:3)
  • Priscila: Ensino (At 18:24)
  • As quatro filhas de Felipe: Profetisas (At 21:8-9)
  • Febe: Diaconisa (Rm 16:2)
  • Júnia: Apostolado (Rm 16:7)
  • Evódia e Síntique: Líderes espirituais (Fp 4:3)
Como desenvolver o ministério concedido por Deus

O ministério cristão é mais um dos presentes que Deus nos dá. E há alguns itens que devemos considerar para um bom desenvolvimento do serviço a Deus:

Humildade: Qualquer servo de Deus deve considerar seriamente estas palavras de Paulo:

“Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos.” (Filipenses 2:3)

Submissão: Toda igreja está sujeita a liderança de Cristo, em especial, a mulher cristã está sob a liderança de Cristo, de seu esposo (a solteira de seus pais) e de seus líderes espirituais.

“Quero, porém, que entendam que o cabeça de todo homem é Cristo, e o cabeça da mulher é o homem, e o cabeça de Cristo é Deus.” 1 Coríntios 11:3

Amor: Esse é o segredo da comunhão e união que existe entre a igreja. E mais amor é concedido e revelado à medida que nos aproximamos de Deus em santificação.

“Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.” Colossenses 3:14

Santidade: Uma vida separada das coisas que desagradam a Deus é essencial para que no fim nossas obras não sejam rejeitadas por Deus.

“João respondeu a todos: ‘Eu os batizo com água. Mas virá alguém mais poderoso do que eu, tanto que não sou digno nem de curvar-me e desamarrar as correias das suas sandálias. Ele os batizará com o Espírito Santo e com fogo. Ele traz a pá em sua mão, a fim de limpar sua eira e juntar o trigo em seu celeiro; mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga’.” Lucas 3:16-17

: O modo que nós trabalhamos revela a veracidade da nossa fé.

“Você pode ver que tanto a fé como as suas obras estavam atuando juntas, e a fé foi aperfeiçoada pelas obras.” Tiago 2:22

Paz: “Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos.” Colossenses 3:15

Esse item precisa ser um pouco mais aprofundado:

É sabido que há algumas denominações que permitem e consagram mulheres para diferentes ministérios. Outras, como a Assembleia de Deus, a denominação a qual pertenço, restringe o ministério da mulher e não consagra mulheres a pastoras e evangelistas, por exemplo. Em 1930 ocorreu a Primeira Convenção Geral das Assembleias de Deus, de 5 a 10 de setembro, na cidade de Natal (RN); após muitos debates sobre esse assunto, ficou oficializado a seguinte declaração:

As irmãs têm todo o direito de participar na obra evangélica, testificando de Jesus e da sua salvação, e também ensinando quando for necessário. Mas não se considera justo que uma irmã tenha a função de pastor de uma igreja ou de ensinadora, salvo em casos mencionados em Mateus 12.3-8. Isso deve acontecer somente quando não existam na igreja irmãos capacitados para pastorear ou ensinar. (Araújo, 2014)

Daquela época até agora pouca coisa mudou, hoje é permitido às mulheres pregar nas igrejas, dirigir cultos, trabalhar como missionária, contudo sem estarem ‘consagradas’ (entenda-se aqui consagrar como a separação para o ministério nomeada por homens). No caso de uma mulher de Deus pertencer a uma denominação que se opõe ao desenvolvimento do ministério, como a minha, e receber de Deus um ministério, deve desenvolvê-lo com a aprovação de seus líderes. No caso de ser impedida a melhor opção é obedecer aos líderes, afinal seu pastor deve ser amigo e companheiro de ministério, e a mulher deve ser cooperadora, auxiliadora e ajudar onde a igreja precisar. O importante é ser um canal de benção, dessa forma Deus a usará e o seu bom testemunho e ministério será revelado e aceito. Considere algumas palavras do Pr. Ralph Mahoney:

“Será que as mulheres cristãs usam as palavras de Paulo como uma desculpa para fazerem pouco ou não fazerem nada no ministério da evangelização? Será que é apenas conveniente para a sua falta de consagração e coragem para a evangelização?
Que nenhuma mulher se preocupe pelas restrições impostas sobre o seu ministério nos cantinhos do nosso mundo chamados de prédios de igreja, quando não há nenhum limite imposto sobre nós FORA DO SANTUÁRIO.
As mulheres possuem um ministério ilimitado, se quiserem fazer o que Jesus lhes disse para fazerem: testemunhar, ganhar almas, evangelizar – o campo delas é O MUNDO.
Se eu fosse mulher, gostaria de obedecer a Jesus Cristo fora da igreja pelo menos tanto quanto eu obedeceria a tradição dentro da igreja.
Se eu fosse mulher, eu gostaria de ser considerada uma cristã, uma crente, uma seguidora de Cristo, uma testemunha por Ele, uma mensageira da ressureição, uma ganhadora de almas.
Se eu fosse mulher, gostaria de fazer a obra de um cristão. Gostaria de me dar conta de que Cristo habita em mim; de que Ele serve aos outros através de mim; de que Ele fala através da minha vida; de que Ele ama e ministra através de mim; de que o meu corpo é o Seu Corpo; de que Ele quer continuar o seu ministério ATRAVÉS DE MIM; de que “assim como Deus enviou a Cristo para o mundo, assim também me envia para o mundo” (Jo 17:18; 20,21 parafreseado).
Se eu fosse mulher, gostaria de ser uma das pessoas sábias que “ouviram as palavras de Cristo e as CUMPRIRAM” (Mt 7:24 ênfase minha), edificando o meu ministério evangelístico sobre a rocha da fé e da ação.
Se eu fosse mulher, batizada no Espírito Santo (At 1:8), eu optaria por ser uma TESTEMUNHA de Cristo “tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra.”
Se eu fosse mulher, eu me regozijaria porque o profeta Joel disse: “Derramarei do Meu Espírito sobre TODA carne; e os vossos filhos E AS VOSSAS FILHAS profetizarão” (Jl 2:28, ÊNFASE MINHA), e porque o Apóstolo Pedro pregou que “sobre os Meus servos E SOBRE AS MINHAS SERVAS derramarei naqueles dias o Meu Espírito; e ELES profetizarão” (At 2:18, ênfase minha).
Se eu fosse mulher, eu me regozijaria porque Jesus nunca fez nenhuma diferença entre os sexos. Eu ficaria impressionada pelas diferentes mulheres que estavam associadas à Sua vida e ao Seu ministério.
Eu gostaria de ser semelhante àquela mais humilde mulher de Samaria a qual, tão logo creu n’Ele, largou o seu cântaro e evangelizou toda uma cidade para Jesus. As pessoas “saíram da cidade e foram ter com Ele… e muitos dos samaritanos daquela cidade creram n’Ele” por causa do testemunho e ministério evangelístico de UMA MULHER (Jo 4:30,39).
O ministério que Jesus encarregou aos Seus seguidores quando da Sua partida somente pode ser executado fora das igrejas. Felizmente para as mulheres, não há nenhuma tradição ou versículo bíblico que proíba seus ministérios aí. (MAHONEY, 2006)”

Nessa “paz que excede todo entendimento” (Fp 4:7) podemos exercer o ministério outorgado por Deus.

A necessidade de trabalhadores em prol do Reino está maior que nunca e não há restrições de gênero, idade ou nível socioeconômico. Que haja em nossos corações esse amor sem interesses pessoais, em nossas mentes a pureza através da Palavra de Deus e em nossas mãos a força para cumprirmos a tarefa que Deus nos deu.

Referências:
ARAÚJO, Isael. Frida Vingren: Uma biografia da mulher de Deus, esposa de Gunnar Vingren, pioneiro das Assembleias de Deus no Brasil. Rio de Janeiro: CPAD, 2014.
BÍBLIA ONLINE. Disponível em: < https://www.bibliaonline.com.br/&gt;.
CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário M-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 7
MAHONEY, Ralph. O Cajado do Pastor: As Mulheres no Ministério. EUA: World Map, 2006.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s