7 conselhos para sermos iguais a Hulda

Estamos no Telegram meditando sobre 53 Mulheres da Bíblia. E hoje foi a vez de Hulda. Uma profetisa, que entregou a mensagem de Deus sem temor. [Se quiser ler essa e as demais mensagens, clique aqui: https://t.me/lisland] Dentre outros aprendizados, apontados na meditação sobre as Mulheres da Bíblia, há algo a mais que precisamos aprender com Hulda. É uma verdade que Deus tem levantado mulheres para entregar Sua Palavra. Mas, há alguns pontos que precisamos nos atentar para desempenharmos essa grande obra dentro da ética divina. O Pr. Ciro Sanches, listou 7 conselhos sábios, que nos ajudarão a sermos como Hulda. Selecionei partes do artigo do Pr. Ciro, caso queira ler o artigo completo, clique no seguinte link: https://cirozibordi.blogspot.com.br/2017/05/sete-conselhos-para-as-pregadoras.html 

1º CONSELHO: Seja feminina, e não imitadora de homens.
É desagradável ver mulheres abrindo mão de sua feminilidade para imitar os pregadores performáticos. Pense na situação inversa: um homem imitando uma mulher. Isto não causa estranheza? As mulheres devem falar como mulheres, pois têm um modo especial de comunicar as verdades de Deus. A sã doutrina é a mesma, porém a maneira de comunicá-la, pelo homem e pela mulher, é diferente.

2º CONSELHO: Pregue a Palavra de Deus.
Paulo disse a Timóteo: “Prega a palavra” (2 Tm 4.2), isso vale para todas e todos que desejam pregar o Evangelho. O apóstolo não disse: “Anime auditório”, “Pregue o feminismo” ou “Desafie seus desafetos em público”. Mas, na atualidade, para tristeza do Espírito Santo, muitos pregadores — e pregadoras — embarcaram na canoa furada da pregação performática, ofensiva e desafiadora. Berram ao microfone, ofendem seus pares, ainda que de modo indireto. Valem-se de bordões. Movimentam-se, coreograficamente, como se estivessem liberando algum tipo de raio destruidor, etc..
Parem com isso, por favor! Honrem a chamada que receberam do Senhor. Muitos dizem que cada um tem o seu estilo. Quer saber qual é o estilo de pregação que agrada a Deus? Leia 1 Coríntios 2.1-5, em oração. Aprendemos com Paulo que não é preciso animar auditório, nem chamar todos os holofotes para si. Preguemos, pois, a Palavra de Deus!

3º CONSELHO: Seja um exemplo em tudo.
Cuidado com o porte, amada irmã! Este abarca conduta e postura, o que você de fato é, e o que aparenta ser. Se você aparenta ser santa no púlpito, por que não ser santa nas redes sociais e no trato com as pessoas? Lembre-se de que a pregação neotestamentária não consiste apenas em palavras. Ela abarca três termos gregos que aparecem em 1 Tessalonicenses 1.5logos, pathos e ethos.
– Logos: abrange a pregação propriamente dita;
– Pathos: a forma como a mensagem é apresentada, com unção do Espírito Santo e uso de recursos homiléticos;
– Ethos: o porte, conduta e ética.

4º CONSELHO: Não busque títulos e posições.
Sinceramente, é preocupante ver pregadoras procurando ostentar títulos para terem maior credibilidade. Ao que parece, elas não acreditam que Deus está com elas, caso não tenham um título pomposo. Precisam ostentar um título, tal como: “bispa”, uma invencionice, já que, a rigor, além de esse ofício não constar das páginas sagradas, o feminino de bispo seria episcopisa. Não nos esqueçamos de que Paulo, constituído por Deus pregador, apóstolo e doutor dos gentios (1 Tm 2.7), fazia questão de se apresentar, prioritariamente, como “servo de Jesus Cristo” (Rm 1.1).

5º CONSELHO: Seja humilde.
Paulo honrou várias mulheres, mencionando-as em Romanos 16 — como Priscila, citada primeiro que seu próprio marido (v. 3) —, porque elas certamente eram humildes. Priscila, inclusive, foi quem contribuiu para o aprendizado de Apolo, um homem que já era “poderoso nas Escrituras” (At 18.24-28). Ainda que o Senhor é excelso, atenta para quem é humilde (Sl 138.6; 1 Pe 5.5,6), mas é triste ver pregadoras agindo com soberba no púlpito e dizendo frases impróprias, como: “Se eu, sem ter uma gravata, faço o que faço, imagine o que eu faria se tivesse uma”, ou, “Mesmo com os homens atrapalhando, eu continuo vencendo”, ou ainda “Como os homens são frouxos, Deus tem levantado as mulheres, que são corajosas”. Lembremo-nos, sempre, de que a “soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda” (Pv 16.18).

6º CONSELHO: Respeite os pastores.
Há uma tendência, pelo que tenho notado, de as pregadoras famosas serem tentadas a verberar contra os pastores, sugerindo que eles as invejam, se opõem ao seu ministério, são machistas, etc.. Essa rebeldia tem levado muitas irmãs a promover a inglória guerra de gêneros, a nada leva. Já pensou o que aconteceria, se os pastores resolvessem responder a cada provocação feminista? Onde isso iria parar? Homens e mulheres devem ser submissos a Deus e ao ministério estabelecido pelo Senhor (1 Co 12.28; Ef 4.11). Qualquer crente deve obedecer ao claríssimo mandamento de Hebreus 13.17: “Obedecei a vossos pastores e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossa alma, como aqueles que hão de dar conta delas”.

7º CONSELHO: Seja feminina, e não feminista.
Muitas pregadoras têm um outro defeito: adotar um discurso bastante hostil em relação aos homens. Apesar de elas estarem pregando em grandes congressos e sendo tratadas com todo o respeito, inclusive pelos homens, elas agem como se estivessem sendo oprimidas pelo patriarcado! Infelizmente, algumas pregadoras já foram cooptadas pelo pernicioso movimento feminista, que, em geral, é abortista, se opõe à cosmovisão judaico-cristã e às Escrituras, além de demonizar o homem (SCRUTON, 2014; ZIBORDI, 2016). Há vários tipos de feminismo, alguns mais extremistas e outros mais moderados. Mas o discurso belicoso, oriundo do feminismo anticristão, que produz frases como “Mexeu com uma, mexeu com todas”; “Machistas não passarão” etc., não deve ser adotado pelas pregadoras que se prezam. Machismo e feminismo devem ser rechaçados por todos os cristãos, indistintamente. [No cristianismo genuíno não há espaço para machismo e feminismo, movimentos extremados que ignoram o princípio divino da prioridade. O primeiro adota o princípio da superioridade e considera a mulher inferior ao homem, e o outro, adota o mesmo princípio, demonizando o homem. No Corpo de Cristo, há lugar para ambos os sexos, desde que reconheçam, à luz das Escrituras, cada um, a sua posição. In: Por que mulheres não podem ser pastoras?]
Preguemos, pois, o Evangelho (Rm 1.1,16; 1 Co 9.16).

Para ler o artigo completo acesse o blog do Pastor Ciro Sanches Zibordi, acesse: https://cirozibordi.blogspot.com.br/2017/05/sete-conselhos-para-as-pregadoras.html

Anúncios

3 comentários

  1. Clara Mendes · 5 dias atrás

    Sou católica mas estamos vivendo o mesmo na Igreja. Mulheres se entregando a Ideologia do Feminismo, muitas vezes por carência, por brigas dentro da própria Igreja, ou falta de conhecimento. Cabe a nós continuarmos pregando o conservadorismo, o respeito, a submissão, a vida e tantas outras coisas. O Feminismo faz parte do Anti-Cristo e devemos por fim nele.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s