Estudo da Bíblia: Livro de Levítico 1 – 27

É com muito cuidado e temor que preparei o estudo do livro de Levítico. Por se tratar de um livro sacerdotal, o conteúdo do livro sempre foi conservado muito cuidadosamente pelos hebreus, e também o será por mim, pois esta é a vontade de Deus.

Esse estudo está divido em 7 partes:

I. REGULAMENTOS A RESPEITO DOS SACRIFÍCIOS: Capítulos 1 ao 7

II. A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES: Capítulos 8 ao 10

III. DIFERENÇA ENTRE LIMPOS E IMUNDOS: Capítulos 11 ao 15

IV. O DIA DO PERDÃO: Capítulo 16

V. LEIS DA SANTIDADE: Capítulos 17 ao 25

VI. BÊNÇÃOS E PUNIÇÕES FINAIS: Capítulo 26

VII. LEIS DOS VOTOS E OFERTAS: Capítulo 27

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: Na Torá, é intitulada como “Lei dos Sacerdotes”, a Septuaginta traduziu para o grego como Leuitikon ou Leueitikon, “a respeito dos levitas”. A Vulgata, tradução do grego para o latim, intitulou o livro com a frase: Liber Leviticus, derivando o título em português para “Levítico” (HARRISON, 1983).

AUTOR: Moisés (Mateus 5:17)

DATA: ~ 1461 a.C. (Reese, 2003)

CAPÍTULOS TOTAIS: 27

TABELA RETIRADA DO LIVRO DE HARRISON, 1983

Tema Geral

Santidade de Deus aplicada à própria vida

Temas Específicos

Cap. 1-15

Remoção de pecado; Restauração da comunhão com Deus

Cap. 16-27

Ética; Moral; Santidade

Objetivo

Garantir a presença de Deus com seu povo pela obediência às ordenanças

Justificativa

Tratar das obrigações dos israelitas, em especial os levitas

Ensinos Espirituais

O Deus Vivo e Onipotente se faz presente com seu povo, desde que sigam Suas ordens;

Jesus cumpriu o conceito levítico da oferta pelo pecado.

RESUMO DOS CAPÍTULOS DE LEVÍTICO

I. REGULAMENTOS A RESPEITO DOS SACRIFÍCIOS (Capítulos 1 ao 7)

Capítulo 1 – Os Holocaustos

Esse capítulo descreve as especificações de como deviam ser os holocaustos, cujo objetivo eram o perdão dos pecados.

Ofertas voluntárias ao SENHOR:

  • Gado (bezerro);

  • Gado miúdo (ovelhas ou cabras);

  • ou aves (rolas ou pombinhos).

Ensino Espiritual: Uma oferta ao SENHOR deve ser voluntária e seguir as recomendações de Deus.

Capítulo 2 – Ofertas de Manjares

Este tipo de oferta era um memorial para demonstrar o senhorio e provisão de Deus.

Ofertas voluntárias ao SENHOR:

  • Ofertas cruas (flor de farinha, com azeite e incenso);

  • Ofertas cozidas no forno: bolos asmos da flor de farinha amassados com azeite, e coscorões asmos untados com azeite;

  • Ofertas cozidas na caçoula: flor de farinha sem fermento amassada com azeite;

  • Oferta de manjares das primícias: espigas verdes, grão trilhado de espigas verdes cheias, tostadas ao fogo.

Ensino Espiritual: O SENHOR tem um memorial nosso registrado (Malaquias 3:16), e nós também precisamos de um memorial, porque Deus cuida de nós e nos provê todas as coisas. A Santa Ceia é um exemplo de memorial, lembramos que o SENHOR morreu por nós e voltará para cearmos juntos no Céu.

Capítulo 3Sacrifício pacífico

Para simbolizar paz e comunhão com Deus, eram ofertados voluntariamente os seguintes sacrifícios pacíficos, com o propósito de expressar gratidão a Deus:

  • Gado macho ou fêmea, sem mancha

  • Gado miúdo macho ou fêmea, sem mancha (cordeiro ou cabra)

A gordura e o sangue desses animais eram oferecidos ao SENHOR, portanto ficou proibido de se comer gordura ou sangue da oferta.

Ensinos Espirituais: Alcançamos a paz com Deus através do sacrifício único e consumado de Jesus Cristo.

Capítulo 4Sacrifício pelos pecados

Pecado contra o mandamento (ainda que oculto), era exigido um sacrifício de:

  • Novilho: quando o pecado era cometido pelo Sacerdote ou pela congregação

  • Bode sem mancha: quando cometido por um príncipe

  • Cabra fêmea ou uma cordeira, sem mancha: quando cometido por qualquer pessoa

Ensinos Espirituais: A nossa comunhão com Deus é restabelecida depois de o pecado ser confessado e de sermos purificados pelo sangue de Jesus.

Capítulo 5Oferta pela Culpa

a) Pecados ocultos: ouvir e não denunciar uma blasfêmia, tocar em algo morto ou em imundícia humana, jurar fazer o mal

Oferta exigida: Fêmea de gado miúdo, cordeira ou cabra; a pessoa que não tivesse condição financeira de oferecer o gado miúdo, oferecia 2 rolas ou 2 pombinhos; e quem não tivesse condição financeira de oferecer as aves, oferecia 1/10 de flor de farinha.

b) Sacrifício pelo sacrilégio: Pecado por ignorar as regras das coisas santas

Oferta exigida: Estimar o valor de um carneiro e oferecer o valor em siclos de prata, acrescido 1/5 para o sacerdote.

c) Sacrifício pela ignorância: Pecado contra o mandamento, mesmo que a pessoa não soubesse

Oferta exigida: Um carneiro sem mancha.

Ensinos Espirituais: Os pecados cometidos involuntariamente, por ignorância, negligência ou imprudência, possuem a mesma gravidade de um pecado consciente, precisam ser confessados, pois Deus oferece perdão.

Capítulo 6Leis para os Sacerdotes das 5 ofertas anteriores

a) Pecados voluntários contra o SENHOR e contra o próximo: Negar devolver o penhor, roubar, extorquir, mentir quando achar algo perdido, jurar falsamente.

Sacrifícios: Devolver tudo, acrescentar 1/5, e oferecer 1 carneiro sem mancha.

b) Leis das ofertas:

  • Lei do Holocausto: Fogo contínuo, sacrifício queimado durante toda noite, remoção das cinzas para fora do arraial, acender lenha a cada manhã.

    O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará.” Levítico 6:13

  • Lei da Oferta de Manjares: Oferecida por um dos filhos de Arão, encher a mão de flor de farinha, azeite e incenso, e queimar sobre o altar. O restante podia ser comido por Arão e seus filhos. É proibido pôr fermento.

  • Oferta para Consagração dos Sacerdotes: 1/10 de flor de farinha – metade oferecido pela manhã, metade à tarde; cozido; queimado no altar.

  • Lei do Perdão do Pecado: Local separado para degolar os animais; o sacerdote comia as sobras (a oferta oferecida dentro do Santuário não podia ser comida, tinha de ser totalmente queimada); os respingos de sangue deviam ser lavados; o vaso de barro na qual a oferta foi cozida devia ser quebrado, o vaso de cobre lavado.

Ensinos Espirituais: O fogo do altar, aceso ininterruptamente, era o fogo aceso pelo próprio Deus e representava a Sua presença. Quando pensamos em nossa própria vida como um altar, o Fogo é a presença do Espírito Santo, que não pode ser apagado (1 Ts 5:19).

Capítulo 7Leis, proibições e a porção dos sacerdotes

a)Leis

  • Lei do Perdão pela Culpa: Oferecer ao SENHOR a gordura, as tripas, o lóbulo do fígado com os rins, do animal. Os sacerdotes podiam comer o restante e ficar com o couro do animal, comiam também ofertas cozidas e amassadas com azeite ou seca.

  • Sacrifício da Paz (Oferta de Louvores): Tinha 3 propósitos, ação de graças, voto e oferta voluntária.

  • Ofertas para o SENHOR: bolos e coscorões asmos amassados com azeite, feitos da flor de farinha, as ofertas com azeites serão fritas; pão com fermento oferecido com os bolos

  • Parte dos Sacerdotes: De toda oferta um será oferta alçada ao SENHOR, que será para o sacerdote; a carne do sacrifício podia comer no dia, a carne do voto ou oferta voluntária poderia comer até o dia seguinte, mas no terceiro dia, o que sobrar deveria ser queimado.

b) Proibições: É proibido comer da gordura das ofertas e sacrifícios; é proibido a qualquer pessoa, em qualquer lugar, comer comida com sangue.

c) Porção dos Sacerdotes: Peito sem gordura do sacrifício pacífico, coxa direita da oferta alçada do sacrifício pacífico.

Ensinos Espirituais: A gordura era considerada a melhor parte da oferta, esta ficava para o SENHOR. Quando ofertarmos ao SENHOR, vamos oferecer nosso melhor, uma fé viva, um culto racional, um coração grato e cheio de amor a Ele. Outro ensino importante, é sobre o sustento dos pastores e missionários, eles vivem exclusivamente da Obra, portanto, necessitam de sustento financeiro.

II. A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES (Capítulos 8 ao 10)

Capítulo 8A consagração dos sacerdotes

a) A preparação para a unção e a cerimônia de consagração dos sacerdotes (8:1-9, 12-13). Conforme Números 28 – 29, os sacerdotes foram banhados, vestidos e ungidos

b) A santificação do Tabernáculo (8:10-11) com o azeite da unção.

c) A oferta da consagração (8:14-36): 1 novilho para perdão do pecado, 2 carneiros, 1 para o holocausto e outro para consagração dos sacerdotes, e o cesto dos pães asmos, com um bolo asmo, um bolo de pão com azeite e um coscorão.

Sete dias dentro da congregação para consagração.

Ensinos Espirituais: O reino sacerdotal em Israel era uma mostra que o povo, por si mesmo, não podia se achegar a Deus. Os sacerdotes, com a vida consagrada a esse serviço, intermediavam a relação do povo com Deus. Depois da morte e ressurreição de Jesus, Ele se tornou nosso intermediador, o nosso Sumo Sacerdote, nos levando, consagrados e santificados, até Deus.

Capítulo 9Regras e execução das ofertas

  1. 1 bezerro e 1 carneiro em holocausto para perdão do pecado do sacerdote

  2. 1 bode, 1 bezerro, 1 cordeiro de 1 ano, em holocausto para perdão do pecado do povo

  3. Oferta de Manjares queimada sobre o altar

  4. 1 boi e 1 carneiro para sacrifício pacífico pelo povo

Ensinos Espirituais: Essa celebração se refere ao arrependimento, perdão de pecados, louvores ao SENHOR e gratidão à comunhão restabelecida. A obediência total às ordens do SENHOR traz a manifestação de sua glória.

Capítulo 10Aprendizes de sacerdotes

a) Nadabe e Abiú morreram porque puseram fogo estranho em seu incensário, desrespeitando a ordem de Deus. A justificativa de Moisés: O SENHOR é santo e deve ser glorificado diante do povo. Moisés, Arão, Eleazar e Itamar não podiam tocar nos corpos mortos. Misael e Elzafã, primos deles, retiraram os corpos de diante do santuário para fora do arraial.

b) Proibição: Nenhum vinho, nem bebida forte na tenda da congregação.

c) Moisés reitera o local onde deviam ser comidos as ofertas: no lugar santo, junto ao altar. v. 17b “O SENHOR a deu a vós, para que levásseis a iniquidade da congregação, para fazer expiação por eles diante do SENHOR.” (expiação = perdão) Arão explica o por quê de não comerem naquele dia: “seria aceito aos olhos do SENHOR”?

Ensinos Espirituais: A desobediência e desrespeito a Deus tem como consequência a morte. O serviço ao SENHOR é para sóbrios.

Jesus levou sobre si os nossos pecados (v.17b).

III. DIFERENÇA ENTRE LIMPOS E IMUNDOS (Capítulos 11 ao 15)

Capítulo 11Diferença entre o imundo e o limpo e entre os animais que podem ou que não podem ser comidos

ANIMAIS LIMPOS

ANIMAIS IMUNDOS

Animais terrestres com unhas fendidas que se dividem em duas, e que remói

Animais terrestres com unhas fendidas que não se dividem em duas, e que não remói. Ex.: Camelo, coelho, lebre, porco

Animais aquáticos com nadadeiras e escamas

Animais aquáticos: sem nadadeiras e com pele

Demais espécies de aves

Aves de rapina: águia, urubu, águia-marinha, milhafre, falcão, qualquer espécie de corvo, coruja-de-chifre, coruja-de-orelha-pequena, coruja-orelhuda, qualquer espécie de gavião, mocho, coruja-pescadora, corujão, coruja-branca, coruja-do-deserto, abutre, cegonha, qualquer tipo de garça, poupa e o morcego

Répteis que voam, quadrúpedes e que salta: os diversos tipos de gafanhotos

Répteis que voam, com 4 ou mais patas (+ insetos)

Nenhum réptil que se arrasta é limpo

Répteis que se arrastam: doninha, rato, qualquer espécie de lagarto grande, lagartixa, lagarto-pintado, lagarto, lagarto da areia e camaleão

SOBRE O QUE TOCAR EM CADÁVER

IMUNDO ATÉ A TARDE

PERMANECE IMUNDO

O homem que tocar em cadáver (deve lavar as vestes)

O vaso de barro deve ser quebrado (o que houver nele fica imundo)

O homem que tocar em réptil morto

Comida ou bebida que cair na água imunda

Tudo que cair sobre o animal morto (vaso de madeira, vestido, pele, saco, qualquer instrumento, deve ser lavado em água)

O forno e o vaso de barro sobre o qual o corpo morto cair devem ser quebrados

Se um animal limpo morrer, quem tocar, ou comer, ou levar o corpo, deve lavar seus vestidos

Se derramar água na semente e tocar em cadáver

SERÁ LIMPO

A fonte ou cisterna sobre o qual cair o cadáver

Se o cadáver cair sobre a semente sem água

Ensinamentos Espirituais: A maioria dos animais listados na coluna de imundos comem carne ou substâncias que podem adoecer ou matar pessoas. Porcos, ursos e aves de rapina podem comer (e gostam de) carne em decomposição. Animais predatórios como lobos, leões e leopardos matam e comem os animais na manada que sejam mais fracos (e às vezes os doentes). Animais marinhos, tal como lagostas e caranguejos, limpam o fundo do mar comendo animais mortos. Mariscos consomem matéria orgânica em decomposição. Aqui está uma prescrição do Médico dos médicos para manter seu povo saudável.

Não tocar em animais mortos, e proceder ao rito de tornar-se limpo, servia para distinguir o povo santo e evitar associações sociais e espirituais com quem não servia a Deus. Conforme os versículos 44 e 45, Deus deseja que sejamos santos, separados.

Capítulo 12A purificação da Mulher depois do parto

Ao dar luz a um menino, a mãe ficava 7 dias imunda, no 8º dia o menino era circuncidado, a mãe passava 33 dias para purificação, sem poder ir ao Santuário. Completados 40 dias, desde o parto, teria de levar a oferta para propiciação. Obs.: Segundo a medicina, o 8º dia foi considerado o tempo ideal para circuncisão dos meninos.

Ao dar a luz a uma menina, a mãe ficava 14 dias imunda e mais 66 dias para purificação. Completados 80 dias, desde o parto, teria de levar a oferta para propiciação.

Oferta para propiciação e para a mãe ser limpa do fluxo de sangue:

  • 1 cordeiro de 1 ano para holocausto + 1 um pombinho ou 1 rola para perdão do pecado

    OU

  • Para quem não tivesse condição financeira: 2 rolas – um para holocausto e outro para perdão do pecado – ou 2 pombinhos – um para holocausto e outro para perdão do pecado

Ensinos Espirituais: A circuncisão foi uma aliança entre Deus e Abraão (Gn 17: 12). Na aliança entre Cristo e a Igreja, a circuncisão corresponde a retirada das obras da carne, ao ser nova criatura e ao cumprir a vontade de Deus. “A circuncisão é a que é do coração” Rm 2:29 (Confira também: Gálatas 6:15; Colossenses 2:11, 3:11; Romanos 2:25-28, 4:10-12; 1 Coríntios 7:19; Efésios 2:11)

A mulher até hoje precisa de resguardo após o parto. Deus cuida da saúde da mulher.

Capítulo 13Leis da Lepra

LEPRA NO CORPO

IMUNDO

LIMPO

Inchaço, pústula, empola branca, com pelo branco, praga mais profunda que a pele

Inchaço, pústula, ou empola branca, que não aparente ser mais profunda, pelo não ficou branco, em quarentena por 14 dias, se a praga se recolher

Inchaço, pústula, ou empola branca, que não aparente ser mais profunda, pelo não ficou branco, que se estende depois da quarentena de 14 dias

Carne viva no inchaço

A carne viva passar a ter coloração branca

Lepra cujo todo o corpo é branco e apareceu carne viva

Lepra que torna todo o corpo branco

(Ver exemplo em 2 Rs 5, leia O Presente do Profeta

O apostema ganha coloração avermelhada, parece mais funda que a pele, o pelo se tornou branco

Inchaço, pústula, ou empola branca, que aparente ser mais profunda, cujo pelo ficou branco, que se estende muito depois da quarentena de 14 dias

Inchaço, pústula, ou empola branca, que aparente ser mais profunda, cujo pelo ficou branco, que parou em seu lugar depois da quarentena de 14 dias

Da queimadura surge empola branca, avermelhada, pelo branco, mais fundo que a pele

Da queimadura surge empola branca, o pelo não ficou branco, nem ficou mais fundo que a pele, e depois de 7 dias se estendeu

Da queimadura surge empola branca, o pelo não ficou branco, nem ficou mais fundo que a pele, e depois de 7 dias se recolheu

Chaga na cabeça ou barba, mais funda que a pele, com pelo amarelo fino

Chaga na cabeça ou barba, não aparenta ser mais funda que a pele, sem pelo preto, ficará em quarentena por 7 dias, se recolher, será raspado os pelos, e ficará por mais 7 dias em quarentena se não se estender e cresceu pelo preto

Chaga na cabeça ou barba, não aparenta ser mais funda que a pele, sem pelo preto, se a chaga se estendeu depois da quarentena de 14 dias

Empolas brancas em homem ou mulher, raspar a cabeça e estiver branco, avermelhado

Empolas brancas em homem ou mulher, raspar a cabeça e estiver limpo

O sacerdote examinava e declarava uma pessoa leprosa.

Ritual de declaração do leproso: O leproso tem as vestes rasgadas, a cabeça descoberta, habitação solitária e fora do arraial. O sacerdote clama: “Imundo!”

VESTES COM PRAGA

IMUNDO

LIMPO

Vestido de lã, linho, fio urdido, fio tecido, pele e aparecer praga verde ou vermelha, se depois da quarentena de 7 dias se estender, será queimado

Vestido de lã, linho, fio urdido, fio tecido, pele e aparecer praga verde ou vermelha, se depois da quarentena de 7 dias não se estender, será lavado e ficará por mais 7 dias em quarentena, e a praga se permanece, será queimado

Vestido de lã, linho, fio urdido, fio tecido, pele e aparecer praga verde ou vermelha, se depois da quarentena de 7 dias não se estender, será lavado e ficará por mais 7 dias em quarentena, e a praga se recolheu, será lavado segunda vez

Ensinos Espirituais: A lepra é uma ilustração do pecado: contagioso, destrutivo e mortal. Somente Jesus cura o homem dessa lepra.

Capítulo 14O Leproso purificado e a Lei da lepra numa casa

a) A cerimônia da purificação previa 1 oferta pelo perdão da culpa, outra oferta pelo perdão do pecado e 1 oferta de manjares. → 2 cordeiros: um para perdão do pecado, outro para o sacerdote + 1 cordeira de 1 ano para holocausto + 3 dízimas de flor de farinha, amassada com azeite + 1 logue de azeite → Para quem não tinha condição financeira: 1 cordeiro + 2 rolas ou 2 pombinhos + a dízima de flor de farinha, amassada com azeite + 1 logue de azeite

b) A casa com praga: Despejar, chamar o sacerdote para examinar. Se houver covinhas verdes e vermelhas, mais fundas que a parede, a casa será fechada por 7 dias. Depois, se a praga se estendeu, as pedras contaminadas serão removidas para fora da cidade, num lugar imundo, raspar as pedras que ficaram, por dentro e por fora, colocar novas pedras e rebocar tudo com barro. Se a praga voltar, a casa será derrubada e o entulho retirado para fora da cidade, num lugar imundo. Se a praga não retornar, iniciará o ritual de purificação: espargir a casa com 1 ave, pau de cedro, carmesim, hissopo e águas vivas; outra avezinha será solta no campo.

Ensinos Espirituais: A lei do SENHOR nos revela padrões para termos saúde físico, moral e espiritual.

Capítulo 15Imundícies do homem e da mulher

a) Homem: fica imundo quando tiver fluxo; quando expelir líquido seminal; quando se deitar com a mulher no período menstrual.

Tudo que tiver contato com ele, será lavado (o vaso de barro será quebrado) e ficará imundo até a tarde.

O ritual de purificação: 7 dias depois que o fluxo parar, lavar vestes, banhar-se em águas vivas; no 8º dia oferecer 1 rola ou 1 pombinho para perdão do pecado, e 1 rola ou 1 pombinho para holocausto.

b) Mulher: fica imunda no período menstrual, e separada; quando tiver um fluxo fora do normal, ficará separada todos os dias do fluxo.

Tudo que tiver contato com ela, será lavado (o vaso de barro será quebrado) e ficará imundo até a tarde.

O ritual de purificação: contar 7 dias depois que o fluxo parar; no 8º dia oferecer 1 rola ou 1 pombinho para perdão do pecado, e 1 rola ou 1 pombinho para holocausto.

IV. O DIA DO PERDÃO (Capítulo 16)

Capítulo 16Festa Anual do Perdão

a) Preparação do Sumo Sacerdote: Só entrará no Santo dos Santos 1 vez e seguindo esse ritual: banhado; com as vestes sacerdotais: túnica de linho, ceroulas de linho, cinto de linho, mitra de linho; com 1 novilho para perdão do pecado e 1 carneiro para holocausto; 2 bodes pela congregação para perdão de pecados e 1 carneiro para holocausto – seria lançado sorte sobre os bodes, um seria sacrificado e o outro enviado para o deserto, o bode emissário, Azazel.

b) Sacrifício pelo Sumo Sacerdote: Degolar o novilho do perdão; pegar o incensário cheio da brasa do altar e do incenso aromático e encher o Santo dos Santos dessa fumaça, pegar o sangue do novilho e espargir com o dedo diante da tampa, o propiciatório, por 7x.

c) Sacrifício pelo povo: Degolar o bode do perdão, levar o sangue para dentro do Santo dos Santos, e espargir com o dedo diante da tampa, o propiciatório, por 7x.

Santificar o Santo dos Santos, o Tabernáculo e o altar com os sangues do novilho e do bode, antes do ritual do 2º bode. Com as mãos sobre a cabeça do bode vivo, confessar os pecados do povo, enviar o bode ao deserto pela mão de um homem designado.

O Sacerdote tira as vestes de linho, toma banho e veste suas vestes sacerdotais. O homem que levou o bode emissário só entrará no arraial depois de lavar as roupas e tomar banho. Os animais degolados serão levados para fora do arraial e a pele, carne e esterco serão queimados; a pessoa que queimar, só entra no arraial depois de lavar a roupa e tomar banho.

d) A festa anual das expiações: Dia 10, mês 7 (Tisri), um Sábado de descanso e de afligir a alma. É o Dia da Purificação e um Estatuto Perpétuo.

Ensinos Espirituais: O SENHOR deu o 1º Testamento, para que entendêssemos o Novo Testamento. Jesus eternizou o dia do perdão de uma vez por todas, hoje obtemos o perdão de pecados todos os anos, meses, dias, horas, minutos, segundos, por causa de Seu sacrifício na cruz (Mateus 27:51, Marcos 15:38, Lucas 23:45; Hebreus 10:1).

V. LEIS DA SANTIDADE (Capítulos 17 ao 25)

Capítulo 17 – O sangue dos sacrifícios

a) Os sacrifícios só podem ser feitos para o SENHOR e no Tabernáculo.

b) É proibido comer sangue, porque a vida está no sangue e o sangue é para o perdão de pecados.

Ensinos Espirituais: Atos 15 relata a ordem dada pelo Espírito Santo e apóstolos a respeito dessa lei aos gentios: “Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.” Atos 15:28,29

Capítulo 18 – Abominações proibidas

Proibido ter relações sexuais com:

  • parentes

  • pai ou mãe

  • mulher do pai

  • irmã por parte de mãe, ou de pai

  • neto (a)

  • enteada

  • tia por parte de mãe ou de pai

  • mulher do tio

  • nora

  • cunhada

  • mulher e filha

  • duas irmãs

  • mulher menstruada

  • mulher de outro homem

  • pessoa do mesmo sexo

  • animal

Proibido queimar o (a) filho (a) à Moloque

Ensinos Espirituais: O SENHOR estabelece leis de pureza sexual, para diferenciar Seu povo dos outros povos. Essa lei favorecia saúde física e harmonia no lar e na comunidade.

Capítulo 19Revisão das leis e prescrições morais e cultuais

Esse capítulo é um manual de santidade do antigo povo de Israel, com repetições dos 10 Mandamentos, do próprio livro de Levítico e tem como objetivo honrar a Deus como o SENHOR. Esta palavra se repete 22x nesse capítulo, e a expressão “Eu sou o SENHOR”, se repete 15x.

Ensinamento Espiritual: Ao recebermos Jesus como Salvador, também temos de recebê-lo como SENHOR. É Jesus quem ordena, dirige, manda em nossa vida.

Capítulo 20Penas de diversos crimes

Crimes cuja pena é a morte: sacrificar o filho à Moloque, consultar adivinhos ou ser adivinho (tipo de morte: apedrejamento), amaldiçoar os pais, adulterar, homem que tiver relações sexuais com a mulher do pai, ou com a nora, ou com outro homem, ou com animal (inclui-se a mulher que tiver relações sexuais com animal), ou com sua irmã, ou com uma mãe e sua filha (tipo de morte: queimados), ou com mulher menstruada.

Crimes cuja pena é ficar sem filhos: homem que tiver relações sexuais com a tia ou com a cunhada.

Ensinos Espirituais: Quando Deus proíbe um ato, é para impedir a nossa autodestruição espiritual. Desobedecer à ordem de Deus traz consigo consequências que nos levam a morte, por esse ato estar contrário ao Doador da Vida.

Capítulo 21Leis para os sacerdotes

Esse capítulo de reserva a descrever a aparência, relações afetivas e conjugais dos sacerdotes.

a) Morte: Os sacerdotes deviam estar disponíveis para o serviço designado por Deus, em caso de morte de parentes próximos (pai, mãe, filho (a), irmão, irmã virgem) podiam enterrar o corpo, sem tocar neles, para que não ficassem impedidos pelo protocolo da purificação cerimonial.

b) Os sacerdotes a serviço tinham de serem perfeitos na aparência e no físico (v. 5, 18-23). Os levitas com deformidades só era permitido comer das coisas santas.

c) A pureza sexual dos sacerdotes e de suas filhas era uma obrigação: casamento com virgem, e proibida a prostituição.

Ensinos Espirituais: A nossa aparência deve refletir a perfeição e santidade de Deus. A nossa vida sexual deve estar submetida à vontade de Deus, dessa forma evitaremos problemas, traumas e infelicidades no lar.

Capítulo 22Leis sobre comer as coisas santas

COMPARAÇÃO DO VERSÍCULO 2

ARC

NVI

Dize a Arão e a seus filhos que se apartem das coisas santas dos filhos de Israel, que a mim me santificam, para que não profanem o meu santo nome. Eu sou o Senhor.” Levítico 22:2

Diga a Arão e a seus filhos que tratem com respeito as ofertas sagradas que os israelitas me consagrarem, para que não profanem o meu santo nome. Eu sou o Senhor.” Levítico 22:2

Os sacerdotes só podiam servir se estivessem limpos, purificados, santificados.

Um sacerdote não podia comer coisas santas se fosse leproso, tivesse fluxo, tocasse em cadáver, tivesse tido relações sexuais, tivesse tocada em réptil, tivesse comido animal morto ou dilacerado.

O animal do sacrifício deve ser sem defeito e sem mancha. Só depois do 8º dia de nascido poderá ser sacrificado.

O sacrifício de louvor deve ser voluntário.

Ensinos Espirituais: Em 1 Samuel 21:6, o sacerdote Aimeleque oferece a Davi o pão sagrado, exigindo, antes, a abstenção sexual de Davi e seus guerreiros. Jesus, em Mateus 12:4, relembra esse feito, justificando que, Deus, antes do sacrifício, deseja misericórdia.

Capítulo 23As Festas Solenes

FESTAS

DIA

MOTIVO

Sábado

7º dia da semana

1 dia semanal para descanso

Páscoa

10 do 1º mês

1 dia para comemorar a libertação da escravidão no Egito, Deus poupou os primogênitos hebreus

Pães asmos

15 a 21 do 1º mês

7 dias para lembrar do êxodo do Egito

Primícias

1ª ceifa da colheita – início do ano

1 dia para celebrar a provisão de Deus

Pentecostes

50 dias depois da celebração das Primícias

1 dia para celebrar o início da colheita do trigo

Trombetas

1º do 7º mês

Ano novo civil – 1 dia para expressar alegria

Dia do Perdão/ ou da Expiação

10 do 7º mês

1 dia para perdão e restauração da comunhão com Deus

Tabernáculos

15 a 22 do 7º mês

7 dias morando em tendas para lembrar a saída do Egito e os dias em tendas no deserto

Ensinos Espirituais: Esses dias especialmente separados para comunhão com Deus e celebração entre o povo, nos mostra como são especiais os dias de festa a Deus em comunhão com a igreja.

Capítulo 24Leis sobre as lâmpadas, pão para a Mesa do SENHOR e a Pena para o pecado de blasfêmia

a) As Lâmpadas ficarão acesas continuamente, era usado azeite puro e batido.

b) O pão para a mesa era feito da flor de farinha, eram 12, organizados em 2 fileiras de 6, sobre cada fileira incenso puro e era posta a cada sábado. Os sacerdotes podiam comer do pão sagrado.

c) Quando alguém blasfemar será apedrejado até a morte fora do arraial. Lembretes das mortes cuja pena é a morte.

Ensinos Espirituais: As Lâmpadas acesas continuamente representam a presença contínua do Espírito Santo na vida co cristão. A Mesa posta com pães representam o alimento espiritual com a qual Deus alimenta a alma do cristão. O nome do SENHOR deve ser louvado.

Capítulo 25O Ano de Descanso e Ano do Jubileu

a) Ano de Descanso: Por 6 anos podiam trabalhar na terra, no 7º ano não, o povo comeria do que foi guardado durante o último ano de produção, a promessa de Deus era que a produção seria para 3 anos. Essa Lei nunca foi cumprida pelo povo, então Deus contou os anos que a terra ficou sem descanso, levou o povo para o cativeiro.

b) Ano do Jubileu: Proclamado de 50 em 50 anos, liberdade a todos os moradores: voltar à possessão original; se alguém quisesse vender, o valor dependeria da quantidade de colheitas – terra não podia ser vendida perpetuamente. O resgatador conseguia a terra de volta ao parente empobrecido (Rt 2:20). A casa na cidade murada que não for resgatada depois de 1 ano não sairá em jubileu. A casa no campo, não murada, sairá em jubileu. Os levitas terão direito perpétuo sobre sua propriedade. O pobre sem condições de se sustentar, recebe auxílio. O servo hebreu não permanecerá escravo. Os servos dos povos estrangeiros serão sempre escravos, por herança à família. O escravo hebreu, cujo senhor é um estrangeiro, será resgatado, e no ano do jubileu ele e a família serão livres.

Ensinos Espirituais: As celebrações desse ano, nos mostra que Deus é o SENHOR da providência e da justiça, e deseja que da mesma forma ajamos.

VI. BÊNÇÃOS E PUNIÇÕES FINAIS (Capítulo 26)

Capítulo 26As bênçãos de Deus

Ensinos Espirituais:

a) Bênçãos para os obedientes: Alimento em fartura, segurança, paz, inimigos fugirão, aumento populacional e a presença de Deus no meio do povo.

b) Punições para os desobedientes: Doença, fugir dos inimigos, se persistir em desobedecer: o castigo aumenta 7x mais, espada, fome, destruição, lugares desertos, terra assolada, espalhados pelas nações, perseguidos, consumidos pelos inimigos.

c) As recompensas do arrependimento: Deus se lembrará do povo.

Ensinos Espirituais: As bênçãos ainda estão disponíveis para quem é obediente. O povo de Israel viveu as bênçãos e punições, e viverá as recompensas pelo arrependimento.

VII. LEIS DOS VOTOS E OFERTAS (Capítulo 27)

Capítulo 27 – Votos e Avaliações

a) Pessoas:

HOMEM

1 mês a 5 anos

60g de prata

5 a 20 anos

240g de prata

20 a 60 anos

600g de prata

Mais de 60 anos

180g de prata

MULHER

1 mês a 5 anos

36g de prata

5 a 20 anos

120g de prata

20 a 60 anos

360g de prata

Mais de 60 anos

120g de prata

b) Animais oferecidos num voto serão santos, os animais imundos serão levados ao sacerdote para avaliação. O que for resgatado será acrescentado 1/5 da avaliação do sacerdote. É proibido votar o primogênito dos animais, porque já é do SENHOR.

c) Bens: o campo vale 600g de prata por 220l de sementes semeadas. A avaliação pelo sacerdote altera o valor do campo a depender do ano do jubileu. Se não for resgatado ou vendido, será possessão do sacerdote. A avaliação será conforme o siclo do Santuário.

d) Redenção de Dízimos: A 10ª parte dos frutos e dos animais serão do SENHOR. Caso queiram resgatar o dízimo, acrescentará 1/5 sobre o dízimo.

Ensinos Espirituais: Sobre os votos, o SENHOR inseriu essas avaliações para que aquele que fizesse pensasse antes de votar. Uma vez feito o voto, teria de ser cumprido. Ver exemplos de Ana (1 Samuel 1) e Jefté (Juízes 11).

REFERÊNCIAS

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Levítico. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

HARRISON, R. K. Levítico. Mundo Cristão: 1983.

NOVA BÍBLIA VIVA. São Paulo: Mundo Cristão, 2010.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s