Estudo da Bíblia: 1 Reis

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: O livro de 1 Reis no cânon hebraico forma com 2 Reis, um único volume. A primeira palavra em hebraico, “E o rei…” [wehammelek], é o que dá título ao livro, cuja característica principal é descrever a história dos reis de Israel e de Judá.

AUTOR: Desconhecido, alguns acreditam ter sido escrito por Jeremias ou por um grupo de profetas.

DATA: 970 – 853 a.C.

TOTAL DE CAPÍTULOS: 22

CONTEÚDO:

A) Davi e Salomão → 1 Reis 1 – 2

A.1) Adonias x Davi

A.2) Davi transfere o reino para Salomão

A.3) O reino de Salomão é confirmado

B) Reinado de Salomão → 1 Reis 2 – 10

B.1) Salomão torna-se um rei sábio

B.2) Salomão constrói o Templo

B.3) Salomão expande o reino

C) Reino dividido: Judá x Israel → 1 Reis 11 – 22

C.1) Revoltas das tribos do Norte

C.2) Reis de Israel e de Judá

C.3) Ministério do profeta Elias e o reinado de Acabe

A) DAVI E SALOMÃO → 1 Reis 1 – 2

A.1) Adonias x Davi → 1 Reis 1

ADONIAS, UM REI SEM COROA
1 Reis 1 → Adonias, irmão de Absalão, se une a Joabe e Abiatar, para se autoproclamar o novo rei. Davi já havia falado que o reino seria de Salomão, mas Adonias não respeitando a vontade de Deus e de seu pai, convida todos os seus irmãos, exceto a Salomão e prepara um banquete para comemorar sua ascensão ao trono. Mas, Natã e Bate-Seba executaram um plano para Davi coroar Salomão como rei. E assim sucede, as pessoas que estavam com Adonias fogem e Adonias implora misericórdia ao novo rei: Salomão.

A.2) Davi transfere o reino para Salomão → 1 Reis 2:1-11

DAVI INSTRUI O NOVO REI

1 Reis 2:1-11 → Davi dá 3 conselhos a Salomão:

  1. Guardar os mandamentos do SENHOR;

  2. Aplicar a justiça a Joabe e Simei por seus procedimentos desleais;

  3. Abençoar os filhos de Barzilai por ter servido Davi e todos que estavam com ele, da fuga de Absalão.

A.3) O reino de Salomão é confirmado → 1 Reis 2:12-46

SALOMÃO ELIMINA SEUS INIMIGOS → 1 Reis 2:12-46
1 Reis 2:12-46 → Adonias provocou Salomão ao pedir Abisague, a linda mulher que aquecia o rei Davi. Salomão deu ordem a Benaia para matá-lo. Salomão proibiu o sacerdote Adonias de exercer o cargo e assim se cumpriu o que Deus falou a respeito da descendência de Eli (1 Samuel 2:27-36). Joabe foge para o Tabernáculo com medo de ser morto, mas morre lá mesmo.

B) REINADO DE SALOMÃO → 1 Reis 2 – 11

B.1) Salomão torna-se um rei sábio

OS PRIMEIROS FEITOS DO REI SALOMÃO

1 Reis 3:1 → Salomão se casa com a filha de Faraó, começa a construir seu palácio, o templo, e as muralhas de Jerusalém.

1 Reis 3:16-28 → Salomão julga com sabedoria a causa do bebê disputado por duas prostitutas. O povo teme o rei pela sabedoria de Deus em fazer justiça.

1 Reis 4:1-28 → Os assessores de Salomão e a organização do reino:

CARGO

NOME

Sumo sacerdote

Azarias

Sacerdotes

Zadoque e Abiatar

Secretários

Eliorete e Aías

Historiador do reino

Josafá

Sacerdote e conselheiro pessoal do rei

Zabude

Administrador do palácio

Aisar

Responsável pelo tributo

Adonirão

Supervisor dos governadores distritais

Azarias

12 governadores distritais

  1. Ben-Hur

  2. Ben-Dequer

  3. Ben-Hesede

  4. Ben-Abinadabe

  5. Baaná

  6. Ben-Geber

  7. Ainadabe

  8. Aimaás

  9. Baaná

  10. Josafá

  11. Simei

  12. Geber

1 Reis 4:20-23 → Quantidade de alimento para o palácio de Salomão:

ALIMENTO DIÁRIO

ALIMENTO MENSAL

30 cestos grandes da flor da farinha

900 cestos grandes da flor da farinha

60 cestos de farinha

1.800 cestos de farinha

10 vacas gordas

300 vacas gordas

20 vacas do pasto

600 vacas do pasto

100 carneiros

3.000 carneiros

+ veados, cabras monteses, corços e aves selecionadas

+ veados, cabras monteses, corços e aves selecionadas

Cada 1 dos 12 distritos provia a quantidade mensal de alimento 1 vez por ano.

1 Reis 4:29-34 → Ranking de sábios da época de Salomão:

#1 Salomão

#2 Etã, o ezraíta

#3 Hemã

#4 Calcol

#5 Darda, filho de Maol

B.2) Salomão constrói o Templo

CARACTERÍSTICAS

TABERNÁCULO

TEMPLO

MODELO

Como Deus ordenara a Moisés (Êx 24 – 31)

Mesmo modelo do Tabernáculo, mas com medidas maiores.

MEDIDAS

Tabernáculo: 13,71m de comprimento, 4,57m de largura e 4,50m de altura

Pátio: 45,72m de comprimento, por 22,86m de largura

Templo: 27m de comprimento, 9m de largura e 13,5 de altura

Pátio: 450m de comprimento, por 300 m de largura

TRABALHADORES NA OBRA

Bezalel, Aoliabe, artífices, arquitetos, fabricadores de móveis, designers do produto, engenheiros, mestres de obras, bordadores, tecelões, marceneiros, decoradores e costureiras.

Salomão; o rei Hirão e seus servos; Hirão Abiú, filho de uma danita (1 Rs 7:13-14; 2 Cr 2:13-14); 156.600 estrangeiros que viviam em Israel dos quais 70.000 eram carreteiros, 80.000 eram cortadores de pedras e 3.600 eram inspetores (2 Cr 2:17-18)

TEMPO PARA SER LEVANTADO

Aproximadamente 10 meses (Êx 19:1; 40:17)

7 anos (1 Rs 6:1,37,38)

DIFERENÇAS

O Tabernáculo era feito de linho fino torcido, pelos de cabra, peles de carneiro e de texugo; tábuas de madeiras de cetim cobertas de ouro e bases de cobre (Êxodo 25-31).

O templo era feito de pedras, coberto com madeira de cedro entalhado com flores abertas e botões e era revestido com ouro. O piso era de madeira de cipreste, exceto o Santo dos Santos que era coberto com cedro do chão ao teto e possuía entalhe de querubins, palmas e flores abertas (revestido de ouro também).

Altar de madeira de acácia coberta com bronze, medindo aproximadamente 2,5m de comprimento, 2,5m de largura e 1,5m de altura (Êx 27: 1-2).

Altar de bronze com 9m de comprimento, 9m de largura e 4,5m de altura (2 Cr 4: 1).

Recâmaras, pórticos de colunas, fortaleza ao redor, 2 colunas chamadas de Jaquim e Boaz, mar de bronze com capacidade de 42.000 litros de água, 10 tanques móveis com capacidade de 840 litros de água cada, pátio dos gentios, pátio das mulheres

2 querubins de 4,5m de altura, feitos de madeira de oliveira coberta com ouro, que ficavam no santuário interno do templo

Exceto pelo altar de holocausto, as peças sagradas (Arca da Aliança, Altar de Incenso, Mesa dos Pães, o Castiçal) foram mantidas.

INAUGURAÇÃO

Deus acendeu o altar, consumiu o holocausto e a gordura, e a nuvem encheu o templo (Êx 40:34-35; Lv 9:24)

Uma nuvem encheu o templo (1 Rs 8:10).

O REI HIRÃO X O ARTÍFICE HIRÃO
1 Reis 5:1-18, 7:13-14 → O rei Hirão, governava Tiro, amigo do rei Davi, também foi amigo de Salomão. O rei Hirão ajudou na construção do templo e enviou um de seus súditos, que era perito em cobre e tinha o mesmo nome: Hirão, filho de uma israelita (da tribo de Naftali) viúva de um homem de Tiro.

SALOMÃO E DEUS

1 Reis 3:2-15 → Salomão tem um lindo sonho, no qual Deus lhe pergunta qual o desejo dele, que Ele realizaria. Salomão responde com sabedoria e pede a Deus sabedoria. Deus aprova o pedido de Salomão e acrescenta muitas outras dádivas.

1 Reis 9:1-9 → Salomão tem um segundo sonho, em que Deus lhe aparece, confirma o seu reino e aprova a construção do Templo.

1 Reis 11 → Salomão se contamina com os deuses de suas esposas e Deus o avisa que seu sucessor perderia 10 tribos.

A RAINHA DE SABÁ
1 Reis 10:1-10 → Champlin (2001) afirma que “Sabá é o moderno lêmen (não a Etiópia), na Arábia, a cerca de 1.930 quilômetros de Jerusalém, para o sul.”. Salomão superou todas as expectativas da rainha de Sabá.

B.3) Salomão expande o reino

1 Reis 4:20-21 → A extensão do domínio de Salomão se estendia do rio à terra dos filisteus (leste-oeste), até próximo ao Egito (sul).

C) Reino dividido: Judá x Israel → 1 Reis 11 – 22

O REINO DIVIDIDO
1 Reis 11 → Salomão ergue templos aos deuses Astarote dos sidôneos, Milcom dos amonitas, Quemos dos moabitas, Moloque dos amonita, por isso, Deus enviou o profeta Aías para avisar que o reino seria divido. Deus começou a levantar inimigos contra Salomão: o príncipe Hadade, de Edom, e o príncipe Rezom, de Zobá.

C.1) Revoltas das tribos do Norte

JEROBOÃO
1 Reis 11:26-40; 12:20-33 → Jeroboão, homem valente, da tribo de Efraim, servo de Salomão, responsável pela casa de José, foi o escolhido por Deus para governar as 10 tribos: Rúben, Dã, Naftali, Gade, Aser, Issacar, Zebulom, Efraim, Manassés e Simeão. Essas 10 tribos se tornaram o Reino do Norte de Israel, cuja capital era Samaria.

REINO DO NORTE – REINO DE ISRAEL
1 Reis 12:1-33 a 14:1-20 → O reino mal fora formado e o rei Jeroboão ergueu 2 bezerros de ouro, um em Betel e outro em Dã, ergueu altares nesses lugares, colocou sacerdotes que não eram da tribo de Levi e instituiu culto da forma que achava melhor, tudo para impedir que o povo fosse à Jerusalém. O SENHOR mandou avisar ao novo rei constituído a ruína de sua descendência.

C.2) Reis de Israel e de Judá

REIS DO NORTE

REIS

TEMPO DE REINADO

JEROBOÃO

22 anos

NADABE

2 anos

BAASA

24 anos

ELÁ

2 anos

ZINRI

7 dias

ONRI/TIBNI

12 anos

ACABE

22 anos

ACAZIAS

2 anos

REINO DO SUL – REINO DE JUDÁ
1 Reis 12 → Os reis da descendência de Davi, reinavam sobre Judá, Benjamim e Levi.

LISTA DE REIS DE JUDÁ

REIS

TEMPO DE REINADO

ROBOÃO

17 anos

ABIAS

3 anos

ASA

41 anos

JOSAFÁ

25 anos

Comparação de 1 Reis 15:2, 10

ARC

NVT

2 E reinou três anos em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Maaca, filha de Absalão.

10 E quarenta e um anos reinou em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Maaca, filha de Absalão.

2 Reinou por três anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Maaca e era neta de Absalão.

10 Reinou em Jerusalém por 41 anos. Sua avó se chamava Maaca e era neta de Absalão.

Obs.: Maaca era a rainha-mãe.

BAASA TOMA O REINO DO FILHO DE JEROBOÃO
1 Reis 12:26-33; 13:1-34; 14:1-20; 15:25-32 → Baasa, da tribo de Issacar, mata Nadabe, filho de Jeroboão, e assume o trono das 10 tribos. Cumpre-se a profecia de do homem de Deus e do profeta Aías. Mas, porque Baasa cometeu os mesmos pecados de Jeroboão, a mesma coisa lhe sucedeu: seu filho também foi assassinado e o reino tomado.

O REINO DO NORTE DIVIDIDO: Tibni e Onri
1 Reis 16:8-28 → Zinri matou o filho de Baasa, Elá, tomou o trono e reinou 7 dias. O povo de Israel se dividiu e 2 reis lutaram entre si: Tibni e Onri, mas o povo que estava com Onri foi mais forte e matou Tibni.

C.3) Ministério do profeta Elias e o reinado de Acabe

PROFETAS CONTEMPORÂNEOS AOS REIS DE ISRAEL E JUDÁ

Capítulo Reis do Norte Reis de Judá Profeta
1 Reis 12 – 14 Jeroboão (efraimita) Roboão Aías

+

Profeta novo e o profeta velho

1 Reis 15 Abias
Asa
Nadabe (efraimita)
Baasa (de Issacar) Jeú
1 Reis 16 Elá (de Issacar)
Zinri ( – )
Tibni ( – )
Onri ( – )
1 Reis 17 – 21 Acabe ( – ) Josafá Elias

Eliseu

850 profetas de Baal e Aserá

Um profeta anônimo

400 profetas falsos

Micaías

1 Reis 22 Acazias

QUEM ERA ELIAS

Tisbita (cidade de Gileade)

Habitava em Gieade (Reino do Norte)

Profeta

OS FEITOS DE ELIAS EM 1 REIS

1 Reis 17:1 → Elias profetiza para o rei Acabe que não haveria chuva até que o SENHOR ordenasse.

1 Reis 17:2-24 → Elias é sustentado por corvos no Ribeiro de Querite e depois por uma viúva de Sarepta (cidade que pertencia aos sidônios, atualmente no território do Líbano). O filho da viúva morreu, Elias orou e o menino ressuscitou.

Localização da cidade de Sarepta

1 Reis 18:16-40 → Elias desafia a 850 profetas de Baal e Aserá no Monte Carmelo. Deus demonstra seu poder e Elias mata todos os profetas de Baal e Aserá no Ribeiro de Quisom.

Monte Carmelo

1 Reis 18:41-46 → Após 3 anos, Elias ora e Deus derrama uma abundante chuva.

1 Reis 19 → Elias recebe conforto e resposta de Deus no Monte Horebe.

Monte Horebe

1 Reis 19:15-21 → Segundo a ordem do SENHOR, Elias unge um novo rei da Síria, um novo rei de Israel e um novo profeta.

1 Reis 21:20-29 → Elias prediz a ruína de Acabe e sua descendência.

ACABE X BEN-HADADE
1 Reis 20 – 22 → Acabe luta contra os siros, mas deixa o rei Ben-Hadade viver, por esse motivo recebeu a punição de Deus. A guerra contra os siros continua, o rei de Judá, Josafá, se alia a ao Reino do Norte para lutar contra os siros e Acabe morre nessa guerra.

ACABE X NABOTE
1 Reis 21 → Acabe propõe a Nabote a compra da vinha, uma herança de família, para fazê-la de horta. Nabote se negou a vender e a esposa de Acabe, Jezabel, arma um plano que culminou na morte de Nabote e na posse das terras para Acabe.

OS FEITOS DO REI JOSAFÁ
1 Reis 22:41-51 → O rei Josafá foi um bom rei, que servia a Deus. Ele teve paz com o rei de Israel, expulsou os rapazes escandalosos da terra, construiu navios e reinou 25 anos sobre Judá.

COMPARAÇÃO DE VERSÍCULOS

VERSÍCULOS

ARC

NVT

1 Reis 19:20

“Então deixou ele os bois, e correu após Elias; e disse: Deixa-me beijar a meu pai e a minha mãe, e então te seguirei. E ele lhe disse: Vai, e volta; pois, que te fiz eu?”

“Eliseu deixou os bois ali, correu atrás de Elias e disse: “Primeiro deixe-me dar um beijo de despedida em meu pai e em minha mãe; então o seguirei!”. Elias respondeu: “Pode voltar, mas pense no que lhe fiz”.”

1 Reis 20:11

“Porém o rei de Israel respondeu: Dizei-lhe: Não se gabe quem se cinge das armas, como aquele que as descinge.”

“O rei de Israel respondeu: “O guerreiro que se arma com sua espada para lutar não deve se vangloriar como o guerreiro que já venceu”.”

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA:

BÍBLIA SAGRADA: Anote: Revista e Corrigida na Grafia Simplificada. 1ª ed. Editora Central Gospel: Santo André, São Paulo, 2009.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: 2 Samuel. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: 1 Reis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

Anúncios

A Bíblia King James Atualizada – KJA

Ganhei de presente essa linda Bíblia King James Atualizada (KJA), Edição Comemorativa pelos 400 anos da Bíblia King James, e prometi escrever algo sobre ela. Uma tarefa de grande responsabilidade, por se tratar do Livro dos livros, a poderosa e inspirada Palavra de Deus.

Confira a linda história dessa Bíblia:

Tenho em minhas mãos, no conforto do meu lar, o resultado de uma promessa de Deus e da dedicação, orações, pesquisas e árduo trabalho, do Comitê Internacional de Tradução da Sociedade Bíblica Ibero-Americana e da Abba Press do Brasil. A equipe foi buscar nos textos sagrados das línguas originais – hebraico, aramaico e grego – a tradução para o português segundo a norma culta e linguagem atual. Essa é a diferença de uma tradução da Bíblia (que é a tradução direta do hebraico, aramaico e grego para o português) para uma versão da Bíblia (que é a tradução de uma Bíblia num idioma para o português). A KJA não se trata de uma tradução da New King James, por exemplo. A KJA teve como referência os estudos feitos pela King James Version 1611 (KJV), e para tanto, utilizou os seguintes textos sagrados:

  • Textus Receptus (Texto Recebido) → São impressões em grego do Novo Testamento que datam o século XIV, baseados em manuscritos ainda mais antigos.

  • Septuaginta → A clássica versão da Bíblia Hebraica (Antigo Testamento) traduzida por 72 rabinos para a língua grega.

  • Vulgata (tradução ou leitura de divulgação popular)→ A famosa tradução dos manuscritos hebraico, aramaico e grego para o latim.

  • Códices de Leningrado, Profetas do Cairo, Papiro Nash, Severi, Hillel, Muga, Jericho, Yerushalmi, etc.. → Preciosos manuscritos, papiros e fragmentos antigos, encontrados na língua hebraica.

  • Bíblia Hebraica Stuttgartensia: Uma edição do Texto Massorético (, baseada no Códice de Leningrado, escritos em aramaico e hebraico.

  • Novum Testamentum Graece → Nome em latim da versão grega do Novo Testamento, trata-se de exegeses publicadas pelo Instituto Nestle-Aland.

  • + Pesquisas e estudos feitos pelo Presidente da Sociedade Bíblica Ibero-Americana e Abba Press do Brasil, Oswaldo Paião, sob a orientação de eruditos da Palavra espalhados pelo mundo.

Uau! Particularmente, trabalho e amo essa área da linguística e considero a maior honra e privilégio alguém se esmerar em usar os conhecimentos linguísticos para traduzir e estudar a Bíblia.

Detalhes interessantes da KJA:

📖 Os nomes dos livros da Torá (o Pentateuco: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio) incluem o nome no original hebraico, o nome transliterado e a tradução.

KJA

📖 Os nomes de Deus estão especificados. Deus tem uma maneira toda especial de se revelar a uma pessoa conforme a necessidade e situação. E pela KJA ficamos sabendo, por exemplo, que Deus se revela para Abrão como o “El-Shaddai”, e logo em seguida também ficamos sabendo o significado do nome: “Deus Todo-Poderoso” (Gn 17:1).

KJA

📖 Os nomes dos personagens bíblicos também incluem seus nomes transliterados mais o nome convencionado. Os nomes de cada pessoa na Bíblia possuem um significado muito importante. Diferente da nossa cultura, que muito raramente usa nomes com significado explícito à própria língua, na cultura bíblica, os nomes não eram apenas nomes próprios, carregavam consigo um significado claro às pessoas (há casos de trocadilhos interessantes com os nomes originais). Descobri recentemente o poderoso significado de Abrão/Abraão e Sarai/Sara, que, infelizmente, nossa língua portuguesa perde nesse quesito.

📖 As letras hebraicas, encontradas no Salmo 119, por exemplo, trazem sua forma original também.

KJA

Também selecionei meus versículos preferidos e transcrevi nesses cartazes:

A Bíblia King James Atualizada é vendida nas livrarias evangélicas, no site da Abba Press do Brasil e também está disponível no aplicativo gratuito para Android.

Aguardem novidades que vou trazer dessa poderosa fonte de estudos e pesquisas!

Referência:

BÍBLIA KING JAMES ATUALIZADA (KJA): Edição Popular. Tradução dos manuscritos nas línguas originais do Tnakh (Bíblia Hebraica), e o B’rit Hadashah (Novum Testamentum Graece), de acordo com o estilo clássico, majestoso e reverente da Bíblia King James (Authorized Version), de 1611. Tradução e revisão permanente a cargo do Comitê Internacional de Tradução da Bíblia King James para a língua portuguesa, sob direção da Sociedade Ibero-Americana & Abba Press no Brasil. São Paulo: Abba Press, 2012.

Mulheres da Bíblia 2018: Fevereiro

Boas vindas à continuação dos estudos sobre as mulheres da Bíblia. Como prometido, a cada mês vamos fazer uma nova postagem para que uma postagem não fique sobrecarregada.

Para ler toda explicação de como funciona o estudo, acompanhar o plano bíblico em ordem cronológica, a lista por livro de todas as mulheres da Bíblia e o #MulheresComoEu, clica nesse outro link: MULHERES DA BÍBLIA 2018

Se você ainda não viu a postagem do mês de janeiro, contém 17 fichas de dados sobre 17 mulheres da Bíblia: MULHERES DA BÍBLIA 2018: Janeiro.

Acompanhe também no Telegram meditações de segunda a sexta sobre as mulheres da Bíblia: @lisland

Abaixo vamos continuar a lista com a numeração e dados resumidos das mulheres da Bíblia.

LISTA:

18. Rebeca

19. A mãe de Rebeca

20. Débora, a ama de Rebeca

21. Quetura

22. Judite (ou Oolibama), Basemate (ou Ada) e Maalate (ou Basemate)

23. Raquel

24. Léa

25. Zilpa e Bila

26. Diná

27. Timna

28. As noras de Jacó

29. Tamar

30. A esposa de Potifar

31. Sera

FICHAS DE DADOS:

18. MULHER DA BÍBLIA: Rebeca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 22:22; 24; 25:20-28; 26:7-11,35; 27:5-15; 28:5; 49:31

SIGNIFICADO DO NOME: “Donzela cuja beleza prende os homens”, “Corda com laço”, “Aquela que une”

LOCAL: Harã, Hebrom, Neguebe, Gerar e Berseba

ÉPOCA: ~ 1847 a.C. – 1716 a.C.?

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Rebeca demonstrou ser uma serva do SENHOR ao colocar sua fé em ação para partir de sua terra ao encontro de Isaque e ao consultar a Deus quando apresentou problemas na gravidez.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Betuel

  • IRMÃO: Labão

  • AMA: Débora

  • ESPOSO: Isaque

  • FILHOS GÊMEOS: Esaú e Jacó

  • NORAS: Basemate, Ada, Oolibama, Léa e Raquel

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Naor e Milca eram avós de Rebeca, e Abraão era seu tio-avô.

RESUMO DA VIDA:

Segundo os estudos realizados por Reese (2003), quando Rebeca nasceu, Isaque tinha 20 anos. Sua família, natural de Ur dos Caldeus, agora estava em Harã. Rebeca era neta de Milca e Naor, o irmão de Abraão. Eles formavam uma família separada para Deus em meio a sociedade pagã da época. Betuel e sua esposa tiveram um casal de filhos: Labã e Rebeca. Rebeca era uma linda jovem, virgem, rica, tinha uma ama, chamada Débora, e várias servas. Quando encontrou o servo de Abraão, Eliezer, no poço, tinha seus 20 anos, e tinha o costume de carregar água à tarde junto a outras jovens. Ao ser interpelada por Eliezer, ela muito ativa e hospitaleira oferece água para ele e todos os animais sedentos, sem saber que este era o sinal entre Deus e Eliezer da esposa escolhida para Isaque. Muito cuidadosa, ela vai anunciar tudo o que Eliezer lhe falara para sua família. Seu irmão toma a dianteira da situação e trata diretamente com Eliezer. Conversando sobre a partida de Rebeca, ela é chamada para tomar a própria decisão. Rebeca vai com Eliezer, acompanhada de sua ama, Débora e suas servas. Chegando ao destino, em seu coração identifica Isaque e se cobre com o véu. Rebeca fez Isaque tão feliz que ele ficou consolado da morte da mãe, Sara. Rebeca era tão bonita que Isaque agiu semelhante ao seu pai, no mesmo local, Gerar, falou para Abimeleque que Rebeca era sua irmã, mas o rei os flagrou em carícias maritais. Tal como a sogra, Rebeca era estéril, somente 20 anos depois de casados, Isaque contava com seus 60 anos e Rebeca 40 anos, que o SENHOR ouviu a oração de Isaque e ela engravidou de gêmeos. A Bíblia relata que havia muito movimento no ventre, Rebeca, então, consultou ao SENHOR, para saber o que estava havendo. O SENHOR revelou que havia duas nações e que o primogênito seria servo do caçula. No nascimento dos gêmeos bivitelinos, o bebê que nasceu por último, Jacó, estava com a mãozinha agarrada ao calcanhar de seu irmãozinho ruivo e peludo, Esaú, essa foi mais uma prova do que o SENHOR havia revelado. Rebeca guardou fielmente as palavras do SENHOR e não permitiu que Isaque concedesse a benção da primogenitura a Esaú. Então, executou um plano para conseguir que Jacó fosse abençoado em lugar de Esaú. Rebeca conseguiu que Isaque enviasse Jacó a Harã, livrando seu filho de ser morto por Esaú e de que ele se casasse com uma cananeia. Isaque morreu aos 180 anos, mas a Bíblia não revela quando Rebeca faleceu. Flávio Josefo (2004), acredita que Rebeca morreu antes do retorno de Jacó à Canaã. Conforme Gênesis 49:31, Rebeca foi sepultada em Macpela, a sepultura da família de Isaque.

PROPÓSITO:

  • Rebeca fazia parte da linhagem separada para Deus e Deus a colocou para ser a matriarca da nação escolhida por Ele. Todas as promessas de Deus feitas a Isaque, também diziam respeito a ela (Gn 26:1-6,23-25). Rebeca nos deixa lições de vidas positivas e negativas, mas não há como negar que foi uma grande mulher de Deus, na qual podemos nos inspirar.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar as inúmeras virtudes de Rebeca: bondosa, hospitaleira, de boa vontade, proativa, decidida, corajosa e mulher de fé.

  • Preciso tomar decisões em conjunto e em concordância com minha família.

  • Devo me manter pura para um matrimônio feliz.

  • Devo consultar ao SENHOR quando não entender uma situação problemática da minha vida.

DEVO EVITAR:

  • Não posso tomar uma iniciativa sem o equilíbrio e sabedoria do alto.

  • Não posso favorecer mais um filho que outro.

  • Não posso enganar meu marido, devo orar, expor a situação e manter firme minha fé em Deus.

DESTAQUES:

“Labão […] havia aprovado e tinha autoridade para negociar o contrato de casamento. Contudo, o plano não estava completo até que Rebeca respondesse à pergunta feita por sua família: “… queres ir com este homem?” […] Apesar de não saber o que a esperava pela frente, Rebeca deve ter crido que esta oferta inesperada revelava o propósito de Deus para a sua vida. […] Cada uma de nós enfrenta uma escolha similar. Deus […] nos criou e enviou um Salvador […]. Ainda que Ele tenha o direito de controlar nossa vida, Ele deixa a escolha para nós no momento em que Seu Espírito faz a seguinte pergunta: “Queres ir com este Homem?” Nossa decisão determinará nosso futuro por toda a eternidade.”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

JOSEFO, Flávio. HISTÓRIA DOS HEBREUS: De Abraão à Queda de Jerusalém. Tradução por: Vicente Pedroso. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2004.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

19. MULHER DA BÍBLIA: A mãe de Rebeca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 24:28, 53, 55, 60, 67

SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado

LOCAL: Harã

ÉPOCA: ~ 1847 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Apesar de a Bíblia não citar o relacionamento dela com Deus, os versículos da bênção profética na despedida de Rebeca são uma clara indicação de que servia a Deus (Gn 24:60).

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Betuel

  • FILHOS: Labão e Rebeca

  • SOGROS: Naor e Milca

  • GENRO: Jacó

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Abraão, Eliezer, Débora

RESUMO DA VIDA:

A mãe de Rebeca pertencia à alta classe da sociedade em Harã. Ela foi uma mãe que educou sua única filha como uma princesa, amiga e confidente. Ela era auxiliada por uma ama chamada Débora, que também cuidava de Rebeca. Quando sua filha recebeu a proposta enviada por Abraão, através de seu servo, imediatamente Rebeca vai lhe contar a boa notícia. A felicidade foi geral, até descobrir que sua linda filha iria embora no dia seguinte. Ela precisava de pelo menos 10 dias para se despedir, mas a verdade era que ela já havia preparado Rebeca para voar e formar uma nova nação na terra. O coração partido pela despedida, foi consolado pelo grande futuro que conseguia ver se cumprir em sua filha e sua descendência. Cuidadosamente ela prepara a ama e servas para amenizar a saudade que Rebeca sentiria de sua família e também como um modo de dizer que ela continuava cercada de amor. A mãe de Rebeca foi uma excelente mãe.

PROPÓSITO:

Preparar Rebeca para ser a matriarca da nação escolhida por Deus.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar seu zelo, cuidado e amor pelos filhos;

  • Devo ter a mesma fé para ver o lindo futuro preparado por Deus para meus filhos;

  • Preciso ter a mesma capacidade de desprendimento e confiança na decisão de meus filhos adultos.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

20. MULHER DA BÍBLIA: Débora, a ama de Rebeca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 24:59; Gênesis 35:8

SIGNIFICADO DO NOME: Em hebraico, “Abelha”, a que produz mel

LOCAL: Harã, Hebrom, Neguebe, Gerar, Berseba e Betel

ÉPOCA: ~ 1855 a.C. – 1700 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • O doloroso sepultamento de Débora demonstra que era uma filha amorosa do Deus de Isaque.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Rebeca, Isaque, Jacó.

RESUMO DA VIDA:

Débora era a ama de Rebeca, muito provavelmente cuidou de Rebeca desde o seu nascimento. Uma ama, é uma criada para amamentar a criança, ou uma governanta, que auxilia na criação da menina. Uma ama não se casa, nem tem filhos, vive integralmente para cuidar da criança. Quando Rebeca decidiu partir de Harã, não abriu mão de levar sua ama consigo. Débora a acompanhou na longa jornada, certamente era ela quem aliviou a ansiedade de Rebeca, quem a arrumou para o casamento, quem ajudou Rebeca a administrar o novo lar, como governanta da casa, e quem ficou ao seu lado no difícil nascimento dos gêmeos, Esaú e Jacó, seus “netos”. Débora conquistou o coração de todos com sua amabilidade, carinho e zelo, de forma que fazia parte do coração da família, ocupando uma posição de prestígio. [Alguns estudiosos acreditam que enquanto Jacó estava em Harã, Rebeca morreu e Débora voltou à Harã e ficou com Jacó.] Deus lhe concedeu o privilégio de cuidar de duas gerações de Rebeca, ela chegou a conhecer seus “bisnetos”, os filhos de Esaú e Jacó. No dia de seu sepultamento, Jacó tomou a frente da responsabilidade do funeral e deu à sua ama, um enterro muito honrado. Ele a enterrou num carvalho próximo a Betel, e houve tanto choro que aquele lugar passou ganhou um novo nome: “O Carvalho das Lágrimas”, ou “O Carvalho do Pranto” – Alom-Bacute em hebraico.

PROPÓSITO:

  • O propósito da vida de Débora foi o de mostrar que, independente da condição de serviçal, uma mulher obtém lugar de honra quando ama seus senhores, e se partir deixa muita saudade.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar o amor, a dedicação e o zelo dessa simples mulher que conquistou o coração de toda a família de Rebeca.

DESTAQUES:

“A passagem de hoje se refere a outra mulher que serviu fielmente nos bastidores. […] Apesar de ter sido uma serva, Deus honrou Débora ao colocar os detalhes de sua morte em Sua Palavra. Chegará o dia em que Ele honrará todos os Seus servos fiéis, incluindo os silenciosos […].”

Dianne Neal Matthews, em “Um Ano com as Mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

21. MULHER DA BÍBLIA: Quetura

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 25:1-6

SIGNIFICADO DO NOME: “Incenso”

LOCAL: Berseba e Terras Orientais

ÉPOCA: ~ 1826 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Quetura recebeu, por meio de Abraão, a bênção de ter sua descendência multiplicada.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO/SENHOR: Abraão

  • FILHOS:

    – Zinrã: Significa “Célebre”.

    – Jocsã: Significa “Caçador”. Seus dois filhos foram grandes líderes tribais.

    – Medã: Significa “Juízo”.

    – Midiã: Significa “Contenda”. A nação de Midiã (o povo midianita) se fortaleceu muito, seus 5 filhos foram grandes líderes tribais. O sogro de Moisés, Jetro, era de Midiã (Nm 10:29); os midianitas foram amaldiçoados por Deus devido à má atitude para com Israel (Nm 25:17); Gideão e os 300 venceram os midianitas (Jz 7).

    – Isbaque: Significa “Livre”.

    – Suá: Significa “Riqueza”. Acredita-se que Bildade o suíta, era descendente de Suá (Jó 2:11).

  • NETOS: Sabá e Dedã, filhos de Jocsã; Efá, Éfer, Enoque, Abida e Elda, filhos de Midiã.

  • BISNETOS: Assurim, Letusim e Luemin, filhos de Dedã.

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Isaque.

RESUMO DA VIDA:

Quetura era uma mulher árabe que passou a ser mulher de Abraão após a morte de Sara. Em 1 Crônicas 1:32-33 ela é chamada de concubina de Abraão. Ela deu 6 filhos a Abraão, e, da mesma forma que fez com Hagar e Ismael, Abraão enviou seus 6 filhos que tivera com Quetura para longe de Isaque, às terras orientais (deserto da Arábia, leste de Berseba, Mesopotâmia), e deu a eles presentes no lugar da herança. A herança ficou somente para Isaque. Todos os filhos de Quetura se tornaram grandes líderes de sua própria tribo, e mais tarde se tornaram inimigos de Israel.

PROPÓSITO:

  • Fazer companhia ao viúvo e solitário Abraão e gerar filhos.

DEVO IMITAR:

  • Devo aceitar com gratidão cada bênção oferecida por Deus.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

22. MULHERES DA BÍBLIA: As 3 Esposas de Esaú: Judite (ou Oolibama), Basemate (ou Ada) e Maalate (ou Basemate)

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 26:24; 28:9; 36:2-18,25

SIGNIFICADO DOS NOMES:

  1. Judite (Gn 26:34): Significa “Louvada”;

    Identificada como a “Oolibama” (ou “Aolibama”) de Gênesis 36:2, cujo significado é “Tenda de Lugar Elevado”.

  2. Basemate (Gn 26:34): Significa “Fragrância”;

    Também chamada “Ada” em Gênesis 36:2, cujo significado é “Beleza”

  3. Maalate (Gn 28:9): Significa “Tristeza” ou “Depressão”;

    Também chamada “Basemate” em Gênesis 36:3, cujo significado é “Fragrância”.

LOCAIS: Canaã e Montanha de Seir.

ÉPOCA: ~ 1730 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Mulheres ímpias e rebeldes ao SENHOR.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SOGROS: Isaque e Rebeca.

  1. Judite

    → PAI: Beeri, descendente de Hete, filho de Canaã;

    1.1 Oolibama → Filha de Aná (não sabemos se é a mãe de Oolibama/Judite), neta de Zibeão, descendente dos heveus, de Canaã;

    → FILHOS: Jeús, Jalão e Corá.

  2. Basemate/Ada

    → PAI: Elom, descendente de Hete, filho de Canaã;

    → FILHO: Elifaz;

    → NETOS: Temã, Omar, Zefô, Gaetã, Quenaz e Abimeleque (líderes das 6 tribos iduméias).

  3. Maalate/Basemate

    → AVÓS: Abraão e Hagar;

    → PAI: Ismael;

    → FILHO: Reuel;

    → NETOS: Naate, Zerá, Samá e Mizá.

RESUMO DAS VIDAS:

Essas 3 mulheres tem as seguintes características em comum:

  • São mulheres, cujas famílias foram rejeitadas por Deus devido a vida de rebeldia e pecados, por esse motivo não deveriam se misturar com o povo escolhido de Deus;

  • Foram escolhidas por Esaú, como provocação à Isaque e Rebeca, pais tementes a Deus;

  • Os nomes delas foram mudados depois que se casaram;

  • Seus pais, filhos e netos foram inimigos da nação escolhida por Deus;

  • Elas infligiram intenso sofrimento à Rebeca;

  • Se mudaram para a Montanha de Seir;

  • Seus filhos se tornaram príncipes, isto é, formaram e lideraram suas próprias tribos.

PROPÓSITO:

O propósito traçado por Deus para essas mulheres, foi corrompido pelas suas próprias escolhas pecaminosas.

DEVO EVITAR:

  • Devo evitar me associar intimamente com pessoas que não reconhecem Deus como SENHOR e se rebelam contra Ele, para que eu não aprenda suas práticas erradas e me contamine também;

  • Não posso infligir sofrimento à minha sogra, antes devo orar e manter um relacionamento pacífico de mãe e filha;

  • Não posso me acomodar a uma situação ruim provocada por mim ou a mim. Devo lembrar que há cura para a amargura e perdão para um coração arrependido.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

23. MULHER DA BÍBLIA: Raquel

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 29:6-12,16-35; 30:1-26; 31:4-55; 35:16-19; 37:10; 43:29; 44:20 e 27; 46:19, 22; 48:7; 49:31

SIGNIFICADO DO NOME: Em hebraico, “Rahel” ou “Rachel”, significa “Ovelha”

PROFISSÃO: Pastora de ovelhas

LOCAL: Harã, Canaã, Belém

ÉPOCA: ~ 1756 – 1700 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Raquel aprendeu sob a liderança de Jacó a servir somente a Deus, aprendeu a orar e obteve respostas às suas orações.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Labão

  • IRMÃ & RIVAL: Léa

  • IRMÃOS: Seus nomes não são citados (Gn 31:1)
  • ESPOSO: Jacó

  • FILHOS: José e Benjamim

  • FILHOS ADQUIRIDOS: Dã e Naftali

  • SERVA: Bila

RESUMO DA VIDA:

~ 1736 a.C. → Raquel, trabalhava como pastora das ovelhas do pai, Labão, quando Jacó a encontra. Apaixonado por ela, fez um acordo com Labão, concordou em ficar no lugar de Raquel, como pastor de ovelhas, e trabalhou por 7 anos para adquirir o direito de se casar com ela.

~ 1729 a.C. → Sete anos se passaram, o casamento estava sendo celebrado, mas Raquel foi mantida em casa, segundo o costume em Harã, a primogênita, Léa, deveria se casar primeiro e Raquel era a mais nova. Jacó concordou em trabalhar mais 7 anos por Raquel, e casou-se com ela 1 semana depois das celebrações do 1º casamento com Léa.

~ 1721 – 1719 a.C. → Raquel vendo que somente Léa engravidava, teve inveja e exigiu do marido que lhe desse filhos também. Jacó, muito irritado, revelou que era Deus quem a impedia de ter filhos. Raquel clamou a Deus e entregou sua serva, Bila, a Jacó. Bila gerou 2 filhos: Dã (que significa “Julgamento” – segundo Raquel, Deus tinha lhe feito justiça) e Naftali (que significa “Minhas Lutas” – segundo Raquel ela havia vencido as grandes lutas que tinha com a irmã). Raquel ambiciona as mandrágoras que Simeão entregou à mãe, Léa (mandrágora é uma planta cuja raiz assemelha-se a figura humana e acredita-se ter poder afrodisíaco). Para ficar com as mandrágoras, Raquel permite que Léa ficasse aquela noite com Jacó.

~ 1716 a.C. → A Bíblia revela que Raquel continuou clamando ao SENHOR, então Deus lhe ouviu e ela engravidou do 1º filho: José (que significa “Que Ele acrescente mais”). Raquel muito feliz, reconheceu que Deus a tinha tirado de sua humilhação.

~ 1715 a.C. → Raquel e Léa finalmente concordam com 1 coisa: sair da casa do pai era uma boa opção, acompanham Jacó na fuga. Raquel furta os ídolos do pai, esconde e leva consigo, correndo risco de morte. A caminho de Betel, Jacó pede que todos se livrem dos ídolos para servirem somente a Deus e os enterra no carvalho junto a Siquém.

~ 1700 a.C. → Raquel engravida de seu segundo filho, tem um parto de risco, consegue salvar a vida do bebê, mas morre no parto. Benoni, “o filho do meu sofrimento”, tem o nome mudado pelo pai, que o chamou de Benjamim, “o filho da minha direita”. Jacó sepultou Raquel na estrada de Belém, ergueu uma coluna em sua memória.

PROPÓSITO:

  • Edificar a casa de Israel (Rt 4:11).

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a disposição e vivacidade da pastora de ovelhas, Raquel;

  • Como Raquel, preciso aprender a clamar e perseverar até Deus responder;

  • Devo imitar o amor que Raquel teve por seus filhos (Jr 31:1-17; 2 Rs 17:20; Mt 2:18).

DEVO EVITAR:

  • Não posso ser invejosa, nem competitiva. Preciso reconhecer Deus como a Fonte das bênçãos e aguardar a ação dEle humildemente;

  • Não devo promover disputas ou discórdias em meu lar ou em minha igreja. Devo pedir a paz e a sabedoria de Deus para resolver conflitos;

  • Não posso, de forma alguma, esconder ídolos em meu coração. Preciso servir unicamente a Deus.

DESTAQUES:

“[…] a maior mácula no caráter de Raquel se deu no caso dos terafins que furtou da casa de seu pai. Essa narrativa, que deixa transparecer a astúcia de Raquel, um defeito que, sem dúvida, ela herdara da família, é contada em Gênesis 31:19;35. Mas, a característica pior de Raquel não era propriamente o seu espírito ardiloso e, sim, a sua tendência para a idolatria. Os terafins (em nossa versão portuguesa, «ídolos do lar») eram ridiculamente pequenos, porquanto ela os pôde esconder debaixo da sela de seu camelo. Isso significa que não havia, naqueles objetos, qualquer valor material. […] Se nós sabemos que somos meros pecadores, salvos pela pura graça de Deus, e que continuamos muito defeituosos até o último dia de nossa vida, certamente Jacó compreendeu a mesma coisa. Assim, apesar de reconhecer os defeitos óbvios de Raquel, nem por isto Jacó a amou menos.”

Russel Norman Champlin, em “DICIONÁRIO: A-Z: Raquel”.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

24. MULHER DA BÍBLIA: Léa

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 28:2; 29:16-35; 30:1-26; 31:4-55

SIGNIFICADO DO NOME: Também chamada de Léia e Lia, em hebraico moderno “Le’a”, soa como “labor, cansaço, impaciente, lânguida”, em árabe significa “vaca selvagem”.

LOCAL: Harã, Canaã, Belém

ÉPOCA: ~ 1750 – 1650 a.C. ?

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Léa era uma humilde serva do SENHOR e alcançou os cuidados e atenção de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Labão

  • IRMÃ & RIVAL: Raquel

  • IRMÃOS: Seus nomes não são citados (Gn 31:1)

  • ESPOSO: Jacó

  • FILHOS: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zebulom

  • FILHA: Diná

  • FILHOS ADQUIRIDOS: Gade e Aser

  • SERVA: Zilpa

RESUMO DA VIDA:

Léa era uma mulher delicada, mas sem os grandes atrativos de sua irmã mais nova, Raquel. Ela tinha o direito de se casar primeiro por ser a mais velha, mas até então não havia sido dada em casamento. Seu pai, Labão, a colocou numa situação muito difícil ao entregá-la a um homem que amava a sua irmã. Uma semana depois do casamento, seu esposo se casou com Raquel e a desprezou. Deus socorreu e exaltou Léa fazendo-a fértil.

Ao ter o 1º filho, Léa reconheceu que o SENHOR tinha visto a sua aflição e esperançosamente confiou que seu marido a amaria. Ela o chamou de Rúben, que significa “Eis um filho”.

No 2º filho, Léa novamente reconhece que o SENHOR soube de como ela era desprezada e concedeu-lhe mais um filho. Ela o chamou de Simeão, que significa “Ouvindo com aceitação”.

Ao conceber o 3º filho, Léa acreditou que seu marido a amaria porque já tinha lhe dado 3 filhos e que se uniria a ela. Ela o chamou de Levi, que significa “Unido”. Levi se tornou a tribo a qual o SENHOR separou para o serviço sagrado.

No 4º filho, Léa louva ao SENHOR como forma de agradecimento. Ela chamou o bebê de Judá, que significa “Louvor”. Judá se tornou a tribo de onde descenderam reis e por fim, o Messias.

Léa cessou por um tempo de dar filhos, ao ver que Raquel tinha dado sua serva para conceber, também oferece Zilpa. Dois filhos são adquiridos por meio de Zilpa, Gade, o que significa “Boa fortuna”, e Aser, que significa “Alegre”.

Léa consegue passar uma noite com Jacó, em troca das mandrágoras achadas por Simeão e entregues a Raquel (uma raiz que possui poderes afrodisíacos e cuja raiz possui um interessante formato humano). Nessa noite, Léa engravida de Issacar (significa “Ele traz galardão”), e ao conceber diz que Deus lhe galardoou porque ela havia dado sua serva ao marido.

Ao conceber o 6º filho, Léa agradece a Deus por essa dádiva e nos revela que Jacó não morava com ela ao desejar morar com seu esposo. Ela chamou seu filho de Zebulom, que significa “Desejado para habitação”.

A 7ª e última gravidez de Léa foi de uma menina, chamada Diná (Julgada).

Jacó chama suas esposas delatando as injustiças de Labão e falando sobre o desejo de voltar à sua terra. As duas irmãs concordaram com o esposo e juntos partem de Harã.

Na chegada em Canaã, Léa enfrenta uma grande calamidade: sua filha Diná foi estuprada.

Após a morte de Raquel, Léa fica responsável de cuidar do pequeno José e do bebê Benjamim, ela se torna a mãe dos 12 filhos de Jacó.

Léa foi sepultada no jazigo onde estavam as esposas oficiais dos patriarcas Abraão e Isaque, e depois, onde Jacó foi enterrado. Esse ato demonstra que Léa foi finalmente reconhecida por Jacó como sua primeira esposa.

PROPÓSITO:

  • Edificar a casa de Israel (Rt 4:11).

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar sua resiliência e esperança

  • Devo ser grata a Deus pelas bênçãos recebidas

  • Devo ser humilde e esperar em Deus o tempo de ser exaltada

DESTAQUES:

“Deus viu que Lia não era amada e lhe concedeu filhos, enquanto Raquel permaneceu estéril por vários anos. […] Quando o quarto filho nasceu, ela simplesmente exclamou: “…Esta vez eu louvarei o Senhor…” […] Sempre que alguém na Terra não nos ama como desejamos, podemos saber que há Alguém no céu que nos aprecia mais do que imaginamos.”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

25. MULHERES DA BÍBLIA: Zilpa e Bila

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 30:3-7; 35:22, 25; 37:2; 46:18, 25

SIGNIFICADO DO NOME:

  • Zilpa: Significa “Gota de Mirra”

  • Bila: Em hebraico significa “Modéstia” ou “Timidez”

LOCAL: Harã, Canaã, Belém

ÉPOCA: ~ 1730 a.C.?

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não tece comentário acerca do relacionamento das servas de Léa e Raquel com Deus.

RELACIONAMENTOS DE ZILPA:

  • SENHORA: Léa

  • SENHOR: Jacó

  • FILHOS: Gade e Aser

RELACIONAMENTOS DE BILA:

  • SENHORA: Raquel

  • SENHOR: Jacó

  • FILHOS: Dã e Naftali

RESUMO DA VIDA:

Essas mulheres eram escravas de Labão, e foram entregues às filhas dele, por ocasião do casamento. As mulheres da época, que possuíam uma boa condição econômica, desfrutavam de um cômodo auxílio. Zilpa foi entregue à Léa na 1ª semana do casamento de Jacó, e Bila foi entregue para servir Raquel, 1 semana depois. Ambas servas também foram entregues a Jacó para engravidarem e conceder os direitos dos filhos às suas senhoras (uma prática comum da época).

Bila concebeu 2 filhos de Jacó, aos quais Raquel nomeou de Dã (que significa “Julgamento” – segundo Raquel, Deus tinha lhe feito justiça por causa da competição com Léa) e Naftali (que significa “Minhas Lutas” – segundo Raquel ela havia vencido as grandes lutas que tinha com a irmã).

Zilpa concebeu 2 filhos de Jacó, aos quais Léa chamou de Gade, que significa “Boa fortuna”, e Aser, que significa “Alegre”.

Rúben, o filho primogênito de Jacó e Léa, se deitou com a serva de Raquel, Bila.

PROPÓSITO:

  • Servir as filhas de Labão na nova vida de casada;

  • Elas também cooperaram para a formação das 12 tribos de Israel.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a devoção e submissão delas como servas.

DEVO EVITAR:

  • Não posso aceitar a degradação servil, por confundir com a função de humilde serva. Devo manter minha integridade moral e física.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

26. MULHER DA BÍBLIA: Diná

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 30:21; 34:1-31; 45:15

SIGNIFICADO DO NOME: Significa “Justificada” ou “Justa”.

LOCAL: Harã, Canaã, Siquém

ÉPOCA: ~ 1716 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Diná demonstra rebeldia à ordem de Deus de se separar das pessoas de Canaã.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS: Jacó e Léa

  • IRMÃOS: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zebulom

  • MEIO-IRMÃOS: José e Benjamim, Gade e Aser, Dã e Naftali

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Mulheres cananeias, Siquém e Hamor

RESUMO DA VIDA:

A filha caçula de Léa, e única filha de Jacó que foi citada por nome, chamava-se Diná. As moças da família de Jacó tinham o costume de preservar a virgindade até o casamento, diferente das cananeias que eram imorais e sem princípios. Diná resolve fazer amizade com essas mulheres, se misturou com elas como se fosse uma delas. Siquém, filho do rei Hamor, toma Diná a força e a estupra. Depois se apaixona por ela e suplica ao pai para proceder com o pedido de casamento. Hamor faz uma proposta de aliança a Jacó para se misturarem. Jacó não toma nenhuma decisão. Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zebulom, irmãos de Diná, ficam furiosos, fazem uma condição (circuncisão dos machos) e fingem aceitar a proposta. Simeão e Levi agem por conta própria, motivados pela justiça à honra da irmã, que permanecia na casa de Siquém. Com suas espadas mataram Hamor, Siquém e todos os homens daquela cidade, resgataram Diná e ainda saquearam a cidade. Quando questionado por Jacó, eles se justificaram dizendo que ninguém trataria sua irmã como prostituta. Diná provavelmente ficou sem se casar e foi com sua família para o Egito.

PROPÓSITO:

  • A história de Diná serve de alerta às jovens para não se envolver com pessoas que não respeitam os princípios cristãos;

  • A história de Diná serve de alerta também à proteção equilibrada da família às moças.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar o costume da família de Jacó de preservar a virgindade até o casamento.

DEVO EVITAR:

  • Devo evitar ter amizades íntimas com pessoas que não têm os mesmos princípios que eu;

  • Não posso me apresentar em locais que não respeitem minha fé e prática.

DESTAQUES:

“[…] o relato de Diná, quase a única sobrevivente do capítulo, levanta questões sérias. Pergunta-se por exemplo, […] se alguém lhe contara acerca da necessidade de uma proteção especial para qualquer mulher quando na terra de povos pagãos? […] Qual o valor que nós damos à virgindade? É uma questão de honra, um dos absolutos de Deus? […] Qual a proteção que estamos dando às nossas garotas? Como orientá-las devidamente? Como estabelecer limites no que diz respeito a participar de festas, a dormir fora de casa, a ir à praia com colegas descrentes? Limites sensatos, e não um legalismo retrógrado nem uma superproteção que prenda as meninas em casa o tempo todo, a ponto de criar aquele misto perigoso de curiosidade e raiva. […].”

Joyce Elizabeth W. Every-Clayton, em “Fale, Mulher 3”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

EVERY-CLAYTON, Joyce Elizabeth W. FALE, MULHER. Vol. 3. João Pessoa: Betel Publicações, 2011.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

27. MULHER DA BÍBLIA: Timna

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 36:12, 22

SIGNIFICADO DO NOME: Significa “Inacessível”.

LOCAL: Monte Seir

ÉPOCA: ~ 1720 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não menciona qualquer relacionamento de Timna com Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SENHOR (esposo): Elifaz

  • IRMÃO: Lotã

  • FILHO: Amaleque

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Esaú

RESUMO DA VIDA:

Timna era uma princesa, da tribo aborígene dos horeus que habitavam nas cavernas do Monte Seir. Seu irmão, Lotã, era o governador e foi subjugado pelos descendentes de Esaú. Timna foi capturada e se tornou concubina de Elifaz, filho de Esaú e Ada. Ela teve 1 filho com Elifaz, cujo nome era Amaleque, representante da tribo que ficou conhecida como “o primeiro das nações” (Gn 14:7; Nm 24:20). Amaleque sucedeu seu meio-irmão Gaetã, e se tornou o governador de Edom, ao sul de Judá.

PROPÓSITO:

  • Gerou um filho que tinha o sangue real nas veias, mas infelizmente seus descendentes se tornaram inimigos do povo de Deus e, por isso, foram condenados à morte (Dt 25:19).

DEVO IMITAR:

  • Devo manter a minha postura mesmo quando perder uma posição de honra.

DEVO EVITAR:

  • Preciso da orientação de Deus para criar meus filhos com princípios eternos.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

28. MULHERES DA BÍBLIA: As noras de Jacó

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 37:34; 38: 2-5,12; 41:45,50; 46:5,7,10,17,20,26

LISTA:

Sra. Rúben

Sra. Simeão 1

Sra. Simeão 2 – uma cananeia

Sra. Levi

Srta. Suá, cananeia, tornou-se a esposa de Judá

Sra. Dã

Sra. Naftali

Sra. Gade

Sra. Aser

Sra. Issacar

Sra. Zebulom

Azenate, em egípcio significa “Dedicada a Neith” (“Dedicada a X”), esposa de José

Sra. Benjamim

LOCAIS: Canaã e Egito

ÉPOCA: ~ 1730 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não menciona o relacionamento dessas mulheres com Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SOGROS: Jacó, Léa e Raquel

  • PAI:

    Pai de Sra. Judá – Suá

    Pai de Azenate – Potífera, sacerdote de Om

  • FILHOS:

Sra. Rúben: Enoque, Palu, Hezrom e Carmi

Sra. Simeão 1: Jemuel, Jamim, Oade, Jaquim, Zoar

Sra. Simeão 2 – uma cananeia: Saul

Sra. Levi: Gérson, Coate e Merari

Sra. Judá – uma cananeia: Er, Onã, Selá

Sra. Dã: Husim

Sra. Naftali: Jazeel, Guni, Jezer e Silém

Sra. Gade: Zifiom, Hagi, Suni, Esbom, Eri, Arodi e Areli

Sra. Aser: Imna, Isvá, Isvi, Berias e Sera, a irmã deles

Sra. Issacar: Tola, Puva, Jó e Sinrom

Sra. Zebulom: Serede, Elom e Jaleel

Azenate, esposa de José: Manassés e Efraim

Sra. Benjamim: Belá, Bequer, Asbel, Gera, Naamã, Eí, Rôs, Mupim, Hupim e Arde

Obs.: Tamar gerou 2 filhos de Judá, Perez e Zerá, mas não se tornou esposa dele. Ficou viúva de Er e Onã, e embora prometida a Selá, não se casou com ele.

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Suá, Faraó

RESUMO DA HISTÓRIA:

As 14 mulheres registradas, concederam 51 netos a Jacó, fora as netas, dentre as quais apenas 1 teve o nome registrado: Sera, filha de Aser. Embora nem todas fossem do mesmo povo, formaram a nação de Israel, o povo separado para Deus. A Bíblia concede alguns poucos detalhes sobre elas, ao que parece, somente as estrangeiras receberam uma menção. A segunda esposa de Simeão era cananeia e lhe deu um filho por nome Saul. A esposa de Judá, uma cananeia que habitava em Adulão, seu pai se chamava Suá, concebeu 3 filhos, dos quais, dois o SENHOR matou, ela também faleceu muito cedo. A esposa de Aser concebeu uma filha chamada Sera. A esposa de José, Azenate, era egípcia, seu pai era o sacerdote de uma cidade egípcia, chamada Om. Podemos afirmar que todas essas mulheres foram abençoadas com as mesmas bênçãos destinadas a Abraão, Isaque, Jacó e seus maridos.

PROPÓSITO:

  • Formaram as 12 tribos da nação de Israel gerando filhos.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar o prazer que essas mulheres tiveram ao conceber filhos, suas verdadeiras heranças.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

29. MULHER DA BÍBLIA: Tamar

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 38:6-30

SIGNIFICADO DO NOME: “Tâmara (palmeira)”

LOCAL: Quezibe, Timna, Canaã

ÉPOCA: ~ 1695 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Tamar lutou para ser incluída na linhagem do Messias

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSOS: Er e Onã

  • SOGRO E PAI DE SEUS FILHOS: Judá

  • FILHOS GÊMEOS: Perez e Zerá

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Selá

RESUMO DA VIDA:

Tamar era uma cananeia, que Judá escolheu para ser a esposa de seu primogênito, Er. Deus matou Er por ser um homem mau, Tamar ficou viúva e sem filhos. Judá cumpriu a Lei do Levirato, o dever do cunhado de casar com a cunhada e gerar filhos para o irmão que ficou sem descendência, Onã ficou com Tamar. Entretanto, ele praticava o coitus interruptus, para não dar descendência ao seu irmão. Deus matou Onã por causa disso. Judá ficou com medo de entregar Selá e este morrer, enviou a viúva para a casa do pai com a desculpa de esperar o garoto alcançar idade para casar. Quando Tamar viu que o rapaz já tinha idade para casar e não fora entregue a ele, executa seu plano de engravidar do sogro e assim suscitar semente à memória de seus maridos. Ela se veste como uma prostituta cultual e fica à estrada por onde Judá passaria. Como o previsto, Judá teve relações com Tamar, que muito inteligente pediu objetos pessoais de Judá pensando já como se acobertar da possível gravidez. Tamar engravida de gêmeos, intentam queimá-la viva, mas ela apresenta os objetos pessoais de Judá e escapa justificada. Judá reconhece que Tamar era mais justa que ele, não a tocou mais depois disso e reconhece os filhos, Perez e Zerá como seus. O nome de Tamar é mencionado, em Mateus 1:3, na genealogia de Jesus.

PROPÓSITO:

  • Gerar filhos para dar continuidade à genealogia que culminou em Cristo.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a coragem, inteligência e determinação de Tamar para conseguir meus direitos.

DESTAQUES:

“Tamar insiste no seu direito a um marido e filhos. E esse direito ela busca com astúcia e inteligência, o que causa grande admiração. A história pode até parecer escandalosa, mas […] O destino de Tamar também chama a atenção, pois Deus usa até uma prostituta disfarçada para realizar os seus planos. Afinal, o filho de Tamar virá a ser antepassado do rei Davi, fazendo com que sua mãe seja incluída na árvore genealógica de Jesus. A Bíblia demonstra a sua imensa amplitude e sabedoria ao relatar a história de Tamar sem emitir qualquer julgamento moral.”

Eva Mündlein, em “Histórias de Mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

MÜNDLEIN, Eva. HISTÓRIAS DE MULHERES DA BÍBLIA. Tradução: Irene Reinhold. Sociedade Bíblica do Brasil, 2010.

30. MULHER DA BÍBLIA: A Esposa de Potifar

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 39:6-19

SIGNIFICADO DO NOME: A Bíblia não menciona seu nome.

LOCAL: Egito

ÉPOCA: ~ 1690 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Ela não servia a Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Potifar

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: José

RESUMO DA VIDA:

A esposa de Potifar, apesar de ser uma mulher rica e bem casada, ambicionou o escravo hebreu, José. Por muito tempo o assediou sem êxito, até chegar ao ponto de tentar seduzi-lo a força. Como José escapou, ela quis se vingar de seu desafeto. José foi para a prisão e ela continuou com sua vida promíscua.

PROPÓSITO:

  • A esposa de Potifar não conheceu seu propósito, tentou o jovem José e não aceitou sua recusa para pecar.

DEVO EVITAR:

  • Não posso cometer pecado sexual (adultério ou fornicação). Preciso amar e me contentar com o meu esposo.

  • Não posso induzir o outro a erro. Preciso me purificar e não dar vazão aos instintos da carne.

DESTAQUES:

“Esta era uma mulher com tempo de sobra em suas mãos […] ela não tinha nada melhor a fazer a não ser pensar como seduzir o jovem e belo escravo recém-chegado. […] Deus nos alerta contra o adultério por boas razões. Casos destroem o laço entre marido e mulher e destroem muitos casamentos […] Quando sentimos uma forte atração por um amigo, vizinho ou colega de trabalho, precisamos limitar nossa interação com ele. […] A esposa de Potifar estava acostumada a ter o que queria, quando queria. […] Quando não temos o que queremos, nosso verdadeiro caráter é revelado. […] Quando José recusou as investidas sexuais, […] Ela usou a prova de sua inocência para acusá-lo de um crime. […] Infelizmente, algumas de nós usam falsas acusações contra outras pessoas para encobrir nossa própria vergonha. Agir assim aumenta nossa culpa e prejudica o inocente. […]”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

31. MULHER DA BÍBLIA: Sera

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 46:17

SIGNIFICADO DO NOME: “Abundante”

LOCAL: Canaã e Egito

ÉPOCA: ~ 1677 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Sera foi uma mulher muito abençoada por Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Aser

  • AVÔ: Jacó

  • IRMÃOS: Imna, Isvá, Isvi e Berias

RESUMO DA VIDA:

Aser teve 4 filhos e 1 mulher, Sera. Ela foi a única das netas de Jacó que foi citada. As listas e genealogias na Bíblia contém nomes predominantemente masculinos, devido a posição de liderança dada por Deus ao homem. E mesmo assim, Sera se destaca. CHAMPLIN (2001) afirma que cada nome citado nessa lista de Gênesis 46, era o cabeça do clã. Portanto, temos aqui uma matriarca que foi a líder de seu próprio clã. Não sabemos se seu esposo faleceu e por isso, coube a ela essa responsabilidade, ou se ela foi tão influente e sábia que mereceu essa menção honrosa. Quando seu avô, Jacó, foi chamado para descer ao Egito, ela e todo seu clã, família e parentes o acompanharam. Ela estava submissa ao seu chefe

PROPÓSITO:

  • Ser uma excelente mãe;

  • Mostrar às mulheres que ao se destacarem em suas funções recebem o devido reconhecimento.

DEVO IMITAR:

  • Preciso me dedicar à minha família e me aperfeiçoar em exercer uma boa influência na vida deles.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

Estudo da Bíblia: 2 Samuel

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: Samuel significa “Ouvido por Deus”. No cânon hebraico os livros de 1 Samuel e 2 Samuel formam apenas 1 volume.

AUTOR: O livro de 2 Samuel não foi escrito por ele, o livro leva seu nome porque se refere ao rei que ele havia ungido, Davi. Alguns atribuem a autoria a Zabude, filho de Natã, conforme 1 Reis 4:5. Esse livro também contém escritos de Natã e Gade, conforme 1 Crônicas 29:29.

DATA: ~ 970 a.C. – 722 a.C.

TOTAL DE CAPÍTULOS: 24

CONTEÚDO: Esse livro se divide em duas grandes narrativas:

A) As conquistas do rei Davi (2 Samuel 1 – 10): Davi se torna rei de Judá, depois, rei de Israel e expande o reino territorialmente;

B) Os conflitos internos enfrentados por Davi (2 Samuel 11 – 24): Davi enfrenta conflitos familiares e no reinado.

A) AS CONQUISTAS DO REI DAVI: 2 SAMUEL 1 – 10

PERSONAGENS:

Davi: Rei de Israel, seu nome significa “Amado”, é o personagem principal de 2 Samuel.

Isbosete: “A palavra hebraica bosheth significa «vergonha».” (CHAMPLIN, 2001). Ele foi o filho de Saul que assumiu o trono por arranjos de Abner. Reinou aos 40 anos de idade e morreu aos 42.

Abner: Primo de Saul, seu pai, Ner, era irmão de Quis, o pai de Saul. Abner foi o chefe do exército de Saul e de Davi, seu nome significa “pai da luz” ou “iluminado” (CHAMPLIN, 2001). Foi assassinado por Joabe, sobrinho de Davi.

Joabe: “No hebraico, «Yahweh é (seu) pai».” (CHAMPLIN, 2001). Joabe era sobrinho de Davi, sua mãe era Zeruia (1 Cr 2:16). Ele foi um capitão de guerra obstinado.

Zeruia: “No hebraico, “bálsamo”.” (CHAMPLIN, 2001). Filha de Jessé e irmã de Davi.

Abisai: Significa “Pai dos dons” ou “Fonte da riquesa” (MCNAIR, 2012). Filho de Zeruia, irmão de Joabe, sobrinho de Davi.

Asael: Significa “Feito por Deus” (MCNAIR, 2012). Filho de Zeruia, irmão de Joabe, sobrinho de Davi. Foi assassinado por Abner.

Baaná: Signfica “Filho da resposta ou da tristeza” (MCNAIR, 2012), um benjamita, chefe de uma das tropas do rei Isbosete, filho de Saul, ele e seu irmão Recabe assassinaram a Isbosete.

Recabe: Significa “Cavaleiro” ou “Companheiro” (DAVIS, 1965). Um benjamita, chefe de uma das tropas do rei Isbosete, filho de Saul, ele e seu irmão Recabe assassinaram a Isbosete.

Uzá: Significa “Força” (DAVIS, 1965), levita, filho de Abinadabe, ele e seu irmão Aiô, foram os responsáveis por guiar o carro puxado por bois que trazia a Arca da Aliança. Uzá morreu quando tentou segurar a Arca da Aliança.

Aiô: Significa “Fraternal” (DAVIS, 1965), levita, filho de Abinadabe, ele e seu irmão Uzá, foram os responsáveis por guiar o carro puxado por bois que trazia a Arca da Aliança.

Abinadabe: “Pai da liberdade ou da nobreza” (MCNAIR, 2012). Era um levita que morava em Quiriate-Jearim, a Arca da Aliança ficou em sua casa por 20 anos.

Ziba: Seu nome significa “Uma planta”. Servo da casa de Saul, tinha 15 filhos e 20 servos.

Mefibosete: Seu nome significa “Exterminando um ídolo”. Filho de Jônatas, neto de Saul, era paraplégico.

Maquir: Significa “Vendido”. Provável manassita, habitante de Lo-Debar em Gileade.

Hadadezer: Seu nome significa “Hadade é auxílio”. Rei de Zobá, derrotado por Davi.

Hanum: Seu nome significa “Dado por nada”. Filho de Naás, rei dos amonitas que se insurgiu contra o rei Davi.

Naás: Seu nome significa “Oráculo”. Rei dos amonitas, amigo do rei Davi.

Sobaque: Seu nome significa “Expansão”. Foi um general sírio que morreu na batalha contra Israel.

Toí: Seu nome significa “Erro”. Rei de Hamate, ficou grato por Davi derrotar seus inimigos.

Hirão: Seu nome significa “Muito nobre”, rei de Tiro, que deu de presente o palácio de Davi.

LOCAIS:

Ziclague: Significa “Saídas de uma fonte”, era uma vila em Simeão (MCNAIR, 2012).

Gilboa: Significa “Nascente da fonte”. Montanhas onde ocorreu a guerra contra os filisteus e Saul e filhos morreram (MCNAIR, 2012).

Hebrom: Significa “Confederação ou Conjunção” (MCNAIR, 2012), cidade, cujo nome era Quiriate-Arba, conquistada por Calebe, pertencia à tribo de Judá.

Maanaim: Significa “Dois exércitos ou acampamentos” (MCNAIR, 2012), ficava em Gileade, do outro lado do Jordão.

Baurim: Significa “Terrenos baixos”, era uma vila de Benamim (MCNAIR, 2012).

Outeiro de Amá: Significa “Aqueduto” (MCNAIR, 2012). Local onde Abner e Joabe pararam de guerrear.

Beerote: Significa “Poços” (MCNAIR, 2012). Uma cidade em Benjamim.

Gitaim: Significa “Dois lagares” (MCNAIR, 2012). Provavelmente ficava em Benjamim.

Vale de Refains: Significa “vale dos gigantes” (CHAMPLIN, 2001). Tratava-se de um vale amplo e frutífero, lugar ideal para um acampamento (2 Samuel 5:18,22).

Baal-Perazim: “Lugar da abertura”, onde Davi venceu os filisteus como rei de Israel.

Geba: No hebraico, «colina», «altura» (CHAMPLIN, 2001). Ficava em Benjamim e foi um lugar marcado pelas guerras de Israel contra os filisteus.

Gezer: Significa “Lugar talhado” (MCNAIR, 2012). Era o lugar que delimitava as terras dos filisteus e de Israel.

Metegue-Amá: ou “Rédeas da Metrópole” é a tradução literal para o versículo 1 de 2 Samuel 8: “Davi tomou a Metegue-Amá das mãos dos filisteus”, que poderia ser traduzido como: “Davi tomou de suas mãos a metrópole”.

Baalá de Judá: Segundo Champlin (2001), Baalá significa “Senhores”, portanto “senhores de Judá”. Esse nome pode ter sido dado por causa dos anciãos de Judá que ajudaram a Davi a transportar a Arca da Aliança. Alguns acreditam que esse era outro nome para Quiriate-Jearim, onde estava a Arca da Aliança.

Nacom: Significa “Preparado” ou “Pronto”, era uma eira onde Uzá morreu ao tocar a Arca da Aliança. O lugar mudou de nome para Perez-Uzá (DAVIS, 1965).

Perez-Uzá: Perez significa “Castigo”, portanto, “O Castigo de Uzá”. Local onde Uzá morreu ao tocar a Arca da Aliança (DAVIS, 1965).

Lo-Debar: Significa “Sem pastos”, ficava em Gileade, de onde Davi mandou buscar Mefibosete.

Zobá: significado incerto, era um reino arameu, pertencia a Síria na época do rei Davi. Em 2 Sm 8:8, diz que Davi conseguiu muito bronze desse lugar.

Maaca: Significa “Depressão”, lugar da Síria, de onde descendiam os filhos de Naor com sua concubina Reumá.

Tobe: Significa “Bom”, próximo a Gileade.

Helã: Significa “Um exército”, lugar onde Davi venceu Hadadezer.

COMENTÁRIO:

DAVI E O MENSAGEIRO AMALEQUITA

2 Samuel 1:1-16 → Um mensageiro amalequita anuncia a morte de Saul e Jônatas a Davi, dizendo que ele mesmo havia matado Saul. O mensageiro esperava com isso receber algum tipo de recompensa por matar o maior inimigo de Davi, entretanto, não conhecia Davi, que lamentou a morte do rei. Davi mandou matá-lo.

“CÂNTICO DO ARCO”

2 Samuel 1:17-27 → Ellicot (in CHAMPLIN, 2001), sugere que o título da canção composta por Davi significa uma “Ode Marcial”, visto que é um relato da morte de Saul e Jônatas na guerra, na qual os flecheiros inimigos os derrotaram. O arco utilizado por Jônatas tantas vezes para derrotar os inimigos de Deus, agora o havia atingido, e Davi lamentou por isso (1 Sm 1:22). Davi ordena que os judeus ensinassem o cântico fúnebre aos seus filhos.

“O LIVRO DO JUSTO”

2 Samuel 1:18 → Também chamado de “O Livro do Reto” ou “O Livro de Jasar” (“Jasar” significa “Justo”), também está mencionado em Josué 10:13 e em 1 Reis 8:13. Esse livro se perdeu com o tempo, tudo indica que se tratava de uma antologia poética do povo de Israel.

DAVI É UNGIDO REI

  1. Ungido em Belém, por Samuel, para ser o próximo rei de Israel → 1 Samuel 16:13

  2. Ungido em Hebrom, pelos homens de Judá, para ser rei sobre Judá → 2 Samuel 2:1-7 | Duração: 7 anos e 6 meses (2 Sm 2:11)

  3. Ungido em Hebrom, aos 30 anos, por todos os anciãos de Israel, para ser rei sobre Israel → 2 Samuel 5:3 | Duração: 33 anos (2 Sm 5:5)

ISBOSETE É CONSTITUÍDO REI EM ISRAEL
2 Samuel 2:8-10 → Abner, capitão de Saul, se dirige à Maanaim e constitui Isbosete, o 4º filho de Saul, rei de 11 tribos de Israel (excetuando a tribo de Judá). Maanaim, cidade dos levitas, foi o local escolhido para ser o centro do reino por estar a salvo dos filisteus.

ABNER X JOABE
2 Samuel 2:8-32; 3:1 → Os capitães do antigo rei Saul e do novo rei Davi se enfrentam numa batalha que a Bíblia chama de “crua peleja”. Nesse confronto morreram 360 benjamitas, que lutavam do lado de Abner e 20 judeus, que lutavam do lado de Joabe. Abner fugiu e matou Asael, irmão de Joabe, quando esteve perto de alcançá-lo. Joabe só parou a perseguição, no outeiro de Amá, depois que Abner reuniu um batalhão de benjamitas e estendeu bandeira branca.

2 SAMUEL 3:2-6

2 SAMUEL 5:13-16

AS ESPOSAS DE DAVI

FILHOS DE DAVI NASCIDOS EM HEBROM

FILHOS DE DAVI DE MAIS MULHERES E CONCUBINAS NASCIDOS EM JERUSALÉM

Mical

Ø

Ø

Samua

Sobabe

Natã

Salomão

Ibar

Elisua

Nefegue

Jafia

Elisama

Eliada

Elifelete

Ainoã

Amon

Abigail

Quileabe

Maaca

Absalão

Hagite

Adonias

Abital

Sefatias

Eglá

Itreão

ABNER E RIZPA
2 Samuel 3:7-30 → Rizpa, havia sido concubina de Saul, e Abner se deitou com ela. Isbosete confrontou Abner, que ficou tão enfurecido contra o rei que ele havia constituído, que então começou a trabalhar para destituí-lo, se aliando a Davi e tomando posse do cargo de chefia do exército de Davi, posição que era ocupada por Joabe. Quando Joabe toma conhecimento do fato, vai ao encontro de Abner, com seu irmão Abisai, e sem avisar nada a Davi, apunhala e mata traiçoeiramente a Abner do mesmo modo que Asael havia morrido.

A MALDIÇÃO SOBRE OS FILHOS DE ZERUIA
2 Samuel 3:31-39 → Zeruia era uma das irmãs de Davi (1 Cr 2:16) e seus filhos, sobrinhos de Davi: Joabe, Abisai e Asael. A ação sorrateira e cruel de Joabe e Abisai, trouxe maldição para ele e toda sua família. Segundo a maldição a família de Zeruia seria assolada por doenças, morte pela espada e fome.

DAVI LAMENTA A MORTE DE ABNER
2 Samuel 3:28,31-36 → Davi revela sua inocência, quanto à morte de Abner, ao demonstrar toda a dor que sentia.

ASSASSINATO DE ISBOSETE
2 Samuel 4 → Depois da morte de Abner, 2 capitães de Isbosete, Baaná e Recabe, o mataram e levaram a cabeça dele para Davi. Como da outra vez, em que o mensageiro amalequita havia pensado que seria recompensado, Davi pune com a morte os 2 traidores. Baaná e Recabe tiveram os pés e as mãos cortados e a cabeça de Isbosete foi enterrada na sepultura de Abner, em Hebrom.

A CAPITAL DO REINO: JERUSALÉM
2 Samuel 5:6-10 → Os jebuseus, povo descendente de Cam (Gn 10:6,15) que não havia sido expulso desde a época de Josué (Josué 15:63), desafiaram a Davi dizendo ser impossível ele conquistar a fortaleza de Sião, que está em Jerusalém. Havia um túnel de água que alimentava a fortaleza, segundo 1 Crônicas 11:5-6, foi Joabe quem comandou a tropa e conquistou a posição de capitão do exército. Davi habitou naquela fortaleza e edificou as redondezas, a cidade de Jerusalém, por causa dessa conquista, tornou-se a Cidade de Davi, a capital do reino de Israel.

CEGOS E COXOS
2 Samuel 5:6,8 → Os exaltados jebuseus, confiados em sua fortaleza, achavam impossível de Davi conquistá-los. Por isso, eles disseram que até os deficientes físicos, poderiam impedir qualquer tentativa de Davi. Davi então, propõe que seus guerreiros se levantassem para destruir seus inimigos, que eram tão deficientes quanto os cegos e coxos a que eles se referiram.

2 Samuel 5:6

2 Samuel 5:8

ARC

NVT

ARC

NVT

“[…] Não entrarás aqui, a menos que lances fora os cegos e os coxos; querendo dizer: Não entrará Davi aqui.”

“[…] Você jamais entrará aqui! Até os cegos e aleijados são capazes de impedi-lo!” Diziam isso porque imaginavam estar seguros”

“Porque Davi disse naquele dia: Qualquer que ferir aos jebuseus, e chegar ao canal, e aos coxos e aos cegos, que a alma de Davi aborrece, será cabeça e capitão. Por isso se diz: Nem cego nem coxo entrará nesta casa.”

“No dia do ataque, Davi disse a seus soldados: “Odeio esses jebuseus ‘cegos’ e ‘aleijados’. Quem os atacar deve entrar pela cidade pelo túnel de água”. Essa é a origem do ditado: “Os cegos e os aleijados não entrarão na casa”.

DAVI E HIRÃO
2 Samuel 5:11-12 → Hirão, rei de Tiro, construiu um lindo palácio de cedros para Davi. Todo o material, trabalhadores e despesas ficaram por conta do rei Hirão. Davi entendeu que esse era o sinal de que Deus estava confirmando o seu reinado sobre Israel.

DAVI X FILISTEUS
2 Samuel 5:17-25 → Os filisteus foram guerrear por 2x contra Davi, em ambas batalhas, Davi consultou ao SENHOR e obedeceu às ordens específicas. Os filisteus foram derrotados nas 2x.

DAVI E A ARCA DA ALIANÇA
2 Samuel 6 → O reino de Davi estava prosperando e expandindo, ele tinha esposas, filhos e um palácio. Mas, faltava a Arca da Aliança, o símbolo da presença de Deus. Ele teve a ideia de trazer para perto de si, mas da 1ª vez, a Arca foi carregada de forma errada, em bois, guiada por Uzá e Aiô. Uzá tocou a Arca e morreu. A Arca ficou na casa de Obede-Edom até que Davi mandou buscar, ao ver que a casa de Obede-Edom estava sendo abençoada. Dessa vez, os levitas seguiram o protocolo prescrito na lei do SENHOR (), e a cada 6 passos eram oferecidos ao SENHOR sacrifícios. Davi, vestido com o éfode de linho (uma vestimenta sacerdotal) não cabia em si de alegria. Ele abençoou o povo e a sua casa.

MICAL X DAVI
2 Samuel 3:13-16 → Saul, em meio a perseguição a Davi, havia dado Mical a Paltiel (1 Sm 25:44), Davi agora pede, tanto a Abner quanto a Isbosete, que lhe devolvam sua esposa. Isbosete a enviou de volta a Davi, que estava em Hebrom, escoltada por Abner. O 2º marido de Mical acompanhou sua partida chorando até Baurim, local próximo a Jerusalém.
2 Samuel 6:20-23 → Mical, primeira esposa de Davi e filha de Saul, estava vendo seu 2º marido alegre e vencedor. Enquanto ela, parecia sofrer de amarguras na alma, foi separada de Davi e entregue a outro homem, a casa de seu pai estava destruída, tornou a ser separada de Pultiel, homem apaixonado por ela, e agora com Davi se deparou com as muitas esposas e concubinas dele. Suas palavras despejaram todo seu desprezo e rancor contra Davi, a partir daquele dia em diante Mical ficou privada de se relacionar com Davi e morreu sem filhos que competissem pelo trono.

DAVI E O TEMPLO
2 Samuel 7 → Davi compara a beleza de sua casa com o Tabernáculo do SENHOR e fala com Natã que gostaria de construir um templo mais bonito que sua casa para o SENHOR. Natã, como profeta, só podia falar o que o SENHOR mandasse, mas a ideia lhe pareceu tão boa que ele simplesmente concordou alegremente. Naquela noite, o SENHOR apareceu a Natã numa visão e enviou uma mensagem para Davi. As Palavras divinas eram um resumo da história de Israel (do passado, presente e futuro), como o SENHOR tinha ajudado Davi e que confirmaria o seu reino para sempre. Esse “para sempre”, diz respeito ao reinado de Cristo. O SENHOR revelou que Davi não poderia construir o templo (ver em 1 Crônicas 22:8 o motivo), mas seu filho construiria. Davi adora ao SENHOR por todas suas palavras e bênçãos.

AS VITÓRIAS DE DAVI

2 Samuel 8:1-14 → Todos os inimigos de Israel foram subjugados por Davi e feitos seus servos:

  • Filisteus (com todas as suas cidades)

  • Moabe (Davi usa um cordel para matar um grupo de moabitas e para conservar com vida outros)

  • Amom (Moabe e Amom eram irmãos e igualmente inimigos de Israel)

  • Zobá (o rei Hadadezer, de Zobá, perseguia o rei Toí, de Hamate. Quando Davi subjuga Hadadezer, Toí envia presentes de gratidão a Davi)

  • Síria (os siros foram socorrer Hadadezer e também se tornaram servos de Davi)

  • Amaleque (os amalequitas eram descendentes de Esaú e inimigos cruéis de Israel)

  • Edom (os edomitas também eram descendentes de Esaú)

CARGOS E FUNÇÕES DO REINO DE DAVI: 2 Samuel 8:15-18

NOMEADO

CARGO

FUNÇÃO

Joabe

Capitão do Exército

Essa posição ocupada por Joabe, funcionava como o atual Ministro da Defesa; ele era um chefe e guerreiro sanguinário.

Josafá

Cronista

Função diferente da do escriba, no hebraico, mazkir, quer dizer “relembrador”, (igual ao historiador contemporâneo), além de conservar os acontecimentos do reino, funcionava também como conselheiro do rei. (CHAMPLIN, 2001)

Zadoque (da linhagem de Eleazar) e Aimeleque (filho de Abiatar, que estava sob a proteção de Davi, ver 1 Sm 22:20-23; sua linhagem era a de Itamar, de onde pertencia Eli, ver árvore genealógica abaixo)

Sumo-Sacerdotes

Deus havia instituído 1 sumo-sacerdote por vez, por isso, alguns acreditam que os 2 sumo-sacerdotes serviram em tempos diferentes.

Seraías

Escrivão

O escrivão era o responsável por guardar, escrever e fazer cópias dos documentos oficiais, que se tratavam das Escrituras e registros históricos.

Benaia

Comandante da guarda pessoal do rei

A função de Benaia era liderar uma tropa de elite especializada em proteger o rei.

Filhos de Davi

Príncipes, assistentes diretos do rei (conforme 1 Cr 18:17 NVT)

Os príncipes cooperavam e ajudavam Davi a liderar o povo.

DAVI E MEFIBOSETE
2 Samuel 4:4-5 → Mefibosete era o único filho que restara a Jônatas. Quando Isbosete, filho de Saul, foi assassinado, toda a casa de Saul, e todo o Israel temeu. A ama de Mefibosete, tomada pelo desespero fugiu com o garoto, que na época tinha 5 anos, e o deixou cair. Essa queda deixou Mefibosete paraplégico.
2 Samuel 9 → Mefibosete cresceu, se casou e teve 1 filho por nome Mica. Ele morava fora de suas terras, e estava sob a proteção e cuidados de Maquir, em Lo-Debar. As terras e casa de Saul, estavam sob a administração de Ziba, que tinha 15 filhos e 20 servos. Davi, então, libera as terras de Saul para Mefibosete morar livremente, o chama para comer à mesa como um príncipe e o coloca senhor de Ziba.

DAVI X AMOM
2 Samuel 10; 11:1,11,14-25; 12:28-31→ Davi havia subjugado os amonitas no passado e estes viviam em paz com Israel. Quando o rei Naás morre, Davi envia mensageiros para dar os pêsames ao filho de Naás, Hanum, que havia se tornado o novo rei de Amom. Entretanto, os príncipes amonitas deram um mau conselho ao rei Hanum, o que desencadeou uma guerra entre Amom e Israel, envolvendo os siros. Hanum reuniu vários reis dos siros, o rei Hadadezer e o general Sobaque lideravam o exército de 33 mil guerreiros siros contra Israel. Joabe e Abisai conseguiram derrotá-los, entretanto o exército siro se refez, e então Davi reuniu todo o Israel e saíram à peleja contra os siros. 740 siros em carros e cavalos foram feridos, o general Sobaque morreu e o restante fugiu. Hadadezer se arrependeu de ter se juntado a Amom e fez pacto de paz com Israel. Davi enviou Joabe para continuar a combater as cidades amonitas até conquistá-las. Os amonitas passaram a ser escravos de Israel, fazendo trabalhos braçais.

B) OS CONFLITOS INTERNOS ENFRENTADOS POR DAVI: 2 SAMUEL 11 – 24

PERSONAGENS:

Urias: Seu nome significa “Jeová é Luz”. 1 dos 30 valentes de Davi (2 Sm 23:39), era heteu

Natã: Seu nome significa “Colocado”. Profeta da época do rei Davi.

Bate-Seba: Seu nome significa “Filha de um juramento”. Viúva de Urias e esposa do rei Davi, mãe de Salomão,

Salomão: “do hebraico Shelomah, significa ‘pessoa pacífica’” (CHAMPLIN, 2001), 2º filho de Davi e Bate-Seba.

Jedidias: significa “amado do SENHOR”, o nome de Salomão, dado pelo SENHOR.

Amnon: Seu nome significa “Criação”. O filho primogênito de Davi, estuprou Tamar e morreu assassinado a mando de Absalão, irmão de Tamar.

Tamar: Seu nome significa “Palmeira”. A linda irmã de Absalão que foi estuprada por seu meio-irmão, Amnon. A filha de Absalão recebeu o mesmo nome que a tia em sua homenagem.

Absalão: Seu nome significa “Pai da paz” ou “Pai da Segurança”. 3º filho de Davi, assassinou seu irmão por vingança, tomou o reino do pai e morreu pelas mãos de Joabe.

Jonadabe: Seu nome significa “O SENHOR deu livramento”. Sobrinho de Davi, sua mãe se chamava

Siméia: irmão de Davi, seu nome significa “Afamado”.

Talmai: Seu nome significa “Abundando”. Príncipe siro, filho de Amiur, rei da Síria, que protegeu Absalão por 3 anos.

Aitofel: Seu nome significa “Irmão da Insensatez” ou “Tolo”. Conselheiro de Davi e também de Absalão. O nome dele pode ter sido Aifelete, que significa “Irmão do Livramento”, e transformado num trocadilho por sua traição a Davi.

Eliã1: Filho de Aitofel.

Eliã2: Pai de Bate-Seba.

Itai: Seu nome significa “Vivo”. Nascido em Gate, se aliou a Davi.

Husai: Seu nome significa “Pressa do Senhor”. Natural de Areque (arquita), foi o amigo de Davi que confundiu os conselhos de Aitofel, a fim de prejudicar Absalão.

Zadoque: Seu nome significa “Justo”. Levita, filho de Aitube, era coatita, descendente de Eleazar, filho de Arão, foi o sumo sacerdote no tempo de Davi e Salomão.

Aimaás: Seu nome significa “Irmão da ira”, era filho de Zadoque.

Jônatas: Seu nome significa “Dado por Deus”, era filho do sacerdote Abiatar.

Simei: Seu nome significa “Afamado”. Filho de Gera, da tribo de Benjamim, da casa de Saul.

Gera: “Vem do termo hebraico ger, «residir temporariamente». Esse nome era muito aplicado a pessoas da tribo de Benjamim […].” (CHAMPLIN, 2001). Pai de Simei.

Jemini: Seu nome significa “

Cusi: Seu nome significa “Negro”, foi o mensageiro escolhido por Joabe para enviar a notícia que Absalão estava morto.

Amasa: Seu nome significa “Fardo”, se tornou o general em lugar de Joabe.

Maquir: Significa “Vendido”. Provável manassita, habitante de Lo-Debar em Gileade, um dos 3 homens ricos que ajudou a Davi enquanto ficou em Maanaim.

Sobi: Seu nome significa “Recompensa do SENHOR”. Um dos 3 homens ricos que ajudou Davi e o povo que estava com ele em Maanaim.

Barzilai: Seu nome significa “Ferro do Senhor”, um gileadita, amigo de Davi, que ajudou Davi e o povo, enquanto ficaram em Maanaim, na época Barzilai contava com 80 anos.

Quimã: Seu nome significa “Grande desejo”. Filho de Barzilai que ficou no palácio com Davi.

Seba: Significa “Juramento”, foi um benjamita, filho de Bicri, que dividiu o reino de Davi, e por isso, terminou morrendo decapitado.

Rispa: Significa “Pedra quente”. Filha de Aiá, concubina de Saul, foi a mulher com quem Abner se deitou e provocou atrito com o rei Isbosete, filho de Saul. Rispa protegeu os corpos de seus filhos das aves.

Profeta Gade: Significa “Boa fortuna”, esse profeta estava envolvido na vida de Davi desde quando Saul começou a persegui-lo, foi ele quem transmitiu as palavras do SENHOR para onde Davi deveria ir em suas fugas (1 Sm 22:5), e foi ele também quem transmitiu as palavras de Deus pelo pecado de Davi de fazer o censo do povo de Deus (2 Sm 24:11-14).

Araúna: Significa “Jeová está firme”, homem de quem Davi comprou a eira onde o anjo das pragas estava.

LOCAIS:

Gesur: Significa “Áspero”, tribo ao sul da Filístia.

Gilo: Significa “Êxodo da grande multidão”, cidade das montanhas de Hebrom, pertencia a tribo de Judá.

Hebrom: Significa “Confederação”, originalmente chamada de Quiriate-Arba, foi a cidade conquistada por Calebe.

Quereteus e peleteus: filisteus que montavam a guarda pessoal do rei Davi

Gate: Significa “Vale”, uma das principais cidades dos filisteus.

Baurim: Significa “Terrenos baixos”, era uma vila em Benjamim.

Maanaim: Significa “Acampamentos”, uma grande cidade, ao sul de Gileade. Lá se esconderam Absalão e, mais tarde, Davi.

Rabá, dos filhos de Amom: Significa título da capital, ficava na fronteira leste de Gileade.

Abel de Bete-Maaca: Significa “Prado da cidade de Maaca”, ficava na tribo de Dã. Foi o local onde Seba se escondeu e onde havia uma mulher sábia que evitou a destruição da cidade ao fazer uma proposta a Joabe.

COMENTÁRIO:

DAVI E BATE-SEBA
2 Samuel 11 e 12 → Enquanto Joabe estava na guerra, Davi estava em casa descansando. Ao ver Bate-Seba, não se importou de saber que era uma mulher casada e teve relações com ela. Ao se ver grávida, ela mandou avisar a Davi, este planejou maneiras de se ver livre da culpa. O marido de Bate-Seba, Urias, morreu na batalha a mando de Davi e Bate-Seba foi levada ao palácio. Deus expõe o pecado de Davi de maneira que o próprio Davi reconhecesse sua culpa. Davi cai em si e se arrepende. O profeta Natã, o profeta de Deus encarregado de denunciar o pecado, revelou quais as punições divinas pelo desprezo de Davi aos mandamentos do SENHOR:

  1. Punição pelo adultério:

  1. O bebê de Davi e Bate-Seba iria morrer;

  2. As mulheres de Davi seriam possuídas pelo próximo de Davi, à plena luz do dia e à vista de todo o povo;

  1. Punição pelo homicídio:

  1. A espada não iria se apartar da casa de Davi

O NASCIMENTO DE SALOMÃO
2 Samuel 12:24-31 → Davi consolou Bate-Seba, da morte de seu primeiro filho e tornou a ter relações com ela. Bate-Seba engravidou de um menino. A Bíblia relata que o SENHOR amou o menino, Davi colocou o nome de Salomão, “do hebraico Shelomah, que significa ‘pessoa pacífica’” (CHAMPLIN, 2001), e Deus o chamou de Jedidias, que significa “amado do SENHOR”.

COMPARAÇÃO DAS VERSÕES DE 2 SAMUEL 12:25

ARC

NVT

E [Deus] o enviou pela mão do profeta Natã, e este chamou o seu nome Jedidias, por amor do Senhor.

E [Deus] enviou uma mensagem pelo profeta Natã, dizendo que o menino devia se chamar Jedidias, conforme o SENHOR havia ordenado.

AMNON E TAMAR
2 Samuel 13:1-22 → Amnon confessou para Jonadabe, sua paixão por sua meia-irmã, Tamar, a irmã de Absalão. Jonadabe o aconselha um modo de ficar a sós com a moça, a fim de consumar seu intento. Quando ficou a sós no quarto com Tamar, Amnon estupra sua meia-irmã, mesmo ela tendo resistido e apelado sensatamente ao irmão para evitar aquela loucura. Logo após consumar o ato, Amnon passou a odiar Tamar. Absalão consola e a protege em sua casa. Davi ao saber do fato se irou muito.

ABSALÃO E AMNON
2 Samuel 13:23-39 e 14:27 → Dois anos depois, Absalão se vinga de Amnon, matando-o na frente de todos seus irmãos. Depois, foge para a Síria e fica sob a proteção do príncipe Talmai por 3 anos. Absalão teve 3 filhos e 1 filha, cujo nome era em homenagem à irmã, Tamar. Davi chora a morte de Amnon e a falta de Absalão.

JOABE E ABSALÃO
2 Samuel 14 → Joabe bola um plano interessante e consegue trazer Absalão de volta a Jerusalém. O rei Davi permite que Absalão volte, mas não permite sua entrada no palácio. Absalão incendeia parte do campo de cevadas de Joabe para conseguir ter acesso ao rei, e consegue. Davi perdoa Absalão e o beija.

DAVI E ABSALÃO: 2 Samuel 15 – 19

  1. Rebelião: Absalão ambiciona o trono, conspira contra o rei, seu pai, e agrega aliados, tal como Aitofel, o conselheiro de Davi. Absalão trama sua auto proclamação como rei de Israel em Hebrom.

  2. Fuga de Davi: Quando é anunciado a Davi que Israel seguia a Absalão, ele e toda a sua casa (toda a casa de Davi, servos e 600 homens de Gate) se retiram de Jerusalém.

  3. Planos de Davi com Husai, Zadoque e Abiatar: Husai, amigo de Davi, foi enviado para Jerusalém, com o objetivo de desfazer os planos de Aitofel e enviar notícias a Davi através dos filhos de Zadoque e Abiatar (Aimaás e Jônatas, respectivamente). Davi e seu povo passam a morar em Maanaim, uma equipe de bons homens (Sobi, Maquir e Barzilai) proveem sustento para eles.

  4. Os conselhos de Aitofel: Aitofel dá 2 conselhos a Absalão:

1º Conselho: Absalão deveria ter relações com as 10 concubinas de Davi, que haviam ficado no palácio, de forma que todo o povo pudesse saber. Absalão executa o conselho, cumprindo a profecia de Natã, em 2 Samuel 12:11-12.

2º Conselho: Atacar a Davi e o povo que com ele estava, enquanto estivessem fracos e cansados, dessa forma, conseguiriam espalhar o povo e atacar a Davi facilmente. Absalão chama Husai para opinar.

  1. O conselho de Husai: Convocar primeiro todos os guerreiros de Israel e Absalão liderar o exército para atacar a Davi e todos os que estavam com ele. Husai consegue desfazer o conselho de Aitofel, que se enforcou (2 Sm 17:23).

  2. Ajudas e perturbações no caminho de Davi:

  • Itai, o geteu se alia a Davi e torna-se comandante de uma das tropa dos servos de Davi.

  • Ziba mente sobre Mefibosete para Davi, e com o engano consegue as terras que pertenciam a Mefibosete.

  • Simei, da linhagem de Saul, amaldiçoa a Davi pelo caminho.

  1. Jônatas e Aimaás transmitem o recado de Husai a Davi correndo risco de vida.

  2. A batalha: Israel x Davi

    Davi divide seus guerreiros em 3 tropas lideradas por Joabe, Abisai e Itai, que o preservam de lutar. Davi alerta a todos para preservar a vida de Absalão.

    A batalha entre todo o Israel, liderado por Absalão, contra os servos de Davi, aconteceu no bosque de Efraim.

    20 mil homens que pelejavam do lado de Absalão morreram, e a batalha só encerrou quando Joabe e mais 10 jovens de Davi mataram Absalão.

  3. A escolha do mensageiro: Aimaás, filho de Zadoque, pediu para levar a notícia que Davi vencera e que Absalão estava morto. Mas, Joabe considerou mais conveniente Cusi levar as notícias. Aimaás insiste em correr e quando Davi o vê, pensa que receberia boas notícias a respeito de Absalão.

  4. A vitória de Davi: A vitória de Davi se torna em derrota pela tristeza da morte de seu filho, Absalão.

  5. Davi constituído rei de todo o Israel: Os israelitas voltam a proclamar Davi rei de todo o Israel, e o fazem retornar à Jerusalém.

  6. Joabe x Amasa: Davi tira Joabe do cargo de general de todo seu exército e nomeia Amasa no lugar.

  7. Reencontros:

    Barzilai acompanha Davi que voltava a Jerusalém até a outra banda do Jordão, deixa Quimã, seu filho, com o rei e se despedem.

    Simei pede perdão ao rei e Davi promete não matá-lo.

    Ziba ajuda o rei a atravessar o Jordão.

    Mefibosete expõe Ziba e conta toda a verdade. Davi ordena que Mefibosete reparta as terras com Ziba.

  8. Uma briga infantil: 10 tribos de Israel reclamam da tribo de Judá por ficar com o mérito de trazer de volta o rei, sendo que a ideia partira deles e eram de maior número. A tribo de Judá rebate dizendo que faziam aquilo por ser apropriado, já que eram da família do rei, e que não visavam receber nenhum ganho com isso.

“QUE TENHO EU CONVOSCO, FILHOS DE ZERUIA?”
2 Samuel 16:10, 19:22 →  Essas eram as palavras de Davi aos dois filhos de sua irmã, Joabe e Abisai, depois de Joabe matar Abner traiçoeiramente. As sugestões desses dois guerreiros pareciam a Davi demasiado sanguinárias.

AMASA
Sobrinho de Davi, primo de Absalão, foi constituído capitão do exército de Absalão (2 Sm 17:25), logo em seguida, após a derrota de Absalão, Davi remove o cargo de Joabe – porque Joabe havia desobedecido a orden real, matando Absalão – e coloca Amasa em seu lugar (2 Sm 19:13).

O PILAR DE ABSALÃO
2 Samuel 18:18 → Absalão ergueu um monumento de mármore, a 400 metros de Jerusalém, para sua memória, porque, na época, não tinha filhos.

COMPARAÇÃO DE 2 SAMUEL 18:3 ENTRE VERSÕES

ARC

NVT

“Porém o povo disse: Não sairás, porque, se formos obrigados a fugir, não se importarão conosco; e, ainda que metade de nós morra, não farão caso de nós, porque ainda, tais como nós somos, ajuntarás dez mil; melhor será, pois, que da cidade nos sirvas de socorro.”

“Os homens, porém, se opuseram. “O senhor não deve ir”, disseram. “Se tivermos de recuar ou fugir, ou mesmo se metade de nós morrer, para eles não fará diferenã. O senhor vale por dez mil de nós; por isso, é melhor que fique na cidade e nos envie ajuda, se for necessário.”

CARGOS E FUNÇÕES DO REINO DE DAVI:

CARGOS E NOMEADOS EM 2 SAMUEL 8:15-18

CARGOS E NOMEADOS EM 2 SAMUEL 20:23-26

Joabe→ Capitão do Exército

Joabe → Capitão sobre todo exército de Israel

Josafá → Cronista (ou chanceler)

Josafá → Cronista (ou chanceler)

Zadoque e Aimeleque → Sacerdotes

Zadoque e Abiatar → Sacerdotes

Seraías → Escrivão (ou secretário da corte)

Seva → Escrivão (ou secretário da corte)

Benaia → Comandante da guarda pessoal do rei (capitaneava os quereteus e peleteus)

Benaia → Comandante da guarda pessoal do rei (capitaneava os quereteus e peleteus)

Filhos de Davi → Príncipes, assistentes diretos do rei

Adorão (ou Adonirão) → Responsável pelos tributos

Ira → oficial-mor do rei Davi (ou conselheiro religioso)

SEBA X DAVI
2 Samuel 20 → Seba, um benjamita, insurgiu contra o rei Davi e conseguiu apartar os homens de Israel do rei. O novo general do exército de Davi, Amasa, ficou na incumbência de convocar os judeus para guerrear contra os opositores. Entretanto, Amasa não cumpre o prazo e Joabe o mata, reocupando seu lugar. Joabe reúne o exército e combate a cidade em que Seba estava escondido, Abel. Lá ele encontra uma mulher sábia que poupou a cidade de ser destruída e entregou a cabeça de Seba.

DAVI E OS GIBEONITAS
2 Samuel 21:1-14 → Começa a haver fome no reinado de Davi, ele consulta ao SENHOR, que revela o motivo: castigo pela injustiça feita por Saul aos gibeonitas. Esse povo arameu, foi quem havia feito pacto com Josué para não saírem da sua terra (Josué 9; 11:19), e Saul queria tomar as terras deles. Para agir justamente os gibeonitas pedem a morte dos filhos que restavam de Saul, Davi poupa a Mefibosete, filho de Jônatas. Dois filhos de Saul e sua concubina, Rispa, mais cinco filhos da irmã de Mical, morrem enforcados. Rispa protege os corpos abandonados no monte. Davi sabendo disso toma os restos mortais de Saul, Jônatas, e todos os filhos de Saul, e os enterra adequadamente. Feito tudo isso, a fome cessou.

DAVI, SEUS GUERREIROS X QUATRO GIGANTES FILISTEUS
2 Samuel 21:15-22 → Davi inspirou coragem aos seus súditos, que se tornaram guerreiros tão vitoriosos quanto ele. Abisai, Sibecai, Elanã e Jônatas derrotaram 4 gigantes filisteus: Isbi-Benobe, Safe, Golias (esse não era o mesmo Golias que Davi havia matado, o primeiro era de Gate, o segundo geteu, de Gete) e um gigante que tinha 24 dedos, 6 em cada mão e pé.

DAVI E SEUS 30 VALENTES
2 Samuel 23:8-39 → Davi tinha um grupo seleto de guerreiros corajosos, dentre os quais 3 se destacavam dos demais: Josebe-Bassete, Eleazar e Sama. Os 30 melhores, eram substituídos com o tempo, por isso, encontramos mais de 30 homens listados.

UM SALMO DE DAVI
2 Samuel 22 → O cântico de gratidão registrado é semelhante ao Salmos 18.

DAVI X O CENSO
2 Samuel 24 → O SENHOR, irado contra os pecados de Israel, incita Davi a fazer um censo, trazendo com isso, castigo para o povo. Os censos eram proibidos pelo SENHOR (Êxodo 30:12), o único caso em que podiam ser feitos era na expiação do pecado dos homens de 20 anos para cima, sendo necessário ofertar meio siclo para não haver culpa diante do SENHOR pelo próprio censo (Êx 38:26; 30:15). Joabe tentou impedir de Davi pecar, mas a palavra do rei prevaleceu. O SENHOR envia 3 opções de castigo e Davi se arrepende e escolhe ser castigado pelo SENHOR e não pelos homens. 70 mil homens morreram de praga de Dã a Berseba, ou seja, do norte ao sul de Israel, onde havia sido feito o recenseamento. Davi foi orientado pelo profeta Gade a erguer um altar ao SENHOR para fazer a praga cessar. Então, Davi compra a eira onde o anjo que feria o povo estava (local próximo a Jerusalém), dizendo: “Não oferecerei ao SENHOR meu Deus holocaustos que não me custem nada” (v. 24). A praga cessou, depois de Davi oferecer holocausto e ofertas pacíficas.

AS ÚLTIMAS PALAVRAS DE DAVI
2 Samuel 23:1-7 → As últimas palavras de Davi se assemelham aos finais de seus Salmos, são palavras de esperança em Deus.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS

BÍBLIA SAGRADA: Anote: Revista e Corrigida na Grafia Simplificada. 1ª ed. Editora Central Gospel: Santo André, São Paulo, 2009.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: 2 Samuel. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7

DAVIS, John D. DICIONÁRIO DA BÍBLIA. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1965.

MCNAIR, S. E. Pequeno Dicionário Bíblico. Tradução: Degmar Ribas. CPAD: Rio de Janeiro, 2012.