ESTUDO DA BÍBLIA: 1 Crônicas

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: Em hebraico o livro intitula-se Dibre Hayamim, cujo significado é “anais” ou “história”, originalmente formando 1 único volume. A versão grega do Antigo Testamento (Septuaginta) usou o nome Paralipomena, que significa “coisas omitidas”, omitidas de 1 e 2 Samuel e de 1 e 2 Reis. Jerônimo, o famoso tradutor da Bíblia, sugeriu, no prólogo de sua tradução latina de Samuel e Reis, que no lugar do título grego Paraleipomena, poderia ser chamada de Chronikon (crônica da história sagrada). Jerônimo manteve o título grego tradicional, mas sua proposta foi usada na tradução de Lutero, cujo título em alemão, Die Chronika (A Crônica), foi usado também na tradução da Bíblia para o inglês, e em outras traduções feitas durante o período da Reforma.

AUTOR: A autoria dos livros de 1 e 2 Crônicas é atribuída a Esdras.

DATA: Período estimado entre 400 e 305 a.C., período em que Neemias e Esdras estavam reorganizando Jerusalém no retorno do exílio babilônico.

TOTAL DE CAPÍTULOS: 29

CONTEÚDO:

A) 1 Crônicas 1 – 9 → Genealogias desde Adão até o período pós-exílico.

B) 1 Crônicas 10 – 29 → Período monárquico de Davi.

B.1) 1 Crônicas 10 – 12 → Davi toma-se rei sobre todo Israel.
B.2) 1 Crônicas 13 – 16 → Davi traz a arca para Jerusalém.
B.3) 1 Crônicas 17 – 21 → A promessa de Deus a Davi e a ocupação final da terra.
B.4) 1 Crônicas 22 – 29 → Davi faz preparativos para o templo.

RESUMO:

A) 1 CRÔNICAS 1 – 9 → GENEALOGIAS DESDE ADÃO ATÉ O PERÍODO PÓS-EXÍLICO

1 Crônicas 1 → Genealogia que abrange Adão a Abraão, Isaque, Esaú e Israel, ao final do capítulo o autor expõe a genealogia de Esaú.

1 Crônicas 2:1 – 4:23 → O autor começa listando a genealogia de Israel com foco em Judá e seus descendentes. No 3º capítulo a descendência do rei Davi é detalhada.

1 Crônicas 4:24-43 → Registro da genealogia de Simeão.

1 Crônicas 5 → Registro da genealogia de Rúben.

1 Crônicas 6 → Registro da genealogia de Levi, com destaque para os territórios em que cada clã ficou. O clã sacerdotal de Arão ficou instalado nos territórios de Judá e Benjamim; os descendentes de Coate, recebeu cidades na tribo de Manassés; os descendentes de Gérson em Aser, Issacar, Naftali e Manassés; e aos descendentes de Merari coube cidades nas tribos de Rúben, Gade e Zebulom.

1 Crônicas 7 → Registro das genealogias das tribos de Issacar, Benjamim, Manassés, Efraim e Aser.

1 Crônicas 8 → Registro da genealogia da tribo de Benjamim, com destaque para a descendência de Saul.

1 Crônicas 9:1-34 → Registro dos habitantes de Jerusalém após o retorno do cativeiro babilônico. Champlin (2002), explica o objetivo dos registros das genealogias de todas as tribos de Israel e o registro dos novos moradores de Jerusalém dessa forma:

“A despeito do cativeiro assírio (722 a. C., que pôs fim às dez tribos do norte (Israel) e do cativeiro babilônico (que quase pôs fim às tribos do sul _ Judá), sobreviveu um remanescente e havia autoridades suficientes, dvis e religiosas, para reiniciar a história da nação de Israel através de uma única tribo, Judá, a qual já havia absorvido as outras. Contudo, o povo escolhido continuava sendo o povo escolhido de Yahweh. A pequena Nova Nação de Israel, pois, tinha autoridade divina para levar adiante o plano divino, apesar das grandes perdas sofridas. As genealogias falam da nação escolhida. Embora de maneira modesta, essas genealogias promoveram uma base histórica para a Nova Nação, por meio da tribo de Judá.” (CHAMPLIN, 2002).

1 Crônicas 9:35-44 → Registro da genealogia de Saul, para dar início à História dos Reis de Israel.

B) 1 CRÔNICAS 10 – 29 → PERÍODO MONÁRQUICO DE DAVI

B.1) 1 Crônicas 10 – 12 → Davi toma-se rei sobre todo Israel

1 Crônicas 10 → Descrição da derrota e morte de Saul e de seus filhos (da tribo de Benjamim), e transferência do reino para Davi (da tribo de Judá).

1 Crônicas 11:1-9 → O capítulo inicia narrando o episódio em que Davi foi ungido por todos as tribos de Israel.

1 Crônicas 11:10-47 → Registro dos valentes de Davi. Eles foram guerreiros bravos e corajosos que contemplam grupos que guerrearam no período anterior ao reinado de Davi até a formação de um exército de heróis do rei Davi. O grupo de 30 homens mais valentes tinha 3 líderes que se destacavam sobre os demais. Com as guerras havia baixas e acréscimos de guerreiros, por isso os nomes variam no decorrer do tempo.

1º grupo dos valentes (1 Cr 11:10-14) → São citados os 3 homens mais valentes dentre todos , no período em que Davi estava para se tornar rei de Israel: Jasobeão, Eleazar e Samá (somente é citado o ato deste último, ver 2 Samuel 23:11-13).

2º grupo dos valentes (1 Cr 11:15-19) → 3 valentes vão buscar água para Davi na cisterna de Belém, para tanto, irromperam o acampamento dos filisteus corajosamente e voltaram sãos e salvos com a água para Davi.

Outros valentes ilustres (1 Cr 11:20-25)→ Abisai e Benaías, são destaques dentre os 30 homens mais valentes.

30 valentes (1 Cr 11:26-47) → São listados vários nomes de guerreiros que fizeram parte dos 30 mais valentes do exército do rei Davi. Eles foram heróis, que fizeram bravuras ao matar os inimigos do povo de Deus, defendendo assim o reino, o povo e o território de Israel.

1 Crônicas 12 → Lista dos guerreiros de cada tribo de Israel que se juntaram a Davi:

TEMPO EM QUE SE UNIRAM A DAVI

TRIBOS

DETALHES

EXÉRCITOS QUE SE UNIRAM A DAVI ANTES DE SUA COROAÇÃO

BENJAMITAS

Irmãos de Saul, se uniram a Davi quando este estava em Ziclague. Depois, mais benjamitas se uniram a Davi quando ele estava no deserto num lugar forte.

GADITAS

Se uniram a Davi quando este estava no deserto num lugar forte.

JUDÁ

Se uniram a Davi quando ele estava no deserto num lugar forte.

MEIA TRIBO DE MANASSÉS DALÉM DO JORDÃO

Se uniram a Davi na peleja dos filisteus contra Saul. Depois, em Ziclague, protegiam a Davi contra qualquer ataque.

EXÉRCITOS DE CADA TRIBO QUE SE JUNTARAM A DAVI EM HEBROM PARA FAZÊ-LO O REI DE ISRAEL

JUDÁ

6.800 guerreiros se uniram a Davi com escudos e com lanças.

SIMEÃO

7.100 guerreiros valentes, preparados para a guerra, se uniram a Davi.

LEVI

4.600 guerreiros, inclusive o sacerdote Joiada, liderando 3.700 guerreiros levitas, e o futuro sacerdote Zadoque com 22 oficiais, membros de sua família.

BENJAMIM

3.000 guerreiros apoiaram Davi, o restante ainda era a favor da casa de Saul.

EFRAIM

20.800 guerreiros valentes, todos eles respeitáveis.

MEIA TRIBO DE MANASSÉS DAQUÉM DO JORDÃO

18.000 indicados por nome para apoiarem o reinado de Davi.

ISSACAR

200 chefes com seus parentes, “todos eles entendiam bem os acontecimentos daquele tempo e sabiam qual era o melhor caminho para Israel seguir.” 1 Cr 12:32

Eles levaram muitas provisões para Davi e seus exércitos se alimentarem.

ZEBULOM

50.000 guerreiros leais, treinados, bem armados e preparados para a batalha. Eles levaram muitas provisões para Davi e seus exércitos se alimentarem.

NAFTALI

1.000 oficiais e 37.000 guerreiros armados com escudos e lanças. Eles levaram muitas provisões para Davi e seus exércitos se alimentarem.

28.600 guerreiros preparados para a batalha.

ASER

40.000 guerreiros treinados e preparados para a batalha.

RÚBEN

120.000 soldados equipados com todos os tipos de armas.

GADE

MEIA TRIBO DE MANASSÉS DALÉM DO JORDÃO

B.2) 1 Crônicas 13 – 16 → Davi traz a arca para Jerusalém

A ARCA DA ALIANÇA

1 Crônicas 13 e 15 → Davi busca conselho com os líderes das tribos de Israel, incluindo a tribo de Levi, para trazer a Arca da Aliança de Quiriate-Jearim, onde esteve por mais de 100 anos, e tenta levar a arca em carro guiado por bois. Quando Uzá morre por tocar na Arca, é que Davi descobre que havia uma ordem de Deus, para os coatitas, da tribo de Levi, carregarem a Arca nos ombros (Nm 4:15, 7:9, 10:33). A Arca da Aliança ficou 3 meses na casa de Obede-Edom (numa cidade dos levitas), e quando essa casa passou a ser abençoada, Davi se anima a levar a arca até Jerusalém. Ele prepara uma grande festa com sacrifícios e muitos louvores. Em 2 Samuel 6:13 está registrado que a cada 6 passos sacrificavam bois e carneiros cevados e, depois, em 1 Crônicas 15:26, os levitas tendo finalizado de depositar a Arca na Tenda com sucesso, sacrificaram 7 novilhos e 7 carneiros em gratidão.

1 Crônicas 14 → Davi entende que o reino estava confirmado em suas mãos com as vitórias na guerra, com a aliança feita com o rei Hirão e com a ampliação do seu reino.

1 Crônicas 15 → Davi constitui levitas cantores, músicos, porteiros da Arca,

1 Crônicas 16:8-36 → Os 21 primeiros versos do Salmo contido em 1 Crônicas 16:8-36 é semelhante aos 15 primeiros versos do Salmo 105. Um Salmo de gratidão a Deus, oferecido como primícia ao SENHOR no dia em que a Arca da Aliança foi depositada em Jerusalém.

1 Crônicas 16 → Ministros levitas separados para louvar diante do SENHOR.

MINISTROS DE LOUVOR

INSTRUMENTO

COMPONENTES

Asafe

Címbalos

Obede-Edom, Hosa, 68 levitas como guardas

Zacarias

Harpas e liras

Jeiel, Semiramote, Jeiel, Matitias, Eliabe, Benaia, Obede-Edom e Jeiel

Benaia e Jaaziel

Trombetas

Hemã

Trombetas e címbalos

Hemã e seus filhos;

Jedutum e seus filhos eram guardas das portas

B.3) 1 Crônicas 17 – 21 → A promessa de Deus a Davi e a ocupação final da terra

UM PEDIDO OUSADO – O Templo
1 Crônicas 17 → Davi expressa ao profeta de Deus, Natã, o desejo de construir um grande templo para o SENHOR. Natã, impressionado com a ideia, consente e aprova a ideia. Entretanto, à noite o SENHOR revela sua vontade ao profeta e também traz um panorama maravilhoso sobre o futuro de Davi e sua descendência. Davi, muito feliz, faz uma oração de gratidão no Santuário.

DIVERSAS VITÓRIAS DE DAVI
1 Crônicas 18 – 19 → O rei Davi obteve vitória e domínio sobre todas as nações inimigas ao redor, e também conquistou a amizade de outras. Dentre as nações subjugadas estão: filisteus, edomitas, moabitas, amonitas, amalequitas, sírios e rei e habitantes de Zobá. Os reinos amigáveis foram Hamate, cujo rei era Toú, e Tiro, cujo rei construiu o palácio de Davi.

UMA COROA PARA O REI
1 Crônicas 20:1-3 → Joabe destruiu a cidade dos amonitas, Rabá, e Davi ficou com a coroa deste. A coroa de ouro e pedras preciosas pesava cerca de 35 quilos!

MAIS 3 GIGANTES FILISTEUS SÃO DERROTADOS
1 Crônicas 20:4-8 → 1 gigante de Gezer e outros 2 de Gate são mortos pelo exército de Davi. Os soldados de Davi imitavam a coragem e força de seu líder.

GIGANTE FILISTEU

ISRAELITA QUE O DERROTOU

DETALHES

Sipai

Sibecai

Os filhos dos gigantes eram filhos de Rafa, ou descendentes dos refains.

Lami

Elanã

O gigante, Lami, era irmão de Golias. Ele era geteu e carregava uma lança da grossura do eixo de tecelão.

Um gigante refaim

Jônatas

Um refaim, com 24 dedos, de grande estatura, injuriou Israel e foi derrotado.

O CENSO PROIBIDO
1 Crônicas 21; 27:23-24 → Satanás incita Davi a fazer um censo. Os censos eram proibidos pelo SENHOR (Êxodo 30:12), o único caso em que podiam ser feitos era na expiação do pecado dos homens de 20 anos para cima, sendo necessário ofertar meio siclo para não haver culpa diante do SENHOR pelo próprio censo (Êx 38:26; 30:15). Joabe tentou impedir Davi de pecar, mas a palavra do rei prevaleceu. O SENHOR deu 3 opções de castigo, Davi se arrependeu e escolheu ser castigado pelo SENHOR e não pelos homens. 70 mil homens morreram de praga desde Dã a Berseba, locais onde havia sido feito o recenseamento. Davi foi orientado pelo profeta Gade a erguer um altar ao SENHOR para fazer a praga cessar. Então, Davi comprou a eira onde o anjo que feria o povo estava (local próximo a Jerusalém), dizendo: “Não oferecerei ao SENHOR meu Deus holocaustos que não me custem nada” (v. 24). A praga cessou, depois de Davi oferecer holocausto e ofertas pacíficas.

B.4) 1 Crônicas 22 – 29 → Davi faz preparativos para o templo

MATERIAIS SEPARADOS PARA O TEMPLO
1 Crônicas 22; 28:14-18; 29 → Ouro, prata, cobre, pedras preciosas, pedras lavradas, ferro, pregos, madeira de cedro, tudo em abundância e transfere a incumbência do reino e da construção a Salomão, segundo a palavra de Deus.

ORGANIZAÇÃO DOS LEVITAS
1 Crônicas 23 – 26 → Davi reorganiza as funções dos levitas e levanta um culto intermitente ao SENHOR. 38 mil levitas se dividem em 4 funções: 24 mil promotores da obra do SENHOR, 6 mil oficiais e juízes, 4 mil porteiros – formados por guerreiros valentes e por tesoureiros da casa do SENHOR, 4 mil músicos, divididos em 24 turnos para servir ao SENHOR. Uma nova função foi dada aos levitas que antes carregavam o Tabernáculo (1 Cr 23:26-32), eles se tornaram cooperadores dos sacerdotes e responsáveis pelo louvor pela manhã e pela tarde.

ESCOLA DE MÚSICA SACRA:
1 Crônicas 25:7 → “O número deles, juntamente com seus irmãos instruídos no canto do SENHOR, todos eles mestres, era de duzentos e oitenta e oito. (ARA – grifo nosso)

ORGANIZAÇÃO DO REINO
1 Crônicas 27 → A organização do reino de Davi consistia na escolha dos melhores homens em suas respectivas áreas: 12 turmas de exército formados por 24 mil guerreiros, cada turma servindo 1 vez por mês ao rei; chefe de todos os exércitos; tesoureiros; agricultores; pecuaristas; conselheiro e escriba.

ANÚNCIO E ÚLTIMAS PALAVRAS DE DAVI
1 Crônicas 28 – 29 → Davi convoca todos os homens de Israel para falar sobre a construção do templo e entregar a responsabilidade para o novo rei Salomão. Todos os materiais, registros e planta do templo foram entregues a Salomão diante de todos. Davi oferece grandes sacrifícios e ofertas ao SENHOR, se alegra muito com todo o povo e Salomão é ungido rei novamente e Zadoque é ungido sacerdote. Davi reinou por 40 anos e morreu em boa velhice.

REFERÊNCIAS:

BÍBLIA SAGRADA: Anote: Revista e Corrigida na Grafia Simplificada. 1ª ed. Editora Central Gospel: Santo André, São Paulo, 2009.

 

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

 

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: 2 Samuel. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

 

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7

 

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: 1 Crônicas. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 3.

ESTUDO DA BÍBLIA: 2 Reis

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: Alguns estudiosos acreditam que o 2º livro de Reis foi um material suplementar escrito 50 anos depois de 1 Reis. Na Bíblia Hebraica, 1 Reis e 2 Reis formam um único rolo. Quando a Bíblia foi traduzida para o grego, Septuaginta, os tradutores preferiram dividir em 2 devido ao grande volume. Recebeu o título de 2 Reis, pois a primeira palavra em hebraico em 1 Reis é “E o rei…” [wehammelek], a característica principal de ambos livros é descrever a história dos reis de Israel e de Judá.

AUTOR: Desconhecido, alguns acreditam ter sido escrito por Jeremias.

DATA: 970 – 853 a.C.

TOTAL DE CAPÍTULOS: 25

CONTEÚDO:

A) 2 Reis 1:1-18 – 2:1-11 → O final do ministério de Elias

B) 2 Reis 2:12-25 – 8:1-6 → Os milagres de Eliseu

C) 2 Reis 8:7-29 – 2 Reis 25 → Reis de Israel e Judá

COMENTÁRIO

A) 2 Reis 1:1-18 – 2:1-11 → O final do ministério de Elias

ÚLTIMOS FEITOS DE ELIAS NA TERRA

2 Reis 1→ Elias profetiza a morte de Acazias, rei de Israel. Ousadamente Acazias envia 2 pelotões com 50 homens que morreram com o fogo de Deus que desceu do céu. O capitão do 3º pelotão se humilhou diante de Elias e o SENHOR permitiu que Elias fosse com ele. Elias transmite a mesma sentença de morte ao rei, que morre conforme as palavras do profeta.

2 Reis 2:2-11 → Elias deixa Eliseu em seu lugar e é arrebatado aos céus numa carruagem de fogo.

B) 2 Reis 2:12-25 – 8:1-6 → Os milagres de Eliseu

2 Reis 2:12-15 → O rio Jordão se abre quando Eliseu estende a capa de Elias.

2 Reis 2:19-21 → Eliseu joga sal nas águas, que se tornam boa para uso e consumo.

2 Reis 2:23-25 → Uma ursa devora os rapazezinhos que zombavam do profeta.

2 Reis 3 → O rei de Israel, Jorão, junta seus guerreiros para pelejar contra os moabitas, faltou água e coragem, então o profeta Eliseu foi chamado. As águas surgiram águas pelo caminho de Edom, sem vento e sem chuva. Os moabitas acharam que era o sangue dos israelitas, ao enfrentar Israel perdeu a batalha.

2 Reis 4:1-7 → O azeite da viúva é multiplicado, ela paga as dívidas e vive com o que sobrou.

2 Reis 4:8-37 e 8:1-6 → A sunamita hospeda o profeta e recebe a promessa de um filho. O filho nasce, mas ainda na infância morre. Eliseu foi chamado e o menino ressuscitou. Tempos mais tarde, Eliseu avisa à sunamita que haveria fome na terra por 7 anos, sob a orientação do profeta ela se refugia num local próspero, mas quando retorno encontra suas terras tomadas. Geazi que havia acabado de falar sobre ela perante o rei, aponta a mulher cujo filho ressuscitara. O rei devolve as terras da mulher.

2 Reis 4:38-44 → O veneno da comida foi retirado milagrosamente depois que Eliseu mandou jogar farinha na panela.

2 Reis 4:42-44 → 20 pães satisfazem 100 homens

2 Reis 5 → Naamã é curado da lepra e Geazi é amaldiçoado com a lepra de Naamã devido o pecado da cobiça e usura.

2 Reis 6:1-7 → O ferro do machado flutua, depois que Eliseu corta e lança um pau no rio.

2 Reis 6:8-33 – 7:1-20 → Eliseu delata todos os planos de Ben-Hadade, rei da Síria, para o rei de Israel, e é perseguido. Um exército siro cerca Dotã para capturar Eliseu. O profeta pede a Deus para cegar todos aqueles homens e guia o exército para as mãos do rei de Israel, que os poupa. A perseguição continua, Samaria é cercada e a fome aperta. Mas, Deus envia Sua Palavra de livramento pelo profeta Eliseu e os siros evadem do acampamento deixando muito despojo para trás.

C) 2 Reis 8:7-29 – 2 Reis 25→ Reis de Israel e Judá

HAZAEL

2 Reis 8:7-15 → Hazael, servo de Ben-Hadade, torna-se rei da Síria, conforme Deus havia revelado a Elias (1 Rs 19:15) e a Eliseu. Ele assassinou o rei da Síria e fez crueldade com os israelitas.

2 Reis 8 – 25

REIS DE ISRAEL

REIS DE JUDÁ

PROFETAS

ACAZIAS – filho de Acabe, reinou 2 anos

JOSAFÁ – reinou 25 anos

Elias (Israel)

JORÃO – filho de Acabe, reinou 12 anos

Eliseu (Israel)

JORÃO – filho de Josafá, reinou 8 anos

ACAZIAS – filho de Jorão, reinou 1 ano

JEÚ – usurpa o trono por ordem divina, mata toda a família de Acabe e destrói os altares e seguidores de Baal. Jeú reinou por anos, e seus filhos sucederam ao trono até a 4ª geração.

ATALIA – filha de Acabe e Jezabel, esposa de Jorão e mãe de Acazias, matou os sucessores ao trono e proclamou-se rainha. Reinou por 8 anos.

JEOACAZ – filho de Jeú, reinou 17 anos

JOÁS – filho de Acazias, salvo pela tia, Jeoseba, das mãos da avó, Atalia, e tutelado pelo sacerdote Joiada, começou a reinar aos 7 anos de idade e reinou até os 47 anos. Foi assassinado pelos seus servos.

JEOÁS – filho de Jeoacaz, reinou 16 anos.

JEROBOÃO – filho de Jeoás, reinou 41 anos.

AMAZIAS – filho de Joás, reinou 25 anos. Se vingou dos assassinos de seu pai.

JONAS (Israel)

AZARIAS – filho de Amazias, reinou 52 anos. Deus o feriu com lepra.

AMÓS E OSÉIAS (Israel); ISAÍAS (Judá)

ZACARIAS – filho de Jeroboão, reinou por 6 meses.

SALUM – filho de Jabez, assassinou o rei Zacarias e usurpou o trono. Reinou 1 mês.

MENAÉM – filho de Gadi, reinou 10 anos.

PECAÍAS – filho de Menaém, reinou por 2 anos.

PECA – filho de Remalias, capitão do rei Pecaías, conspirou contra o rei e tomou o trono. Reinou por 20 anos.

JOTÃO – filho de Uzias, reinou 16 anos.

OSÉIAS – filho de Elá, reinou 9 anos e Israel foi levado para o cativeiro assírio.

ACAZ – filho de Jotão, reinou 16 anos. Misturou religiões e removeu o altar de bronze do templo.

Ø

EZEQUIAS – filho de Acaz, reinou 25 anos. Foi um rei que combateu a idolatria e serviu ao SENHOR; recebeu livramento do SENHOR contra Senaqueribe e sua afronta; recebeu mais 15 anos de vida, como prova disso viu o relógio de Acaz recuar 10º; recebeu uma repreensão do SENHOR por se abrir aos babilônios; montou um sistema de saneamento básico grandioso.

MANASSÉS – filho de Ezequias (nascido durante os 15 anos a mais de vida que o rei Ezequias recebeu de Deus), reinou 55 anos, seu reinado foi marcado pela idolatria e pecados.

MIQUÉIAS e ISAÍAS (Judá)

AMOM – filho de Manassés, reinou 2 anos,

NAUM (Judá)

JOSIAS – filho de Amom, reinou 32 anos, foi um rei convertido ao SENHOR e obediente ao livro da lei, que foi achado na casa do SENHOR.

SOFONIAS, HULDA, JEREMIAS (Judá)

JEOACAZ – filho de Josias, reinou 3 meses

JEREMIAS (Judá)

ELIAQUIM/JEOAQUIM – filho de Josias, reinou 11 anos. Nabucodonozor, rei da Babilônia, se levanta contra Judá.

JEREMIAS, HABACUQUE (Judá)

JOAQUIM – filho de Jeoaquim, reinou 3 meses. Nabucodonozor leva cativo toda Jerusalém, somente os pobres da terra ficam.

JEREMIAS, HABACUQUE, OBADIAS (Judá)

MATANIAS/ZEDEQUIAS – tio de Joaquim, irmão do falecido rei Jeoacaz, intituído rei por Nabucodonozor, reinou por 11 anos. No 9º ano de Zedequias, este se revolta contra Nabucodonozor, que guerreia por 2 anos contra Jerusalém e a cidade é destruída. Nebuzaradã, capitão da guarda de Nabucodonozor, queimou o templo e o palácio em Judá. Zedequias teve os olhos furados e foi levado algemado para a Babilônia.

JEREMIAS E OBADIAS (Judá)

PERÍODO DE CATIVEIRO

Nabucodonozor coloca Gedalias como maioral em Judá, mas Gedalias foi assassinado por Ismael, do sangue real de Judá (Israel do cativeiro Assírio, foi dominado pelos babilônios).

O povo fugiu para o Egito.

O rei Joaquim foi honrado pelo rei da Babilônia, Evil-Merodaque.

O RELÓGIO DE SOL DE ACAZ

2 Reis 20:11 → O relógio pode ter sido uma escada, construída por Acaz, para marcar o tempo conforme a inclinação do sol. CHAMPLIN, assinala que cada grau desse relógio corresponde a 2 horas.

IMPÉRIO BABILÔNICO

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA:

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA SAGRADA: Anote: Revista e Corrigida na Grafia Simplificada. 1ª ed. Editora Central Gospel: Santo André, São Paulo, 2009.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: 2 Samuel. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: 2 Reis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 3.

Estudo da Bíblia: 1 Reis

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: O livro de 1 Reis no cânon hebraico forma com 2 Reis, um único volume. A primeira palavra em hebraico, “E o rei…” [wehammelek], é o que dá título ao livro, cuja característica principal é descrever a história dos reis de Israel e de Judá.

AUTOR: Desconhecido, alguns acreditam ter sido escrito por Jeremias ou por um grupo de profetas.

DATA: 970 – 853 a.C.

TOTAL DE CAPÍTULOS: 22

CONTEÚDO:

A) Davi e Salomão → 1 Reis 1 – 2

A.1) Adonias x Davi

A.2) Davi transfere o reino para Salomão

A.3) O reino de Salomão é confirmado

B) Reinado de Salomão → 1 Reis 2 – 10

B.1) Salomão torna-se um rei sábio

B.2) Salomão constrói o Templo

B.3) Salomão expande o reino

C) Reino dividido: Judá x Israel → 1 Reis 11 – 22

C.1) Revoltas das tribos do Norte

C.2) Reis de Israel e de Judá

C.3) Ministério do profeta Elias e o reinado de Acabe

A) DAVI E SALOMÃO → 1 Reis 1 – 2

A.1) Adonias x Davi → 1 Reis 1

ADONIAS, UM REI SEM COROA
1 Reis 1 → Adonias, irmão de Absalão, se une a Joabe e Abiatar, para se autoproclamar o novo rei. Davi já havia falado que o reino seria de Salomão, mas Adonias não respeitando a vontade de Deus e de seu pai, convida todos os seus irmãos, exceto a Salomão e prepara um banquete para comemorar sua ascensão ao trono. Mas, Natã e Bate-Seba executaram um plano para Davi coroar Salomão como rei. E assim sucede, as pessoas que estavam com Adonias fogem e Adonias implora misericórdia ao novo rei: Salomão.

A.2) Davi transfere o reino para Salomão → 1 Reis 2:1-11

DAVI INSTRUI O NOVO REI

1 Reis 2:1-11 → Davi dá 3 conselhos a Salomão:

  1. Guardar os mandamentos do SENHOR;

  2. Aplicar a justiça a Joabe e Simei por seus procedimentos desleais;

  3. Abençoar os filhos de Barzilai por ter servido Davi e todos que estavam com ele, da fuga de Absalão.

A.3) O reino de Salomão é confirmado → 1 Reis 2:12-46

SALOMÃO ELIMINA SEUS INIMIGOS → 1 Reis 2:12-46
1 Reis 2:12-46 → Adonias provocou Salomão ao pedir Abisague, a linda mulher que aquecia o rei Davi. Salomão deu ordem a Benaia para matá-lo. Salomão proibiu o sacerdote Adonias de exercer o cargo e assim se cumpriu o que Deus falou a respeito da descendência de Eli (1 Samuel 2:27-36). Joabe foge para o Tabernáculo com medo de ser morto, mas morre lá mesmo.

B) REINADO DE SALOMÃO → 1 Reis 2 – 11

B.1) Salomão torna-se um rei sábio

OS PRIMEIROS FEITOS DO REI SALOMÃO

1 Reis 3:1 → Salomão se casa com a filha de Faraó, começa a construir seu palácio, o templo, e as muralhas de Jerusalém.

1 Reis 3:16-28 → Salomão julga com sabedoria a causa do bebê disputado por duas prostitutas. O povo teme o rei pela sabedoria de Deus em fazer justiça.

1 Reis 4:1-28 → Os assessores de Salomão e a organização do reino:

CARGO

NOME

Sumo sacerdote

Azarias

Sacerdotes

Zadoque e Abiatar

Secretários

Eliorete e Aías

Historiador do reino

Josafá

Sacerdote e conselheiro pessoal do rei

Zabude

Administrador do palácio

Aisar

Responsável pelo tributo

Adonirão

Supervisor dos governadores distritais

Azarias

12 governadores distritais

  1. Ben-Hur

  2. Ben-Dequer

  3. Ben-Hesede

  4. Ben-Abinadabe

  5. Baaná

  6. Ben-Geber

  7. Ainadabe

  8. Aimaás

  9. Baaná

  10. Josafá

  11. Simei

  12. Geber

1 Reis 4:20-23 → Quantidade de alimento para o palácio de Salomão:

ALIMENTO DIÁRIO

ALIMENTO MENSAL

30 cestos grandes da flor da farinha

900 cestos grandes da flor da farinha

60 cestos de farinha

1.800 cestos de farinha

10 vacas gordas

300 vacas gordas

20 vacas do pasto

600 vacas do pasto

100 carneiros

3.000 carneiros

+ veados, cabras monteses, corços e aves selecionadas

+ veados, cabras monteses, corços e aves selecionadas

Cada 1 dos 12 distritos provia a quantidade mensal de alimento 1 vez por ano.

1 Reis 4:29-34 → Ranking de sábios da época de Salomão:

#1 Salomão

#2 Etã, o ezraíta

#3 Hemã

#4 Calcol

#5 Darda, filho de Maol

B.2) Salomão constrói o Templo

CARACTERÍSTICAS

TABERNÁCULO

TEMPLO

MODELO

Como Deus ordenara a Moisés (Êx 24 – 31)

Mesmo modelo do Tabernáculo, mas com medidas maiores.

MEDIDAS

Tabernáculo: 13,71m de comprimento, 4,57m de largura e 4,50m de altura

Pátio: 45,72m de comprimento, por 22,86m de largura

Templo: 27m de comprimento, 9m de largura e 13,5 de altura

Pátio: 450m de comprimento, por 300 m de largura

TRABALHADORES NA OBRA

Bezalel, Aoliabe, artífices, arquitetos, fabricadores de móveis, designers do produto, engenheiros, mestres de obras, bordadores, tecelões, marceneiros, decoradores e costureiras.

Salomão; o rei Hirão e seus servos; Hirão Abiú, filho de uma danita (1 Rs 7:13-14; 2 Cr 2:13-14); 156.600 estrangeiros que viviam em Israel dos quais 70.000 eram carreteiros, 80.000 eram cortadores de pedras e 3.600 eram inspetores (2 Cr 2:17-18)

TEMPO PARA SER LEVANTADO

Aproximadamente 10 meses (Êx 19:1; 40:17)

7 anos (1 Rs 6:1,37,38)

DIFERENÇAS

O Tabernáculo era feito de linho fino torcido, pelos de cabra, peles de carneiro e de texugo; tábuas de madeiras de cetim cobertas de ouro e bases de cobre (Êxodo 25-31).

O templo era feito de pedras, coberto com madeira de cedro entalhado com flores abertas e botões e era revestido com ouro. O piso era de madeira de cipreste, exceto o Santo dos Santos que era coberto com cedro do chão ao teto e possuía entalhe de querubins, palmas e flores abertas (revestido de ouro também).

Altar de madeira de acácia coberta com bronze, medindo aproximadamente 2,5m de comprimento, 2,5m de largura e 1,5m de altura (Êx 27: 1-2).

Altar de bronze com 9m de comprimento, 9m de largura e 4,5m de altura (2 Cr 4: 1).

Recâmaras, pórticos de colunas, fortaleza ao redor, 2 colunas chamadas de Jaquim e Boaz, mar de bronze com capacidade de 42.000 litros de água, 10 tanques móveis com capacidade de 840 litros de água cada, pátio dos gentios, pátio das mulheres

2 querubins de 4,5m de altura, feitos de madeira de oliveira coberta com ouro, que ficavam no santuário interno do templo

Exceto pelo altar de holocausto, as peças sagradas (Arca da Aliança, Altar de Incenso, Mesa dos Pães, o Castiçal) foram mantidas.

INAUGURAÇÃO

Deus acendeu o altar, consumiu o holocausto e a gordura, e a nuvem encheu o templo (Êx 40:34-35; Lv 9:24)

Uma nuvem encheu o templo (1 Rs 8:10).

O REI HIRÃO X O ARTÍFICE HIRÃO
1 Reis 5:1-18, 7:13-14 → O rei Hirão, governava Tiro, amigo do rei Davi, também foi amigo de Salomão. O rei Hirão ajudou na construção do templo e enviou um de seus súditos, que era perito em cobre e tinha o mesmo nome: Hirão, filho de uma israelita (da tribo de Naftali) viúva de um homem de Tiro.

SALOMÃO E DEUS

1 Reis 3:2-15 → Salomão tem um lindo sonho, no qual Deus lhe pergunta qual o desejo dele, que Ele realizaria. Salomão responde com sabedoria e pede a Deus sabedoria. Deus aprova o pedido de Salomão e acrescenta muitas outras dádivas.

1 Reis 9:1-9 → Salomão tem um segundo sonho, em que Deus lhe aparece, confirma o seu reino e aprova a construção do Templo.

1 Reis 11 → Salomão se contamina com os deuses de suas esposas e Deus o avisa que seu sucessor perderia 10 tribos.

A RAINHA DE SABÁ
1 Reis 10:1-10 → Champlin (2001) afirma que “Sabá é o moderno lêmen (não a Etiópia), na Arábia, a cerca de 1.930 quilômetros de Jerusalém, para o sul.”. Salomão superou todas as expectativas da rainha de Sabá.

B.3) Salomão expande o reino

1 Reis 4:20-21 → A extensão do domínio de Salomão se estendia do rio à terra dos filisteus (leste-oeste), até próximo ao Egito (sul).

C) Reino dividido: Judá x Israel → 1 Reis 11 – 22

O REINO DIVIDIDO
1 Reis 11 → Salomão ergue templos aos deuses Astarote dos sidôneos, Milcom dos amonitas, Quemos dos moabitas, Moloque dos amonita, por isso, Deus enviou o profeta Aías para avisar que o reino seria divido. Deus começou a levantar inimigos contra Salomão: o príncipe Hadade, de Edom, e o príncipe Rezom, de Zobá.

C.1) Revoltas das tribos do Norte

JEROBOÃO
1 Reis 11:26-40; 12:20-33 → Jeroboão, homem valente, da tribo de Efraim, servo de Salomão, responsável pela casa de José, foi o escolhido por Deus para governar as 10 tribos: Rúben, Dã, Naftali, Gade, Aser, Issacar, Zebulom, Efraim, Manassés e Simeão. Essas 10 tribos se tornaram o Reino do Norte de Israel, cuja capital era Samaria.

REINO DO NORTE – REINO DE ISRAEL
1 Reis 12:1-33 a 14:1-20 → O reino mal fora formado e o rei Jeroboão ergueu 2 bezerros de ouro, um em Betel e outro em Dã, ergueu altares nesses lugares, colocou sacerdotes que não eram da tribo de Levi e instituiu culto da forma que achava melhor, tudo para impedir que o povo fosse à Jerusalém. O SENHOR mandou avisar ao novo rei constituído a ruína de sua descendência.

C.2) Reis de Israel e de Judá

REIS DO NORTE

REIS

TEMPO DE REINADO

JEROBOÃO

22 anos

NADABE

2 anos

BAASA

24 anos

ELÁ

2 anos

ZINRI

7 dias

ONRI/TIBNI

12 anos

ACABE

22 anos

ACAZIAS

2 anos

REINO DO SUL – REINO DE JUDÁ
1 Reis 12 → Os reis da descendência de Davi, reinavam sobre Judá, Benjamim e Levi.

LISTA DE REIS DE JUDÁ

REIS

TEMPO DE REINADO

ROBOÃO

17 anos

ABIAS

3 anos

ASA

41 anos

JOSAFÁ

25 anos

Comparação de 1 Reis 15:2, 10

ARC

NVT

2 E reinou três anos em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Maaca, filha de Absalão.

10 E quarenta e um anos reinou em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Maaca, filha de Absalão.

2 Reinou por três anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Maaca e era neta de Absalão.

10 Reinou em Jerusalém por 41 anos. Sua avó se chamava Maaca e era neta de Absalão.

Obs.: Maaca era a rainha-mãe.

BAASA TOMA O REINO DO FILHO DE JEROBOÃO
1 Reis 12:26-33; 13:1-34; 14:1-20; 15:25-32 → Baasa, da tribo de Issacar, mata Nadabe, filho de Jeroboão, e assume o trono das 10 tribos. Cumpre-se a profecia de do homem de Deus e do profeta Aías. Mas, porque Baasa cometeu os mesmos pecados de Jeroboão, a mesma coisa lhe sucedeu: seu filho também foi assassinado e o reino tomado.

A MALDIÇÃO DE JERICÓ

1 Reis 16:34 → Em Josué 6:26, Josué amaldiçoa a pessoa que reconstruísse Jericó. Isso acontece com Hiel, que perdeu o primogênito e o caçula conforme a palavra de Josué.

O REINO DO NORTE DIVIDIDO: Tibni e Onri
1 Reis 16:8-28 → Zinri matou o filho de Baasa, Elá, tomou o trono e reinou 7 dias. O povo de Israel se dividiu e 2 reis lutaram entre si: Tibni e Onri, mas o povo que estava com Onri foi mais forte e matou Tibni.

C.3) Ministério do profeta Elias e o reinado de Acabe

PROFETAS CONTEMPORÂNEOS AOS REIS DE ISRAEL E JUDÁ

Capítulo Reis do Norte Reis de Judá Profeta
1 Reis 12 – 14 Jeroboão (efraimita) Roboão Aías

+

Profeta novo e o profeta velho

1 Reis 15 Abias
Asa
Nadabe (efraimita)
Baasa (de Issacar) Jeú
1 Reis 16 Elá (de Issacar)
Zinri ( – )
Tibni ( – )
Onri ( – )
1 Reis 17 – 21 Acabe ( – ) Josafá Elias

Eliseu

850 profetas de Baal e Aserá

Um profeta anônimo

400 profetas falsos

Micaías

1 Reis 22 Acazias

QUEM ERA ELIAS

Tisbita (cidade de Gileade)

Habitava em Gieade (Reino do Norte)

Profeta

OS FEITOS DE ELIAS EM 1 REIS

1 Reis 17:1 → Elias profetiza para o rei Acabe que não haveria chuva até que o SENHOR ordenasse.

1 Reis 17:2-24 → Elias é sustentado por corvos no Ribeiro de Querite e depois por uma viúva de Sarepta (cidade que pertencia aos sidônios, atualmente no território do Líbano). O filho da viúva morreu, Elias orou e o menino ressuscitou.

Localização da cidade de Sarepta

1 Reis 18:16-40 → Elias desafia a 850 profetas de Baal e Aserá no Monte Carmelo. Deus demonstra seu poder e Elias mata todos os profetas de Baal e Aserá no Ribeiro de Quisom.

Monte Carmelo

1 Reis 18:41-46 → Após 3 anos, Elias ora e Deus derrama uma abundante chuva.

1 Reis 19 → Elias recebe conforto e resposta de Deus no Monte Horebe.

Monte Horebe

1 Reis 19:15-21 → Segundo a ordem do SENHOR, Elias unge um novo rei da Síria, um novo rei de Israel e um novo profeta.

1 Reis 21:20-29 → Elias prediz a ruína de Acabe e sua descendência.

ACABE X BEN-HADADE
1 Reis 20 – 22 → Acabe luta contra os siros, mas deixa o rei Ben-Hadade viver, por esse motivo recebeu a punição de Deus. A guerra contra os siros continua, o rei de Judá, Josafá, se alia a ao Reino do Norte para lutar contra os siros e Acabe morre nessa guerra.

ACABE X NABOTE
1 Reis 21 → Acabe propõe a Nabote a compra da vinha, uma herança de família, para fazê-la de horta. Nabote se negou a vender e a esposa de Acabe, Jezabel, arma um plano que culminou na morte de Nabote e na posse das terras para Acabe.

OS FEITOS DO REI JOSAFÁ
1 Reis 22:41-51 → O rei Josafá foi um bom rei, que servia a Deus. Ele teve paz com o rei de Israel, expulsou os rapazes escandalosos da terra, construiu navios e reinou 25 anos sobre Judá.

COMPARAÇÃO DE VERSÍCULOS

VERSÍCULOS

ARC

NVT

1 Reis 19:20

“Então deixou ele os bois, e correu após Elias; e disse: Deixa-me beijar a meu pai e a minha mãe, e então te seguirei. E ele lhe disse: Vai, e volta; pois, que te fiz eu?”

“Eliseu deixou os bois ali, correu atrás de Elias e disse: “Primeiro deixe-me dar um beijo de despedida em meu pai e em minha mãe; então o seguirei!”. Elias respondeu: “Pode voltar, mas pense no que lhe fiz”.”

1 Reis 20:11

“Porém o rei de Israel respondeu: Dizei-lhe: Não se gabe quem se cinge das armas, como aquele que as descinge.”

“O rei de Israel respondeu: “O guerreiro que se arma com sua espada para lutar não deve se vangloriar como o guerreiro que já venceu”.”

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA:

BÍBLIA SAGRADA: Anote: Revista e Corrigida na Grafia Simplificada. 1ª ed. Editora Central Gospel: Santo André, São Paulo, 2009.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: 2 Samuel. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: 1 Reis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

Estudo da Bíblia: 2 Samuel

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: Samuel significa “Ouvido por Deus”. No cânon hebraico os livros de 1 Samuel e 2 Samuel formam apenas 1 volume.

AUTOR: O livro de 2 Samuel não foi escrito por ele, o livro leva seu nome porque se refere ao rei que ele havia ungido, Davi. Alguns atribuem a autoria a Zabude, filho de Natã, conforme 1 Reis 4:5. Esse livro também contém escritos de Natã e Gade, conforme 1 Crônicas 29:29.

DATA: ~ 970 a.C. – 722 a.C.

TOTAL DE CAPÍTULOS: 24

CONTEÚDO: Esse livro se divide em duas grandes narrativas:

A) As conquistas do rei Davi (2 Samuel 1 – 10): Davi se torna rei de Judá, depois, rei de Israel e expande o reino territorialmente;

B) Os conflitos internos enfrentados por Davi (2 Samuel 11 – 24): Davi enfrenta conflitos familiares e no reinado.

A) AS CONQUISTAS DO REI DAVI: 2 SAMUEL 1 – 10

PERSONAGENS:

Davi: Rei de Israel, seu nome significa “Amado”, é o personagem principal de 2 Samuel.

Isbosete: “A palavra hebraica bosheth significa «vergonha».” (CHAMPLIN, 2001). Ele foi o filho de Saul que assumiu o trono por arranjos de Abner. Reinou aos 40 anos de idade e morreu aos 42.

Abner: Primo de Saul, seu pai, Ner, era irmão de Quis, o pai de Saul. Abner foi o chefe do exército de Saul e de Davi, seu nome significa “pai da luz” ou “iluminado” (CHAMPLIN, 2001). Foi assassinado por Joabe, sobrinho de Davi.

Joabe: “No hebraico, «Yahweh é (seu) pai».” (CHAMPLIN, 2001). Joabe era sobrinho de Davi, sua mãe era Zeruia (1 Cr 2:16). Ele foi um capitão de guerra obstinado.

Zeruia: “No hebraico, “bálsamo”.” (CHAMPLIN, 2001). Filha de Jessé e irmã de Davi.

Abisai: Significa “Pai dos dons” ou “Fonte da riquesa” (MCNAIR, 2012). Filho de Zeruia, irmão de Joabe, sobrinho de Davi.

Asael: Significa “Feito por Deus” (MCNAIR, 2012). Filho de Zeruia, irmão de Joabe, sobrinho de Davi. Foi assassinado por Abner.

Baaná: Signfica “Filho da resposta ou da tristeza” (MCNAIR, 2012), um benjamita, chefe de uma das tropas do rei Isbosete, filho de Saul, ele e seu irmão Recabe assassinaram a Isbosete.

Recabe: Significa “Cavaleiro” ou “Companheiro” (DAVIS, 1965). Um benjamita, chefe de uma das tropas do rei Isbosete, filho de Saul, ele e seu irmão Recabe assassinaram a Isbosete.

Uzá: Significa “Força” (DAVIS, 1965), levita, filho de Abinadabe, ele e seu irmão Aiô, foram os responsáveis por guiar o carro puxado por bois que trazia a Arca da Aliança. Uzá morreu quando tentou segurar a Arca da Aliança.

Aiô: Significa “Fraternal” (DAVIS, 1965), levita, filho de Abinadabe, ele e seu irmão Uzá, foram os responsáveis por guiar o carro puxado por bois que trazia a Arca da Aliança.

Abinadabe: “Pai da liberdade ou da nobreza” (MCNAIR, 2012). Era um levita que morava em Quiriate-Jearim, a Arca da Aliança ficou em sua casa por 20 anos.

Ziba: Seu nome significa “Uma planta”. Servo da casa de Saul, tinha 15 filhos e 20 servos.

Mefibosete: Seu nome significa “Exterminando um ídolo”. Filho de Jônatas, neto de Saul, era paraplégico.

Maquir: Significa “Vendido”. Provável manassita, habitante de Lo-Debar em Gileade.

Hadadezer: Seu nome significa “Hadade é auxílio”. Rei de Zobá, derrotado por Davi.

Hanum: Seu nome significa “Dado por nada”. Filho de Naás, rei dos amonitas que se insurgiu contra o rei Davi.

Naás: Seu nome significa “Oráculo”. Rei dos amonitas, amigo do rei Davi.

Sobaque: Seu nome significa “Expansão”. Foi um general sírio que morreu na batalha contra Israel.

Toí: Seu nome significa “Erro”. Rei de Hamate, ficou grato por Davi derrotar seus inimigos.

Hirão: Seu nome significa “Muito nobre”, rei de Tiro, que deu de presente o palácio de Davi.

LOCAIS:

Ziclague: Significa “Saídas de uma fonte”, era uma vila em Simeão (MCNAIR, 2012).

Gilboa: Significa “Nascente da fonte”. Montanhas onde ocorreu a guerra contra os filisteus e Saul e filhos morreram (MCNAIR, 2012).

Hebrom: Significa “Confederação ou Conjunção” (MCNAIR, 2012), cidade, cujo nome era Quiriate-Arba, conquistada por Calebe, pertencia à tribo de Judá.

Maanaim: Significa “Dois exércitos ou acampamentos” (MCNAIR, 2012), ficava em Gileade, do outro lado do Jordão.

Baurim: Significa “Terrenos baixos”, era uma vila de Benamim (MCNAIR, 2012).

Outeiro de Amá: Significa “Aqueduto” (MCNAIR, 2012). Local onde Abner e Joabe pararam de guerrear.

Beerote: Significa “Poços” (MCNAIR, 2012). Uma cidade em Benjamim.

Gitaim: Significa “Dois lagares” (MCNAIR, 2012). Provavelmente ficava em Benjamim.

Vale de Refains: Significa “vale dos gigantes” (CHAMPLIN, 2001). Tratava-se de um vale amplo e frutífero, lugar ideal para um acampamento (2 Samuel 5:18,22).

Baal-Perazim: “Lugar da abertura”, onde Davi venceu os filisteus como rei de Israel.

Geba: No hebraico, «colina», «altura» (CHAMPLIN, 2001). Ficava em Benjamim e foi um lugar marcado pelas guerras de Israel contra os filisteus.

Gezer: Significa “Lugar talhado” (MCNAIR, 2012). Era o lugar que delimitava as terras dos filisteus e de Israel.

Metegue-Amá: ou “Rédeas da Metrópole” é a tradução literal para o versículo 1 de 2 Samuel 8: “Davi tomou a Metegue-Amá das mãos dos filisteus”, que poderia ser traduzido como: “Davi tomou de suas mãos a metrópole”.

Baalá de Judá: Segundo Champlin (2001), Baalá significa “Senhores”, portanto “senhores de Judá”. Esse nome pode ter sido dado por causa dos anciãos de Judá que ajudaram a Davi a transportar a Arca da Aliança. Alguns acreditam que esse era outro nome para Quiriate-Jearim, onde estava a Arca da Aliança.

Nacom: Significa “Preparado” ou “Pronto”, era uma eira onde Uzá morreu ao tocar a Arca da Aliança. O lugar mudou de nome para Perez-Uzá (DAVIS, 1965).

Perez-Uzá: Perez significa “Castigo”, portanto, “O Castigo de Uzá”. Local onde Uzá morreu ao tocar a Arca da Aliança (DAVIS, 1965).

Lo-Debar: Significa “Sem pastos”, ficava em Gileade, de onde Davi mandou buscar Mefibosete.

Zobá: significado incerto, era um reino arameu, pertencia a Síria na época do rei Davi. Em 2 Sm 8:8, diz que Davi conseguiu muito bronze desse lugar.

Maaca: Significa “Depressão”, lugar da Síria, de onde descendiam os filhos de Naor com sua concubina Reumá.

Tobe: Significa “Bom”, próximo a Gileade.

Helã: Significa “Um exército”, lugar onde Davi venceu Hadadezer.

COMENTÁRIO:

DAVI E O MENSAGEIRO AMALEQUITA

2 Samuel 1:1-16 → Um mensageiro amalequita anuncia a morte de Saul e Jônatas a Davi, dizendo que ele mesmo havia matado Saul. O mensageiro esperava com isso receber algum tipo de recompensa por matar o maior inimigo de Davi, entretanto, não conhecia Davi, que lamentou a morte do rei. Davi mandou matá-lo.

“CÂNTICO DO ARCO”

2 Samuel 1:17-27 → Ellicot (in CHAMPLIN, 2001), sugere que o título da canção composta por Davi significa uma “Ode Marcial”, visto que é um relato da morte de Saul e Jônatas na guerra, na qual os flecheiros inimigos os derrotaram. O arco utilizado por Jônatas tantas vezes para derrotar os inimigos de Deus, agora o havia atingido, e Davi lamentou por isso (1 Sm 1:22). Davi ordena que os judeus ensinassem o cântico fúnebre aos seus filhos.

“O LIVRO DO JUSTO”

2 Samuel 1:18 → Também chamado de “O Livro do Reto” ou “O Livro de Jasar” (“Jasar” significa “Justo”), também está mencionado em Josué 10:13 e em 1 Reis 8:13. Esse livro se perdeu com o tempo, tudo indica que se tratava de uma antologia poética do povo de Israel.

DAVI É UNGIDO REI

  1. Ungido em Belém, por Samuel, para ser o próximo rei de Israel → 1 Samuel 16:13

  2. Ungido em Hebrom, pelos homens de Judá, para ser rei sobre Judá → 2 Samuel 2:1-7 | Duração: 7 anos e 6 meses (2 Sm 2:11)

  3. Ungido em Hebrom, aos 30 anos, por todos os anciãos de Israel, para ser rei sobre Israel → 2 Samuel 5:3 | Duração: 33 anos (2 Sm 5:5)

ISBOSETE É CONSTITUÍDO REI EM ISRAEL
2 Samuel 2:8-10 → Abner, capitão de Saul, se dirige à Maanaim e constitui Isbosete, o 4º filho de Saul, rei de 11 tribos de Israel (excetuando a tribo de Judá). Maanaim, cidade dos levitas, foi o local escolhido para ser o centro do reino por estar a salvo dos filisteus.

ABNER X JOABE
2 Samuel 2:8-32; 3:1 → Os capitães do antigo rei Saul e do novo rei Davi se enfrentam numa batalha que a Bíblia chama de “crua peleja”. Nesse confronto morreram 360 benjamitas, que lutavam do lado de Abner e 20 judeus, que lutavam do lado de Joabe. Abner fugiu e matou Asael, irmão de Joabe, quando esteve perto de alcançá-lo. Joabe só parou a perseguição, no outeiro de Amá, depois que Abner reuniu um batalhão de benjamitas e estendeu bandeira branca.

2 SAMUEL 3:2-6

2 SAMUEL 5:13-16

AS ESPOSAS DE DAVI

FILHOS DE DAVI NASCIDOS EM HEBROM

FILHOS DE DAVI DE MAIS MULHERES E CONCUBINAS NASCIDOS EM JERUSALÉM

Mical

Ø

Ø

Samua

Sobabe

Natã

Salomão

Ibar

Elisua

Nefegue

Jafia

Elisama

Eliada

Elifelete

Ainoã

Amon

Abigail

Quileabe

Maaca

Absalão

Hagite

Adonias

Abital

Sefatias

Eglá

Itreão

ABNER E RIZPA
2 Samuel 3:7-30 → Rizpa, havia sido concubina de Saul, e Abner se deitou com ela. Isbosete confrontou Abner, que ficou tão enfurecido contra o rei que ele havia constituído, que então começou a trabalhar para destituí-lo, se aliando a Davi e tomando posse do cargo de chefia do exército de Davi, posição que era ocupada por Joabe. Quando Joabe toma conhecimento do fato, vai ao encontro de Abner, com seu irmão Abisai, e sem avisar nada a Davi, apunhala e mata traiçoeiramente a Abner do mesmo modo que Asael havia morrido.

A MALDIÇÃO SOBRE OS FILHOS DE ZERUIA
2 Samuel 3:31-39 → Zeruia era uma das irmãs de Davi (1 Cr 2:16) e seus filhos, sobrinhos de Davi: Joabe, Abisai e Asael. A ação sorrateira e cruel de Joabe e Abisai, trouxe maldição para ele e toda sua família. Segundo a maldição a família de Zeruia seria assolada por doenças, morte pela espada e fome.

DAVI LAMENTA A MORTE DE ABNER
2 Samuel 3:28,31-36 → Davi revela sua inocência, quanto à morte de Abner, ao demonstrar toda a dor que sentia.

ASSASSINATO DE ISBOSETE
2 Samuel 4 → Depois da morte de Abner, 2 capitães de Isbosete, Baaná e Recabe, o mataram e levaram a cabeça dele para Davi. Como da outra vez, em que o mensageiro amalequita havia pensado que seria recompensado, Davi pune com a morte os 2 traidores. Baaná e Recabe tiveram os pés e as mãos cortados e a cabeça de Isbosete foi enterrada na sepultura de Abner, em Hebrom.

A CAPITAL DO REINO: JERUSALÉM
2 Samuel 5:6-10 → Os jebuseus, povo descendente de Cam (Gn 10:6,15) que não havia sido expulso desde a época de Josué (Josué 15:63), desafiaram a Davi dizendo ser impossível ele conquistar a fortaleza de Sião, que está em Jerusalém. Havia um túnel de água que alimentava a fortaleza, segundo 1 Crônicas 11:5-6, foi Joabe quem comandou a tropa e conquistou a posição de capitão do exército. Davi habitou naquela fortaleza e edificou as redondezas, a cidade de Jerusalém, por causa dessa conquista, tornou-se a Cidade de Davi, a capital do reino de Israel.

CEGOS E COXOS
2 Samuel 5:6,8 → Os exaltados jebuseus, confiados em sua fortaleza, achavam impossível de Davi conquistá-los. Por isso, eles disseram que até os deficientes físicos, poderiam impedir qualquer tentativa de Davi. Davi então, propõe que seus guerreiros se levantassem para destruir seus inimigos, que eram tão deficientes quanto os cegos e coxos a que eles se referiram.

2 Samuel 5:6

2 Samuel 5:8

ARC

NVT

ARC

NVT

“[…] Não entrarás aqui, a menos que lances fora os cegos e os coxos; querendo dizer: Não entrará Davi aqui.”

“[…] Você jamais entrará aqui! Até os cegos e aleijados são capazes de impedi-lo!” Diziam isso porque imaginavam estar seguros”

“Porque Davi disse naquele dia: Qualquer que ferir aos jebuseus, e chegar ao canal, e aos coxos e aos cegos, que a alma de Davi aborrece, será cabeça e capitão. Por isso se diz: Nem cego nem coxo entrará nesta casa.”

“No dia do ataque, Davi disse a seus soldados: “Odeio esses jebuseus ‘cegos’ e ‘aleijados’. Quem os atacar deve entrar pela cidade pelo túnel de água”. Essa é a origem do ditado: “Os cegos e os aleijados não entrarão na casa”.

DAVI E HIRÃO
2 Samuel 5:11-12 → Hirão, rei de Tiro, construiu um lindo palácio de cedros para Davi. Todo o material, trabalhadores e despesas ficaram por conta do rei Hirão. Davi entendeu que esse era o sinal de que Deus estava confirmando o seu reinado sobre Israel.

DAVI X FILISTEUS
2 Samuel 5:17-25 → Os filisteus foram guerrear por 2x contra Davi, em ambas batalhas, Davi consultou ao SENHOR e obedeceu às ordens específicas. Os filisteus foram derrotados nas 2x.

DAVI E A ARCA DA ALIANÇA
2 Samuel 6 → O reino de Davi estava prosperando e expandindo, ele tinha esposas, filhos e um palácio. Mas, faltava a Arca da Aliança, o símbolo da presença de Deus. Ele teve a ideia de trazer para perto de si, mas da 1ª vez, a Arca foi carregada de forma errada, em bois, guiada por Uzá e Aiô. Uzá tocou a Arca e morreu. A Arca ficou na casa de Obede-Edom até que Davi mandou buscar, ao ver que a casa de Obede-Edom estava sendo abençoada. Dessa vez, os levitas seguiram o protocolo prescrito na lei do SENHOR (), e a cada 6 passos eram oferecidos ao SENHOR sacrifícios. Davi, vestido com o éfode de linho (uma vestimenta sacerdotal) não cabia em si de alegria. Ele abençoou o povo e a sua casa.

MICAL X DAVI
2 Samuel 3:13-16 → Saul, em meio a perseguição a Davi, havia dado Mical a Paltiel (1 Sm 25:44), Davi agora pede, tanto a Abner quanto a Isbosete, que lhe devolvam sua esposa. Isbosete a enviou de volta a Davi, que estava em Hebrom, escoltada por Abner. O 2º marido de Mical acompanhou sua partida chorando até Baurim, local próximo a Jerusalém.
2 Samuel 6:20-23 → Mical, primeira esposa de Davi e filha de Saul, estava vendo seu 2º marido alegre e vencedor. Enquanto ela, parecia sofrer de amarguras na alma, foi separada de Davi e entregue a outro homem, a casa de seu pai estava destruída, tornou a ser separada de Pultiel, homem apaixonado por ela, e agora com Davi se deparou com as muitas esposas e concubinas dele. Suas palavras despejaram todo seu desprezo e rancor contra Davi, a partir daquele dia em diante Mical ficou privada de se relacionar com Davi e morreu sem filhos que competissem pelo trono.

DAVI E O TEMPLO
2 Samuel 7 → Davi compara a beleza de sua casa com o Tabernáculo do SENHOR e fala com Natã que gostaria de construir um templo mais bonito que sua casa para o SENHOR. Natã, como profeta, só podia falar o que o SENHOR mandasse, mas a ideia lhe pareceu tão boa que ele simplesmente concordou alegremente. Naquela noite, o SENHOR apareceu a Natã numa visão e enviou uma mensagem para Davi. As Palavras divinas eram um resumo da história de Israel (do passado, presente e futuro), como o SENHOR tinha ajudado Davi e que confirmaria o seu reino para sempre. Esse “para sempre”, diz respeito ao reinado de Cristo. O SENHOR revelou que Davi não poderia construir o templo (ver em 1 Crônicas 22:8 o motivo), mas seu filho construiria. Davi adora ao SENHOR por todas suas palavras e bênçãos.

AS VITÓRIAS DE DAVI

2 Samuel 8:1-14 → Todos os inimigos de Israel foram subjugados por Davi e feitos seus servos:

  • Filisteus (com todas as suas cidades)

  • Moabe (Davi usa um cordel para matar um grupo de moabitas e para conservar com vida outros)

  • Amom (Moabe e Amom eram irmãos e igualmente inimigos de Israel)

  • Zobá (o rei Hadadezer, de Zobá, perseguia o rei Toí, de Hamate. Quando Davi subjuga Hadadezer, Toí envia presentes de gratidão a Davi)

  • Síria (os siros foram socorrer Hadadezer e também se tornaram servos de Davi)

  • Amaleque (os amalequitas eram descendentes de Esaú e inimigos cruéis de Israel)

  • Edom (os edomitas também eram descendentes de Esaú)

CARGOS E FUNÇÕES DO REINO DE DAVI: 2 Samuel 8:15-18

NOMEADO

CARGO

FUNÇÃO

Joabe

Capitão do Exército

Essa posição ocupada por Joabe, funcionava como o atual Ministro da Defesa; ele era um chefe e guerreiro sanguinário.

Josafá

Cronista

Função diferente da do escriba, no hebraico, mazkir, quer dizer “relembrador”, (igual ao historiador contemporâneo), além de conservar os acontecimentos do reino, funcionava também como conselheiro do rei. (CHAMPLIN, 2001)

Zadoque (da linhagem de Eleazar) e Aimeleque (filho de Abiatar, que estava sob a proteção de Davi, ver 1 Sm 22:20-23; sua linhagem era a de Itamar, de onde pertencia Eli, ver árvore genealógica abaixo)

Sumo-Sacerdotes

Deus havia instituído 1 sumo-sacerdote por vez, por isso, alguns acreditam que os 2 sumo-sacerdotes serviram em tempos diferentes.

Seraías

Escrivão

O escrivão era o responsável por guardar, escrever e fazer cópias dos documentos oficiais, que se tratavam das Escrituras e registros históricos.

Benaia

Comandante da guarda pessoal do rei

A função de Benaia era liderar uma tropa de elite especializada em proteger o rei.

Filhos de Davi

Príncipes, assistentes diretos do rei (conforme 1 Cr 18:17 NVT)

Os príncipes cooperavam e ajudavam Davi a liderar o povo.

DAVI E MEFIBOSETE
2 Samuel 4:4-5 → Mefibosete era o único filho que restara a Jônatas. Quando Isbosete, filho de Saul, foi assassinado, toda a casa de Saul, e todo o Israel temeu. A ama de Mefibosete, tomada pelo desespero fugiu com o garoto, que na época tinha 5 anos, e o deixou cair. Essa queda deixou Mefibosete paraplégico.
2 Samuel 9 → Mefibosete cresceu, se casou e teve 1 filho por nome Mica. Ele morava fora de suas terras, e estava sob a proteção e cuidados de Maquir, em Lo-Debar. As terras e casa de Saul, estavam sob a administração de Ziba, que tinha 15 filhos e 20 servos. Davi, então, libera as terras de Saul para Mefibosete morar livremente, o chama para comer à mesa como um príncipe e o coloca senhor de Ziba.

DAVI X AMOM
2 Samuel 10; 11:1,11,14-25; 12:28-31→ Davi havia subjugado os amonitas no passado e estes viviam em paz com Israel. Quando o rei Naás morre, Davi envia mensageiros para dar os pêsames ao filho de Naás, Hanum, que havia se tornado o novo rei de Amom. Entretanto, os príncipes amonitas deram um mau conselho ao rei Hanum, o que desencadeou uma guerra entre Amom e Israel, envolvendo os siros. Hanum reuniu vários reis dos siros, o rei Hadadezer e o general Sobaque lideravam o exército de 33 mil guerreiros siros contra Israel. Joabe e Abisai conseguiram derrotá-los, entretanto o exército siro se refez, e então Davi reuniu todo o Israel e saíram à peleja contra os siros. 740 siros em carros e cavalos foram feridos, o general Sobaque morreu e o restante fugiu. Hadadezer se arrependeu de ter se juntado a Amom e fez pacto de paz com Israel. Davi enviou Joabe para continuar a combater as cidades amonitas até conquistá-las. Os amonitas passaram a ser escravos de Israel, fazendo trabalhos braçais.

B) OS CONFLITOS INTERNOS ENFRENTADOS POR DAVI: 2 SAMUEL 11 – 24

PERSONAGENS:

Urias: Seu nome significa “Jeová é Luz”. 1 dos 30 valentes de Davi (2 Sm 23:39), era heteu

Natã: Seu nome significa “Colocado”. Profeta da época do rei Davi.

Bate-Seba: Seu nome significa “Filha de um juramento”. Viúva de Urias e esposa do rei Davi, mãe de Salomão,

Salomão: “do hebraico Shelomah, significa ‘pessoa pacífica’” (CHAMPLIN, 2001), 2º filho de Davi e Bate-Seba.

Jedidias: significa “amado do SENHOR”, o nome de Salomão, dado pelo SENHOR.

Amnon: Seu nome significa “Criação”. O filho primogênito de Davi, estuprou Tamar e morreu assassinado a mando de Absalão, irmão de Tamar.

Tamar: Seu nome significa “Palmeira”. A linda irmã de Absalão que foi estuprada por seu meio-irmão, Amnon. A filha de Absalão recebeu o mesmo nome que a tia em sua homenagem.

Absalão: Seu nome significa “Pai da paz” ou “Pai da Segurança”. 3º filho de Davi, assassinou seu irmão por vingança, tomou o reino do pai e morreu pelas mãos de Joabe.

Jonadabe: Seu nome significa “O SENHOR deu livramento”. Sobrinho de Davi, sua mãe se chamava

Siméia: irmão de Davi, seu nome significa “Afamado”.

Talmai: Seu nome significa “Abundando”. Príncipe siro, filho de Amiur, rei da Síria, que protegeu Absalão por 3 anos.

Aitofel: Seu nome significa “Irmão da Insensatez” ou “Tolo”. Conselheiro de Davi e também de Absalão. O nome dele pode ter sido Aifelete, que significa “Irmão do Livramento”, e transformado num trocadilho por sua traição a Davi.

Eliã1: Filho de Aitofel.

Eliã2: Pai de Bate-Seba.

Itai: Seu nome significa “Vivo”. Nascido em Gate, se aliou a Davi.

Husai: Seu nome significa “Pressa do Senhor”. Natural de Areque (arquita), foi o amigo de Davi que confundiu os conselhos de Aitofel, a fim de prejudicar Absalão.

Zadoque: Seu nome significa “Justo”. Levita, filho de Aitube, era coatita, descendente de Eleazar, filho de Arão, foi o sumo sacerdote no tempo de Davi e Salomão.

Aimaás: Seu nome significa “Irmão da ira”, era filho de Zadoque.

Jônatas: Seu nome significa “Dado por Deus”, era filho do sacerdote Abiatar.

Simei: Seu nome significa “Afamado”. Filho de Gera, da tribo de Benjamim, da casa de Saul.

Gera: “Vem do termo hebraico ger, «residir temporariamente». Esse nome era muito aplicado a pessoas da tribo de Benjamim […].” (CHAMPLIN, 2001). Pai de Simei.

Jemini: Seu nome significa “

Cusi: Seu nome significa “Negro”, foi o mensageiro escolhido por Joabe para enviar a notícia que Absalão estava morto.

Amasa: Seu nome significa “Fardo”, se tornou o general em lugar de Joabe.

Maquir: Significa “Vendido”. Provável manassita, habitante de Lo-Debar em Gileade, um dos 3 homens ricos que ajudou a Davi enquanto ficou em Maanaim.

Sobi: Seu nome significa “Recompensa do SENHOR”. Um dos 3 homens ricos que ajudou Davi e o povo que estava com ele em Maanaim.

Barzilai: Seu nome significa “Ferro do Senhor”, um gileadita, amigo de Davi, que ajudou Davi e o povo, enquanto ficaram em Maanaim, na época Barzilai contava com 80 anos.

Quimã: Seu nome significa “Grande desejo”. Filho de Barzilai que ficou no palácio com Davi.

Seba: Significa “Juramento”, foi um benjamita, filho de Bicri, que dividiu o reino de Davi, e por isso, terminou morrendo decapitado.

Rispa: Significa “Pedra quente”. Filha de Aiá, concubina de Saul, foi a mulher com quem Abner se deitou e provocou atrito com o rei Isbosete, filho de Saul. Rispa protegeu os corpos de seus filhos das aves.

Profeta Gade: Significa “Boa fortuna”, esse profeta estava envolvido na vida de Davi desde quando Saul começou a persegui-lo, foi ele quem transmitiu as palavras do SENHOR para onde Davi deveria ir em suas fugas (1 Sm 22:5), e foi ele também quem transmitiu as palavras de Deus pelo pecado de Davi de fazer o censo do povo de Deus (2 Sm 24:11-14).

Araúna: Significa “Jeová está firme”, homem de quem Davi comprou a eira onde o anjo das pragas estava.

LOCAIS:

Gesur: Significa “Áspero”, tribo ao sul da Filístia.

Gilo: Significa “Êxodo da grande multidão”, cidade das montanhas de Hebrom, pertencia a tribo de Judá.

Hebrom: Significa “Confederação”, originalmente chamada de Quiriate-Arba, foi a cidade conquistada por Calebe.

Quereteus e peleteus: filisteus que montavam a guarda pessoal do rei Davi

Gate: Significa “Vale”, uma das principais cidades dos filisteus.

Baurim: Significa “Terrenos baixos”, era uma vila em Benjamim.

Maanaim: Significa “Acampamentos”, uma grande cidade, ao sul de Gileade. Lá se esconderam Absalão e, mais tarde, Davi.

Rabá, dos filhos de Amom: Significa título da capital, ficava na fronteira leste de Gileade.

Abel de Bete-Maaca: Significa “Prado da cidade de Maaca”, ficava na tribo de Dã. Foi o local onde Seba se escondeu e onde havia uma mulher sábia que evitou a destruição da cidade ao fazer uma proposta a Joabe.

COMENTÁRIO:

DAVI E BATE-SEBA
2 Samuel 11 e 12 → Enquanto Joabe estava na guerra, Davi estava em casa descansando. Ao ver Bate-Seba, não se importou de saber que era uma mulher casada e teve relações com ela. Ao se ver grávida, ela mandou avisar a Davi, este planejou maneiras de se ver livre da culpa. O marido de Bate-Seba, Urias, morreu na batalha a mando de Davi e Bate-Seba foi levada ao palácio. Deus expõe o pecado de Davi de maneira que o próprio Davi reconhecesse sua culpa. Davi cai em si e se arrepende. O profeta Natã, o profeta de Deus encarregado de denunciar o pecado, revelou quais as punições divinas pelo desprezo de Davi aos mandamentos do SENHOR:

  1. Punição pelo adultério:

  1. O bebê de Davi e Bate-Seba iria morrer;

  2. As mulheres de Davi seriam possuídas pelo próximo de Davi, à plena luz do dia e à vista de todo o povo;

  1. Punição pelo homicídio:

  1. A espada não iria se apartar da casa de Davi

O NASCIMENTO DE SALOMÃO
2 Samuel 12:24-31 → Davi consolou Bate-Seba, da morte de seu primeiro filho e tornou a ter relações com ela. Bate-Seba engravidou de um menino. A Bíblia relata que o SENHOR amou o menino, Davi colocou o nome de Salomão, “do hebraico Shelomah, que significa ‘pessoa pacífica’” (CHAMPLIN, 2001), e Deus o chamou de Jedidias, que significa “amado do SENHOR”.

COMPARAÇÃO DAS VERSÕES DE 2 SAMUEL 12:25

ARC

NVT

E [Deus] o enviou pela mão do profeta Natã, e este chamou o seu nome Jedidias, por amor do Senhor.

E [Deus] enviou uma mensagem pelo profeta Natã, dizendo que o menino devia se chamar Jedidias, conforme o SENHOR havia ordenado.

AMNON E TAMAR
2 Samuel 13:1-22 → Amnon confessou para Jonadabe, sua paixão por sua meia-irmã, Tamar, a irmã de Absalão. Jonadabe o aconselha um modo de ficar a sós com a moça, a fim de consumar seu intento. Quando ficou a sós no quarto com Tamar, Amnon estupra sua meia-irmã, mesmo ela tendo resistido e apelado sensatamente ao irmão para evitar aquela loucura. Logo após consumar o ato, Amnon passou a odiar Tamar. Absalão consola e a protege em sua casa. Davi ao saber do fato se irou muito.

ABSALÃO E AMNON
2 Samuel 13:23-39 e 14:27 → Dois anos depois, Absalão se vinga de Amnon, matando-o na frente de todos seus irmãos. Depois, foge para a Síria e fica sob a proteção do príncipe Talmai por 3 anos. Absalão teve 3 filhos e 1 filha, cujo nome era em homenagem à irmã, Tamar. Davi chora a morte de Amnon e a falta de Absalão.

JOABE E ABSALÃO
2 Samuel 14 → Joabe bola um plano interessante e consegue trazer Absalão de volta a Jerusalém. O rei Davi permite que Absalão volte, mas não permite sua entrada no palácio. Absalão incendeia parte do campo de cevadas de Joabe para conseguir ter acesso ao rei, e consegue. Davi perdoa Absalão e o beija.

DAVI E ABSALÃO: 2 Samuel 15 – 19

  1. Rebelião: Absalão ambiciona o trono, conspira contra o rei, seu pai, e agrega aliados, tal como Aitofel, o conselheiro de Davi. Absalão trama sua auto proclamação como rei de Israel em Hebrom.

  2. Fuga de Davi: Quando é anunciado a Davi que Israel seguia a Absalão, ele e toda a sua casa (toda a casa de Davi, servos e 600 homens de Gate) se retiram de Jerusalém.

  3. Planos de Davi com Husai, Zadoque e Abiatar: Husai, amigo de Davi, foi enviado para Jerusalém, com o objetivo de desfazer os planos de Aitofel e enviar notícias a Davi através dos filhos de Zadoque e Abiatar (Aimaás e Jônatas, respectivamente). Davi e seu povo passam a morar em Maanaim, uma equipe de bons homens (Sobi, Maquir e Barzilai) proveem sustento para eles.

  4. Os conselhos de Aitofel: Aitofel dá 2 conselhos a Absalão:

1º Conselho: Absalão deveria ter relações com as 10 concubinas de Davi, que haviam ficado no palácio, de forma que todo o povo pudesse saber. Absalão executa o conselho, cumprindo a profecia de Natã, em 2 Samuel 12:11-12.

2º Conselho: Atacar a Davi e o povo que com ele estava, enquanto estivessem fracos e cansados, dessa forma, conseguiriam espalhar o povo e atacar a Davi facilmente. Absalão chama Husai para opinar.

  1. O conselho de Husai: Convocar primeiro todos os guerreiros de Israel e Absalão liderar o exército para atacar a Davi e todos os que estavam com ele. Husai consegue desfazer o conselho de Aitofel, que se enforcou (2 Sm 17:23).

  2. Ajudas e perturbações no caminho de Davi:

  • Itai, o geteu se alia a Davi e torna-se comandante de uma das tropa dos servos de Davi.

  • Ziba mente sobre Mefibosete para Davi, e com o engano consegue as terras que pertenciam a Mefibosete.

  • Simei, da linhagem de Saul, amaldiçoa a Davi pelo caminho.

  1. Jônatas e Aimaás transmitem o recado de Husai a Davi correndo risco de vida.

  2. A batalha: Israel x Davi

    Davi divide seus guerreiros em 3 tropas lideradas por Joabe, Abisai e Itai, que o preservam de lutar. Davi alerta a todos para preservar a vida de Absalão.

    A batalha entre todo o Israel, liderado por Absalão, contra os servos de Davi, aconteceu no bosque de Efraim.

    20 mil homens que pelejavam do lado de Absalão morreram, e a batalha só encerrou quando Joabe e mais 10 jovens de Davi mataram Absalão.

  3. A escolha do mensageiro: Aimaás, filho de Zadoque, pediu para levar a notícia que Davi vencera e que Absalão estava morto. Mas, Joabe considerou mais conveniente Cusi levar as notícias. Aimaás insiste em correr e quando Davi o vê, pensa que receberia boas notícias a respeito de Absalão.

  4. A vitória de Davi: A vitória de Davi se torna em derrota pela tristeza da morte de seu filho, Absalão.

  5. Davi constituído rei de todo o Israel: Os israelitas voltam a proclamar Davi rei de todo o Israel, e o fazem retornar à Jerusalém.

  6. Joabe x Amasa: Davi tira Joabe do cargo de general de todo seu exército e nomeia Amasa no lugar.

  7. Reencontros:

    Barzilai acompanha Davi que voltava a Jerusalém até a outra banda do Jordão, deixa Quimã, seu filho, com o rei e se despedem.

    Simei pede perdão ao rei e Davi promete não matá-lo.

    Ziba ajuda o rei a atravessar o Jordão.

    Mefibosete expõe Ziba e conta toda a verdade. Davi ordena que Mefibosete reparta as terras com Ziba.

  8. Uma briga infantil: 10 tribos de Israel reclamam da tribo de Judá por ficar com o mérito de trazer de volta o rei, sendo que a ideia partira deles e eram de maior número. A tribo de Judá rebate dizendo que faziam aquilo por ser apropriado, já que eram da família do rei, e que não visavam receber nenhum ganho com isso.

“QUE TENHO EU CONVOSCO, FILHOS DE ZERUIA?”
2 Samuel 16:10, 19:22 →  Essas eram as palavras de Davi aos dois filhos de sua irmã, Joabe e Abisai, depois de Joabe matar Abner traiçoeiramente. As sugestões desses dois guerreiros pareciam a Davi demasiado sanguinárias.

AMASA
Sobrinho de Davi, primo de Absalão, foi constituído capitão do exército de Absalão (2 Sm 17:25), logo em seguida, após a derrota de Absalão, Davi remove o cargo de Joabe – porque Joabe havia desobedecido a orden real, matando Absalão – e coloca Amasa em seu lugar (2 Sm 19:13).

O PILAR DE ABSALÃO
2 Samuel 18:18 → Absalão ergueu um monumento de mármore, a 400 metros de Jerusalém, para sua memória, porque, na época, não tinha filhos.

COMPARAÇÃO DE 2 SAMUEL 18:3 ENTRE VERSÕES

ARC

NVT

“Porém o povo disse: Não sairás, porque, se formos obrigados a fugir, não se importarão conosco; e, ainda que metade de nós morra, não farão caso de nós, porque ainda, tais como nós somos, ajuntarás dez mil; melhor será, pois, que da cidade nos sirvas de socorro.”

“Os homens, porém, se opuseram. “O senhor não deve ir”, disseram. “Se tivermos de recuar ou fugir, ou mesmo se metade de nós morrer, para eles não fará diferenã. O senhor vale por dez mil de nós; por isso, é melhor que fique na cidade e nos envie ajuda, se for necessário.”

CARGOS E FUNÇÕES DO REINO DE DAVI:

CARGOS E NOMEADOS EM 2 SAMUEL 8:15-18

CARGOS E NOMEADOS EM 2 SAMUEL 20:23-26

Joabe→ Capitão do Exército

Joabe → Capitão sobre todo exército de Israel

Josafá → Cronista (ou chanceler)

Josafá → Cronista (ou chanceler)

Zadoque e Aimeleque → Sacerdotes

Zadoque e Abiatar → Sacerdotes

Seraías → Escrivão (ou secretário da corte)

Seva → Escrivão (ou secretário da corte)

Benaia → Comandante da guarda pessoal do rei (capitaneava os quereteus e peleteus)

Benaia → Comandante da guarda pessoal do rei (capitaneava os quereteus e peleteus)

Filhos de Davi → Príncipes, assistentes diretos do rei

Adorão (ou Adonirão) → Responsável pelos tributos

Ira → oficial-mor do rei Davi (ou conselheiro religioso)

SEBA X DAVI
2 Samuel 20 → Seba, um benjamita, insurgiu contra o rei Davi e conseguiu apartar os homens de Israel do rei. O novo general do exército de Davi, Amasa, ficou na incumbência de convocar os judeus para guerrear contra os opositores. Entretanto, Amasa não cumpre o prazo e Joabe o mata, reocupando seu lugar. Joabe reúne o exército e combate a cidade em que Seba estava escondido, Abel. Lá ele encontra uma mulher sábia que poupou a cidade de ser destruída e entregou a cabeça de Seba.

DAVI E OS GIBEONITAS
2 Samuel 21:1-14 → Começa a haver fome no reinado de Davi, ele consulta ao SENHOR, que revela o motivo: castigo pela injustiça feita por Saul aos gibeonitas. Esse povo arameu, foi quem havia feito pacto com Josué para não saírem da sua terra (Josué 9; 11:19), e Saul queria tomar as terras deles. Para agir justamente os gibeonitas pedem a morte dos filhos que restavam de Saul, Davi poupa a Mefibosete, filho de Jônatas. Dois filhos de Saul e sua concubina, Rispa, mais cinco filhos da irmã de Mical, morrem enforcados. Rispa protege os corpos abandonados no monte. Davi sabendo disso toma os restos mortais de Saul, Jônatas, e todos os filhos de Saul, e os enterra adequadamente. Feito tudo isso, a fome cessou.

DAVI, SEUS GUERREIROS X QUATRO GIGANTES FILISTEUS
2 Samuel 21:15-22 → Davi inspirou coragem aos seus súditos, que se tornaram guerreiros tão vitoriosos quanto ele. Abisai, Sibecai, Elanã e Jônatas derrotaram 4 gigantes filisteus: Isbi-Benobe, Safe, Golias (esse não era o mesmo Golias que Davi havia matado, o primeiro era de Gate, o segundo geteu, de Gete) e um gigante que tinha 24 dedos, 6 em cada mão e pé.

DAVI E SEUS 30 VALENTES
2 Samuel 23:8-39 → Davi tinha um grupo seleto de guerreiros corajosos, dentre os quais 3 se destacavam dos demais: Josebe-Bassete, Eleazar e Sama. Os 30 melhores, eram substituídos com o tempo, por isso, encontramos mais de 30 homens listados.

UM SALMO DE DAVI
2 Samuel 22 → O cântico de gratidão registrado é semelhante ao Salmos 18.

DAVI X O CENSO
2 Samuel 24 → O SENHOR, irado contra os pecados de Israel, incita Davi a fazer um censo, trazendo com isso, castigo para o povo. Os censos eram proibidos pelo SENHOR (Êxodo 30:12), o único caso em que podiam ser feitos era na expiação do pecado dos homens de 20 anos para cima, sendo necessário ofertar meio siclo para não haver culpa diante do SENHOR pelo próprio censo (Êx 38:26; 30:15). Joabe tentou impedir de Davi pecar, mas a palavra do rei prevaleceu. O SENHOR envia 3 opções de castigo e Davi se arrepende e escolhe ser castigado pelo SENHOR e não pelos homens. 70 mil homens morreram de praga de Dã a Berseba, ou seja, do norte ao sul de Israel, onde havia sido feito o recenseamento. Davi foi orientado pelo profeta Gade a erguer um altar ao SENHOR para fazer a praga cessar. Então, Davi compra a eira onde o anjo que feria o povo estava (local próximo a Jerusalém), dizendo: “Não oferecerei ao SENHOR meu Deus holocaustos que não me custem nada” (v. 24). A praga cessou, depois de Davi oferecer holocausto e ofertas pacíficas.

AS ÚLTIMAS PALAVRAS DE DAVI
2 Samuel 23:1-7 → As últimas palavras de Davi se assemelham aos finais de seus Salmos, são palavras de esperança em Deus.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS

BÍBLIA SAGRADA: Anote: Revista e Corrigida na Grafia Simplificada. 1ª ed. Editora Central Gospel: Santo André, São Paulo, 2009.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: 2 Samuel. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7

DAVIS, John D. DICIONÁRIO DA BÍBLIA. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1965.

MCNAIR, S. E. Pequeno Dicionário Bíblico. Tradução: Degmar Ribas. CPAD: Rio de Janeiro, 2012.

Estudo da Bíblia: Rute

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: No hebraico: Rut, na Septuaginta: Routh. O significado desse nome próprio feminino é colocado como “companheira”, “amiga da beleza”, mas alguns preferem pensar que o significado do nome é desconhecido (CHAMPLIN, 2001).

AUTOR: Anônimo. Segundo uma tradição judaica, o livro de Rute foi escrito pelo profeta Samuel.

DATA: Nos dias dos juízes.

CAPÍTULOS TOTAIS: 4

CONTEÚDO: Narrativa histórica de Rute e Noemi, dividida em 3 partes:

1. A família de Noemi em Moabe (1:1-5)

2. O retorno de Noemi e a ida da moabita, Rute, para Israel (1:6-22)

3. Rute e Boaz (2 – 4)

VERSÍCULO-CHAVE: Rute 1:16
“Disse, porém, Rute: Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus”.

PERSONAGENS DO LIVRO

ELIMELEQUE (Rute 1:1-2,5) Significado do nome: “Deus é rei”. Esposo de Noemi.

NOEMI (Rute 1:2) Significado do nome: “Agradável”, “Formosa”. Viúva de Elimeleque, sogra de Rute e Orfa.

MARA (Rute 1:20) Significado do nome: “Amargosa”. Noemi pediu para chamá-la por esse nome ao chegar em Belém.

MALOM (Rute 1:2,4; 4:10) Significado do nome: “Adoentado”. Segundo filho de Elimeleque e Noemi, casou com a moabita Rute.

RUTE (Rute 1 – 4) Significado do nome: “Companheira, ou Amiga da Beleza, ou Vistosa”. Viúva de Malom, nora que seguiu Noemi para Israel e lá se casou com Boaz.

QUILIOM (Rute 1:2,4) Significado do nome: “Ruína acabada”. Primogênito de Elimeleque e Noemi, casou com a moabita Orfa.

ORFA (Rute 1:4,14,15; 4:10) Significado do nome: “Pescoço, Juba”. Viúva de Quiliom, nora de Noemi que voltou para Moabe.

BOAZ (Rute 2-4; Mateus 1:5) Significado do nome: “Nele está a força”. Homem honrado, abastado agricultor e valente, morador de Belém, de Judá. Honrou a memória de Elimeleque, casando-se com Rute, a moabita. A coluna esquerda do templo de Salomão ganhou o seu nome.

O PARENTE REMIDOR (Rute 3:12; 4:1) A Bíblia não revela o nome – registra assim: “Ó fulano” – talvez por questões éticas, já que ele se recusou a suscitar nome a memória de Elimeleque, e esse foi o motivo pelo qual Boaz pôde se casar com Rute.

O POVO DE BELÉM (Rute 1:19) Os moradores da cidade ficaram comovidos com a história de Noemi, deram bom testemunho de Rute.

10 ANCIÃOS DE BELÉM (Rute 4:2,11e12) Testemunhas do levirato e abençoadores do novo casal.

AS MULHERES DE BELÉM (Rute 4:14) As mulheres cantaram em homenagem a Noemi e suas vizinhas deram o nome ao filho de Rute e Boaz.

OBEDE (Rute 4:17,21,22) Significado do nome: “Adorador”. Filho de Boaz e Rute, teve como ama a Noemi.

LOCAIS

MOABE
Rute 1:1 → Significado do nome: “Desejo”. Era o país ocupado pelos descendentes de Ló com sua filha mais velha (Gn 19:37) e o local onde Noemi e família passaram mais de 10 anos. Em Deuteronômio 23.3-4, está registrada a ordem do SENHOR que proibia a entrada dos moabitas na assembleia do SENHOR, em virtude do comportamento cruel e injusto com os israelitas, e, em Deuteronômio 7:3, Deus proíbe o casamento dos isaraelitas com outros povos. Champlin (2001), atribui o casamento da moabita, Rute, com Malom, e depois com Boaz, na terra de Israel, por duas causas: ou houve um afrouxamento à ordem quanto aos moabitas, ou ao merecimento de Rute ser uma exceção à regra, devido à excelência de seu caráter e a sua fé em Deus (Rt 1:16).

EFRATA
Rute 1:2 → Efrata era o nome mais antigo de Belém, que ficava na tribo de Judá. Belém significa “Casa de Pão” (em hebraico: בית לחם – transliterado: Beit Lehem). Efrata significa “Terra frutífera” (em hebraico: אפרת \ ה – transliterado: Ephrathah). Judá significa “Louvor” (em hebraico: יְהוּדָה – transliterado: Yehudah).

RESUMO DA HISTÓRIA

1. A família de Noemi em Moabe (Rt 1:1-5): Elimeleque, Noemi e seus filhos, Malom e Quiliom, saem dos campos de Belém, por causa da fome, para os campos de Moabe. Lá Elimeleque morre, e Malom e Quiliom casam com mulheres moabitas, Rute e Orfa. Passaram 10 anos em Moabe, até que Malom e Quiliom morrem sem deixar filhos.

2. O retorno de Noemi e a ida da moabita, Rute, para Israel (Rt 1:6-22): Noemi ouve falar que em Belém havia pão, era a época da colheita de cevada, então ela volta acompanhada de sua nora, Rute. O povo da cidade a recepciona com grande alegria, mas Noemi estava amargurada. Eles tomaram conhecimento dos fatos tristes que acometeram a Noemi. Rute se inteira de como sobreviver em Israel e pede permissão para ser respigadora no campo que a permitissem entrar (Dt 23:25).

3. Rute e Boaz (Rt 2 – 4): Caiu por sorte, a Rute, catar as sobras do cereal no campo de Boaz, homem que tinha parentesco com Elimeleque. Noemi traça um plano para tornar conhecido a Boaz sua responsabilidade de remidor. Boaz ciente dos fatos, resolve a questão, casa-se com Rute e Deus lhes concede um filho. O povo da cidade se alegra com a bênção de Noemi através de Rute. Noemi se torna a ama de Obede.

A SEGA DAS CEVADAS
Rute 1:22 → A colheita da cevada era feita em meados do mês de Abibe, o 1º mês do calendário judaico, que corresponde aos meses entre março e abril, em nosso calendário.

TRIGO TOSTADO
Rute 2:14 → “Certa quantidade das melhores espigas, não maduras demais, são apanhadas ainda com os talos. Estes são amarrados em pequenos molhos. Acende-se fogo com capim e arbustos de espinhos secos, segurando-se sobre o mesmo as espigas, até que quase toda a palha esteja consumida pelo fogo. O grão fica, assim, suficientemente assado para ser comido, constituindo quitute muito apreciado em todo o país.” (THOMPSON apud MORRIS, 1986)

1 EFA DE CEVADA
Rute 2:17 → Equivale a 25kg de cereal.

O LEVIRATO
Rute 4:7 → Quando um homem casado, morria sem filhos, o irmão dele era obrigado a se casar com cunhada e o filho primogênito gerado era considerado filho do homem falecido. Uma cerimônia pública era realizada caso o cunhado se recusasse a cumprir sua obrigação, os pés dele era descalçado, ele era cuspido e envergonhado publicamente, e a casa dele passava a ser chamada de “A Casa do Descalçado” (Deuteronômio 25:5-10).

‘Ruth in Boaz’ Field’, Julius Schnorr von Carolsfeld, 1828

QUALIDADES DE RUTE:

  • Simples

  • Misericordiosa: Se apegou à sogra (Rt 1:14)

  • Firme: Estava de todo resolvida (Rt 1:18)

  • Cheia de fé: Escolheu ser do povo de Israel e servir ao seu Deus (Rt 1:16-17)

  • Tinha iniciativa: Se inteirou de como trabalhar em Belém (Rt 2:2)

  • Submissa: Pediu permissão para trabalhar no campo a Noemi (Rt 2:2)

  • Esperançosa: Acreditava que alcançaria favor de alguém (Rt 2:2)

  • Modesta: Não esperava grandes coisas (Rt 2:10)

  • Humilde: Se prostrou diante de Boaz (Rt 2:10)

  • Grata: Agradeceu ao seu benfeitor (Rt 2:13)

  • Generosa: Guardou o alimento que havia recebido de Boaz e repartiu o ganho do que havia colhido no campo com Noemi (Rt 2:18)

  • Obediente: Obedeceu a tudo que Noemi lhe falou (Rt 3:5)

  • Prudente: Saiu da eira antes que alguém a visse (Rt 3:14)

  • Amorosa: “tua nora que te ama […] te é melhor que sete filhos.” Rute 4:15

QUADRO COMPARATIVO DAS CARACTERÍSTICAS DE RUTE E BOAZ

RUTE

BOAZ

MULHER

GUERREIRO VALENTE

MOABITA

ISRAELENSE

ESTRANGEIRA

JUDEU

POBRE

RICO

VIÚVA

SOLTEIRO

JOVEM

MADURO

RESPIGADORA

ADMINISTRADOR DE SUA PRÓPRIA FAZENDA

“… SOB CUJAS ASAS VIESTE ABRIGAR”
Rute 2:12 → Uma metáfora que significa proteção, da mesma forma que os pássaros eram protegidos debaixo das asas da mãe.

“ESTENDE TUA ABA”
Rute 3:9 → “A colocação do manto sobre uma viúva era maneira de pedi-la em casamento, entre os primitivos árabes. Joüon diz que o costume ainda prevalece entre alguns árabes modernos. KD entende que a palavra se refere a “um pedaço de colcha, referindo-se a que um homem a estende sobre si mesmo e sobre sua esposa”. […] Contudo, “asas” parece mais plausível. Rute havia se colocado sob as “asas” de Javé, quando ela veio a Judá. Agora, ela procura colocar-se sob as asas de Boaz, também. Rute tem algum direito de procurá-lo, em vista do relacionamento familiar.” (MORRIS, 1986).

“À PORTA”
Rute 4:1,11 → A porta era o local designado por Deus para se resolver as questões do levirato (Dt 25:7). A porta desempenhava um importante papel na cidade, funcionando como um fórum romano ou grego ( Dt 22:15,24; 1 Rs 22:10; 2 Sm 15:2; Sl 127:5; Pv 22:22, 31:23; Jr 38:7; Lm 5:14; Am 5:10, 12, 15; ). Segundo Morris (1986), as escavações das cidades de Judá mostraram que as casas eram espremiam no espaço dentro dos muros, então o lugar mais espaçoso era às portas da cidade.

A GENEALOGIA DE PEREZ
Rute 4:18-22 → As gerações citadas abrangem cerca de 642 anos, ou eles viveram muitos anos ou ela não está completa. Champlin acredita tratar-se de uma genealogia representativa da descendência de Perez.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS

BÍBLIA DO PREGADOR PENTECOSTAL. Edição Revista e Corrigida, 4ª Ed. 2009 SBB. SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2016.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Rute. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7

MORRIS, Leon. RUTE: Introdução e Comentário. Série Cultura Bíblica. Tradutor: Oswaldo Ramos. São Paulo: Editora Vida Nova e Editora Mundo Cristão, 1986.