Muito amor pra você

Deus ama a cada homem e mulher de forma individual. Ele ama a todos, individualmente. Para Ele não fazemos parte de uma grande massa de pessoas. Somos indivíduos, criaturas suas, a quem Ele cuida pessoalmente. Como Ele consegue fazer isso? Bem… É por isso, que o chamamos de Deus! Certo? Ele é onisciente, onipresente e onipotente. Ou seja, tem TODO o conhecimento, está em TODO os lugares e tem TODO o poder. E também é o próprio Amor. Ele é a fonte, é dEle quem emana o Amor e todas as coisas belas e maravilhosas que um dia já desfrutamos.

Continuando… Deus ama singularmente a cada indivíduo da Terra. Ele preparou uma vida abundante de dádivas surpreendentes para cada um. Da mesma forma que somos incrivelmente diferentes, Ele traçou um plano de vida diferente e incrível para cada um. Da mesma forma como somos todos iguais, Ele não faz acepção de pessoas e deseja que todos fiquem com Ele.

Aí, você me pergunta: “Como posso experimentar esse maravilhoso amor de Deus?”. A resposta é mais simples do que você imagina. Deus, em toda sua glória, força e poder, gosta de usar as coisas pequenas e humildes, como nós, homens e mulheres, para provar que Ele não é só o Deus das grandes coisas, que também é o Deus que vê os desejos de um coração que realmente o deseja. Deus te pede que creia em Jesus, Seu Filho, que O aceite, que se arrependa e que O siga.

Deixe, simplesmente, acontecer. Se entregar a Deus, é como o primeiro amor. A gente nunca esquece, e nunca acaba.

Eu te desejo, sinceramente, Boas Festas na companhia dELe e um Ano Novo repleto de Conhecimento sobre Deus e muito Amor para compartilhar.

Elos da Intercessão

Elos da Intercessão

“E vendo que ninguém havia, maravilhou-se de que não houvesse um intercessor; por isso o seu próprio braço lhe trouxe a salvação, e a sua própria justiça o susteve. Pois vestiu-se de justiça, como de uma couraça, e pôs o capacete da salvação na sua cabeça, e por vestidura pôs sobre si vestes de vingança, e cobriu-se de zelo, como de um manto.” Isaías 59:16-17

Já ouvi líderes de intercessão reclamando da pequena quantidade de pessoas reunidas para a oração. Mas, depois de ler os versículos acima pude compreender algumas coisas.

Observe quem se maravilhou por não haver intercessor algum: Deus! Ele mesmo se coloca no lugar do intercessor para que haja salvação e justiça. Ele usa um capacete, uma couraça e vestes especiais para julgar. Ele também intercede por você e por mim.

Depois que o primeiro homem desobedeceu à ordem de Deus, as relações foram cortadas e somente Deus pôde reatar a amizade com a humanidade através do Elo chamado Jesus Cristo. Mesmo o homem não se lembrando mais de seu criador, Jesus intercede pelo homem (João 17). E por causa de Jesus, o Elo de Amor, a amizade com Deus foi reatada para todo o que crer Nele.

Hoje, todos os que reataram sua amizade com Deus, à medida que O conhecem, sentem a mesma necessidade de interceder por salvação e justiça. Entre Deus e o necessitado está o intercessor, o elo de Deus.

O Pr. Alejandro Bullón ilustrou essa função da seguinte maneira: o braço de Deus segura a do intercessor, este segura o braço de quem está necessitado de Deus. Para trazer para perto, para reatar a amizade, para lembrar que, por mais triste que seja a situação de quem está esquecido de Deus, há boas notícias: Deus não se esqueceu dele.

Ser um elo não é fácil, mas é uma necessidade. O elo enfrenta uma verdadeira batalha pelo outro. Por isso ele precisa estar armado com as mesmas armaduras que Deus se revestiu: capacete e couraça. Elas revestem os principais órgãos de comando: o cérebro e o coração. O centro das ações e das emoções. A mente estará protegida com a certeza da Salvação eterna, o coração com a justa lei de Deus. A batalha acontece no mundo visível e invisível, por isso ele deve estar vestido e revestido com as vestes especiais que protegerão seu corpo, alma e espírito: o Espírito Santo.

Deus, Jesus, a Palavra, e o Espírito Santo concordarão com o intercessor. Há um poder incrível na concordância: o pedido é atendido, o escape da separação eterna é acionado, o livramento do juízo eterno é concedido gratuitamente.

Por quê? Por causa do Amor! Charles Spurgeon disse: “Ninguém pode me fazer um carinho mais verdadeiro nesse mundo do que orar por mim.” A intercessão pelas vidas é pura prova de amor, o Amor perfeito de Deus.

“Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.”
Colossenses 3:14

As 5 linguagens do amor & a Mulher pecadora

Mulher Pecadora Bíblia Amor

Muito antes de Gary Chapman descobrir as cinco linguagens do amor, houve uma mulher, pecadora é verdade, que amou ao Filho de Deus com o mais sublime amor. Gary Chapman identifica cinco linguagens pelas quais o ser humano expressa a outrem: tempo de qualidade, palavras de afirmação, atos de serviço, toque físico e presentes. O ser humano expressa pelo menos uma dessas linguagens, às vezes não entendemos que o outro nos ama porque expressamos o amor numa linguagem diferente. Entretanto, essa mulher expressou com intensidade todas as cinco linguagens de amor, talvez porque não quisesse deixar dúvidas sobre seu verdadeiro sentimento para Jesus Cristo.

Somente o livro de Lucas registrou essa história. O nome dela nem é citado, ela era conhecida por um rótulo: “mulher pecadora”, que Jesus tratou logo de mudar para “a mulher que muito amou”. Sim, porque o amor cobre uma multidão de pecados.

5 linguagens do amor1º Tempo de qualidade: Conceder/receber tempo, atenção. Ela se informou do local onde Jesus estava e separou seu tempo para estar com ele. Ousadamente entrou na casa de Simão, o fariseu, mas não ousou se apresentar. Ficou por detrás de Jesus, aos seus pés. “E, estando por detrás, aos seus pés…” Lc 7:38

2º Palavras de afirmação: Falar/ouvir palavras que elogiam, encorajam. Mulheres falam demais, mas a mulher dessa história se comunicou ao SENHOR com suas lágrimas. As lágrimas expressam profundas emoções. “… chorando…” Lc 7:38

3º Atos de serviço: Receber/dar ajuda, serviço. Com devoção ela lavou os pés de Jesus com suas próprias lágrimas e os enxugou com seus cabelos. “começou a regar-lhe os pés com lágrimas, e enxugava-lhos com os cabelos da sua cabeça…” Lc 7:38

4º Toque físico: Tocar o outro ou ser tocado carinhosamente. Humildemente ela não cessava de beijar os pés de Jesus. “…e beijava-lhe os pés…” Lc 7:38

5º Presentes: Dar/receber presente. Ela trazia consigo um vaso de alabastro, um presente de alto valor, após lavar os pés de seu amado ela o ungiu. “… e ungia-lhos com o unguento.” Lc 7:38

Apesar de Simão desprezá-la, Jesus recebeu e retribuiu todo o amor:

“E, voltando-se para a mulher, disse a Simão:

— Vês tu esta mulher? Entrei em tua casa, e não me deste água para os pés; mas esta regou-me os pés com lágrimas, e os enxugou com os cabelos de sua cabeça. Não me deste ósculo, mas esta, desde que entrou, não tem cessado de me beijar os pés. Não me ungiste a cabeça com óleo, mas esta ungiu-me os pés com unguento. Por isso te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama.

E disse-lhe a ela:

— Os teus pecados te são perdoados.

[…] E disse à mulher:

— A tua fé te salvou; vai-te em paz.” Lucas 7:44-48,50

P.S.: Recomendo a leitura do livro “As 5 linguagens do amor” de Gary Chapman, Editora Mundo Cristão.p_11020gg

A Beleza Invisível da Adoração

Flying

O Senhor diz: Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. 

A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens.

Isaías 29:13

A principal missão do homem é a adoração a Deus. Segundo Champlin (2001) a origem da palavra latina adorar é a composição ad, que significa “à”, e palavra-raiz oris, “boca”, há também ad e orare, “fala”. Se a boca fala do que o coração está cheio, louvar talvez seja a principal expressão de adoração. Quero discorrer um pouco do que tenho aprendido sobre a adoração.

Vou compartilhar com vocês um sonho que tive aos dez anos de idade e que nunca esqueci. Acredito que esse sonho serviu para me ensinar acerca do louvor que Deus deseja receber de mim. Ele se parece um pouco com a descrição feita por Jesus em Mateus 23:27-28.

No sonho eu estava extasiada ao ouvir o louvor de um trio de mulheres que trajavam vestes longas e brancas. O coro estava numa plataforma olhando para o céu e a música produzida combinava com a expressão maviosa estampada em seus semblantes. De repente, elas ascenderam aos céus e a eu gritei para ir junto, consegui me segurar na orla da veste de uma delas.  Do mesmo modo repentino que subimos começamos a cair. Quando percebi que havia sido enganada era tarde demais. A queda levou as quatro para o abismo.

A feiura invisível

Quem ministra louvor tem a grande responsabilidade de adorar a Deus sem chamar a atenção para si mesmo. O perigo que corre de cair no mesmo erro de Lúcifer é grande. A ovação do público, a beleza da voz e performance podem exaltar o coração. E quando a pessoa que louva perde um dos itens do qual se orgulha fica completamente perdida e a vida sem sentido. Ela perde a identidade de adoradora de Deus porque o adorador-hipócrita assumiu o senhorio. E o pior: influencia outras pessoas, faz discípulos hipócritas, egoístas.

Darlene Zschech, em seu livro “Adoração Extravagante” afirma que um dos maiores obstáculos que um músico e cantor enfrenta é o orgulho, se a pessoa consegue anular esse obstáculo alcança a maravilhosa liberdade de servir no Reino de Deus. Ela adverte que “Não pensar muito alto de si mesmo, dar preferência aos outros, ouvir conselhos e correções, ajuda a lidar com o orgulho”. O orgulho é imperceptível até para o orgulhoso. Sua aparência, justificativas, regras, tudo fomenta o engano. E se tentarmos copiar as regras desses “adoradores” poderemos cair na mesma transgressão da hipocrisia, superficialidade e orgulho. Se Deus com sua misericórdia não disciplinasse a seus filhos levando-os ao arrependimento, eles terminariam ouvindo o “Não vos conheço”.

A Beleza de Deus

A adoração a Deus é um caminho de mão dupla com fluxo contínuo: ela inicia no próprio Deus aquecendo o coração com amor e quando o homem corresponde recebe toda a benignidade de Deus e O adora mais. Os lábios então revelam a adoração que flui no secreto da pureza de um coração transbordante de fé e amor por Deus. A adoração agradável a Deus nos é aberta quando:

  • Há arrependimento e confissão de pecados ao Senhor e salvador Jesus
  • O Espírito Santo habita na vida santificada
  • Há convicção de que a própria vida requer adoração a Deus
  • Existe comunhão com a comunidade de adoradores
  • A motivação de nossas ações é exaltar ao SENHOR

A fonte da adoração a Deus é o próprio Deus! É a Beleza que os olhos carnais não percebem. Quando encontramos pessoas ou coisas com a Beleza de Deus, não devemos voltar nossa atenção a elas, muito menos segui-las, mas nos dirigir a Deus, o foco e a fonte de nossa adoração. A Beleza de Deus foi plenamente revelada em seu Filho. E a Ele sim podemos olhar, porque Jesus aponta para o próprio Deus, é nossa salvação. A Beleza de Deus pode ser conceituada com duas palavras: amor e graça.

A graça pode ser claramente ilustrada com os cuidados que uma criança recebe de seus pais. Jesus citou um verso da canção de Davi: “Deus ensinou as crianças e as criancinhas a oferecerem o louvor perfeito” (Sl 8:2; Mt 21:16). Esse salmo nos mostra como devemos ser dependentes de Deus e nos render completamente ao seu amor. Teremos acesso ao Reino dos Céus com as asas da humilhação. “[…] Em verdade vos digo que se não vos converterdes e não vos fizerdes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus.” Jesus (Mt 18:3)

Romanos 11:36:

Porque dele

e por ele,

e para ele,

são todas as coisas;

glória, pois, a ele eternamente.

Amém.

 

Referência:

Bíblia Online. Disponível em e < http://www.sbb.org.br&gt;

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: Versículo por versículo. Dicionário A-L. Vol. 6. Editora: Hagnos. Pág. 3746

ZSCHECH, Darlene. Adoração Extravagante. Editora: Atos, 2004. Pág. 85