Bible Journaling em português – Números

À medida que vamos avançando nos “Estudo da Bíblia”, teremos novas ilustrações para baixar, imprimir e colorir. Mesclei algumas ilustrações da “My Creative Bible” com mais ilustrações que encontro gratuitas na internet.

Para baixar clique na imagem ou faça o download do PDF

📎 PDF

Você encontra mais ilustrações clicando nos nomes dos livros abaixo:

Gênesis

Êxodo

Levítico

Deuteronômio

Anúncios

Estudo da Bíblia: Livro de Números 1 – 15

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: em hebraico o título chama-se: בְּמִדְבַּר, Bəmiḏbar, “No deserto [de]”, extraído do primeiro versículo, é a quinta palavra do livro. Em português o título “Números” vem da Vulgata, em latim, Numeri, e é uma referência aos dois censos citados no livro. O livro se caracteriza pela mistura de narrativas e leis.

AUTOR: Moisés

DATA: 1450 – 1410 a.C.

CAPÍTULOS TOTAIS: 36

CONTEÚDO: Registro dos 40 anos da jornada do povo à Canaã, cujo tema central é fé, obediência e santidade.

ANOTAÇÕES:

RECENSEAMENTO (Números 1) – para convocação militar

Data: 01/02/02 (o 2º mês de Zive/Iyar, e o 2º ano após a saída do Egito)

Regras: Homens, acima de 20 anos (até 50/70 anos).

Lista dos líderes escolhidos para juntar os homens de guerra de cada tribo

TRIBO

LÍDER

RÚBEN Elizur
SIMEÃO Selumiel
JUDÁ Naassom
ISSACAR Natanael
ZEBULOM Eliabe

JOSÉ

EFRAIM Elisama
MANASSÉS Gamaliel
BENJAMIM Abidã
Aiezer
ASER Pagiel
GADE Eliasafe
NAFTALI Aira

Escolhidos para fazer o recenseamento: Moisés e Arão

1º RECENSEAMENTO
soldados de 20 anos para cima, todos que podiam sair à guerra (Nm 1)

TRIBO CENSO
RÚBEN 46.500
SIMEÃO 59.300
JUDÁ 74.600
ISSACAR 54.400
ZEBULOM 7.400
JOSÉ EFRAIM 40.500
MANASSÉS 32.200
Total 72.700
BENJAMIM 35.400
62.700
ASER 41.500
GADE 45.650
NAFTALI 53.400
LEVI
TOTAL DO CENSO 603.550
TOTAL ESTIMADO DO POVO

(crianças, mulheres, idosos e estrangeiros)

2.000.000 a 3.000.000

Obs.: Os levitas não são contados entre os homens de guerra porque estavam a total serviço do tabernáculo.

CENSO DOS LEVITAS SEPARADOS PARA O SERVIÇO DO TABERNÁCULO
varões de 1 mês pra cima (Números 3)

LEVI

GÉRSON (gersonitas)

COATE (coatitas)

MERARI (meraritas)

7.500

8.600

6.200

TOTAIS:

22.000 (Nm 3:39)

22.273 (Nm 3:43)

22.300 (Soma de Nm 3:22, 28 e 34)

ORDEM DAS TENDAS DAS TRIBOS AO REDOR DO TABERNÁCULO (Nm 2)

ORDEM DA MARCHA (Números 2; 10:11-28)

Sacerdotes com a Arca

Judá

Issacar

Zebulom

Gersonitas e Meraritas

Rúben

Simeão

Gade

Coatitas

Efraim

Manassés

Benjamim

Aser

Naftali

O SERVIÇO DOS LEVITAS (Números 3)

LEVI

GÉRSON (gersonitas)

COATE (coatitas)

MERARI (meraritas)

30 a 50 anos, homens aptos a servirem

2.630

2.750

3.200

LÍDER

Eliasafe, filho de Lael (Números 3:24)

Elisafã, filho de Uziel; o principal líder dos levitas era Eleazar, filho do sacerdote Arão, devia supervisionar os encarregados de cuidar do santuário, encarregado do azeite para a iluminação, do incenso aromático, da oferta costumeira de cereal e do óleo da unção. (Números 3:30 e 32; 4:16)

Zuriel, filho de Abiail (Números 3:35)

SERVIÇOS

Cuidar do tabernáculo, da tenda, da cobertura, da cortina da entrada da Tenda do Encontro, das cortinas externas do pátio, da cortina da entrada do pátio que rodeia o tabernáculo e o altar, das cordas, e de tudo o que estava relacionado a esse serviço. (Números 3:25,26)

Cuidar da arca, da mesa, do candelabro, dos altares, dos utensílios do santuário com os quais ministravam, da cortina e de tudo o que estava relacionado com esse serviço. (Números 3:31)

Cuidar das armações do tabernáculo, de seus travessões, das colunas, das bases, de todos os seus utensílios e de tudo o que estava relacionado com esse serviço,

bem como das colunas do pátio ao redor, com suas bases, suas estacas e suas cordas. (Números 3:36,37)

Levar cortinas internas do tabernáculo, Tenda do Encontro, a cobertura, a cobertura exterior de couro, as cortinas da entrada da Tenda do Encontro. (Números 4:25)

Arão e seus filhos deviam cobrir os móveis e utensílios do Tabernáculo com panos e cobertas prescritas por Deus, só depois os coatitas podiam vir para carregar os objetos sagrados do santuário. (Número 4:4-15)

Carregar as armações do tabernáculo, travessões, colunas e suas bases, colunas do pátio, que rodeia a tenda, com suas bases, estacas e cordas; todos os utensílios e tudo o que está relacionado com o seu uso. Designe a cada um aquilo que deverá levar. (Números 4:31,32)

PESSOAS FORA DO ARRAIAL

Números 5:1-4 → Pessoas leprosas, com fluxo e imunda por contato com algum morto devem ficar fora do arraial. Essa ordem divina não visava somente a higiene e a contenção de epidemias, servia para mostrar a santidade e pureza de Deus.

O ESPÍRITO DE CIÚMES
Números 5:11-31 → O rito para descobrir se a mulher adulterou deixava a culpada com o ventre inchado e infértil, se não tivesse adulterado a mulher ficava livre da maldição e podia gerar filhos.

A LEI DO NAZIREADO
Números 6:1-21 → O termo “nazireu” ou “nazirita” é a transliteração do verbo hebraico nàzír, derivado de nazar, ‘separar’, “consagrar”, “abster-se”. Os levitas eram consagrados e separados para o serviço divino, mas qualquer homem ou mulher podia de separar por um período, de no mínimo 30 dias, para o serviço ao SENHOR.
Essa prática restringia a pessoa de algumas práticas:
1. Beber vinho ou qualquer bebida forte, comer qualquer alimento com uvas frescas ou secas
2. Cortar o cabelo
3. Tocar nalgum morto
Caso o nazireu fizesse algumas dessas práticas, os dias anteriores são perdidos. E ficaria obrigado a encerrar seu voto com um sacrifício. Caso o nazireu cumprisse todos os dias do voto, ele encerrava seu voto com outro sacrifício.

A BÊNÇÃO DOS SACERDOTES SOBRE O POVO DE ISRAEL

O Senhor te abençoe e te guarde;

O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti;

O Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.”

Números 6:24-26

OFERTAS DA DEDICAÇÃO DO TABERNÁCULO E DO ALTAR

DIA

TRIBO PRÍNCIPE

OFERTAS DE CADA PRÍNCIPE:

OFERTAS DE MANJARES OFERTAS DE HOLOCAUSTO OFERTAS DE ESPIAÇÃO DE PECADOS OFERTAS DE SACRIFÍCIO DE PAZ
 1º Judá Naassom 1 bandeja de prata de 1.560g, cheia de flor de farinha amassada com azeite

1 bacia de prata de 840g, cheia de flor de farinha amassada com azeite

1 vasilha de ouro de 120g, cheia de incenso

1 novilho

1 carneiro

1 cordeiro de 1 ano

1 bode 2 bois

5 carneiros

5 bodes

5 cordeiros de 1 ano

 2º Issacar Natanael
 3º Zebulom Eliabe
 4º Rúben Elizur
 5º Simeão Selumiel
 6º Gade Eliasafe
 7º Efraim Elisama
 8º Manassés Gamaliel
 9º Benjamim Abidã
 10º Aieser
 11º Aser Pagiel
 12º Naftali Aira

TOTAL

12 bandejas de prata

12 bacias de prata

12 vasilhas de ouro

12 novilhos

12 carneiros

12 cordeiros de 1 ano

12 bodes 24 bois

60 carneiros

60 bodes

60 cordeiros de 1 ano

TOTAL GERAL

28,8kg de prata 1.440g de ouro

36 animais

12 bodes 204 animais

ORDENS SOBRE A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES
OBJETIVO: A vida consagrada dos levitas permitia ao povo se achegar ao Santuário sem sofrer pragas (Nm 8:19).
TEMPO DE SERVIÇO: Dos 25 aos 50 anos (Nm 8:24).
RITUAL: No ritual havia sacrifício de perdão de pecados, holocaustos ao SENHOR, oferta de manjares, purificação com lavagem em água e depilação total do pelo do corpo (Nm 8:5-14).
JUSTIFICATIVA: Levitas entregues em lugar de todo primogênito do povo (Nm 8:16).

A CELEBRAÇÃO DA PÁSCOA (Nm 9:1-14)
1ª Dia oficial: 14 do primeiro mês
2ª Dia para os que não se purificaram ou que estiveram viajando no dia oficial: 14 do segundo mês

A NUVEM SOBRE O TABERNÁCULO
Números 9:15-23 → A nuvem ficava sobre o Tabernáculo desde a manhã até a tarde. Ela era o indicador de quando o povo devia parar ou caminhar na jornada até Canaã.

AS DUAS TROMBETAS DE PRATA
Números 10:1-10 → Para convocação e partida, tocadas pelos sacerdotes

  • Ambas trombetas tocam: convocação do povo à porta do Tabernáculo
  • 1 trombeta toca: convocação dos príncipes
  • Ambas tocam retinindo: hora do alojamento ao leste partir
  • Ambas tocam retinindo na 2ª vez: hora do alojamento ao sul partir
  • Tocar as trombetas retinindo: hora de sair à peleja
  • Tocar as trombetas nas festas e solenidades.

HOBABE
Números 10:29; Juízes 1:16, 4:11 → Jetro, também chamado de Reuel é o sogro de Moisés. E nesses outros versículos encontramos “Hobabe”, que alguns estudiosos afirmam ser o cunhado de Moisés. Conforme assinala Champlin: “O termo hebraico que aparece no texto original, hoten, forma vocalizada de htn, pode significar qualquer dos parentes por casamento. Assim, talvez em Juízes também esteja em foco um cunhado de Moisés, e não seu sogro.” (CHAMPLIN, 2001)

DAVI CITA A ORAÇÃO DE MOISÉS

Números 10:35 (ARC, 2009) Salmos 68:1 (ARC, 2009)
Levanta-te, Senhor, e dissipados sejam os teus inimigos, e fujam diante de ti os aborrecedores.”

Moisés

Levante-se Deus, e sejam dissipados os seus inimigos; fugirão de diante dele os que o aborrecem.”

Davi

O ALIMENTO DO EGITO X O MANÁ (Números 11:4-10)

CARDÁPIO NO EGITO:

Peixes

Pepinos

Melões

Alho-porós

Cebolas

Alhos

O MANÁ NO DESERTO:

Sabor de azeite fresco (Nm 11:8) e bolos de mel (Êx 16:31)

Semelhante a semente de coentro

Cor parecida com resina (bdélio)

Podia ser moído e cozido

OS ISRAELITAS NOMEIAM LUGARES:
TABERA, “Lugar de Fogo” (Números 11:3) O povo murmura e o SENHOR acende um fogo nas extremidades do acampamento que só se apagou depois da oração de Moisés.
QUIBROTE-HATAAVÁ, “Sepulcro dos Desejos” (Números 11:34) Lugar onde ficaram enterrados os murmuradores por carne.
VALE DE ESCOL, “Cachos de Uvas” (Números 13:24) Lugar onde os espias cortaram o cacho de uvas.

70 ANCIÃOS
Números 11:11-30 → Moisés lamenta o peso de liderar o povo, Deus ordena que sejam separados 70 anciãos, estes são inscritos e separados para ajudar Moisés na tarefa de liderar o povo. Os 70 anciãos profetizaram 1 vez, Eldade e Medade não estavam no Tabernáculo, mas profetizaram também.

A ESPOSA CUSITA DE MOISÉS
Números 12:1 → “Cusita (Mulher Etíope). Moisés se casou com uma mulher etíope. Cuxe ou Etiópia era a região ao sul da primeira catarata do rio Nilo. A Septuaginta e a Vulgata apresentam essa mulher como natural da Etiópia. Mas as tradições judaicas identificam-na com Zípora, pensando que ela era natural de Cusã, que aparece em Habacuque 3.7. Cusã também tem sido região identificada com a Etiópia; mas outros preferem pensar em Midiã, ou algum aliado desse território.” (CHAMPLIN, 2001)

MIRIÃ
Números 12 → Questionou a liderança de seu irmão, Moisés, acompanhada de Arão. Foi repreendida severamente por Deus e punida. Os 7 dias que ficou leprosa fora do arraial, ela impediu o povo de prosseguir na viagem à Canaã.

OS 12 ESPIAS
Números 13:4-15

  1. Samua – tribo de Rúben 🚫
  2. Safate – tribo de Simeão 🚫
  3. Calebe – tribo de Judá ✅
  4. Jigeal – tribo de Issacar 🚫
  5. Oséias (Josué) – tribo de Efraim ✅
  6. Palti – tribo de Benjamim 🚫
  7. Gadiel – tribo de Zebulom 🚫
  8. Gadi – tribo de Manassés 🚫
  9. Amiel – tribo de Dã 🚫
  10. Setur – tribo de Aser 🚫
  11. Nabi – tribo de Naftali 🚫
  12. Geuel – tribo de Gade 🚫

MISSÃO DOS ESPIAS:

  1. Ver se a terra era boa ou má
  2. Ver se o povo era forte ou fraco
  3. Ver se a cidade era arraiais ou fortalezas
  4. Ver se era cultivável, se havia árvores frutíferas ou não

RELATÓRIO DOS ESPIAS (após 40 dias):

  1. Terra boa
  2. Povo forte, altos, fortes, gigantes
  3. Cidades fortalezas
  4. Mana leite e mel

COMPARAÇÃO DE VERSÍCULOS

Números 14:9 ARC Números 14:9 NVI
Tão-somente não sejais rebeldes contra o Senhor, e não temais o povo dessa terra, porquanto são eles nosso pão; retirou-se deles o seu amparo, e o Senhor é conosco; não os temais.” – grifo nosso Somente não sejam rebeldes contra o Senhor. E não tenham medo do povo da terra, porque nós os devoraremos como se fossem pão. A proteção deles se foi, mas o Senhor está conosco. Não tenham medo deles!” – grifo nosso

INTERCESSÃO
Números 14:13-20 → O pedido de MOISÉS ao SENHOR alcançou o perdão para o povo

10x o povo tentou ao SENHOR (Números 14:22)

  1. Murmuração às margens do Mar Vermelho (Êx 14:11-12)
  2. Murmuração em Mara (Êx 15:23)
  3. Murmuração no deserto de Zim (Êx 16:2)
  4. Murmuração em Refidim (Êx17:1)
  5. Murmuração em Horebe (Êx 32)
  6. Murmuração em Taberá (Nm. 11:1)
  7. Murmuração em Quibrote-Hataavá (Nm 11:4)
  8. Murmuração em Cades (Nm 14)
  9. Coré e seus associados (Nm 16:41)
  10. Murmuração na chegada do Deserto de Zim, em Cades (Nm 20:5)

40 DIAS, 40 ANOS
Números 14:34 → Os espias levaram 40 dias para espiar a terra. E por causa da incredulidade deles e do povo, o SENHOR contou por cada dia, um ano, para eles levarem sua iniquidade. Por 40 anos o povo ficou no deserto, impedido de entrar na Terra Prometida, e todos os que cometeram tal pecado pereceram no deserto.

  • Números 14:37 → Os 10 espias que inflamaram o povo contra o SENHOR morreram de praga, o povo morreu no deserto, só entraram Calebe e uma nova geração liderada por Josué.
  • Números 14:39-45 → O povo se contrista, mas não dá sinal de humildade e submissão a Deus.

LEIS SOBRE LIBAÇÃO, ESTRANGEIRO E O PECADO
Números 15:1-14 → Ofertas Suplementares de Cereais e de Libação (libação é a oferta derramada sobre o sacrifício queimado por Cheiro Suave)

Holocaustos e Ofertas Ofertas Voluntárias: oferecer Ofertas Voluntárias
Todas as ofertas: + 2 Iitros de farinha, misturados com 1 Iitro de azeite
Cordeiro: + 1 Iitro de vinho
Carneiro: + 4 litros de farinha misturados com 1-1/4 Iitros de vinho
Novilho: + 6 litros de farinha misturados com 2 Iitros de vinho
Números 15:15 → A mesma ordem é dada ao natural e ao estrangeiro peregrino.
Números 15:16-21 → As primícias da colheita é do SENHOR: a oferta consiste 1 bolo e a oferta da eira.
Números 15:22-36 → 1 novilho em Cheiro Suave, Oferta de Manjares e Libação para o pecado por erro encoberto da congregação; 1 cabra de 1 ano para o pecado por erro de uma pessoa; e a extirpação da pessoa que pecar deliberadamente.

AS BORDAS DO VESTIDO
Números 15:37-41 → O SENHOR ordena aos filhos de Israel colocarem um acessório nas vestes para que lembrassem dos mandamentos e não pecassem, franjas com um cordão azul.

Resumo do livro de Números com ilustrações (ative a legenda em português)

 

REFERÊNCIAS CONSULTADAS

Bíblia Sagrada: Anote: Revista e Corrigida na Grafia Simplificada. 1ª ed. Editora Central Gospel: Santo André, São Paulo, 2009.

Bíblia Sagrada: Nova Versão Internacional. São Paulo: Editora Vida, 2000.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Números. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

Estudo da Bíblia: Livro do Êxodo 1-15

NOMES, significados, importância:

Sifrá e Puá: parteiras egípcias que temiam a Deus, elas tiveram casas estabelecidas como recompensa pela proteção aos hebreus.

Moisés: tirado das águas.

Reuel: nome do sogro de Moisés, significa “amigo de Deus”.

Jetro: título de honra dado a Reuel, significa “superior” ou “Sua excelência”, à posição sacerdotal de Reuel em Midiã (norte do deserto árabe).

Reuel – Jetro – sacerdote de Midiã, tinha 7 filhas, entre as quais, Zípora foi escolhida para ser a esposa de Moisés.


SINAIS PARA O POVO Êx 4:1-9

VARA X COBRA

MÃO LIMPA X MÃO LEPROSA

ÁGUAS X SANGUE


GENEALOGIAS DE RÚBEN, SIMEÃO E LEVI


ÊXODO 7-12

PRAGAS

DURAÇÃO

QUEM LANÇOU

REAÇÃO DE FARAÓ

Águas se transformam em sangue

7 dias (Êx 7:25)

Arão com a vara fere o rio

Seus magos repetem, coração se endurece

Rãs

1 dia (Êx 8:10)

Arão com a vara fere o rio

Seus magos repetem, mas não fizeram cessar, mesmo assim o coração se endurece

Piolhos

Arão com a vara fere o pó da terra

Seus magos reconhecem ser o dedo de Deus, porém o coração se endurece

Moscas

1 dia (Êx 8:23-24)

Sacrifiquem nessa terra… Não vades longe e orai por mim”, mas o coração se endurece

Pestes nos animais

1 dia (Êx 9:5)

Faraó pediu para constatarem se o gado de Israel havia morrido, mas o coração se endureceu

Úlceras nos homens e animais

Arão e Moisés tomaram cinzas e Moisés espalha as cinzas

O coração se endurece

Chuva de saraiva, com fogo e trovões

Moisés estende a sua vara para o céu

Arrependimento parcial, o coração ficou mais duro

Gafanhotos

Moisés estende a vara sobre a terra do Egito

Só os varões servirão ao SENHOR”, arrependimento parcial, coração duro

Trevas

3 dias (Êx 10:22)

Moisés estende a mão para o céu

Fique o gado”, coração endurecido, “Nunca mais verei o teu rosto”

Morte dos primogênitos

1 noite (Êx 11:4)

O SENHOR passou

Vão embora!”


CALENDÁRIO DA PÁSCOA


Êx 13:2 O SENHOR pede para que todo primogênito lhe seja consagrado. Motivo: Êx 13:15 → Porque o Senhor matou todos os primogênitos na terra do Egito, os primogênitos dos animais sacrificados e os primogênitos dos homens resgatados.

Êx 13:19 Moisés tomou os ossos de José do Egito

Êx 14:19, 24 O anjo de Deus, a coluna de nuvem e de fogo protegeram Israel naquela noite. Ao amanhecer ainda protegeram. A coluna de fogo iluminando somente a Israel, a nuvem atrás do povo bloqueando a luz para os egípcios e o anjo de Deus.

Êx 15:1-19 O cântico de Moisés

Êx 15:20 Miriã: profetisa


JORNADA PARA A TERRA PROMETIDA Êxodo 1-15

Egito → Sucote → Etã → Proximidades de Pi-Hairote, Migdol, Baal Zefom, junto ao mar Vermelho → Mar Vermelho → Mara → Elim

REFERÊNCIAS CONSULTADAS

Bíblia do Pregador Pentecostal. Edição Revista e Corrigida, 4ª Ed. 2009 SBB. SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Êxodo. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7

Estudo da Bíblia: Livro de Gênesis 1-15

A EXPANSÃO (Gn 1:6-10)

As águas foram separadas em cima e embaixo. O meio, a Expansão, Deus chamou Céus. As águas de cima são chamadas de “mares celestiais”, as quais não vemos. As águas de baixo, Deus chamou de Mares.


OBJETIVO DOS LUMINARES (Gn 1:14)

Os luminares foram criados para SINAIS e para TEMPOS DETERMINADOS (Mateus 2:2, 24:29; Marcos 13:25; Isaías 34:4; Apocalipse 6:13) e para DIAS e ANOS.


AS ÚNICAS CRIATURAS QUE DEUS ABENÇOOU:

  • A benção aos répteis (criaturas viventes), aves e as grandes baleias (monstros dos mares):

“Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra.” Gênesis 1:22

  • A benção para o homem e a mulher:

“Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.” Gênesis 1:28


DEUS PRESCREVE O CARDÁPIO DE SUAS CRIATURAS:

  • Geração de Adão: “Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento.” Gênesis 1:29 (exceção: fruto da árvore do bem e do mal, Gn 2:16-17);

  • Animais: “E a todo o animal da terra, e a toda a ave dos céus, e a todo o réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde será para mantimento.” Gênesis 1:30;

  • Geração de Noé: Tudo quanto de move, que é vivente, além da erva verde, tudo vos tenho dado (exceção: carne com sangue, Gn 9:3-4).


DEUS CRIOU AS SEMENTES, NÃO AS ÁRVORES JÁ GRANDES (Gn 2:5-9)

Depois da chuva elas brotaram, cresceram e frutificaram. O homem foi criado depois de frutificarem.


OS 4 BRAÇOS DO RIO DO ÉDEN (Gn 2:10-14)

1 rio, vem de (?) e deságua no Golfo Pérsico, avançando para o sul:

1º Braço) Rio Pisom (à sudoeste?);

2º Braço) Rio Giom (à sudeste?);

3º Braço) Rio Hedéquel (Rio Tigre), ao oriente;

4º Braço) Rio Eufrates, ao ocidente.


A VONTADE DE DEUS X A VONTADE DE EVA (Gn 3: 6)

A vontade de Deus é boa, perfeita e agradável (Romanos 12:2); mas, Eva viu que a árvore era boa, agradável e desejável e cedeu à sua própria vontade que se provou ruim, desagradável e repugnante, por ser contrária à vontade de Deus.


AS ROUPAS (Gn 3:7)

Adão e Eva coseram aventais (ou cintas) com folhas de figueira.

Deus os vestiu com túnicas de peles.


O INQUÉRITO (Gn 3:9-24)

Deus inquire à Adão. Adão replica. Deus inquire a Eva. Eva replica. Deus dá a condenação à serpente, à mulher e ao homem.

A CONDENAÇÃO: Maldições e sentenças

Serpente (animal e diabo): Maldita mais que todos os animais e besta; andará sobre o ventre e comerá pó todos os dias da vida. Inimizade entre a mulher e à semente do homem e da serpente; a cabeça da serpente ferida e o calcanhar da semente da mulher será ferido.

Mulher: Dor e conceição multiplicados, dor para ter filhos, domínio e desejo para o marido.

Homem: Comer com dor, do suor do resto, até voltar ao pó. Expulso do Jardim do Éden.


Gn 4:7 O bem era a remissão naquela época. Faça o bem para ser aceito por Deus. Se não fizer o bem, o pecado vai querer te conquistar (vai lançar desejos errôneos sobre você), mas seu dever é dominar o pecado, e não ser dominado por ele.

Gn 4:10-15, 23-24 Mais pecado, mais maldição e sentença. Caim, de lavrador a assassino, amaldiçoado pela terra: colheitas fracas, fugitivo e errante. Lameque cometeu 2 assassinatos, confessa os crimes e se protege com um Habeas Corpus.


PRIMEIRAS PROFISSÕES NA BÍBLIA:

Gn 4:2, 17 Caim – Lavrador e Fundador da cidade de Enoque

Gn 4:2 Abel – Pastor de Ovelhas

Gn 4:20 Jabal – Fazendeiro (+ inventou a tenda)

Gn 4:21 Jubal – Professor de música (harpa e órgão)

Gn 4:22 Tubalcaim – Professor de metalurgia (cobre e ferro)


IDADE DOS PATRIARCAS

Gn 5:5 Adão 930 anos

Gn 5:8 Sete 912 anos

Gn 5:11 Enos 905 anos

Gn 5:14 Cainã 910 anos

Gn 5:17 Maalabel 895 anos

Gn 5:20 Jarede 962 anos

Gn 5:23 Enoque 365 anos (quem menos tempo passou na terra, “Deus para si o tomou”)

Gn 5:27 Metusalém 969 anos (quem mais viveu)

Gn 5:31 Lameque 777 anos

Gn 9:29 Noé 950 anos

Gn 6:3 Deus diminui os anos de vida do homem para 120 anos, devido a contenda entre o Espírito de Deus com o homem carnal.

Gn 11:10-11 Sem 600 anos

Gn 11:12-13 Arfaxade 438 anos

Gn 11:14-15 Salá 433 anos

Gn 11:16-17 Éber 484 anos

Gn 11:18-19 Pelegue 239 anos

Gn 11:20-21 Reú 239 anos

Gn 11:22-23 Serugue 230 anos

Gn 11:24-25 Naor 148 anos

Gn 11:32 Tera 205 anos (Filhos: Abraão, Naor, Harã)


A CONSTRUÇÃO DA ARCA (Gn 6:13-16, 7:1-16)

Motivo: Corrupção de toda a terra, carnalidade, aumento da violência e maldade

Material: Madeira de gofer e betume

Tamanho: 300 côvados x 50 côvados x 30 côvados (135m x 22m x 13,5m) [C x L x A]

Design: 1 janela (1 côvado – 45cm), 1 porta, 3 andares, cobertura removível

Recomendações:

  • Estocar mantimento
  • Deixar entrar 7 pares dos animais limpos (machos e fêmeas), 1 par de animal impuro (macho e fêmea) de cada espécie de répteis, aves e gado.

Família de Noé: Esposa, Filhos: Sem, Cam e Jafé, 3 noras (Gn 7:13)


CRONOLOGIA DO DILÚVIO (Gn 7:17-24, 8:1-14)

10/02/2319 a.C. – Data da entrada de Noé e família e dos animais na arca (mês de Liar, que corresponde a Maio em nosso calendário)

17/02/2319 a.C. – Data do Início do dilúvio, Noé tinha 600 anos de vida.

Duração da chuva: 40 dias e 40 noites (28/03/2319 a.C.)

Nível de água: 15 côvados (7m) acima das montanhas.

Duração da Inundação: 150 dias (de Sivã até Elul, corresponde a Junho a Setembro)

17/07/2319 a.C. – A arca repousa sobre o Monte Ararate (Mês Tisri, corresponde a outubro)

Mês 07 ao 10, de 2319 a.C. – As águas vão minguando continuamente. (Mês de Tisri a Tebeth, de outubro a janeiro)

01/10/2319 a.C. – Os cumes dos montes aparecem. (mês de Tebeth, corresponde a janeiro)

01/01/2318 a.C. – Data que Noé remove a cobertura da arca e vê a terra enxuta (Mês Nisan, que corresponde ao final de Março)

27/02/2318 a.C. – Data que Deus ordena saírem da arca. As águas estavam secas.


GENEALOGIAS EM GÊNESIS:

Gn 4:1-2 Genealogia de Adão

Gn 4:17-24 Genealogia de Caim

Gn 5:1-32 Genealogia de Sete

Gn 10:1-32 Genealogia de Noé

Gn 11:10- Genealogia de Sem


PRIMEIRAS CIDADES E SEUS FUNDADORES:

Gn 4:17 Cidade: Enoque – Fundada por Caim

Gn 9:22 Cidade: Canaã – Fundada por Cam

Gn 10:10-11; Cidades: Nínive, Reobote-Ir, Calá, Resém (Domínio desde Babel, Ereque, Acade, Calné, até o início da Assíria) – Fundadas por Ninrode

Gn 10:4-5 As ilhas das nações, nas suas terras, línguas e famílias – Elisá, Társis, Quitim, Dodanim

Gn 10:15-19 Povos descendentes de Cam (cananeu): jebuseus, amorreus, girgaseus, heveus, arqueus, sineus, arvadeu, zemareus, hamateus.

Gn 11:1-9 Cidade: Babel – Geração de Noé


O ARREPENDIMENTO DE DEUS X A PROMESSA DE DEUS PÓS-DILÚVIO

Gn 6:5-7 Motivo de Arrependimento: A maldade do homem

Gn 9:11 O Concerto: As águas não mais destruirão toda a carne.

Gn 6:8 Motivo do Concerto: Um homem justo, reto e que anda com Deus.

Gn 9:12-17 O sinal do concerto: o arco no céu.


Gn 9:22 Cam é amaldiçoado por ver a nudez do pai.

Gn 10:25 Pelegue (significa: divisão) é o marco de quando a terra foi repartida.

Gn 11:6 As diferentes línguas é uma restrição para o homem não fazer tudo o que intentar.


PEREGRINAÇÃO DE ABRAÃO

Ur → Harã → Canaã → Siquém → tendas entre Betel e Ai → Egito → retornam ao lugar entre Betel e Ai → Hebrom


GUERRA DE 4 REIS X 5 REIS

MOTIVO: Quedorlaomer reivindica seu poder sobre as demais nações. Por 12 anos o haviam servido, no 13º ano se rebelara, no 14º Quedorlaomer, rei de Elão, une forças e declara guerra.

  1. Bera, rei de Sodoma
  2. Birsa, rei de Gomorra
  3. Sinabe, rei de Admá
  4. Semeber, rei de Zeboim
  5. e rei de Belá (esta é Zoar)

Gênesis 14:1,2

  1. Anrafel, rei de Sinar
  2. Arioque, rei de Elasar
  3. Quedorlaomer, rei de Elão
  4. Tidal, rei de Goim

Os 4 reis fizeram um arrastão de guerras vitoriosas, até os 5 reis se juntarem contra eles no Vale de Sidim. Os 5 reis fogem, Ló é levado. Abrão e seus confederados (Manre, Escol, Aner), mais seus criados, totalizam 318 homens armados, perseguem os 4 reis e recuperam bens e pessoas.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

Bíblia do Pregador Pentecostal. Edição Revista e Corrigida, 4ª Ed. 2009 SBB. SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1

Questão linguística de vida ou morte

Xibolete SiboleteÉ interessante como os efraimitas agiam em tempos de guerra. Eles não se juntavam aos seus irmãos na guerra, mas se a vitória fosse dos israelitas eles partiam para guerrear contra seus irmãos. “Por que não chamaram a gente? Agora não temos participação na glória e nos despojos!” Quando Gideão derrotou os midianitas, os efraimitas se indignaram por não fazer parte da vitoriosa guerra (Juízes 8:1-3), apesar de haver duas convocações à guerra (Jz 6:35; 7:23). Gideão pacificamente acalmou os ânimos e os efraimitas voltaram contentes.

Entretanto, quando os efraimitas agiram do mesmo modo com Jefté, não foram felizes. Jefté ficou indignado e pelejou contra eles, com o seu exército bloqueou as passagens do rio Jordão para evitar que os efraimitas sobreviventes pudessem escapar. Todo o indivíduo que pretendesse atravessar o rio era interceptado com uma pergunta: “você é efraimita?”, se a resposta fosse não, eles exigiam que fosse pronunciada a palavra “xibolete“. Como os efraimitas não tinham o fonema /x/ no seu dialeto para produzir o som /chi/, só conseguiam pronunciar /si/. Assim, os efraimitas pronunciavam “sibolete“, sendo facilmente reconhecidos e mortos nos vaus do Jordão. (Vf. Juízes 12:1-6)

A pronúncia do termo Xibolete, ou chibolete, foi usada para identificar um grupo linguístico. O vocábulo Xibolete é a transliteração do termo hebraico schibbolet que alguns traduzem por “grão de cereal”, outros por “torrente de água”.

No campo da linguística, pela classificação das consoantes, quando pronunciamos o “S” as cordas vocais vibram produzindo uma consoante sonora. Noutros casos, as cordas vocais não vibram, produzindo-se assim uma consoante surda. Esta acaba por ser a diferença básica entre os dois fonemas que determinaram o destino dos efraimitas. O fonema “X”, que não existia no dialeto dos efraimitas, é uma consoante constritiva fricativa surda. Desta forma, o aparelho fonador substitui a fricativa surda pelo “S”, que é uma constritiva fricativa sonora .

Para infelicidade dos efraimitas, o aparelho fonador deles só reconhecia a fricativa sibilante [s] no lugar da fricativa chiada [ch]. Devido a essa variante fonética foram derrotados nos vaus do rio Jordão, ao todo morreram 42.000 efraimitas e a guerra acabou.

Essa estratégia de guerra foi usada nas revoluções de 1893 e de 1923, no Sul do Brasil, a forma utilizada para identificar os mercenários uruguaios era através da pronúncia de termos iniciados com a consoante /J/, “jota“ do alfabeto português, como João, José, Jogo, etc. ou do termo “pauzinhos”. Em ambos os casos, os uruguaios apresentavam sérias dificuldades, pois, como falantes de espanhol as realizações fonéticas produziam-se como “iôta” ou “paucinhos”, já que a letra “j” não se realiza foneticamente no espanhol e o sufixo “zinho” ganha forma como “cinho”.

Outro caso semelhante ocorreu no massacre das Vésperas Sicilianas, em 1282. Os sicilianos pediam para os soldados franceses pronunciar o lexema ciceri (uma espécie de ervilha seca). No italiano, a dicção soa como tchitcheri, uma realização fonética que não existe no francês, o que permitiu a rápida identificação dos soldados franceses.

Hoje, o termo xibolete passou a indicar uma palavra ou identificador pelo qual um grupo de pessoas pode reconhecer uns aos outros e ser aceito ou rejeitado. O Xiboletismo é identificado como preconceito linguístico, um tipo de senha linguística que revela se alguém faz parte de um determinado grupo sociolinguístico ou não.

“A morte e a vida estão no poder da língua;
e aquele que a ama comerá do seu fruto.”

Provérbios 18:21

Texto adaptado, disponível em: http://www.triplov.com/letras/Antonio-Quino/2008/xiboletismo.htm