Sou confiante, crente ou descrente?

confiar-crer-descrer
1. Tem gente que confia e crê em Deus
2. Tem gente que crê em Deus, mas não confia nEle
3. E tem gente que nem crê em Deus

Quem crê, pode não confiar em Deus
Mas, quem confia em Deus sempre crê nEle

Em qual dessas afirmações você se encaixa?

Deixe-me abrir um pouco do meu coração aqui. Um tempo antes de meditar sobre essas 3 afirmativas acima, conversando com meu paistor (meu pai é pastor também 😉 ) percebi que me encaixava no 2º grupo, caminhando para fechar a porta de meu coração, como a pedra selou o túmulo de Lázaro (incrédula).

Confessei estar bem cansada de lidar com meu “espinho na carne”. E meu paistor me deu uma palavra somente: “Você não crê em Deus?” A réplica? “Ora, eu acredito que Deus existe.” A tréplica: “Então, confia.”

E há uma diferença entre acreditar que Deus existe e confiar em Deus? Bem… há.

Por favor, não se ofenda se perceber que não se encaixa no grupo ideal (o grupo dos confiantes), mas procura avançar com Deus, com humildade e mansidão. Leia só se quiser mesmo melhorar sua relação com Deus.

#Confiantes São pessoas mortais como eu e você, mas que não temem a morte, nem outra coisa qualquer. A segurança delas não está nas coisas que passam. Elas confiam em Deus. Elas são estáveis e até aparentam ter muita experiência de vida, mas na verdade são bem simples… Não conquistaram essa confiança, repousaram nela. Confiar em Deus tem muito mais a ver com quebrantamento e obediência, do que visar um troféu de campeão da fé. Confiar em Deus é saber que ainda que tenhamos forças e ideias para vencer na vida, escolhemos nos aquietar e esperar pelo modo de Deus fazer as coisas. Quem confia também aprende a se contentar com o não de Deus e também entende quando Ele diz para partir pra cima. Confiar é relacionamento, é comunhão aos pés do Mestre Jesus. E a confiança de que sempre haverá perdão para a alma pecadora, que tem coração manso e humilde. É entender que se errar, pode obter perdão, pode também aprender a confiar mais em Deus que em si mesmo. Gente que confia sabe que sempre vai precisar aprender a confiar mais.

#Crentes São pessoas que tem uma pequena fé em Deus, tem um linguajar santo, mas se não confia, termina profanando, com as atitudes no momento amargo da tormenta. Pessoas que creem, presenciaram milagres, sentiram um toque, ouviram a Voz do Espírito Santo, mas ainda não saíram da superfície das águas. Não se entregaram por inteiro. Crer por crer, até os demônios creem… Gente que crê precisa confiar, precisa soltar o cabo da nau e pegar os remos, precisa passar por testes de resistência e ser aprovado, precisa ainda de uma experiência pessoal e contínua com Deus. Tudo é possível ao que crê, crer é obedecer cada comando de Deus a um nível mais alto de fé deliberada e cega em Deus.

#Descrentes São pessoas que por não crerem em Deus fazem de atividades seus propósitos de vida. Qualquer coisa pode se tornar o seu deus, elas também se afastam de tudo que exija esforço, renúncia, ou humilhação. E só um incrédulo resiste ao chamado do Espírito de Deus. É muito doloroso, negar os cuidados e amor de Deus. Um descrente pode até viver razoavelmente bem, mas dificilmente morrerá com a mente tranquila. No fim da vida, o que importa verdadeiramente é se creu em Deus e se confiou plenamente nEle. O que realmente importa mesmo é a eternidade com Cristo, que aponta uma urgente confiança em Cristo aqui e agora.

E por que é tão importante ter fé em Deus?
“Sem fé é impossível agradar a Deus.” Hb 11:6a
A vida é sobre Ele.

Repousa na confiança dos cuidados de Deus.
Eu te asseguro que será uma experiência e tanto, mas vale a pena.

Anúncios

Surpresas no Caminho

Ruairidh McGlynn

Depois de muito andar,
Encontro a preciosa semente.
Alegria sem fim transborda meu coração.
Afasto as pedras
para plantá-la num terreno ermo.
Junto, quase enterro minha esperança.
Apesar de não vê-la,
Entendo o processo,
Minha semente precisa morrer…
Vou regá-la com minhas lágrimas…
A espera fustiga meu coração
Por vezes, chego a duvidar
Quando, num sopro divino,
ela brota e cresce.
Poderia passar por uma planta comum
Mas, a impossibilidade do terreno
fez dela
rara.

LisLand

Eu, Abraão

Abraão

Todo sonho que se torna uma promessa de Deus passa por duros testes. O teste do tempo prova a fé, a confiança em Deus e a paciência na espera. O teste da obediência e do amor supremo prova a prioridade em nossa vida.

Consigo ver Abraão e Sara comemorando suas Bodas de Ouro, de Diamante, de Brilhante, num jantar com mesa somente para dois. Sem filhos, netos ou bisnetos para rodeá-los trazendo alegria. Os dois se abraçam e saem para ver estrelas, os olhares se encontram dizendo um para o outro permanecer firme.

A essa altura o sonho se torna piada e motivo de zombaria, porque contraria todas as expectativas, todas as circunstâncias. A realidade é dura, fria e cruel para abrigar sonhos. Mas, quando se crê na Palavra de Deus os sonhos encontram as condições perfeitas para germinarem. Então, independente das circunstâncias, no tempo determinado por Deus, o sonho se realiza provocando riso em quem vê. A Palavra se cumpre. Deus é honrado. Isaque nasce.

O velho Abraão, é antes de tudo amigo de Deus. Abraão sabe que mesmo Deus lhe concedendo tamanho presente, quem deve receber todos os presentes não é o servo, e sim o Senhor.

— Abraão!

— Eis-me aqui, Senhor!

— Vá ao Monte que te mostrarei, na terra de Moriá e oferece o teu filho em holocausto.

Não houve choro, gritos, questionamentos, muito menos barganhas. Abraão simplesmente foi, levando o motivo de sua alegria consigo para oferecer em sacrifício a Deus. Queremos imaginar que o desconforto nos pés aumentava com a subida da montanha íngreme, mas nada poderia ser comparado ao aperto dolorido no peito, como se a caixa torácica fosse explodir, depois da pergunta de Isaque:

— Meu pai!

— Sim, meu filho.

— As brasas e a lenha estão aqui, mas onde está o cordeiro para o holocausto?

A verdade é que havia em Abraão uma entrega total. Ele entendia perfeitamente a quem pertencia sua alegria de viver e não fazia nenhum sentido viver com Isaque e sem o seu Senhor! Nenhum presente no mundo poderia substituir a aliança que ele havia feito com Deus. Abraão jamais aceitaria viver por menos que isso: por fé.

— Deus proverá…

O teste do amor supremo estava valendo e Abraão revelou ao seu filho e a Deus quem tinha prioridade em sua vida. Ele ergueu o cutelo para imolar seu filho, e…

— Abraão, Abraão!

— Eis-me aqui.

— Não toque no rapaz. Não lhe faça nada. Agora sei que você teme a Deus, porque não me negou seu filho, o seu único filho.

Abraão foi aprovado. E como recompensa de sua obediência recebeu do próprio Deus bênçãos que se estenderam até sua incontável descendência.

“Todos estes ainda viveram pela fé, e morreram sem receber o que tinha sido prometido; viram-nas de longe e de longe as saudaram, reconhecendo que eram estrangeiros e peregrinos na terra.” Hebreus 11:13

Para ler a história de Abraão na íntegra acesse: Gênesis 1125

O precioso Fruto do Espírito

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.”
Gálatas 5:22

1 – Amor: “Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele.” 1 João 4:16;

2 – Alegria: “Alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus.” Lucas 10:20;

3 – Paz: “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.” Filipenses 4:7;

4 – Paciência/Longanimidade: “Sede pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia.” Tiago 5:7;

5 – Delicadeza/Benignidade: “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade; Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.” 1 Timóteo 2:1-4;


6 – Bondade: “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.” Gálatas 6:7-9;


7 – Fidelidade: “E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.” Mateus 25:21;


8 – Humildade/Mansidão: “Que a ninguém infamem, nem sejam contenciosos, mas modestos, mostrando toda a mansidão para com todos os homens.” Tito 3:2;


9 – Domínio próprio: “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente, Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo; O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.” Tito 2:11-14.

“Contra estas coisas não há lei.”
Gálatas 5:23