Mulheres da Bíblia 2018: Fevereiro

Boas vindas à continuação dos estudos sobre as mulheres da Bíblia. Como prometido, a cada mês vamos fazer uma nova postagem para que uma postagem não fique sobrecarregada.

Para ler toda explicação de como funciona o estudo, acompanhar o plano bíblico em ordem cronológica, a lista por livro de todas as mulheres da Bíblia e o #MulheresComoEu, clica nesse outro link: MULHERES DA BÍBLIA 2018

Se você ainda não viu a postagem do mês de janeiro, contém 17 fichas de dados sobre 17 mulheres da Bíblia: MULHERES DA BÍBLIA 2018: Janeiro.

Acompanhe também no Telegram meditações de segunda a sexta sobre as mulheres da Bíblia: @lisland

Abaixo vamos continuar a lista com a numeração e dados resumidos das mulheres da Bíblia.

LISTA:

18. Rebeca

19. A mãe de Rebeca

20. Débora, a ama de Rebeca

21. Quetura

22. Judite (ou Oolibama), Basemate (ou Ada) e Maalate (ou Basemate)

23. Raquel

24. Léa

25. Zilpa e Bila

26. Diná

27. Timna

28. As noras de Jacó

29. Tamar

30. A esposa de Potifar

31. Sera

FICHAS DE DADOS:

18. MULHER DA BÍBLIA: Rebeca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 22:22; 24; 25:20-28; 26:7-11,35; 27:5-15; 28:5; 49:31

SIGNIFICADO DO NOME: “Donzela cuja beleza prende os homens”, “Corda com laço”, “Aquela que une”

LOCAL: Harã, Hebrom, Neguebe, Gerar e Berseba

ÉPOCA: ~ 1847 a.C. – 1716 a.C.?

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Rebeca demonstrou ser uma serva do SENHOR ao colocar sua fé em ação para partir de sua terra ao encontro de Isaque e ao consultar a Deus quando apresentou problemas na gravidez.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Betuel

  • IRMÃO: Labão

  • AMA: Débora

  • ESPOSO: Isaque

  • FILHOS GÊMEOS: Esaú e Jacó

  • NORAS: Basemate, Ada, Oolibama, Léa e Raquel

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Naor e Milca eram avós de Rebeca, e Abraão era seu tio-avô.

RESUMO DA VIDA:

Segundo os estudos realizados por Reese (2003), quando Rebeca nasceu, Isaque tinha 20 anos. Sua família, natural de Ur dos Caldeus, agora estava em Harã. Rebeca era neta de Milca e Naor, o irmão de Abraão. Eles formavam uma família separada para Deus em meio a sociedade pagã da época. Betuel e sua esposa tiveram um casal de filhos: Labã e Rebeca. Rebeca era uma linda jovem, virgem, rica, tinha uma ama, chamada Débora, e várias servas. Quando encontrou o servo de Abraão, Eliezer, no poço, tinha seus 20 anos, e tinha o costume de carregar água à tarde junto a outras jovens. Ao ser interpelada por Eliezer, ela muito ativa e hospitaleira oferece água para ele e todos os animais sedentos, sem saber que este era o sinal entre Deus e Eliezer da esposa escolhida para Isaque. Muito cuidadosa, ela vai anunciar tudo o que Eliezer lhe falara para sua família. Seu irmão toma a dianteira da situação e trata diretamente com Eliezer. Conversando sobre a partida de Rebeca, ela é chamada para tomar a própria decisão. Rebeca vai com Eliezer, acompanhada de sua ama, Débora e suas servas. Chegando ao destino, em seu coração identifica Isaque e se cobre com o véu. Rebeca fez Isaque tão feliz que ele ficou consolado da morte da mãe, Sara. Rebeca era tão bonita que Isaque agiu semelhante ao seu pai, no mesmo local, Gerar, falou para Abimeleque que Rebeca era sua irmã, mas o rei os flagrou em carícias maritais. Tal como a sogra, Rebeca era estéril, somente 20 anos depois de casados, Isaque contava com seus 60 anos e Rebeca 40 anos, que o SENHOR ouviu a oração de Isaque e ela engravidou de gêmeos. A Bíblia relata que havia muito movimento no ventre, Rebeca, então, consultou ao SENHOR, para saber o que estava havendo. O SENHOR revelou que havia duas nações e que o primogênito seria servo do caçula. No nascimento dos gêmeos bivitelinos, o bebê que nasceu por último, Jacó, estava com a mãozinha agarrada ao calcanhar de seu irmãozinho ruivo e peludo, Esaú, essa foi mais uma prova do que o SENHOR havia revelado. Rebeca guardou fielmente as palavras do SENHOR e não permitiu que Isaque concedesse a benção da primogenitura a Esaú. Então, executou um plano para conseguir que Jacó fosse abençoado em lugar de Esaú. Rebeca conseguiu que Isaque enviasse Jacó a Harã, livrando seu filho de ser morto por Esaú e de que ele se casasse com uma cananeia. Isaque morreu aos 180 anos, mas a Bíblia não revela quando Rebeca faleceu. Flávio Josefo (2004), acredita que Rebeca morreu antes do retorno de Jacó à Canaã. Conforme Gênesis 49:31, Rebeca foi sepultada em Macpela, a sepultura da família de Isaque.

PROPÓSITO:

  • Rebeca fazia parte da linhagem separada para Deus e Deus a colocou para ser a matriarca da nação escolhida por Ele. Todas as promessas de Deus feitas a Isaque, também diziam respeito a ela (Gn 26:1-6,23-25). Rebeca nos deixa lições de vidas positivas e negativas, mas não há como negar que foi uma grande mulher de Deus, na qual podemos nos inspirar.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar as inúmeras virtudes de Rebeca: bondosa, hospitaleira, de boa vontade, proativa, decidida, corajosa e mulher de fé.

  • Preciso tomar decisões em conjunto e em concordância com minha família.

  • Devo me manter pura para um matrimônio feliz.

  • Devo consultar ao SENHOR quando não entender uma situação problemática da minha vida.

DEVO EVITAR:

  • Não posso tomar uma iniciativa sem o equilíbrio e sabedoria do alto.

  • Não posso favorecer mais um filho que outro.

  • Não posso enganar meu marido, devo orar, expor a situação e manter firme minha fé em Deus.

DESTAQUES:

“Labão […] havia aprovado e tinha autoridade para negociar o contrato de casamento. Contudo, o plano não estava completo até que Rebeca respondesse à pergunta feita por sua família: “… queres ir com este homem?” […] Apesar de não saber o que a esperava pela frente, Rebeca deve ter crido que esta oferta inesperada revelava o propósito de Deus para a sua vida. […] Cada uma de nós enfrenta uma escolha similar. Deus […] nos criou e enviou um Salvador […]. Ainda que Ele tenha o direito de controlar nossa vida, Ele deixa a escolha para nós no momento em que Seu Espírito faz a seguinte pergunta: “Queres ir com este Homem?” Nossa decisão determinará nosso futuro por toda a eternidade.”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

JOSEFO, Flávio. HISTÓRIA DOS HEBREUS: De Abraão à Queda de Jerusalém. Tradução por: Vicente Pedroso. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2004.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

19. MULHER DA BÍBLIA: A mãe de Rebeca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 24:28, 53, 55, 60, 67

SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado

LOCAL: Harã

ÉPOCA: ~ 1847 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Apesar de a Bíblia não citar o relacionamento dela com Deus, os versículos da bênção profética na despedida de Rebeca são uma clara indicação de que servia a Deus (Gn 24:60).

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Betuel

  • FILHOS: Labão e Rebeca

  • SOGROS: Naor e Milca

  • GENRO: Jacó

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Abraão, Eliezer, Débora

RESUMO DA VIDA:

A mãe de Rebeca pertencia à alta classe da sociedade em Harã. Ela foi uma mãe que educou sua única filha como uma princesa, amiga e confidente. Ela era auxiliada por uma ama chamada Débora, que também cuidava de Rebeca. Quando sua filha recebeu a proposta enviada por Abraão, através de seu servo, imediatamente Rebeca vai lhe contar a boa notícia. A felicidade foi geral, até descobrir que sua linda filha iria embora no dia seguinte. Ela precisava de pelo menos 10 dias para se despedir, mas a verdade era que ela já havia preparado Rebeca para voar e formar uma nova nação na terra. O coração partido pela despedida, foi consolado pelo grande futuro que conseguia ver se cumprir em sua filha e sua descendência. Cuidadosamente ela prepara a ama e servas para amenizar a saudade que Rebeca sentiria de sua família e também como um modo de dizer que ela continuava cercada de amor. A mãe de Rebeca foi uma excelente mãe.

PROPÓSITO:

Preparar Rebeca para ser a matriarca da nação escolhida por Deus.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar seu zelo, cuidado e amor pelos filhos;

  • Devo ter a mesma fé para ver o lindo futuro preparado por Deus para meus filhos;

  • Preciso ter a mesma capacidade de desprendimento e confiança na decisão de meus filhos adultos.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

20. MULHER DA BÍBLIA: Débora, a ama de Rebeca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 24:59; Gênesis 35:8

SIGNIFICADO DO NOME: Em hebraico, “Abelha”, a que produz mel

LOCAL: Harã, Hebrom, Neguebe, Gerar, Berseba e Betel

ÉPOCA: ~ 1855 a.C. – 1700 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • O doloroso sepultamento de Débora demonstra que era uma filha amorosa do Deus de Isaque.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Rebeca, Isaque, Jacó.

RESUMO DA VIDA:

Débora era a ama de Rebeca, muito provavelmente cuidou de Rebeca desde o seu nascimento. Uma ama, é uma criada para amamentar a criança, ou uma governanta, que auxilia na criação da menina. Uma ama não se casa, nem tem filhos, vive integralmente para cuidar da criança. Quando Rebeca decidiu partir de Harã, não abriu mão de levar sua ama consigo. Débora a acompanhou na longa jornada, certamente era ela quem aliviou a ansiedade de Rebeca, quem a arrumou para o casamento, quem ajudou Rebeca a administrar o novo lar, como governanta da casa, e quem ficou ao seu lado no difícil nascimento dos gêmeos, Esaú e Jacó, seus “netos”. Débora conquistou o coração de todos com sua amabilidade, carinho e zelo, de forma que fazia parte do coração da família, ocupando uma posição de prestígio. [Alguns estudiosos acreditam que enquanto Jacó estava em Harã, Rebeca morreu e Débora voltou à Harã e ficou com Jacó.] Deus lhe concedeu o privilégio de cuidar de duas gerações de Rebeca, ela chegou a conhecer seus “bisnetos”, os filhos de Esaú e Jacó. No dia de seu sepultamento, Jacó tomou a frente da responsabilidade do funeral e deu à sua ama, um enterro muito honrado. Ele a enterrou num carvalho próximo a Betel, e houve tanto choro que aquele lugar passou ganhou um novo nome: “O Carvalho das Lágrimas”, ou “O Carvalho do Pranto” – Alom-Bacute em hebraico.

PROPÓSITO:

  • O propósito da vida de Débora foi o de mostrar que, independente da condição de serviçal, uma mulher obtém lugar de honra quando ama seus senhores, e se partir deixa muita saudade.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar o amor, a dedicação e o zelo dessa simples mulher que conquistou o coração de toda a família de Rebeca.

DESTAQUES:

“A passagem de hoje se refere a outra mulher que serviu fielmente nos bastidores. […] Apesar de ter sido uma serva, Deus honrou Débora ao colocar os detalhes de sua morte em Sua Palavra. Chegará o dia em que Ele honrará todos os Seus servos fiéis, incluindo os silenciosos […].”

Dianne Neal Matthews, em “Um Ano com as Mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

21. MULHER DA BÍBLIA: Quetura

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 25:1-6

SIGNIFICADO DO NOME: “Incenso”

LOCAL: Berseba e Terras Orientais

ÉPOCA: ~ 1826 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Quetura recebeu, por meio de Abraão, a bênção de ter sua descendência multiplicada.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO/SENHOR: Abraão

  • FILHOS:

    – Zinrã: Significa “Célebre”.

    – Jocsã: Significa “Caçador”. Seus dois filhos foram grandes líderes tribais.

    – Medã: Significa “Juízo”.

    – Midiã: Significa “Contenda”. A nação de Midiã (o povo midianita) se fortaleceu muito, seus 5 filhos foram grandes líderes tribais. O sogro de Moisés, Jetro, era de Midiã (Nm 10:29); os midianitas foram amaldiçoados por Deus devido à má atitude para com Israel (Nm 25:17); Gideão e os 300 venceram os midianitas (Jz 7).

    – Isbaque: Significa “Livre”.

    – Suá: Significa “Riqueza”. Acredita-se que Bildade o suíta, era descendente de Suá (Jó 2:11).

  • NETOS: Sabá e Dedã, filhos de Jocsã; Efá, Éfer, Enoque, Abida e Elda, filhos de Midiã.

  • BISNETOS: Assurim, Letusim e Luemin, filhos de Dedã.

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Isaque.

RESUMO DA VIDA:

Quetura era uma mulher árabe que passou a ser mulher de Abraão após a morte de Sara. Em 1 Crônicas 1:32-33 ela é chamada de concubina de Abraão. Ela deu 6 filhos a Abraão, e, da mesma forma que fez com Hagar e Ismael, Abraão enviou seus 6 filhos que tivera com Quetura para longe de Isaque, às terras orientais (deserto da Arábia, leste de Berseba, Mesopotâmia), e deu a eles presentes no lugar da herança. A herança ficou somente para Isaque. Todos os filhos de Quetura se tornaram grandes líderes de sua própria tribo, e mais tarde se tornaram inimigos de Israel.

PROPÓSITO:

  • Fazer companhia ao viúvo e solitário Abraão e gerar filhos.

DEVO IMITAR:

  • Devo aceitar com gratidão cada bênção oferecida por Deus.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

22. MULHERES DA BÍBLIA: As 3 Esposas de Esaú: Judite (ou Oolibama), Basemate (ou Ada) e Maalate (ou Basemate)

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 26:24; 28:9; 36:2-18,25

SIGNIFICADO DOS NOMES:

  1. Judite (Gn 26:34): Significa “Louvada”;

    Identificada como a “Oolibama” (ou “Aolibama”) de Gênesis 36:2, cujo significado é “Tenda de Lugar Elevado”.

  2. Basemate (Gn 26:34): Significa “Fragrância”;

    Também chamada “Ada” em Gênesis 36:2, cujo significado é “Beleza”

  3. Maalate (Gn 28:9): Significa “Tristeza” ou “Depressão”;

    Também chamada “Basemate” em Gênesis 36:3, cujo significado é “Fragrância”.

LOCAIS: Canaã e Montanha de Seir.

ÉPOCA: ~ 1730 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Mulheres ímpias e rebeldes ao SENHOR.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SOGROS: Isaque e Rebeca.

  1. Judite

    → PAI: Beeri, descendente de Hete, filho de Canaã;

    1.1 Oolibama → Filha de Aná (não sabemos se é a mãe de Oolibama/Judite), neta de Zibeão, descendente dos heveus, de Canaã;

    → FILHOS: Jeús, Jalão e Corá.

  2. Basemate/Ada

    → PAI: Elom, descendente de Hete, filho de Canaã;

    → FILHO: Elifaz;

    → NETOS: Temã, Omar, Zefô, Gaetã, Quenaz e Abimeleque (líderes das 6 tribos iduméias).

  3. Maalate/Basemate

    → AVÓS: Abraão e Hagar;

    → PAI: Ismael;

    → FILHO: Reuel;

    → NETOS: Naate, Zerá, Samá e Mizá.

RESUMO DAS VIDAS:

Essas 3 mulheres tem as seguintes características em comum:

  • São mulheres, cujas famílias foram rejeitadas por Deus devido a vida de rebeldia e pecados, por esse motivo não deveriam se misturar com o povo escolhido de Deus;

  • Foram escolhidas por Esaú, como provocação à Isaque e Rebeca, pais tementes a Deus;

  • Os nomes delas foram mudados depois que se casaram;

  • Seus pais, filhos e netos foram inimigos da nação escolhida por Deus;

  • Elas infligiram intenso sofrimento à Rebeca;

  • Se mudaram para a Montanha de Seir;

  • Seus filhos se tornaram príncipes, isto é, formaram e lideraram suas próprias tribos.

PROPÓSITO:

O propósito traçado por Deus para essas mulheres, foi corrompido pelas suas próprias escolhas pecaminosas.

DEVO EVITAR:

  • Devo evitar me associar intimamente com pessoas que não reconhecem Deus como SENHOR e se rebelam contra Ele, para que eu não aprenda suas práticas erradas e me contamine também;

  • Não posso infligir sofrimento à minha sogra, antes devo orar e manter um relacionamento pacífico de mãe e filha;

  • Não posso me acomodar a uma situação ruim provocada por mim ou a mim. Devo lembrar que há cura para a amargura e perdão para um coração arrependido.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

23. MULHER DA BÍBLIA: Raquel

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 29:6-12,16-35; 30:1-26; 31:4-55; 35:16-19; 37:10; 43:29; 44:20 e 27; 46:19, 22; 48:7; 49:31

SIGNIFICADO DO NOME: Em hebraico, “Rahel” ou “Rachel”, significa “Ovelha”

PROFISSÃO: Pastora de ovelhas

LOCAL: Harã, Canaã, Belém

ÉPOCA: ~ 1756 – 1700 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Raquel aprendeu sob a liderança de Jacó a servir somente a Deus, aprendeu a orar e obteve respostas às suas orações.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Labão

  • IRMÃ & RIVAL: Léa

  • IRMÃOS: Seus nomes não são citados (Gn 31:1)
  • ESPOSO: Jacó

  • FILHOS: José e Benjamim

  • FILHOS ADQUIRIDOS: Dã e Naftali

  • SERVA: Bila

RESUMO DA VIDA:

~ 1736 a.C. → Raquel, trabalhava como pastora das ovelhas do pai, Labão, quando Jacó a encontra. Apaixonado por ela, fez um acordo com Labão, concordou em ficar no lugar de Raquel, como pastor de ovelhas, e trabalhou por 7 anos para adquirir o direito de se casar com ela.

~ 1729 a.C. → Sete anos se passaram, o casamento estava sendo celebrado, mas Raquel foi mantida em casa, segundo o costume em Harã, a primogênita, Léa, deveria se casar primeiro e Raquel era a mais nova. Jacó concordou em trabalhar mais 7 anos por Raquel, e casou-se com ela 1 semana depois das celebrações do 1º casamento com Léa.

~ 1721 – 1719 a.C. → Raquel vendo que somente Léa engravidava, teve inveja e exigiu do marido que lhe desse filhos também. Jacó, muito irritado, revelou que era Deus quem a impedia de ter filhos. Raquel clamou a Deus e entregou sua serva, Bila, a Jacó. Bila gerou 2 filhos: Dã (que significa “Julgamento” – segundo Raquel, Deus tinha lhe feito justiça) e Naftali (que significa “Minhas Lutas” – segundo Raquel ela havia vencido as grandes lutas que tinha com a irmã). Raquel ambiciona as mandrágoras que Simeão entregou à mãe, Léa (mandrágora é uma planta cuja raiz assemelha-se a figura humana e acredita-se ter poder afrodisíaco). Para ficar com as mandrágoras, Raquel permite que Léa ficasse aquela noite com Jacó.

~ 1716 a.C. → A Bíblia revela que Raquel continuou clamando ao SENHOR, então Deus lhe ouviu e ela engravidou do 1º filho: José (que significa “Que Ele acrescente mais”). Raquel muito feliz, reconheceu que Deus a tinha tirado de sua humilhação.

~ 1715 a.C. → Raquel e Léa finalmente concordam com 1 coisa: sair da casa do pai era uma boa opção, acompanham Jacó na fuga. Raquel furta os ídolos do pai, esconde e leva consigo, correndo risco de morte. A caminho de Betel, Jacó pede que todos se livrem dos ídolos para servirem somente a Deus e os enterra no carvalho junto a Siquém.

~ 1700 a.C. → Raquel engravida de seu segundo filho, tem um parto de risco, consegue salvar a vida do bebê, mas morre no parto. Benoni, “o filho do meu sofrimento”, tem o nome mudado pelo pai, que o chamou de Benjamim, “o filho da minha direita”. Jacó sepultou Raquel na estrada de Belém, ergueu uma coluna em sua memória.

PROPÓSITO:

  • Edificar a casa de Israel (Rt 4:11).

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a disposição e vivacidade da pastora de ovelhas, Raquel;

  • Como Raquel, preciso aprender a clamar e perseverar até Deus responder;

  • Devo imitar o amor que Raquel teve por seus filhos (Jr 31:1-17; 2 Rs 17:20; Mt 2:18).

DEVO EVITAR:

  • Não posso ser invejosa, nem competitiva. Preciso reconhecer Deus como a Fonte das bênçãos e aguardar a ação dEle humildemente;

  • Não devo promover disputas ou discórdias em meu lar ou em minha igreja. Devo pedir a paz e a sabedoria de Deus para resolver conflitos;

  • Não posso, de forma alguma, esconder ídolos em meu coração. Preciso servir unicamente a Deus.

DESTAQUES:

“[…] a maior mácula no caráter de Raquel se deu no caso dos terafins que furtou da casa de seu pai. Essa narrativa, que deixa transparecer a astúcia de Raquel, um defeito que, sem dúvida, ela herdara da família, é contada em Gênesis 31:19;35. Mas, a característica pior de Raquel não era propriamente o seu espírito ardiloso e, sim, a sua tendência para a idolatria. Os terafins (em nossa versão portuguesa, «ídolos do lar») eram ridiculamente pequenos, porquanto ela os pôde esconder debaixo da sela de seu camelo. Isso significa que não havia, naqueles objetos, qualquer valor material. […] Se nós sabemos que somos meros pecadores, salvos pela pura graça de Deus, e que continuamos muito defeituosos até o último dia de nossa vida, certamente Jacó compreendeu a mesma coisa. Assim, apesar de reconhecer os defeitos óbvios de Raquel, nem por isto Jacó a amou menos.”

Russel Norman Champlin, em “DICIONÁRIO: A-Z: Raquel”.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

24. MULHER DA BÍBLIA: Léa

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 28:2; 29:16-35; 30:1-26; 31:4-55

SIGNIFICADO DO NOME: Também chamada de Léia e Lia, em hebraico moderno “Le’a”, soa como “labor, cansaço, impaciente, lânguida”, em árabe significa “vaca selvagem”.

LOCAL: Harã, Canaã, Belém

ÉPOCA: ~ 1750 – 1650 a.C. ?

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Léa era uma humilde serva do SENHOR e alcançou os cuidados e atenção de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Labão

  • IRMÃ & RIVAL: Raquel

  • IRMÃOS: Seus nomes não são citados (Gn 31:1)

  • ESPOSO: Jacó

  • FILHOS: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zebulom

  • FILHA: Diná

  • FILHOS ADQUIRIDOS: Gade e Aser

  • SERVA: Zilpa

RESUMO DA VIDA:

Léa era uma mulher delicada, mas sem os grandes atrativos de sua irmã mais nova, Raquel. Ela tinha o direito de se casar primeiro por ser a mais velha, mas até então não havia sido dada em casamento. Seu pai, Labão, a colocou numa situação muito difícil ao entregá-la a um homem que amava a sua irmã. Uma semana depois do casamento, seu esposo se casou com Raquel e a desprezou. Deus socorreu e exaltou Léa fazendo-a fértil.

Ao ter o 1º filho, Léa reconheceu que o SENHOR tinha visto a sua aflição e esperançosamente confiou que seu marido a amaria. Ela o chamou de Rúben, que significa “Eis um filho”.

No 2º filho, Léa novamente reconhece que o SENHOR soube de como ela era desprezada e concedeu-lhe mais um filho. Ela o chamou de Simeão, que significa “Ouvindo com aceitação”.

Ao conceber o 3º filho, Léa acreditou que seu marido a amaria porque já tinha lhe dado 3 filhos e que se uniria a ela. Ela o chamou de Levi, que significa “Unido”. Levi se tornou a tribo a qual o SENHOR separou para o serviço sagrado.

No 4º filho, Léa louva ao SENHOR como forma de agradecimento. Ela chamou o bebê de Judá, que significa “Louvor”. Judá se tornou a tribo de onde descenderam reis e por fim, o Messias.

Léa cessou por um tempo de dar filhos, ao ver que Raquel tinha dado sua serva para conceber, também oferece Zilpa. Dois filhos são adquiridos por meio de Zilpa, Gade, o que significa “Boa fortuna”, e Aser, que significa “Alegre”.

Léa consegue passar uma noite com Jacó, em troca das mandrágoras achadas por Simeão e entregues a Raquel (uma raiz que possui poderes afrodisíacos e cuja raiz possui um interessante formato humano). Nessa noite, Léa engravida de Issacar (significa “Ele traz galardão”), e ao conceber diz que Deus lhe galardoou porque ela havia dado sua serva ao marido.

Ao conceber o 6º filho, Léa agradece a Deus por essa dádiva e nos revela que Jacó não morava com ela ao desejar morar com seu esposo. Ela chamou seu filho de Zebulom, que significa “Desejado para habitação”.

A 7ª e última gravidez de Léa foi de uma menina, chamada Diná (Julgada).

Jacó chama suas esposas delatando as injustiças de Labão e falando sobre o desejo de voltar à sua terra. As duas irmãs concordaram com o esposo e juntos partem de Harã.

Na chegada em Canaã, Léa enfrenta uma grande calamidade: sua filha Diná foi estuprada.

Após a morte de Raquel, Léa fica responsável de cuidar do pequeno José e do bebê Benjamim, ela se torna a mãe dos 12 filhos de Jacó.

Léa foi sepultada no jazigo onde estavam as esposas oficiais dos patriarcas Abraão e Isaque, e depois, onde Jacó foi enterrado. Esse ato demonstra que Léa foi finalmente reconhecida por Jacó como sua primeira esposa.

PROPÓSITO:

  • Edificar a casa de Israel (Rt 4:11).

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar sua resiliência e esperança

  • Devo ser grata a Deus pelas bênçãos recebidas

  • Devo ser humilde e esperar em Deus o tempo de ser exaltada

DESTAQUES:

“Deus viu que Lia não era amada e lhe concedeu filhos, enquanto Raquel permaneceu estéril por vários anos. […] Quando o quarto filho nasceu, ela simplesmente exclamou: “…Esta vez eu louvarei o Senhor…” […] Sempre que alguém na Terra não nos ama como desejamos, podemos saber que há Alguém no céu que nos aprecia mais do que imaginamos.”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

25. MULHERES DA BÍBLIA: Zilpa e Bila

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 30:3-7; 35:22, 25; 37:2; 46:18, 25

SIGNIFICADO DO NOME:

  • Zilpa: Significa “Gota de Mirra”

  • Bila: Em hebraico significa “Modéstia” ou “Timidez”

LOCAL: Harã, Canaã, Belém

ÉPOCA: ~ 1730 a.C.?

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não tece comentário acerca do relacionamento das servas de Léa e Raquel com Deus.

RELACIONAMENTOS DE ZILPA:

  • SENHORA: Léa

  • SENHOR: Jacó

  • FILHOS: Gade e Aser

RELACIONAMENTOS DE BILA:

  • SENHORA: Raquel

  • SENHOR: Jacó

  • FILHOS: Dã e Naftali

RESUMO DA VIDA:

Essas mulheres eram escravas de Labão, e foram entregues às filhas dele, por ocasião do casamento. As mulheres da época, que possuíam uma boa condição econômica, desfrutavam de um cômodo auxílio. Zilpa foi entregue à Léa na 1ª semana do casamento de Jacó, e Bila foi entregue para servir Raquel, 1 semana depois. Ambas servas também foram entregues a Jacó para engravidarem e conceder os direitos dos filhos às suas senhoras (uma prática comum da época).

Bila concebeu 2 filhos de Jacó, aos quais Raquel nomeou de Dã (que significa “Julgamento” – segundo Raquel, Deus tinha lhe feito justiça por causa da competição com Léa) e Naftali (que significa “Minhas Lutas” – segundo Raquel ela havia vencido as grandes lutas que tinha com a irmã).

Zilpa concebeu 2 filhos de Jacó, aos quais Léa chamou de Gade, que significa “Boa fortuna”, e Aser, que significa “Alegre”.

Rúben, o filho primogênito de Jacó e Léa, se deitou com a serva de Raquel, Bila.

PROPÓSITO:

  • Servir as filhas de Labão na nova vida de casada;

  • Elas também cooperaram para a formação das 12 tribos de Israel.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a devoção e submissão delas como servas.

DEVO EVITAR:

  • Não posso aceitar a degradação servil, por confundir com a função de humilde serva. Devo manter minha integridade moral e física.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

26. MULHER DA BÍBLIA: Diná

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 30:21; 34:1-31; 45:15

SIGNIFICADO DO NOME: Significa “Justificada” ou “Justa”.

LOCAL: Harã, Canaã, Siquém

ÉPOCA: ~ 1716 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Diná demonstra rebeldia à ordem de Deus de se separar das pessoas de Canaã.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS: Jacó e Léa

  • IRMÃOS: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zebulom

  • MEIO-IRMÃOS: José e Benjamim, Gade e Aser, Dã e Naftali

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Mulheres cananeias, Siquém e Hamor

RESUMO DA VIDA:

A filha caçula de Léa, e única filha de Jacó que foi citada por nome, chamava-se Diná. As moças da família de Jacó tinham o costume de preservar a virgindade até o casamento, diferente das cananeias que eram imorais e sem princípios. Diná resolve fazer amizade com essas mulheres, se misturou com elas como se fosse uma delas. Siquém, filho do rei Hamor, toma Diná a força e a estupra. Depois se apaixona por ela e suplica ao pai para proceder com o pedido de casamento. Hamor faz uma proposta de aliança a Jacó para se misturarem. Jacó não toma nenhuma decisão. Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zebulom, irmãos de Diná, ficam furiosos, fazem uma condição (circuncisão dos machos) e fingem aceitar a proposta. Simeão e Levi agem por conta própria, motivados pela justiça à honra da irmã, que permanecia na casa de Siquém. Com suas espadas mataram Hamor, Siquém e todos os homens daquela cidade, resgataram Diná e ainda saquearam a cidade. Quando questionado por Jacó, eles se justificaram dizendo que ninguém trataria sua irmã como prostituta. Diná provavelmente ficou sem se casar e foi com sua família para o Egito.

PROPÓSITO:

  • A história de Diná serve de alerta às jovens para não se envolver com pessoas que não respeitam os princípios cristãos;

  • A história de Diná serve de alerta também à proteção equilibrada da família às moças.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar o costume da família de Jacó de preservar a virgindade até o casamento.

DEVO EVITAR:

  • Devo evitar ter amizades íntimas com pessoas que não têm os mesmos princípios que eu;

  • Não posso me apresentar em locais que não respeitem minha fé e prática.

DESTAQUES:

“[…] o relato de Diná, quase a única sobrevivente do capítulo, levanta questões sérias. Pergunta-se por exemplo, […] se alguém lhe contara acerca da necessidade de uma proteção especial para qualquer mulher quando na terra de povos pagãos? […] Qual o valor que nós damos à virgindade? É uma questão de honra, um dos absolutos de Deus? […] Qual a proteção que estamos dando às nossas garotas? Como orientá-las devidamente? Como estabelecer limites no que diz respeito a participar de festas, a dormir fora de casa, a ir à praia com colegas descrentes? Limites sensatos, e não um legalismo retrógrado nem uma superproteção que prenda as meninas em casa o tempo todo, a ponto de criar aquele misto perigoso de curiosidade e raiva. […].”

Joyce Elizabeth W. Every-Clayton, em “Fale, Mulher 3”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

EVERY-CLAYTON, Joyce Elizabeth W. FALE, MULHER. Vol. 3. João Pessoa: Betel Publicações, 2011.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

27. MULHER DA BÍBLIA: Timna

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 36:12, 22

SIGNIFICADO DO NOME: Significa “Inacessível”.

LOCAL: Monte Seir

ÉPOCA: ~ 1720 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não menciona qualquer relacionamento de Timna com Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SENHOR (esposo): Elifaz

  • IRMÃO: Lotã

  • FILHO: Amaleque

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Esaú

RESUMO DA VIDA:

Timna era uma princesa, da tribo aborígene dos horeus que habitavam nas cavernas do Monte Seir. Seu irmão, Lotã, era o governador e foi subjugado pelos descendentes de Esaú. Timna foi capturada e se tornou concubina de Elifaz, filho de Esaú e Ada. Ela teve 1 filho com Elifaz, cujo nome era Amaleque, representante da tribo que ficou conhecida como “o primeiro das nações” (Gn 14:7; Nm 24:20). Amaleque sucedeu seu meio-irmão Gaetã, e se tornou o governador de Edom, ao sul de Judá.

PROPÓSITO:

  • Gerou um filho que tinha o sangue real nas veias, mas infelizmente seus descendentes se tornaram inimigos do povo de Deus e, por isso, foram condenados à morte (Dt 25:19).

DEVO IMITAR:

  • Devo manter a minha postura mesmo quando perder uma posição de honra.

DEVO EVITAR:

  • Preciso da orientação de Deus para criar meus filhos com princípios eternos.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

28. MULHERES DA BÍBLIA: As noras de Jacó

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 37:34; 38: 2-5,12; 41:45,50; 46:5,7,10,17,20,26

LISTA:

Sra. Rúben

Sra. Simeão 1

Sra. Simeão 2 – uma cananeia

Sra. Levi

Srta. Suá, cananeia, tornou-se a esposa de Judá

Sra. Dã

Sra. Naftali

Sra. Gade

Sra. Aser

Sra. Issacar

Sra. Zebulom

Azenate, em egípcio significa “Dedicada a Neith” (“Dedicada a X”), esposa de José

Sra. Benjamim

LOCAIS: Canaã e Egito

ÉPOCA: ~ 1730 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não menciona o relacionamento dessas mulheres com Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SOGROS: Jacó, Léa e Raquel

  • PAI:

    Pai de Sra. Judá – Suá

    Pai de Azenate – Potífera, sacerdote de Om

  • FILHOS:

Sra. Rúben: Enoque, Palu, Hezrom e Carmi

Sra. Simeão 1: Jemuel, Jamim, Oade, Jaquim, Zoar

Sra. Simeão 2 – uma cananeia: Saul

Sra. Levi: Gérson, Coate e Merari

Sra. Judá – uma cananeia: Er, Onã, Selá

Sra. Dã: Husim

Sra. Naftali: Jazeel, Guni, Jezer e Silém

Sra. Gade: Zifiom, Hagi, Suni, Esbom, Eri, Arodi e Areli

Sra. Aser: Imna, Isvá, Isvi, Berias e Sera, a irmã deles

Sra. Issacar: Tola, Puva, Jó e Sinrom

Sra. Zebulom: Serede, Elom e Jaleel

Azenate, esposa de José: Manassés e Efraim

Sra. Benjamim: Belá, Bequer, Asbel, Gera, Naamã, Eí, Rôs, Mupim, Hupim e Arde

Obs.: Tamar gerou 2 filhos de Judá, Perez e Zerá, mas não se tornou esposa dele. Ficou viúva de Er e Onã, e embora prometida a Selá, não se casou com ele.

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Suá, Faraó

RESUMO DA HISTÓRIA:

As 14 mulheres registradas, concederam 51 netos a Jacó, fora as netas, dentre as quais apenas 1 teve o nome registrado: Sera, filha de Aser. Embora nem todas fossem do mesmo povo, formaram a nação de Israel, o povo separado para Deus. A Bíblia concede alguns poucos detalhes sobre elas, ao que parece, somente as estrangeiras receberam uma menção. A segunda esposa de Simeão era cananeia e lhe deu um filho por nome Saul. A esposa de Judá, uma cananeia que habitava em Adulão, seu pai se chamava Suá, concebeu 3 filhos, dos quais, dois o SENHOR matou, ela também faleceu muito cedo. A esposa de Aser concebeu uma filha chamada Sera. A esposa de José, Azenate, era egípcia, seu pai era o sacerdote de uma cidade egípcia, chamada Om. Podemos afirmar que todas essas mulheres foram abençoadas com as mesmas bênçãos destinadas a Abraão, Isaque, Jacó e seus maridos.

PROPÓSITO:

  • Formaram as 12 tribos da nação de Israel gerando filhos.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar o prazer que essas mulheres tiveram ao conceber filhos, suas verdadeiras heranças.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

29. MULHER DA BÍBLIA: Tamar

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 38:6-30

SIGNIFICADO DO NOME: “Tâmara (palmeira)”

LOCAL: Quezibe, Timna, Canaã

ÉPOCA: ~ 1695 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Tamar lutou para ser incluída na linhagem do Messias

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSOS: Er e Onã

  • SOGRO E PAI DE SEUS FILHOS: Judá

  • FILHOS GÊMEOS: Perez e Zerá

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Selá

RESUMO DA VIDA:

Tamar era uma cananeia, que Judá escolheu para ser a esposa de seu primogênito, Er. Deus matou Er por ser um homem mau, Tamar ficou viúva e sem filhos. Judá cumpriu a Lei do Levirato, o dever do cunhado de casar com a cunhada e gerar filhos para o irmão que ficou sem descendência, Onã ficou com Tamar. Entretanto, ele praticava o coitus interruptus, para não dar descendência ao seu irmão. Deus matou Onã por causa disso. Judá ficou com medo de entregar Selá e este morrer, enviou a viúva para a casa do pai com a desculpa de esperar o garoto alcançar idade para casar. Quando Tamar viu que o rapaz já tinha idade para casar e não fora entregue a ele, executa seu plano de engravidar do sogro e assim suscitar semente à memória de seus maridos. Ela se veste como uma prostituta cultual e fica à estrada por onde Judá passaria. Como o previsto, Judá teve relações com Tamar, que muito inteligente pediu objetos pessoais de Judá pensando já como se acobertar da possível gravidez. Tamar engravida de gêmeos, intentam queimá-la viva, mas ela apresenta os objetos pessoais de Judá e escapa justificada. Judá reconhece que Tamar era mais justa que ele, não a tocou mais depois disso e reconhece os filhos, Perez e Zerá como seus. O nome de Tamar é mencionado, em Mateus 1:3, na genealogia de Jesus.

PROPÓSITO:

  • Gerar filhos para dar continuidade à genealogia que culminou em Cristo.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a coragem, inteligência e determinação de Tamar para conseguir meus direitos.

DESTAQUES:

“Tamar insiste no seu direito a um marido e filhos. E esse direito ela busca com astúcia e inteligência, o que causa grande admiração. A história pode até parecer escandalosa, mas […] O destino de Tamar também chama a atenção, pois Deus usa até uma prostituta disfarçada para realizar os seus planos. Afinal, o filho de Tamar virá a ser antepassado do rei Davi, fazendo com que sua mãe seja incluída na árvore genealógica de Jesus. A Bíblia demonstra a sua imensa amplitude e sabedoria ao relatar a história de Tamar sem emitir qualquer julgamento moral.”

Eva Mündlein, em “Histórias de Mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

MÜNDLEIN, Eva. HISTÓRIAS DE MULHERES DA BÍBLIA. Tradução: Irene Reinhold. Sociedade Bíblica do Brasil, 2010.

30. MULHER DA BÍBLIA: A Esposa de Potifar

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 39:6-19

SIGNIFICADO DO NOME: A Bíblia não menciona seu nome.

LOCAL: Egito

ÉPOCA: ~ 1690 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Ela não servia a Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Potifar

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: José

RESUMO DA VIDA:

A esposa de Potifar, apesar de ser uma mulher rica e bem casada, ambicionou o escravo hebreu, José. Por muito tempo o assediou sem êxito, até chegar ao ponto de tentar seduzi-lo a força. Como José escapou, ela quis se vingar de seu desafeto. José foi para a prisão e ela continuou com sua vida promíscua.

PROPÓSITO:

  • A esposa de Potifar não conheceu seu propósito, tentou o jovem José e não aceitou sua recusa para pecar.

DEVO EVITAR:

  • Não posso cometer pecado sexual (adultério ou fornicação). Preciso amar e me contentar com o meu esposo.

  • Não posso induzir o outro a erro. Preciso me purificar e não dar vazão aos instintos da carne.

DESTAQUES:

“Esta era uma mulher com tempo de sobra em suas mãos […] ela não tinha nada melhor a fazer a não ser pensar como seduzir o jovem e belo escravo recém-chegado. […] Deus nos alerta contra o adultério por boas razões. Casos destroem o laço entre marido e mulher e destroem muitos casamentos […] Quando sentimos uma forte atração por um amigo, vizinho ou colega de trabalho, precisamos limitar nossa interação com ele. […] A esposa de Potifar estava acostumada a ter o que queria, quando queria. […] Quando não temos o que queremos, nosso verdadeiro caráter é revelado. […] Quando José recusou as investidas sexuais, […] Ela usou a prova de sua inocência para acusá-lo de um crime. […] Infelizmente, algumas de nós usam falsas acusações contra outras pessoas para encobrir nossa própria vergonha. Agir assim aumenta nossa culpa e prejudica o inocente. […]”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

31. MULHER DA BÍBLIA: Sera

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 46:17

SIGNIFICADO DO NOME: “Abundante”

LOCAL: Canaã e Egito

ÉPOCA: ~ 1677 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Sera foi uma mulher muito abençoada por Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Aser

  • AVÔ: Jacó

  • IRMÃOS: Imna, Isvá, Isvi e Berias

RESUMO DA VIDA:

Aser teve 4 filhos e 1 mulher, Sera. Ela foi a única das netas de Jacó que foi citada. As listas e genealogias na Bíblia contém nomes predominantemente masculinos, devido a posição de liderança dada por Deus ao homem. E mesmo assim, Sera se destaca. CHAMPLIN (2001) afirma que cada nome citado nessa lista de Gênesis 46, era o cabeça do clã. Portanto, temos aqui uma matriarca que foi a líder de seu próprio clã. Não sabemos se seu esposo faleceu e por isso, coube a ela essa responsabilidade, ou se ela foi tão influente e sábia que mereceu essa menção honrosa. Quando seu avô, Jacó, foi chamado para descer ao Egito, ela e todo seu clã, família e parentes o acompanharam. Ela estava submissa ao seu chefe

PROPÓSITO:

  • Ser uma excelente mãe;

  • Mostrar às mulheres que ao se destacarem em suas funções recebem o devido reconhecimento.

DEVO IMITAR:

  • Preciso me dedicar à minha família e me aperfeiçoar em exercer uma boa influência na vida deles.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

Anúncios

Mulheres da Bíblia 2018: Janeiro

Boas vindas aos estudos das Mulheres da Bíblia!

Esta é a 1ª de 12 postagens mensais, que acompanham a ordem cronológica segundo o plano de leitura bíblica em 1 ano. Teremos um novo post igual a esse a cada mês, elencando os dados das mulheres da Bíblia, divididos assim para que não fique muito longo. A cada final de mês, publicarei o arquivo para download em PDF, e ao final do ano disponibilizarei 1 arquivo em PDF completo, contendo todas as postagens desse estudo.

Esse estudo contém minha pesquisa e impressões de forma resumida. Toda vez que lemos e relemos a Bíblia encontramos aspectos novos, por isso quando você fizer sua própria leitura também descobrirá mais pontos lindos e importantes sobre a vida dessas mulheres.

LISTA:

1. Mulher

2. Eva

3. A Esposa de Caim

4. Ada e Zilá

5. Naamá

6. As filhas dos homens x As filhas de Deus

7. A Esposa de Noé

08. As Esposas de Sem, Cam e Jafé

09. As Semitas

10. Sarai/Sara

11. Milca

12. Hagar

13. A mulher de Ló

14. As duas filhas de Ló

15. A mulher e as servas de Abimeleque

16. Reumá

17. As cananeias x As hebreias

FICHAS DE DADOS:

1. TEMA: Mulher

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 1:27; 2:18,21-25;

COMENTÁRIO:

1. Mulher: Gênesis 1:27 → Ser humano do sexo feminino. No hebraico ishah é traduzido para o português como: mulher, fêmea e “homem” em hebraico é ish, esse jogo de palavras [ishishah] significa que a mulher veio do homem, “tomada do ish”. A mulher foi criada conforme a imagem de Deus, a partir do homem. Em português “mulher” vem do latim, “mulier”, que significa ser humano do sexo feminino que é casada. “Femme” do francês está relacionado a ser fecunda.

Gênesis 1:28 → A benção de Deus e os papéis definidos para o homem e a mulher enquanto moravam no Jardim do Éden é chamado por Champlin (2001) de “Pacto Edênico”:

  1. Ser fértil

  2. Multiplicar

  3. Encher a terra

  4. Subjugar a terra

2. Esposa: Gênesis 2:18 → “Alguém que o auxilie e lhe corresponda”. Esse foi o motivo e objetivo original da criação da mulher: ser companheira do homem, auxiliá-lo a subjugar a terra e corresponder ao homem como par.

3. Varoa: Gênesis 2:21-25 → Quando o 1º homem conhece a última criação de Deus, que veio de sua costela, ele a nomeia de varoa. Em imitação ao hebraico, a Vulgata, versão da Bíblia em latim, traduz ishah – varoa, mulher, fêmea – como “virago”, a forma feminina de “vir” (ish), que em português quer dizer homem, varão. Em português, a palavra “virago” foi traduzida como “varoa”, que segundo o Aurélio significa: mulher forte.

  • DIETA NO JARDIM DO ÉDEN:

Gênesis 1:29 → Deus define a dieta do casal: Plantas com sementes e frutos com sementes.

  • PUNIÇÕES À MULHER:

Gênesis 3:16 →Por causa da desobediência da mulher, Deus sentenciou 2 punições:

  1. O sofrimento na gravidez e muita dor no parto;

  2. Passar de subjugadora da terra, para subjugada ao marido.

  • ROUPAS:

Gênesis 3:7,21 → Após comerem do fruto proibido, eles perceberam que estavam nus e se cobriram desajeitadamente com folhas de figueira. Deus fez roupas adequadas para eles com peles de animais.

4. Humanidade: Gênesis 5:2 → Esse foi o nome pelo qual Deus chamou o homem e a mulher juntos. Na Bíblia Nova Versão Transformadora a palavra no hebraico Adam, que significa “ser humano” foi traduzida como humanidade, na Nova Versão Internacional “Homem”, na Almeida Revista e Corrigida “Adão”.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. 8. ed. Curitiba: Positivo, 2010.


2. Mulher da Bíblia: Eva

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 1:27; 2:18,21-25; 3:2-8,12-13,15-17,20-21; 4:1,25; 5:1

SIGNIFICADO DO NOME: Mãe da Vida

OCUPAÇÃO: Esposa, co-gerenciadora do Éden, dona de casa

LOCAL: Jardim do Éden

ÉPOCA: Criação do Mundo

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Eva se relacionava diretamente com Deus, desobedeceu a Deus, recebeu sua punição e depois da queda, percebe-se que ela buscou remissão pelas palavras depois de gerar o 1º filho: “Com o auxílio do SENHOR tive um filho homem” Gn 4:1.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Adão

  • FILHOS: Caim, Abel, Sete e outros filhos e filhas.

  • Noras: Esposa de Caim e Sete.

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Satanás – A Antiga Serpente (Apocalipse 20:2).

RESUMO DA VIDA:

CRIAÇÃO:

Deus trouxe todos os animais para Adão nomeá-los. Para cada espécie havia o macho e a fêmea que se correspondiam, entretanto não se encontrou uma correspondente para o homem. Deus, então, declarou que faria alguém que lhe correspondesse e auxiliasse, porque não era bom o homem estar só. Deus tirou uma costela do homem e criou uma mulher. O homem e a mulher eram uma só carne. Adão, então, nomeia sua mulher: Eva, a mãe de toda a humanidade.

QUEDA:

Eva estava no Jardim do Éden, sabia que não podia comer do fruto da Árvore do Bem e do Mal, mas ouviu o que a serpente falou, olhou para o aparente sabor agradável da árvore, para a beleza externa do fruto e para a promessa de que teria o mesmo conhecimento que Deus tinha, comeu o fruto proibido e ainda ofereceu ao marido (Adão comeu sabendo qual fruto era aquele).

REMISSÃO:

A mulher foi justa e severamente punida por Deus: dor na conceição e submissão ao marido. Depois de conceber seu 1º filho, reconheceu a ajuda de Deus em ter um filho homem. Eva teve muitos outros filhos e filhas, mas a Bíblia cita apenas o nome de 3 deles: Caim, Abel e Sete.

PROPÓSITO:

Feita com o propósito de ser a companheira para o homem, auxiliá-lo na gerência do Jardim do Éden, Eva, se tornou a mãe da humanidade, a geradora da vida. Ao ser enganada pela serpente, recebeu a punição por desobedecer a Deus, mas também recebeu a promessa de o seu descendente ferir a cabeça da serpente. Isso significa que Deus revelou o plano de Salvação ainda no Éden: uma mulher, descendente de Eva, iria gerar o Filho de Deus, para que Este restaurasse o relacionamento com Deus e a posição original da humanidade, e, também, derrotasse Satanás para sempre.

DEVO IMITAR:

DEVO EVITAR:

  • Depender somente do SENHOR e da capacidade dada por Ele para exercer funções e papéis de mulher, esposa e mãe

  • Manter a fé em Deus e buscar por ajuda, mesmo depois de ter pecado

  • Acreditar na mentira de Satanás

  • Agir sem antes consultar a Deus e ao esposo

  • Influenciar negativamente

  • Perder sua posição por desobedecer

DESTAQUES:

Eva perdeu muito, lembra? Ela perdeu sua comunhão pessoal com Deus, perdeu seu lar no jardim do Éden, perdeu seu filho Abel que foi assassinado por Caim, seu irmão e perdeu Caim que haveria de ‘andar pelo mundo sempre fugindo’ (Gênesis 4:12). Mas ela continuou ao lado de Deus. Você também pode confiar plenamente nEle sejam quais forem as circunstâncias da sua vida.”
Áurea Soares, em “Mulheres da Bíblia: Aprendendo com elas”.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

SOARES, Áurea. MULHERES DA BÍBLIA: Aprendendo com elas. São Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 2010.

3. MULHER DA BÍBLIA: A Esposa de Caim

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 4:17

SIGNIFICADO DO NOME: A Bíblia não cita o seu nome.

LOCAL: Proximidades do Éden, Node e Enoque

ÉPOCA: ~ 3847 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • As gerações de Caim e sua esposa é considerada ímpia, acredita-se que ela não teve um bom relacionamento com Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS: Adão e Eva

  • IRMÃOS: Muito possivelmente eram Caim, Abel, Sete e mais irmãos e irmãs, ou os filhos destes.

  • ESPOSO: Caim

  • FILHO: Enoque

RESUMO DA VIDA:

CASAMENTO:

A Bíblia relata que Adão e Eva tiveram filhos e filhas, além dos 3 homens citados (Gn 5:4). As opiniões se dividem quanto ao parentesco dela com o seu marido, ela pode ser a irmã de Caim, como também a sobrinha de Caim, isso porque a Bíblia não dá mais detalhes sobre a vida dela. De qualquer modo, Deus só proibiu o casamento entre irmãos quase 2000 anos depois (Lv 18:6-18). Para alguns, ela já era casada com Caim, antes de este matar seu irmão. Para outros, o casamento ocorreu depois. O

FILHO:

A Bíblia registra que ela teve a Enoque como filho. Uma cidade foi fundada com o nome dele.

PROPÓSITO:

A Esposa de Caim cumpriu as funções de esposa e mãe, mas falhou no propósito com Deus. Certamente por concordar com as práticas do esposo, que ela assumiu uma postura passiva e sem grandes feitos na vida espiritual.

DEVO IMITAR:

  • Do ponto de vista secular, ela foi uma boa esposa e mãe, mas isso não basta.

DEVO EVITAR:

  • A postura passiva da mulher de Caim, demonstra que estava de acordo com as escolhas erradas do marido, mas cada um responde por si mesmo a Deus (Rm 14:12; Lc 17:34).

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

4. MULHERES DA BÍBLIA: As Duas Esposas de Lameque

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 4:19-24

ADA

ZILÁ

SIGNIFICADO DO NOME: “Beleza” ou “Adorno”

SIGNIFICADO DO NOME: “Sombra” ou “Proteção”

LOCAL: Eram nômades

ÉPOCA: ~ 3101 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Ambas pertenciam à geração ímpia de Caim, não é encontrado nenhum relato de que tivessem um bom relacionamento com Deus.

RELACIONAMENTOS DE ADA:

  • DESCENDE de Caim e esposa

  • ESPOSO: Lameque

  • FILHOS: Jabal e Jubal

RELACIONAMENTOS DE ZILÁ:

  • DESCENDE de Caim e esposa

  • ESPOSO: Lameque

  • FILHOS: Tubalcaim e Naamá

HISTÓRIA DE ADA:

Pelo significado do nome, Ada, devia ser uma mulher muito bonita. Ela foi citada antes de Zilá, provavelmente era a 1ª esposa de Lameque. Ela experimentou o primeiro caso de bigamia, mas não é registrado intrigas entre elas, apesar de essa ser a 1ª vez que padrão instituído por Deus foi quebrado dessa forma. Seus filhos foram grandes inventores: Jabal criou tendas e foi um grande pecuarista, e Jubal foi um grande músico e o inventor de instrumentos musicais de cordas e de sopro. A vida nômade de Ada deve ter se tornado mais cômoda e agradável com as invenções deles. A Bíblia relata que foi convocada para uma declaração poética de seu marido, que discorria sobre o terrível crime dele.

HISTÓRIA DE ZILÁ:

Zilá foi a segunda esposa de Lameque. Ela teve um filho e uma filha, o nome desta é registrado na Bíblia, Naamá. Quanto ao filho, Tulbacaim, foi o inventor da metalurgia, ele fabricava peças de bronze e de ferro para a guerra, campo e usos domésticos. Tanto Lameque, seu marido, quanto Tubalcaim, seu filho, eram homens violentos.

PROPÓSITO:

Ada cumpriu seu papel de esposa, ainda que seu esposo tenha tomado uma segunda mulher; ela também, cumpriu o papel de mãe, visto que seus filhos se tornaram homens notáveis; e, por último, ela comparece à convocação de seu esposo, o que demonstra submissão. Entretanto, a Bíblia não menciona se Ada cumpriu o propósito principal: o de servir ao SENHOR.

PROPÓSITO:

Zilá foi uma mulher, esposa e mãe com histórico manchado pela violência. Falhou em seu propósito, ao demonstrar, com seu silêncio, que concordava com as práticas pecaminosas de seu marido. Certamente, a vida dela foi rodeada de tensão e guerras.

DEVO EVITAR:

  • Não posso consentir com as práticas errôneas da minha família

  • Não devo colocar a família antes de minha comunhão com Deus

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. Pequena Enciclopédia Bíblica de temas Femininos Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

5. MULHER DA BÍBLIA: Naamá

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 4:22

SIGNIFICADO DO NOME: “Doçura”, “Deleite”, “Agradável”

LOCAL: Peregrinações pela Terra

ÉPOCA: ~ 3300

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Nada é mencionado sobre um relacionamento com Deus

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS: Lameque e Zilá

  • IRMÃO: Tulbacaim

HISTÓRIA: Bisneta de Caim, Naamá, foi a primeira filha cujo nome é citado nas genealogias. Acredita-se que, pelo significado do nome, ela foi uma mulher muito bonita. Um comentário interessante feito por Champlin (2001) sobre ela, é que era tão bela que, tal qual a Helena de Troia, podia dar uma ordem e iniciar uma guerra usando as armas fabricadas por Tulbacaim, seu irmão. Ela se encaixa perfeitamente na descrição de Gênesis 6:1, “os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram bonitas”. Isso significa que havia 2 grupos, o que servia a Deus, eram os filhos de Deus e descendentes de Sete, e o que não servia, os descendentes de Caim. Naamá se encaixa no grupo de pessoas que não servia a Deus.

PROPÓSITO:

Toda mulher deseja ser bonita e investe em sua aparência. Naamá nasceu naturalmente bela, talvez ela fosse a mulher mais bonita do mundo, mas para ser bela aos olhos de Deus ela precisava lapidar o seu coração e interior.

DEVO IMITAR:

  • Irradiar beleza (interna e externa).

DEVO EVITAR:

  • Não devo investir mais na beleza exterior que a interior.

  • Não posso usar minha beleza para interesses escusos.

DESTAQUES:

[…] a ideia de Deus a respeito da beleza é, provavelmente, muito diferente daquilo que eu e você consideramos belo. (E com certeza a ideia que Ele tem da beleza é muito diferente da que o mundo tem!) […] Provérbios 31:10-31 apresenta um retrato do que Deus pensa a respeito da beleza feminina. E, conforme Ele diz a respeito de si mesmo, “[…] os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, […] os meus caminhos [são] mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.” (Isaías 55:8-9). Deus existe em um patamar superior ao nosso, assim também acontece com sua ideia a respeito da beleza!”

Elizabeth George, em “Bela aos Olhos de Deus”

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1

GEORGE, Elizabeth. Bela aos Olhos de Deus: Os Tesouros da Mulher de Provérbios 31. [Tradução: Maria Emília de Oliveira] São Paulo: Editora Hagnos, 2004.

6. MULHERES DA BÍBLIA: As filhas dos homens x As filhas de Deus

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 5 e 6:1-7

AS FILHAS DOS HOMENS

AS FILHAS DE DEUS

SIGNIFICADO: Essas mulheres descendem da geração ímpia de Caim

SIGNIFICADO: Essas mulheres são descendentes de Sete

LOCAL: Eram nômades

LOCAL: Arredores do Éden

ÉPOCA: ~ 2553 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A exemplo de seus pais, não tinham relacionamento com Deus, a ponto de serem chamadas filha dos homens (maus).

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A exemplo de seus pais e irmãos, tinham um bom relacionamento com Deus, e foram designadas de filhas de Deus.

RELACIONAMENTOS DAS FILHAS DOS HOMENS:

  • Essas mulheres descendem da geração ímpia de Caim e se misturaram com a descendência de Sete ao aceitar se casar com eles.

RELACIONAMENTOS DAS FILHAS DE DEUS:

  • Essas mulheres são descendentes de Sete, pai de Enos que deu início ao culto a Deus na terra.

HISTÓRIA DAS FILHAS DOS HOMENS:

Por serem extremamente belas, atraíram a atenção dos filhos de Deus, conceberam homens muito poderosos (nefilins, pode ser traduzido também como gigantes) e terminaram por perverter os filhos de Deus, corrompendo a humanidade. Por causa da perversidade generalizada Deus decretou 2 condenações:

  • Reduziu o tempo de vida do ser humano, que passou a ser de 120 anos;

  • Destruir toda a terra e renová-la por um homem justo e íntegro (Noé).

HISTÓRIA DAS FILHAS DE DEUS:

No quesito beleza exterior, as filhas de Deus perderam para as filhas dos homens. Mas elas mantiveram sua beleza interior, que tem mais valor para Deus e foram salvas da corrupção no mundo.

PROPÓSITO:

A mulher tem um poder de influência muito grande sobre o homem, e devido à natureza pecaminosa, que sempre pende para o mal, ela falha ao influenciar o esposo a tomar decisões errôneas. Uma forma de cumprir bem esse propósito é se submeter a Deus e usar de sabedoria para auxiliar corretamente o esposo e família nas decisões da vida.

PROPÓSITO:

Quando os filhos de Deus escolheram mulheres mundanas para si, em vez de se casarem com elas, as filhas de Deus venceram a rejeição e aceitaram ficar em segundo plano porque elas mantiveram sua fidelidade a Deus.

DEVO EVITAR:

  • Devo evitar usar minha beleza e influência para o mal.

DEVO IMITAR:

  • Preciso manter minha fidelidade e pureza diante de Deus, mesmo quando for preterida.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

7. Mulher da Bíblia: A Esposa de Noé

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 6:18; Gênesis 7:6,13; Gênesis 8:15,18

SIGNIFICADO DO NOME: O nome dela não é mencionado.

LOCAL: Proximidades do Éden e Monte Ararate

ÉPOCA: ~ 2439 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Por causa do relacionamento de seu marido com Deus, ela foi incluída na Aliança com o SENHOR.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Noé

  • FILHOS: Sem, Cam e Jafé

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Noras

HISTÓRIA:

PRÉ-DILÚVIO

Ela se casou com um herói da fé: Noé, e quando este tinha 500 anos (Gn 5:32) eles tiveram 3 filhos: Sem, Cam e Jafé. Seus filhos escolheram esposas e se casaram. Eles viviam num mundo tão depravado, como os de hoje, então um certo dia, Noé contou à sua esposa, filhos e noras sobre as Palavras de Deus de destruir a Terra com um dilúvio e o modo como se salvariam. Essa mesma mensagem foi apregoada por Noé, mas as demais pessoas não o ouviram. A esposa de Noé, creu, obedeceu e cooperou com ele.

DILÚVIO

Depois de concluída a construção da grande arca, entraram, segundo a ordem do SENHOR, Noé, sua esposa, seus filhos, suas noras e os animais. Eles ficaram guardados na arca por 377 dias (o calendário contava com 30 dias, para cada mês, e 12 meses totalizavam 360 dias), a data de entrada foi 10/02/600* (Gn 7:6,10 e 11) e a data de saída 27/02/601* (Gn 8:14), 1 ano e 17 dias (*o ano 600 e 601 era a idade de Noé). Nesse período, dentro da arca, ela cuidava do esposo e animais com a ajuda das noras. Eles se alimentavam, banhavam, lavavam roupas e cuidavam dos animais com todos o armazenamento feito por Noé com a orientação de Deus. Do lado de fora da arca, as pessoas, animais e plantas foram destruídas. Eles ouviram a chuva caindo, sentiram a arca navegando por cima das águas, as águas baixaram, espiaram por uma janela o mundo lá fora, até que chegou o dia de saírem.

PÓS-DILÚVIO

Ao saírem da arca, eles estavam ancorados em outro lugar, era um novo mundo, que seria povoado por eles. A esposa de Noé participou da Aliança feita por Deus de que a terra não mais seria destruída pelas águas. Ela também participou da bênção que Deus lhe proporcionara de ser a nova mãe das nações do mundo. Tal como Eva, a sua semente iria repovoar a terra e, como Caim e Sete, seus filhos, Cam e Sem, igualmente se dividiram em amaldiçoados e abençoados por Deus. Seu esposo se tornou dono de uma grande vinha, (o vinho simboliza alegria) e permaneceu fiel até o fim.

Gênesis 9:1-2 → Bênção e domínio: Deus abençoa a Noé e seus filhos com a mesma bênção a Adão e Eva (Gn 1:28), de ser fértil, multiplicar e encher a terra.

Gênesis 9:3-4 → Nova dieta: A dieta prescrita no Éden (Gn 1:29) era somente as plantas e frutos com sementes, dessa vez a nova dieta continha um acréscimo de Deus: os animais estava liberado como alimento, mas deveriam ser comidos sem o sangue.

PROPÓSITOS:

Gerar a nova humanidade.

Auxiliar Noé nos cuidados dentro da arca.

DEVO IMITAR:

  • Devo escolher me casar com um homem com uma fé sólida em Deus, ou, orar para Deus solidificar a fé do meu marido;

  • Devo respeitar, ser submissa e obediente ao meu marido, orientado por Deus, pois isso me poupará da destruição;

  • Preciso aprender a me adaptar e aceitar grandes mudanças;

  • Preciso entender que o chamado e aliança de Deus com meu esposo também se estende a mim.

DEVO EVITAR:

  • Não posso ser rebelde à ordem de Deus entregue pelo meu marido. A esposa de Noé obedeceu a ordem de Deus, dada por Noé e foi salva da destruição do mundo.

DESTAQUES:

“É interessante que a duração da obediência de Noé neste projeto tenha sido maior que o período de vida das pessoas hoje. O único projeto em longo prazo comparável a este é a nossa própria vida. Aqui talvez esteja o grande desafio que a vida de Noé nos oferece – viver, na aceitação da graça de Deus, uma vida inteira de obediência e gratidão.”

Comentário da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

08. MULHERES DA BÍBLIA: As Esposas de Sem, Cam e Jafé

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 6:18; Gênesis 7:6,13; Gênesis 8:15,18; Gênesis 9:1
SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados.
LOCAL: Mesopotâmia e Monte Ararate ÉPOCA: ~ 2419 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Esposa de Sem: Recebeu a principal bênção de Deus, através de seu marido (Gn 9:23, 26)
  • Esposa de Cam: Recebeu a maldição de Deus, por causa do pecado do esposo (Gn 9:22, 25)
  • Esposa de Jafé: Ficou debaixo da bênção de seu irmão Sem (Gn 9:23, 26)
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SOGROS: Noé e esposa
  • ESPOSOS: Sem, Cam e Jafé
  • FILHOS:

– Sem e esposa:

Elão (significa “Mocidade”),

Assur (significa “Planície”),

Arfaxade (significado desconhecido),

Lude (significa “Curvando”) e

Arã (significa “Magnificente”).

– Cam e esposa:

Cuxe (significa “Trevas”),

Mizrataim (significa “Terra Roxa”),

Pute (significa “Extensão”) e

Canaã (significa “Negociante” ou “Planície”).

– Jafé e esposa:

Gomer (significa “Completo” ou “Perfeito”),

Magogue (significa “Expansão”),

Madai (significa “Meio” ou “Estendido do SENHOR”),

Javã (significa “Barro” ou “O jovem”),

Tubal (significa “Derramando”),

Meseque (significa “Pronto” ou “Ativo”) e

Tiras (significa “Desejo”).

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Noé e esposa, filhos e netos que foram os pais das nações:– Sem: hebreus, caldeus, assírios, persas, sírios;– Cam: cananeus, egípcios, filisteus, hititas, amorreus;– Jafé: gregos, trácios e citas.
HISTÓRIA:

Do mesmo modo que a esposa de Noé foi obediente à ordem do SENHOR a Noé, as esposas de Sem, Cam e Jafé atenderam, creram e aceitaram o chamado. Elas não tinham filhos antes de entrarem na arca. Dentro da arca elas auxiliaram seus sogros e ficaram confinadas 377 dias. Depois de saírem, elas foram abençoadas pelo SENHOR e conceberam filhos que se tornaram pais das nações do mundo.

Sem e sua esposa tiveram 5 filhos, ele e seus filhos foram os escolhidos por Deus para serem o povo separado para Deus, deles descenderam os hebreus. Pelegue, cujo nome significa “divisão”, se destacou pelo fato de a terra ser dividida (a Pangea se divide ou à época da confusão das línguas na Torre de Babel) quando nasceu.

Cam e esposa tiveram 4 filhos. Por causa da má atitude de Cam com o seu pai, ele e seus descendentes foram amaldiçoados por Deus. Os cananeus e filisteus descenderam dele e foram cruéis inimigos dos hebreus. Na genealogia de Cam, Ninrode se destacou como um valente caçador e fundou Babel (Babilônia).

Jafé e sua esposa tiveram 6 filhos. Eles e seus filhos habitaram nas terras próximas ao mar.

PROPÓSITO:

Atendendo ao chamado e propósito do SENHOR, essas mulheres ficaram livres da destruição e povoaram a terra, gerando filhos que foram os patriarcas de suas nações.

DEVO IMITAR:

  • Obedecer a uma ordem do SENHOR decorre em bênçãos até para as futuras gerações
DESTAQUES:

“Observação: A bênção sempre acompanha a obediência. As noras de Noé deram início a um a nova raça. As inúmeras nações da Terra originaram-se dessas mulheres anônimas, porém obedientes, que amaram a Deus.”

Elizabeth George, em “Mulheres que Amaram a Deus”

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1

GEORGE, Elizabeth. MULHERES QUE AMARAM A DEUS. Tradução: Maria Emília Campinas. São Paulo: Editora United Press, 2001.

MCNAIR, S. E. Pequeno Dicionário Bíblico. Tradução: Degmar Ribas. CPAD: Rio de Janeiro, 2012.

09. MULHERES DA BÍBLIA: As Semitas

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 11:11-24
SIGNIFICADO DO NOME: A Bíblia não menciona os nomes delas.
LOCAL: Mesopotâmia ÉPOCA: ~ 2319 – 1967 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Toda a descendência de Sem recebeu a bênção de ser uma potência mundial por uma atitude prudente e correta do ancestral (ver Gn 9:25-27)
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Sem, Arfaxade, Selá, Éber, Pelegue, Reú, Serugue, Naor, Terá, Abrão, Naor, Harã e Ló; esposas, filhos e filhas.
HISTÓRIA:

As semitas, são as mulheres (esposas e filhas) descendentes de Sem, o filho de Noé. A genealogia narrada em Gênesis 5, lista a descendência do Velho Mundo, que vai de Adão até Noé, e em Gênesis 11, a descendência patriarcal, que vai de Sem até Abrão. Em ambas, ficam registrados os principais cabeças (que são 10 em cada) e uma menção aos filhos e filhas de forma geral, porque é apenas uma genealogia representativa, abrangendo várias gerações e épocas. Porque os nomes das descendentes de Sem não estão registrado nome por nome, não significa dizer que elas não tiveram importância. Há 2 aspectos importantes aqui:

  1. A genealogia é representada por homens: Os homens, primogênitos, são os representantes e responsáveis das famílias.
  2. Essas mulheres [… as filhas de…] prepararam o caminho para a criação da nação de Israel e compuseram a genealogia do Messias (Mt 1:23-28 e Lc 3:23-38).
PROPÓSITO:

As semitas estavam casando e tendo filhos com um propósito maior: formarem a nação escolhida por Deus de onde viria o Messias.

DEVO IMITAR:

  • Devo entender que o ciclo da vida tem um propósito divino que abrange eras futuras.
DEVO EVITAR:

  • Não preciso me sentir inferior quando meu nome não for citado em grandes projetos, nem porque devo me submeter ao meu pai e marido.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1

10. MULHER DA BÍBLIA: Sarai/Sara

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 11:29-31; Gênesis 12:5-17; Gênesis 16:1-8; Gênesis 17:15-21; Gênesis 18; Gênesis 20:2-18; Gênesis 21:1-12; Gênesis 23:1-19; Gênesis 24:36, 37; Gênesis 25:10, 12; Gênesis 49:31

SIGNIFICADOS DOS NOMES:

Os nomes Sarai e Sara costumam ser definidos como “Princesa”. Mas, devemos estudar os significados desses nomes, comparando com o de Abrão/Abraão no original, em hebraico. Observe os nomes no hebraico antes e depois da mudança:

Uma mesma letra hebraica foi adicionada em ambos os nomes: Hey [ ה ]. Segundo Parsons (2018), Hey [ ה ] é a junção de 2 letras: o Dalet [ ד ], essa letra carrega o significado da quebra do relacionamento do homem com Deus, e o Yod [ י ], essa letra representa a figura de uma mão e compunha o nome de Sarai. A junção das duas letras formou então a letra Hey [ ה ] que significa o homem resgatado por Deus e Deus morando no homem.

Abraão teve acrescentado essa letra em seu nome e Sara teve o Yod [ י ] trocado por essa letra, Hey [ ה ], ampliando assim o seu significado. A letra Hey [ ה ] está em posição diferente nos nomes de Sara e Abraão, porque essa letra no final, torna um substantivo feminino (lembre que as palavras em hebraico são lidas de trás para frente).

Os nomes de Abraão e Sara receberam uma mesma letra em seus nomes, tal como um casal recebe o mesmo sobrenome ao se casar. Além disso, o significado de seus novos nomes foi definido pelo próprio Deus: Abraão, “Pai de Nações”, e Sara, “Mãe de Nações”, deles foi escolhida uma nação feita por Deus e para Deus.

A tradução “Princesa”, também pode ser interpretada pelo seu campo semântico, que abrange “Senhora”, “rainha”, em outras palavras, uma mulher de posição elevada, do mesmo nível de Abraão, o Amigo de Deus, Pai da Fé e Pai de Uma Grande Nação.

Pouco percebemos essas mudanças na tradução para o português. Perderam-se o significado e uma letra, o “i” [SARAI → SARA; Abrão → Abraão], quando, originalmente, a letra foi trocada por outra que ampliou seu significado. Na tradução para o inglês, a letra “i” foi trocada por “h” a letra mais próxima à Hey [ ה ] [SARAI → SARAH; Abram → Abraham]. Toda vez que Deus falava de Sua promessa a Abraão, ele a ampliava.

LOCAL: Ur, Harã, Canaã e Egito. ÉPOCA: ~ 1957 – 1830 a.C. IDADE: 127 anos
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Sara é conhecida como uma mulher de fé que esperou fielmente em Deus e O agradou com seu espírito manso e tranquilo (1 Pe 3:4-6 e Hb 11:11). Sara tinha muito temor a Deus e teve a oportunidade de Lhe preparar um banquete. O relacionamento dela com Deus era pessoal e de temor.
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Terá
  • ESPOSO: Abrão/Abraão
  • FILHO: Isaque
  • SOGRO: Terá
  • MEIOS-IRMÃOS: Abrão/Abraão, Naor e Harã
  • SOBRINHO: Ló
  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Hagar e Ismael, reis do Egito e Gerar, o Anjo do SENHOR
RESUMO DA VIDA:

Sarai/Sara foi a única mulher na qual a Bíblia registra a idade, por isso vamos fazer uma breve biografia pelos seus anos de vida:

1 ano → Sarai nasce em Ur, a grande cidade na baixa Mesopotâmia. Dez anos antes, havia nascido seu irmão por parte de pai, Abrão, seu futuro esposo. No início da vida na terra, era normal parentes próximos casarem entre si.

~ 30 anos → A Bíblia não deixa registrado com quantos anos ela se casou com Abrão, mas intuímos que foi na juventude, KLASENN (2003) aproxima para 30. Sarai descobre que “era estéril, não tinha filhos” (Gn 11:29-30).

~ 50 anos → A Bíblia também não deixa registrado com quantos anos Sarai partiu de Ur (REESE (2003) aproxima para 50 anos) quando Abrão recebeu a ordem e promessa de Deus de morar numa outra terra que seria dada a ele e a sua descendência. Sarai o acompanha. Junto também foram o pai-sogro de Sarai, Terá, e o sobrinho de Abrão, Ló.

65 anos → Terá morre, e Abrão e Sarai, na companhia de Ló, partem de Harã para Canaã, eles foram conhecendo toda a extensão da terra que seus descendentes iriam morar. A fome na terra em que estavam os levou ao Egito, e lá Sarai foi requisitada pelo faraó, tamanha era sua beleza. Para tanto, Abrão e Sarai tinham combinado de falarem que eram irmãos, omitindo a parte de que eram casados (para Abrão, Sarai estaria provando sua lealdade a ele, porque ele temia por sua vida). Quando faraó descobriu a verdade, deu tudo que era necessário para eles partirem dali (provavelmente, foi nessa época que Abrão e Sara adquiriram a serva egípcia, Hagar).

76 anos → Depois de tantos anos, Sarai continuava bela, mas não tinha filhos. Eles voltaram à Canaã e Sarai, então, entrega sua serva, Hagar, para engravidar de Abrão. Com todos os percalços, Ismael nasce, mas Sarai não o torna seu filho como havia pensado.

89 anos → Era primavera, o SENHOR visita Abrão e este lhe prepara um banquete, e delega a Sarai a tarefa de fazer pães, da melhor farinha e sem fermento, para a visita mais ilustre que eles já tinham recebido. Deus muda o nome de Abrão para Abraão e o de Sarai para Sara, explicando que a promessa de uma descendência numerosa também se estendia a ela. Ao ouvir o que o SENHOR dizia, por trás da tenda, Sara ri para si mesma, achando engraçado o fato de ser mãe na velhice ante a impossibilidade. O SENHOR a repreende e corrige, afirmando que o nome do filho deles seria “Isaque”, que significa “Riso”, e que ela engravidaria dali a 1 ano. Sara, mesmo na velhice, tornou a ser cobiçada por outro rei, Abimeleque. Como o combinado eles disseram que eram irmãos, e todas as mulheres da casa de Abimeleque ficaram estéreis, só depois que Sara foi dispensada que elas tornaram a engravidar. Deus não permitiu que outro homem, senão Abraão, seu marido, a tocasse.

90 anos → Sara, enfim, engravida, dá à luz a um lindo menino e dá o nome escolhido por Deus: “Isaque”, que significa “Riso”. Sara riu de felicidade e também por achar engraçado amamentar na velhice. A bênção de Deus trouxe à terra uma novidade milagrosa: uma anciã tornou-se mãe de primeira viagem, provando que para Deus nada é impossível.

~ 93 anos → Isaque foi desmamado, e Sara fala com Abraão para despedir Hagar e Ismael, porque segundo a própria Palavra de Deus, Ismael não herdaria com Isaque.

127 anos → Sara morre e Abraão realiza um grande sepultamento, com direito a um cemitério especial no campo de Macpela, comprado por 400 peças de prata, que correspondia cerca de 4,8 kg de prata. Isaque ficou profundamente triste com a morte de sua mãe, só foi consolado por Rebeca.

PROPÓSITO:

O propósito da vida de Sara foi o de ser a matriarca da grande nação escolhida por Deus, Israel, que culminou no Messias, Jesus, o Filho de Deus. Sara passou pelo teste do tempo e permaneceu confiando e esperando no SENHOR. No final, toda sua espera foi recompensada com alegria. Ela morreu com a esperança do que Deus faria através de seu único filho.

Sara foi a 1ª heroína da fé, seu nome consta na lista em Hebreus 11, tal qual Abraão é o pai da fé, Sara, é a mãe espiritual das mulheres cristãs de todas as épocas, pois, um ícone de beleza, é exemplo de mulher de Deus, esposa e mãe.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a beleza interior de Sara: com um espírito manso e tranquilo (1 Pe 3:4-6);
  • Devo imitar a submissão de Sara ao seu esposo (ela não tomou nenhuma decisão sem antes receber a autorização de Abraão);
  • Devo imitar a fé, confiança e lealdade de Sara no Deus que realiza o impossível;
  • Devo ter paciência, crendo mesmo contra a esperança (Hb 11:11);
  • Preciso desenvolver meus talentos de cozinheira, anfitriã e hospitaleira, para, tal qual Sara, ser capaz de servir às pessoas como ao SENHOR.
DEVO EVITAR:

  • Não posso tomar uma decisão sem antes consultar a Deus. Abraão aceitou a proposta de Sara de receber Hagar como mulher, mas Deus não. Minha primeira submissão deve ser a Deus, Ele vai me orientar corretamente e evitar problemas futuros;
  • Diante de Deus, não posso esconder a verdade. Ele lê cada pensamento meu e também sabe qual a motivação do meu coração. Não preciso temer, nem me envergonhar de minhas falhas, o SENHOR, que me conhece, deseja injetar fé em meu coração.

DESTAQUES:

“Visitou o SENHOR a Sara, como lhe dissera, e o SENHOR cumpriu o que lhe havia prometido. Sara concebeu e deu à luz um filho Abraão na sua velhice, no tempo determinado, de que Deus lhe falara.” (21:1-2). Sara lhe deu o nome de Isaque, que significa “riso”. “E disse Sara: Deus me deu motivo de riso; E todo aquele que ouvir isso vai rir-se juntamente comigo” (21:6). Assim, ela confessou a risada que antes tentara negar.
Temos aqui um vislumbre fascinante do caráter verdadeiro de Sara pelo fato de que ela viu humor genuíno no modo como Deus tratou com ela. “Quem teria dito a Abraão que Sara amamentaria um filho? Pois na sua velhice lhe Dei um filho” (v.7). […] Depois dos anos de amarga frustração, ela podia apreciar a ironia e ter prazer na graça de ser mãe em idade tão avançada. Sua ambição de vida agora se realizava, e a lembrança dos anos de desencanto amargo desapareceu de vista. Na verdade, Deus havia sido fiel.”

John MacArthur, em “Doze Mulheres Notáveis”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL: Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

MACARTHUR, John. DOZE MULHERES NOTÁVEIS: Como Deus Formou Mulheres da Bíblia e o que Ele quer Fazer com Você. Traduzido por Elizabeth Stowell Charles Gomes. 2. Ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2014.

PARSONS, John J. HEBREW FOR CHRISTIANS: The Letter Hey. Disponível em: <http://www.hebrew4christians.com/Grammar/Unit_One/Aleph-Bet/Hey/hey.html&gt;. Acesso em: 15 jan. 2018.

11. MULHER DA BÍBLIA: Milca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 11:29; Gênesis 22:20-24; Gênesis 24:15,24
SIGNIFICADO DO NOME: “No hebraico, conselho. Há algumas variantes textuais, que incluem Melcha (na Septuaginta), e Malka, que já significa «rainha».” CHAMPLIN, 2001
LOCAL: Ur dos Caldeus ÉPOCA: ~ 1957 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Era de uma família tradicional que dava bom exemplo de seguir a Deus.
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Harã
  • IRMÃOS: Iscá e Ló
  • ESPOSO: Naor
  • FILHOS: Uz, Buz, Quemuel, Quésede, Hazo, Pildas, Jidlafe e Betuel
  • NETOS: Labão, Rebeca
  • SOGRO: Terá
  • AVÔ: Terá
HISTÓRIA:

Milca ficou órfã de pai muito cedo. Ela se casou com seu tio, Naor e juntos tiveram 8 filhos. Seu esposo Naor, teve uma concubina chamada Reumá, com quem teve mais 3 filhos. Milca não acompanhou seu sogro-avô, Terá; seu irmão, Ló; seus tios, Abraão e Sara, quando partiram de Ur. Ela teve filhos depois da partida deles. Eleazar levou a neta de Milca, Rebeca, de Ur para Canaã, para ser a esposa de Isaque.

PROPÓSITO:

Milca foi amparada por seu tio, Naor, e juntos, formaram uma família que serviu de referência por pelo menos 2 gerações, mesmo numa terra pagã.

DEVO IMITAR:

  • Manter a tradição: porque Milca manteve a tradição, separada da cultura e práticas local, sua família serviu de referência para Abraão;
  • Ser luz nas trevas: Ur foi o lugar de onde Deus tirou Abraão, uma cidade pagã, mas Milca e família permaneceram lá, sendo o diferencial na terra;
  • Permanecer no lugar em que for chamada: Naor e Milca podiam ter seguido Abraão, mas não receberam a ordem do SENHOR, afinal aquele lugar era a terra deles, permaneceram lá e para lá se dirigiram Eleazar e Jacó.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

12. MULHER DA BÍBLIA: Hagar

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 16:1-13; 21:8-20; 25:12
SIGNIFICADO DO NOME: Hagar, é o nome em hebraico da escrava egípcia e pode significar “Estrangeira” ou “Fugitiva”.
LOCAL: Egito, Canaã e Deserto de Parã ÉPOCA: ~ 1950 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Hagar teve 2 encontros marcantes com Deus, em ambos, ela obedece as ordens do SENHOR.
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SENHORES: Abraão e Sara
  • FILHO: Ismael
HISTÓRIA:

Hagar, nascida no Egito, foi entregue para ser escrava de Sara, e Sara a entregou para gerar filhos de seu senhor Abraão. Ela se exaltou contra a senhora e fugiu quando foi punida. O SENHOR foi ao encontro dela para corrigi-la e contar-lhe as promessas a respeito do filho que iria gerar, Ismael (significa “Deus ouve”. Ela obedece a ordem do SENHOR de voltar e se humilhar diante de Sara. Não houve mais registros de mau comportamento de Hagar. Catorze anos mais tarde, Abraão e Sara expulsam Hagar e Ismael de casa, por causa da zombaria de Ismael contra Isaque. Hagar passou maus bocados no deserto de Parã, mas Deus a ajudou a se estabilizar. Ela achou uma fonte de água, se instalou ali com Ismael. Mais tarde, ela arranjou uma esposa, sua conterrânea, para seu filho Isaque. Abraão, antes de morrer, deu presentes a Hagar.

PROPÓSITO:

Hagar é usada, por Paulo, para ilustrar o antigo pacto da lei de Deus com Israel (Gálatas 4:21-31) contrapondo com a graça, que é ilustrada por Sara.

DEVO IMITAR:

  • Devo obedecer e ser uma humilde serva do SENHOR
DEVO EVITAR:

  • Não posso ter revoltas ou orgulho em meu coração
DESTAQUES:

“O trágico conflito travado ainda hoje no Oriente pelos filhos de Isaque e Ismael – judeus e árabes – já estava retratado na pequena guerra entre Sara e Agar. Mesmo assim, a história dá um bom exemplo de como Deus protege e dirige por bons caminhos.”

Eva Mündlein, em “Histórias de Mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

MÜNDLEIN, Eva. HISTÓRIAS DE MULHERES DA BÍBLIA. Tradução: Irene Reinhold. Revisão: Sociedade Bíblica do Brasil. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 2010.

13. MULHER DA BÍBLIA: A Mulher de Ló

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 14:1-16; Gênesis 19:15,16,26
SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado
LOCAL: Ur dos Caldeus, Harã, Canaã e Sodoma ÉPOCA: ~ 1957 – 1868 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A esposa de Ló foi resgatada pelos anjos do SENHOR, mas seu coração estava longe de Deus.
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Ló
  • FILHAS: 2 moças (a Bíblia não cita seus nomes)
RESUMO DA VIDA:

A esposa de Ló é citada e conhecida pelo dia fatídico de sua morte, no entanto podemos nos atentar a alguns detalhes nas entrelinhas. Muito provavelmente ela havia acompanhado Ló desde Ur, para Harã, de Harã para Canaã até chegarem às campinas do Jordão, passaram a morar em Sodoma e viviam em ótimas condições financeiras. Certa vez, ela, seu esposo, Ló, e suas filhas foram levados cativos pelo poderoso rei de Elão, Quedorlaomer. Foram socorridos e trazidos de volta por Abrão e seus confederados. No dia que os dois anjos chegaram para destruir Sodoma, falaram com eles para saírem depressa dali. No entanto, a família se demorava, não se sabe se estavam arrumando a mudança. Quando os anjos viram que a hora de destruir estava chegando, tomaram os quatro: Ló, a esposa e as duas filhas, para se salvarem. Mas, a esposa de Ló não queria ir embora dali, embora fosse um lugar muito bonito, as pessoas haviam ultrapassado os limites de devassidão e pecados. Antes de serem arrancados do lugar a força, o anjo avisou para ninguém olhar para trás e não parar até que chegassem às montanhas. Mas, a esposa de Ló, acabou revelando o que havia em seu coração ao olhar para trás, ela não queria deixar para trás seus bens e riquezas, por isso, foi instantaneamente transformada numa estátua de sal.

PROPÓSITO:

Sua vida acabou sendo tomada como exemplo do que não devemos seguir: uma cristã que vive apegada às coisas terrenas, desatenta à vinda de Jesus.

DEVO EVITAR:

  • Não posso abrigar em meu coração nada que seja mais importante que o SENHOR, Ele deve vir em 1º lugar;
  • Não posso me apegar as coisas da terra;
  • Preciso obedecer fielmente a Palavra de Deus.
DESTAQUE:

Aconteceu a mesma coisa nos dias de Ló. O povo estava comendo e bebendo, comprando e vendendo, plantando e construindo. Mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu fogo e enxofre do céu e os destruiu a todos. Acontecerá exatamente assim no dia em que o Filho do homem for revelado. Naquele dia, quem estiver no telhado de sua casa, não deve descer para apanhar os seus bens dentro de casa. Semelhantemente, quem estiver no campo, não deve voltar atrás por coisa alguma. Lembrem-se da mulher de Ló! Quem tentar conservar a sua vida a perderá, e quem perder a sua vida a preservará.”

Jesus, em Lucas 17:28-32

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

14. MULHERES DA BÍBLIA: As duas filhas de Ló

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 14:1-16; Gênesis 19:6 e 12, 19:14-16, 19:30-38
SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados
LOCAL: Canaã, Sodoma e Zoar ÉPOCA: ~ 1868 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • As filhas de Ló pecaram gravemente contra o SENHOR por não confiar nEle para prover filhos e preservar a linhagem
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO:
  • FILHOS:
  1. Moabe: filho e neto de Ló com sua primogênita, esse nome significa “água do pai”.
  2. Lo-Ami: filho e neto de Ló com sua caçula, esse nome significa “filho do meu povo”. Lo-Ami é o pai dos filhos de Amom (amonitas).
RESUMO DA VIDA:

As duas filhas de Ló, moravam em Sodoma, quando foram levadas cativos pelo poderoso rei de Elão, Quedorlaomer. Foram socorridas e trazidas de volta por Abrão e seus confederados. No dia que os dois anjos chegaram para destruir Sodoma, seu pai as ofereceram aos homossexuais sodomitas em lugar dos 2 visitantes. Os sodomitas as rejeitaram. Elas estavam noivas de 2 sodomitas, e quando Ló os chamou para se salvarem da destruição iminente, eles desprezaram as palavras de Ló. As duas filhas de Ló salvaram suas vidas, mas perderam a mãe, os noivos, seus bens e a esperança naquela destruição. Elas e seu pai ficaram pouco tempo em Zoar, de um palácio em Sodoma, foram morar numa caverna dos montes. Longe de tudo e de todos, elas não acreditavam que ainda havia homens heterossexuais na terra, por isso embebedaram o pai, e tiveram relações sexuais com ele, com a justificativa de preservar a linhagem. A primogênita engravidou do pai numa noite e a caçula na noite seguinte. Os dois filhos delas, Moabe e Amom, se tornaram num povo belicoso e contra seus parentes, os israelitas.

PROPÓSITO:

Essas duas jovens servem de exemplo do que uma jovem cristã, que deseja casar, NÃO deve fazer. Apesar de toda a dor devido às perdas que sofreram, elas se limitaram a julgar o mundo inteiro por algo que acontecia restritamente em Sodoma, e mais 4 cidades ao arredor (Sodoma, Gomorra, Admar, Zeboim e Zoar – conforme Oséias 11:8, das 5 cidades 4 foram destruídas, ver também Gn 14:2, 19:17-23.

DEVO EVITAR:

  • Não posso tomar decisões importantes quando estiver em estado de choque ou numa situação de crise, porque os resultados são desastrosos;
  • Não posso perder a esperança em Deus e do que Ele pode fazer de bom por mim e para minha família;
  • Quando sofrer perdas, não posso pecar contra Deus, só preciso orar por cura e por ampliação da minha visão de mundo.
DESTAQUE:

“[…] Aqueles que tomam uma decisão ruim atrás da outra tomam decisões durante os “baixos” da vida. […] Encolho-me quando ouço certos oradores dizerem: “É melhor tomar uma decisão errada, imediatamente, que não tomar decisão nenhuma”. Não acredite nisto! […] Usualmente, decisões erradas são feitas na hora errada, e decisões certas são feitas na hora certa. A razão? Deixamos o ambiente controlar o nosso pensamento, que controla as nossas decisões. Por conseguinte, quanto mais tomamos decisões nos momentos calmos da vida, menos as tempestades podem derrubar-nos. […]”

John Maxwell, em “Atitude Vencedora”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

MAXWELL, John. ATITUDE VENCEDORA. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2004.

15. MULHERES DA BÍBLIA: A esposa e as servas de Abimeleque

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 20; 20:17-18

SIGNIFICADO DO NOME: Não são citados.

OCUPAÇÃO: A esposa de Abimeleque era rainha, e as servas citadas aqui podem ser concubinas, escravas, ou ainda todas súditas em Gerar.

LOCAL: Gerar

ÉPOCA: ~ 1867 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A esposa e as servas de Abimeleque receberam a punição de Deus (esterilidade), porque Abimeleque havia tomada a Sara como esposa (mesmo não tendo tocado nela).

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Rei Abimeleque (do hebraico “pai real”, um título dos reis filisteus)

  • PESSOA ENVOLVIDA: Abraão e Sara

RESUMO DA VIDA:

A esposa de Abimeleque, era a rainha de Gerar e compartilhava seu marido com muitas outras mulheres (concubinas ou servas) no harém. Era comum um rei ter várias mulheres ao seu dispor, embora tivesse uma esposa, nomeada rainha. O harém era símbolo de poder, por isso, devemos intuir que o rei Abimeleque era um homem muito rico. Somente as mulheres mais bonitas faziam parte do seleto grupo que ficava no harém à disposição do rei. Nesse contexto, que Sara, meia-irmã e esposa de Abraão, entra no harém de Abimeleque, aos 90 anos de idade. Entretanto, após a entrada de Sara ali, a rainha e as servas (ou até mesmo todas as mulheres de Gerar) pararam de engravidar. Após essa indicação de que havia algo de errado, o próprio Abimeleque também fica com problemas e Deus lhe dá um sonho revelador. Abimeleque descobre que na verdade Sara era uma mulher casada e a devolve com muito temor e pacificamente a Abraão. Depois da oração de Abraão, Abimeleque, a rainha e todas as mulheres, voltam a engravidar e ter filhos saudáveis.

PROPÓSITO:

O episódio da infertilidade e a subsequente cura, mostrou a Abimeleque, às mulheres e a todo povo de Gerar, o grande Deus que Abraão servia.

DEVO IMITAR:

  • Depois de confessar meus pecados e ser perdoada, posso ser curada através da oração (Tg 5:15-16).

  • Gerar filhos (biológicos e/ou espirituais) é um dom de Deus.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

16. MULHER DA BÍBLIA: Reumá

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 22:24
SIGNIFICADO DO NOME: “Exaltada” ou “Pérola”
LOCAL: Ur dos Caldeus ÉPOCA: ~ 1957
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Não é citado
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO e senhor: Naor
  • FILHOS: Tebá, Gaã, Taás e Maaca
  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Milca, esposa de Naor; Abraão e Sara; Isaque e Rebeca; Jacó
RESUMO DA VIDA:

Reumá era concubina de Naor. As concubinas eram tomadas por mulher, em pelo menos 2 casos:

  1. A mulher era uma escrava muito bonita, nesse caso, ela passava a ter privilégios de esposa
  2. A mulher (escrava ou não) era tomada para dar filhos ao homem, quando a primeira esposa não engravidava. Isso garantia ao homem uma descendência.

Sabemos que Naor havia se casado com Milca, que demorou para lhe dar filhos. Provavelmente, Reumá, foi tomada como mulher para dar uma descendência a Naor. Reumá teve 4 filhos, que se tornaram os ancestrais arameus ao norte de Damasco e sul da Síria: Tebá, Gaã, Taás e Maaca. Maaca se tornou uma grande cidade dos siros, e foi citada em 2 Samuel 10:6 (povo que foi conquistado pelo rei Davi). Ao todo, Naor teve 12 filhos, 8 de sua esposa e mais 4 de Reumá, sua concubina. Coincidentemente, Jacó, cuja mãe e esposa eram da descendência de Naor, também teve 8 filhos das 2 esposas, e 4 das 2 concubinas. Os filhos gerados pelas concubinas, não eram considerados bastardos.

PROPÓSITO:

Mulher que recebeu a honrosa missão de dar filhos a Naor.

DEVO IMITAR:

Devo considerar honrosa a missão de gerar filhos.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

17. MULHERES DA BÍBLIA: As cananeias x As hebreias

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 24:3-8; Gênesis 28:1-9

CANANEIAS

HEBREIAS

SIGNIFICADO DO NOME:

Cananeia é o adjetivo pátrio das mulheres nascidas em Canaã – Canaã, significa “Negociante”, e é a terra onde o neto de Noé e filho de Cam, Canaã, habitou.

SIGNIFICADO DO NOME:

Hebreia é o adjetivo pátrio dos descendentes de Éber (Gn 10:21), ou o nome dado aos peregrinos que atravessavam o rio para as terras “do outro lado”, ou ainda para as pessoas que falavam a língua hebraica.

LOCAL: Canaã, parte baixa da costa Palestina

LOCAL: Harã, na Mesopotâmia

ÉPOCA: ~ 1827 – 1736 a.C.

ÉPOCA: ~ 1827 – 1736 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Não eram mulheres tementes a Deus

RELACIONAMENTO COM O PRÓXIMO:

  • Mulheres descendentes de Canaã, filho do amaldiçoado Cam. Eram mulheres cheias de intrigas e maus exemplos.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Mulheres tementes a Deus

RELACIONAMENTO COM O PRÓXIMO:

  • Mulheres descendentes de Sem, ascendente de Abraão, Naor e Harã. Eram mulheres que mantinham os princípios divinos.

RESUMO DA VIDA:

As mulheres cananeias eram más, irreverentes e sem princípios. O propósito de Deus ao jurar dar a terra de Canaã a Abraão, consistiu justamente por causa da injustiça praticada pelo povo que habitava lá. Abraão sabia que o seu povo, que ainda habitava na Mesopotâmia (Ur, Harã), mantinha o temor a Deus. Abraão enviou seu servo para lá, a fim de arranjar uma esposa para seu filho Isaque. Mais tarde, Isaque enviou seu filho Jacó para lá, de forma que seu filho se casasse com uma hebreia e não cananeia. Além do propósito divino, havia o cuidado de não misturar os descendentes de Sem, da qual pertencia Abraão, com os descendentes amaldiçoados de Cam, ao qual era o pai de Canaã.

PROPÓSITO:

As hebreias são exemplo de mulheres santas. A santificação consiste em vivermos separados da maldição, do erro e de tudo que esteja fora da vontade de Deus. As cananeias, por outro lado, rejeitavam tudo que dizia respeito a temer a Deus e viver de acordo a vontade dEle.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a vida de princípios, dedicação e separação das hebreias, ser o exemplo de mulher temente a Deus na terra onde vivo.

DEVO EVITAR:

  • Devo evitar me misturar com pessoas que não possuem os mesmos princípios que eu, para não imitar a má conduta.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

DAVIS, John. DICIONÁRIO DA BÍBLIA. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1965.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

PDF DO ESTUDO DE JANEIRO

O estudo continua em MULHERES DA BÍBLIA: FEVEREIRO

De segunda a sexta tem transmissão no Telegram de meditações sobre as mulheres da Bíblia: @lisland.

Mulheres da Bíblia – 2018

2018 ESTUDO MULHERES DA BIBLIA

Em 2018 teremos como tema de estudo as Mulheres da Bíblia.

Recentemente tive uma visão muito bonita, na qual estava acompanhada de Jesus à minha direita, andando por uma espécie de galeria cujo chão era branco. Cheia de temor e respeito eu olhava para as laterais, direita e esquerda, e lá estavam as mulheres da Bíblia. Jesus me apontava cada uma para que eu as conhecesse.

Encontrei então, a oportunidade perfeita para estudar sobre elas, quando vi essa foto do Cafezinho da Tarde:

A proposta é um estudo bíblico ilustrado sobre 24 mulheres da Bíblia, intitulado “Mulheres como Eu”. Imagine que maravilha unir o tema que amo, com outra paixão que é o bible journaling. Esse estudo será realizado de forma muito simples:

  1. Estudar 1 mulher da Bíblia a cada mês* por meio de um questionário (*o cronograma do Cafezinho da Tarde foi alterado de quinzenal para mensal, estudos de 1 mulher por mês);
  2. Colorir a ilustração da mulher escolhida;
  3. E ilustrar os versículos relacionados a ela.

Para auxiliar nos estudos, a Karina Barber, administradora do Cafezinho, disponibilizou o estudo num planner personalizado, produzido pelo ateliê Amo Tua Palavra, que vem com as 24 ilustrações das mulheres da Bíblia desenhadas por minha ilustradora favorita: Ena Caren. Eu ganhei o meu de presente e ainda pude escolher entre as 17 capas, escolhi a capa de nº 11, com meu nome e tudo mais! Esse é um exemplo de como meu planner vai ficar:

Para quem não puder comprar o planner, o site do Cafezinho disponibiliza gratuitamente a apostila para o estudo, com os versículos a serem ilustrados, e também vídeos na página do Facebook ou YouTube. As 24 ilustrações desenhadas por Ena Caren, também estão à venda no formato PDF na loja virtual do Cafezinho da Tarde.

Com todos esses planos abençoados, me ofereci para ajudar de algum modo este ministério. Resultou que toda minha parte nos trabalhos para o Cafezinho será revertida para doação de Bíblias!

Além de amar o tema escolhido, sei bem o poder que a Palavra exerce sobre a vida de uma pessoa e estudar esse tema em especial, vai nos trazer muito aprendizado.

Planos LisLand para 2018:

Abaixo está uma ideia de como pretendo fazer os estudos das Mulheres da Bíblia:

1. Leitura Bíblica em 1 ano

Na leitura da Bíblia em 1 ano, vou marcar os nomes ou temas relacionados à mulher​ de rosa com lápis de cor rosa, caneta gel rosa ou marca-texto gel rosa. É como um caça ao tesouro, mencionado pela Elizabeth George em seu livro: “Bela aos Olhos de Deus”, todos os temas femininos ou nomes de mulheres que ela encontrava, marcava de rosa. A Bíblia utilizada para esse estudo será a “Bíblia de Estudo da Mulher de Fé” (Nova Versão Internacional), mas é claro que você pode usar a que tiver em casa.
Vou postar no Instagram as marcações do dia, e o plano de leitura que escolhi será o da ordem cronológica em 1 ano:

PDF – PLANO DE LEITURA EM 1 ANO ORDEM CRONOLÓGICA

2. Ficha de Dados das Mulheres da Bíblia

Os nomes e temas das mulheres da Bíblia marcados na leitura bíblica, vão ser postados aqui no blog numa espécie de ficha de dados com as informações mais importantes resumidas. A cada mês a postagem será atualizada com novas fichas à medida que eu for lendo a Bíblia e encontrando nomes ou temas relacionados às mulheres.

Obs.: Na “Bíblia de Estudo da Mulher de Fé” tem uma lista com os nomes das mulheres contidos em cada livro da Bíblia. Reuni os nomes dessas mulheres numa tabela, à medida que formos lendo a Bíblia podemos completar essa tabela. De forma que, ao final da leitura da Bíblia, vamos ter reunidos todos os nomes das mulheres da Bíblia encontrados em cada capítulo. Essa lista também é editável online por qualquer pessoa que desejar participar. Será muito agradável ir descobrindo e anotando. Dá uma olhada:

DOC – ONLINE DA LISTA COMPLETA DE MULHERES DA BÍBLIA

3. Questionário do Cafezinho da Tarde

Mensalmente farei um post especial com as respostas do questionário da mulher escolhida pelo Cafezinho da Tarde. Para o download do livreto basta clicar no link abaixo:

PDF – LIVRETO MULHERES COMO EU – CAFEZINHO DA TARDE

4. Bônus: 365 Dias de Gratidão

Organizei também, uma tabela simples com 365 motivos de gratidão que pode ser utilizada durante todo o ano.

PDF – 365 DIAS DE GRATIDÃO

5. Livros em português sobre mulheres da Bíblia:

Abaixo, reuni os livros sobre Mulheres da Bíblia que foram publicados no Brasil e que podem nos ajudar na pesquisa e nessa jornada. Os marcados com [ ✅ ] é porque já li, os outros pretendo ler.

BÍBLIAS:
  ✅ Bíblia de Estudo da Mulher de Fé
Editora Vida
Dá uma olhadinha por dentro: PDF
  Bíblia da Mulher
Editora SBB
LIVROS PARA ESTUDOS SOBRE MULHERES DA BÍBLIA:
“As 12 Mulheres da Bíblia”
Leonette Smith Batalha
Editora Baraúna
  “As esposas de Davi: Mical, Abigail, Bate-Seba”
Rosana Salviano Salabai
Ebook
  ✅ “Bela aos Olhos de Deus”
Elizabeth George
Editora Hagnus
(Estudo sobre Provérbios 31)
  ✅ “Doze mulheres notáveis: Como Deus Formou Mulheres da Bíblia e o que Ele Quer Fazer com Você”
John MacArthur
Editora Cultura Cristã
  ✅“Elas: 52 Mulheres Da Bíblia que Marcaram a História do Povo De Deus
Ann Spangler e Jean Syswerda
Editora Mundo Cristão
  “Ester uma Mulher de Sensibilidade e Coragem”
Charles R. Swindoll
Editora Mundo Cristão
  “Filhas Das Graça: o Que Você Pode Aprender Com As Mulheres da Bíblia”
Trudy J. Morgan
Casa Publicadora
  ✅ “Histórias de Mulheres da Bíblia”
Eva Mundlein
SBB
2ª capa popular
  “Mães da Bíblia: Construindo Histórias de Vida Através do Amor” Volume 1
“Mães da Bíblia: Outras Histórias de Mulheres Transformando Destinos” Volume 2
Marcos Veríssimo
Editora Ágape
  “Mulher – Sua Verdadeira Feminilidade – Design Divino – Um Estudo de 8 Semanas”
Nancy Leigh Demoss e Mary A. Kassian
Shedd Publicações
  ✅ “Mulher de Impacto: Aprendendo com mulheres da Bíblia a influenciar a nossa geração”
Cristiane Tuma
Amazon
  “Mulher do Reino: Seu propósito, seu poder e suas possibilidades”
Tony Evans e Chrystal Evans Hurst
Editora Mundo Cristão
  ✅ “Mulheres Cheias de Graça: Novos Estudos para Mulheres Sobre o Viver no Espírito”
Betty Jane Grams
Editora Vida
  Aprendendo Com As Mulheres da Bíblia: “A Mulher Que Deus Usa” & “A Mulher Que Jesus Ensina”
Alice Mathews
Editora Publicações Pão Diário
  “Mulheres Esquecidas Da Bíblia”
Carolyn Custis James
Editora Vida
  ✅ “Pequena Enciclopédia Bíblica de Temas Femininos”
Alaid Schiavone Schimidt
Editora Arte Editorial
  “Rute, a decisão acertada”
Missionário R. R. Soares
Editora Graça Editorial
DEVOCIONAIS:
  ✅ “Eu sou ela: Identifique-se com as Mulheres da Bíblia”
SBB
  “Histórias de Amor da Bíblia”
SBB
   “Mulheres que Amaram a Deus: 365 Dias com as Mulheres da Bíblia”
Elizabeth George
Editora Hagnos
  “Mulheres na Bíblia: “Mulheres na Bíblia no Antigo Testamento 1 e 2” e “Mulheres na Bíblia no Novo Testamento 3”
Eunice Faith Priddy
Editora RBC Publicações
  ✅ “Um Ano Com Mulheres da Bíblia”
Dianne Neal Matthews
Pão Diário
FICÇÃO
  “A Escolha: Os diários perdidos da rainha Ester”
Ginger Garrett
Editora Ágape
 capa_a_tenda_vermelha_imp “A Tenda Vermelha”
Anita Diamant
Editora Sextante
(Romance sobre Diná)
  “Mulheres da Bíblia: O Amor e a Fé”; “Mulheres da Bíblia: A Ternura e a Fé”; “Débora: Juíza e Profetisa”
Jossi Borges
  ✅ “Pérola na Areia”
Tessa Afshar
Editora BV
(Romance sobre Raabe)
  “Série: Mulheres na Linhagem de Jesus: Tamar, Raabe, Rute, ✅Bate-Seba e ✅Maria”
Francine Rivers
Editora Mundo Cristão
“Viagens Fantásticas pela Bíblia” Volumes 1
Vários autores
Editora UpBooks
(contos de Mulheres da Bíblia)
APOSTILA SOBRE MULHERES DA BÍBLIA
  ✅ “PDF: 53 Mulheres da Bíblia”
Alma Torjadata
Traduzido de: Esposa del Pastor
LIVROS PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES SOBRE MULHERES DA BÍBLIA
  ✅ “Bela aos Olhos de Deus – Para Jovens”
Elizabeth George
Editora Hagnos
  “Meninas corajosas: Histórias bíblicas: Descubra o que Deus fez na vida de grandes mulheres da Bíblia”
Jennifer Gerelds
Editora Thomas Nelson
 

“Meninas Corajosas: Mais que perfeitas: Mensagens de Deus para meninas como você!”
“Meninas Corajosas: Amigas inseparáveis: Mensagens de Deus para meninas como você!”
Sheila Walsh
Editora Thomas Nelson

+ LIVROS:

📚 “JESUS O AMADO DA ALMA DA MULHER“, Rebecca & Erwin Lutzer – CPAD (sobre mulheres do Novo Testamento)

📚 “31 SEGREDOS DA MULHER INESQUECÍVEL“, Mike Murdock – Editora Central Gospel (sobre Rute)

📚 “COMO TER O CORAÇÃO DE MARIA NO MUNDO DE MARTA“, Joanna Weaver – CPAD

📚 “ELA ESCOLHEU SERVIR – A DEFESA DE MARTA“, Jarmuth Jordão – Editora Central Gospel

📚 “MULHERES ADMIRADAS“, Keila Ochoa Harris – Editora Hagnos

📚 “MULHERES AMADAS“, Patricia Adrianzén de Vergara – Editora Hagnos

📚 “MULHERES AMIGAS“, Patricia Adrianzén de Vergara – Editora Hagnos

📚 “A MULHER DE PROVÉRBIOS 31“, Luzinete Sá – Editora Ágape

📚 “JESUS E AS MULHERES: O que ele pensa de nós“, Sharon Jaynes – Editora Mundo Cristão

📚 “FALE, MULHER! Escutando mulheres da Bíblia“, Joyce Everey-Clayton – Betel Brasileiro Publicações

📚 …

 

Será um prazer, ter sua companhia nessa jornada em 2018 para conhecer as mulheres da Bíblia acompanhadas por Jesus! Certamente seremos inspiradas pelo amor que elas tinham a Deus, nos identificaremos, e nos tornaremos a mulher que Jesus quer que sejamos hoje.

P.S.: Independente do tema “Mulheres da Bíblia”, as postagens no blog continuarão com outros temas, como por exemplo, o “Estudo dos livros da Bíblia”, assim também como artigos ou matérias.

Mulheres da Bíblia: Joquebede

Este excerto, do livro de Elben M. Lenz César, “DEIXEM QUE ELAS MESMAS FALEM: As mulheres da Bíblia com a palavra“, publicado pela Editora Ultimato, foi baseado na vida de Joquebede.

Meu nome é Joquebede, que quer dizer “Jeová é a minha glória”. Tenho algumas lembranças muito tristes, como o estupro de minha tia Diná e a vingança cruel que meu pai Levi e meu tio Simeão infligiram aos siquemitas. Sou casada com Anrão, que é meu sobrinho. Para mexer comigo, meu marido, de vez em quando, ele me chama de tia. Somos tementes a Deus. Acabamos de sair do Egito e estamos acampados ao pé do monte Sinai. Faraó custou a nos deixar sair e só o fez depois de grandes manifestações de julgamento da parte de Deus. Meus filhos Moisés e Arão foram os instrumentos que Deus usou para nos retirar do Egito. Nosso destino é Canaã, a terra que mana leite e mel, prometida aos nossos antepassados Abraão, Isaque e Jacó, que a percorreram de ponta a ponta. Estou bem avançada em anos. Não sei se chegarei até lá. Mas sinto-me realizada e profundamente grata a Deus por todos os seus benefícios.

Salvo do genocídio

Estou me lembrando agora de quando fiquei grávida pela terceira vez, há oitenta anos. A essa altura já tínhamos uma filha e um filho: Miriam e Arão. Os tempos eram muito difíceis. Faraó começava a apertar o cerco contra nós. Não valia a pena colocar mais filho no mundo. Anrão e eu evitávamos o relacionamento físico naqueles dias em que certamente poderia ocorrer uma gravidez. Mas houve um lapso e fiquei esperando um bebê. Orávamos diariamente para que fosse uma menina, porque Faraó havia ordenado a matança pura e simples de qualquer criança do sexo masculino nascida entre os hebreus. Era uma questão de segurança nacional, justificava o rei do Egito. Achamos por bem esconder a gravidez. Então passei a usar roupas ainda mais largas. De vez em quando uma comadre me dizia que eu estava engordando e eu, naturalmente, concordava com ela para encerrar a conversa o mais rápido possível. O parto foi bem discreto: meu marido mesmo cuidou de mim. Não era a menina que havíamos pedido insistentemente a Deus, mas um menino robusto e formoso. Todos nos entreolhamos e assumimos a situação. Como ninguém sabia da gravidez, resolvemos ocultar também a própria criança. A tarefa não foi fácil. As fraldas eram lavadas e estendidas dentro de casa para não chamar a atenção das pessoas. Acho que nenhum recém-nascido tomou tanto mel quanto esse nosso filho: mal ele começava a chorar, Miriam pingava uma gota de mel na boca do garoto. Se insistisse no choro, a família inteira entoava o mais alto possível os cânticos do Senhor. Éramos conhecidos como a família cantante. Não podendo escondê-lo por mais tempo, calafetamos com betume e piche um pequeno cesto de junco e nele colocamos o menino, então com 3 meses de idade. Eu mesma levei o cestinho e o larguei no carriçal à beira do rio Nilo, nas proximidades do sítio onde a filha de Faraó costumava banhar-se. Era um lugar mais ou menos seguro, longe da correnteza, a salvo dos crocodilos, da famosa tilápia nilótica (que chega a pesar 90 quilos) e do peixe-elétrico (que é capaz de produzir uma descarga de 300 a 400 volts). Meu medo maior era de um tipo de cobra venenosa chamada naja haie, comum no Egito. Mas todo o nosso plano foi preparado na presença e na dependência de Deus, com muita oração. Desde o nascimento do menino, tive o pressentimento de que ele era formoso também aos olhos de Deus. Voltei para casa e deixei Miriam nas proximidades do lugar onde o menino ficara.

Salvo das águas

Deus fez infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos. O plano deu certo. A filha de Faraó desceu ao rio dos rios e logo viu o estranho cestinho. Curiosa, ela mesma o tomou e o abriu. Meu filho chorava – estava molhado de xixi, com fome e sem as gotinhas de mel de Miriam – e a princesa se ligou imediatamente a ele. Ela era uma das sessenta filhas de Ramessés II e se chamava Merris. A jovem logo percebeu que o menino era filho de hebreus e o adotou. Nesse momento, Miriam entrou em cena e se ofereceu para chamar uma mulher hebreia para amamentar a criança até o desmame. A princesa deu o seu consentimento – afinal o garoto estava morto de fome e chorava sem parar. Minutos depois, lá estava eu com meu próprio filho ao seio, sem que Merris soubesse que eu era a mãe dele. Por ironia da história, até recebi salário para cuidar do menino. A filha de Faraó deu-lhe o nome de Moisés, que significa “salvo das águas”. Só então percebi que nossas orações devem ser flexíveis e inteiramente sujeitas à vontade e à sabedoria de Deus. Felizmente, o Senhor não as ouviu, quando lhe pedíamos que viesse uma menina e não um menino.

Salvo dos prazeres transitórios do pecado

Além de alimentar Moisés e lhe dispensar outros cuidados físicos, transmiti-lhe as primeiras impressões e informações recebidas de nossos ancestrais sobre Deus e sobre o nosso povo. Porém ele foi educado em toda a ciência dos egípcios. Tornou-se um homem poderoso em palavras e obras. Aos 40 anos, ele recusou ser chamado filho da filha de Faraó e se identificou conosco, preferindo ser maltratado junto com o povo de Deus a usufruir prazeres transitórios do pecado. Abandonou o Egito e permaneceu firme como quem vê aquele que é invisível. Mais tarde, já casado e com dois filhos, Deus lhe apareceu na terra de Midiã, numa chama de fogo, e o comissionou para liderar o êxodo de Israel. Ao voltar ao Egito, aconteceu uma coisa terrível: Deus veio ao seu encontro numa estalagem e o quis matar. Pode parecer muito estranho o Senhor querer destruir o instrumento que Ele mesmo escolheu, preparou e equipou. Moisés e Zípora, sua mulher, logo entenderam que tratava-se de uma advertência divina para que eles circuncidassem os filhos, cumprindo assim “o sinal da aliança” dado por Deus a Abraão e aos seus descendentes. Quanto ao êxodo e à nossa viagem até aqui, ao pé do monte Sinai, privo-me de narrar todos os fatos para não me alongar demais. […]

53 Mulheres da Bíblia

Compartilhamos no canal LisLand no Telegram, desde o dia 8 de Maio, 4 séries sobre 53 Mulheres da Bíblia. Cada mensagem inspirada foi escrita por Alma Celina, da página “La Esposa del Pastor“, que, gentilmente, nos permitiu traduzir e compartilhar. Reunimos todas as mensagens num arquivo em pdf, que podem ser lidas, compartilhadas, impressas, com o fim de edificar mais pessoas. As séries e mulheres contidas nesse arquivo são:

SÉRIES – 53 MULHERES DA BÍBLIA

SUPER ESTRELAS

NÃO TÃO FAMOSAS

VILÃS DA BÍBLIA

CASAIS DA BÍBLIA

  1. Eva
  2. Sara
  3. Rebeca
  4. Raabe
  5. Débora
  6. Ana
  7. Rute e Noemi
  8. Maria, mãe de Jesus
  9. Maria Madalena
  10. A Mulher Samaritana
  11. Marta
  12. Lídia
  13. Dorcas
  14. Priscila
  15. Lóide e Eunice
  1. Abi
  2. Abigail
  3. A Camponesa de Baurim
  4. Acsa
  5. A Esposa de Jó
  6. As filhas de Filipe
  7. As Filhas de Zelofeade
  8. As Mulheres Sábias de Coração em Israel
  9. A Mãe de Sansão
  10. A Mulher de Noé
  11. Ana, a profetisa
  12. A serva de Naamã
  13. Dâmares
  14. Diná
  15. Febe
  16. Hulda
  17. Jeoseba
  18. Joana
  19. Léa
  20. Maria, mulher de Cleofas
  21. Maria de Jerusalém
  1. Safira
  2. Herodias
  3. Gomer
  4. Atalia
  5. Jezabel
  6. Dalila
  7. A esposa de Potifar
  8. Noadia
  1. Adão e Eva
  2. Abraão e Sara
  3. Isaque e Rebeca
  4. Jacó e Raquel
  5. Davi e Bate-Seba
  6. Salomão e a Sulamita
  7. Zacarias e Isabel
  8. José e Maria
  9. Priscila e Áquila

Quero deixar registrado meu agradecimento à Alma Celina, da página “La Esposa del Pastor“:
Dios le bendiga.

CLIQUE NO LINK ABAIXO PARA ABRIR O ARQUIVO EM PDF:

📎53 MULHERES DA BÍBLIA – PDF