MULHERES DA BÍBLIA 2018: Maio

Continuamos os estudos sobre as mulheres da Bíblia durante o mês de maio.

Para saber como funciona o estudo CLICA AQUI, para acompanhar o plano bíblico em ordem cronológica CLICA AQUI, para acessar a lista de livros das mulheres da Bíblia, clica nesse outro link: MULHERES DA BÍBLIA 2018

Se você ainda não viu a postagem do mês de janeiro a abril, que somam 58 fichas de mulheres da Bíblia, clica nesses links:
MULHERES DA BÍBLIA 2018: Janeiro 1-17
MULHERES DA BÍBLIA 2018: Fevereiro 18-32
MULHERES DA BÍBLIA 2018: Março 33-45
MULHERES DA BÍBLIA 2018: Abril 46-58

Acompanhe também no Telegram meditações de segunda a sexta sobre as mulheres da Bíblia: @lisland

Abaixo vamos continuar a lista com a numeração e dados das mulheres da Bíblia.

LISTA:

59. Débora

60. Jael

61. A mãe de Sísera e suas damas

62. As esposas e concubinas de Gideão

63. “Druma”

64. Mulheres de Siquém

65. Mulheres de Tebes

66. As mulheres de Gileade

67. A filha de Jefté

68. As 30 filhas de Ibsã

69. A mãe de Sansão

70. As 3 mulheres filisteias de Sansão

71. A mãe de Mica

72. A concubina do levita

73. Mulheres de Jabes-Gileade e de Sião

MULHERES EM JUÍZES

74. Noemi

75. Rute

FICHAS DE DADOS:

59. MULHER DA BÍBLIA: Débora

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 4:4-23, 5:1-31

SIGNIFICADO DO NOME: Em hebraico significa “Abelha”.

LOCAL: Nas Palmeiras de Débora, local que ficava entre Ramá e Betel, nas montanhas de Efraim, ao sul de Israel.

ÉPOCA: 1249 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Débora tinha um relacionamento íntimo com Deus e seguia retamente a sua lei e justiça.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Lapidote

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Baraque, Jael, Sísera

RESUMO DA VIDA:

Champlin (2001) assinala que Débora pode ter pertencido à tribo de Efraim ou à tribo de Issacar (Jz 5.15). Ela era casada com Lapidote, habitava debaixo de palmeiras, que ficou conhecida como “As Palmeiras de Débora”, local em que o povo a encontrava para ouvir os oráculos de Deus. Débora era juíza e também profetisa. Quando os cananeus atacaram o norte de Israel, Débora recebeu a ordem de Deus para buscar Baraque, um homem da tribo de Naftali, para combater os inimigos. Baraque vai com uma condição: se Débora o acompanhasse. Apesar de saber que a honra da vitória seria de uma mulher, Baraque só vai à luta na companhia da mãe de Israel, Débora. Antes da batalha, Débora dá uma palavra de encorajamento da parte de Deus a Baraque e a guerra se inicia com favorecimento do povo de Israel, pois o terreno argiloso e molhado (margens do ribeiro de Quisom) e as fortes chuvas prejudicaram os carros de ferro dos cananeus (Jz 4:3). Sísera, o capitão do exército do rei Jabim, fugiu e refugiou-se na casa de Héber, onde estava Jael, mulher aliada ao povo de Deus. Jael tratou Sísera muito bem, esperou ele dormir e o matou. Débora canta a vitória de Jael e a forma como Deus havia trabalhado para dar vitória ao seu povo. Israel teve paz por 40 anos.

PROPÓSITO:

  • Deixar um legado como a primeira e única mulher que Deus levantou para ocupar um cargo de liderança político e religioso, salvando Israel dos ataques inimigos e reavivando a fé em Deus.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a coragem, determinação e fidelidade a Deus que Débora possuía;

  • Posso ser tão ousada e tão humilde como Débora foi;

  • Preciso ser sensível à voz de Deus e obedecê-la integralmente;

  • Devo pedir a Deus sabedoria, dons e voz de autoridade para o serviço no lar e na igreja;

  • Preciso viver os princípios e caminhos de Deus para transmiti-los a outras pessoas;

  • Que as minhas palavras encorajem pessoas a agir conforme a vontade de Deus.

DESTAQUE

“[…] Débora e Jael, com o auxílio de Deus, contribuíram para que o povo de Israel se reerguesse da triste condição espiritual em que viviam e voltassem seu coração para Deus. Nós vivemos numa época de grande espiritual também. Para ser fiel testemunha, como foram aquelas mulheres, é preciso abrir a Palavra de Deus com regularidade. É isso que Ele nos pede que façamos. […]”

Áurea Soares, em “Mulheres da Bíblia: Aprendendo com elas”.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

SOARES, Áurea. MULHERES DA BÍBLIA: Aprendendo com elas. São Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 2010.

60. MULHER DA BÍBLIA: Jael

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 4:9,11,17-24; 5:24-27

SIGNIFICADO DO NOME: No hebraico significa “cabra selvagem”.

LOCAL: Carvalho de Zaanaim, próximo a Quedes, na tribo de Naftali (originalmente os queneus moravam em Midiã, quando o sogro de Moisés o acompanhou na conquista da Terra, recebeu uma parte do território da tribo de Judá; Héber saiu de Judá e foi morar na tribo de Naftali – Jz 1:16).

ÉPOCA: 1249 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Jael foi uma amiga de Deus e de seu povo.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Héber

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Sísera, Débora, Baraque, Jabim.

RESUMO DA VIDA:

Jael era casada com um estrangeiro, Héber, que tinha parentesco com os levitas (por causa de Moisés) e que também tinha boas relações com Jabim, rei inimigo de Deus e de seu povo. Ela morava numa tenda muito próxima ao local da guerra entre os cananeus e israelitas (cerca de 25 km de distância). Sísera, o capitão do exército do rei Jabim, fugindo da derrota, entrou na tenda de Jael, tomou o leite servido e dormiu na cama com coberta. Dormindo com a cabeça virada de lado, Sísera teve a têmpora esmagada pela estaca martelada por Jael, ele caiu ajoelhado e morreu aos pés dela. Ela correu a anunciar que o capitão inimigo estava morto e, então, recebeu as honras da vitória da guerra.

PROPÓSITO:

  • Agir em favor do povo de Deus, concedendo a vitória para Israel.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar sua determinação em servir, ajudar e cooperar com a nação de Israel;

  • Preciso ter coragem para definir minhas relações com o inimigo combatendo-o.

DESTAQUE

“[…] Podemos ter certa dificuldade de tentar assimilar o modo como Jael matou Sísera, mas todas somos chamadas para sermos decididas, quando se trata de nos opormos ao pecado. […] O pecado é a área em que Deus não tem disposição de demonstrar misericórdia.”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

GEORGE, Elizabeth. MULHERES QUE AMARAM A DEUS. Tradução: Maria Emília de Oliveira. Campinas, SP: Editora United Press, 2001.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

61. MULHERES DA BÍBLIA: A mãe de Sísera e suas damas

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 5:28-30

SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados

LOCAL: Canaã

ÉPOCA: 1249 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Elas eram inimigas de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • FILHO: O capitão Sísera

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Jael, Débora, rei Jabim, Baraque

RESUMO DA VIDA:

A mãe de Sísera havia se despedido de seu filho, o capitão do exército do rei Jabim, esperando que ele voltasse vitorioso. A ambição dos habitantes de Canaã, lugar onde eles moravam, era a de estender o reino, subjugando os povos ao redor. Mas, eles estavam lidando dessa vez com um povo que havia se arrependido de suas más obras diante do único e verdadeiro Deus. O próprio Deus de Israel havia levantado esse inimigo contra os pecados de Israel, mas depois que o povo de humilhou os inimigos de Israel se tornaram inimigos de Deus também. E Deus se levanta para destruir um povo pecador que presunçosamente colocava sua confiança em carros de ferros e na força do próprio braço. Sísera viu seu exército cair ao fio da espada e fugiu para a tenda de uma mulher e lá morreu, pelas mãos dela. Na canção de vitória de Débora, ela começa a narrar o que se passaria na casa da mãe do capitão. A mãe e suas damas estavam preocupadas com a demora do retorno de Sísera. Elas se consolavam com a ideia que a demora era porque estavam levando muito tempo para pegar as riquezas e mulheres dos israelitas. A verdade é que o que aguardavam elas eram notícias de desolamento e destruição. Cada um dos povos eram punidos pelos seus pecados, mas, Deus sempre perdoava os que se arrependiam.

PROPÓSITO:

  • A vida dessas mulheres nos mostra o fim trágico de quem não se arrepende de seus pecados.

DEVO EVITAR:

  • Não posso achar que receberei boas recompensas pela minha vida desregrada;

  • Não posso ser orgulhosa ou presunçosa, preciso me humilhar diante de Deus.

DESTAQUE

“[…] Este mesmo capítulo apresenta uma tal readiografia, de uma outra mulher, a mãe de Sísera. […] “Despojo! É mesmo! E Sísera sempre tinha bom gosto. ‘Para Sísera estofos de várias cores de bordados para o pescoço da esposa’ (Jz 5:30), para a mãe… O que será que eu vou ganhar esta vez? Ele nunca me esquece! Um novo arranjo…” Pois é, a radiografia mostrou que não havia nada de sério na cabeça dela: uma mulher oca, vaidosa, alienada, sonhando somente com cores e roupas.

A lógica da conclusão é chocante: “Assim, ó SENHOR, pereçam todos os teus inimigos! Porém os que te amam, brilham como o sol.” (Jz 5:31) Como “Assim”? Que quer dizer este versículo? “O escritor está interessado em enfatizar a intervenção do SENHOR a favor de Seu povo, sendo o corolário inevitável disto, que aqueles que se Lhe opõem devem perecer” (assim um comentário sobre o livro de Juízes). Mas, e a mãe de Sísera “se lhe opôs”? A resposta é sim. Preferir o brilho passageiro de meras cores e coisas “para o pescoço” em vez do brilho como o do próprio sol que é prometido àqueles que amam ao SENHOR, Sua causa, Seu povo, Sua justiça, Suas aldeias (ver de novo Jz 5:31, 2, 9, 11…) é se opor a Deus, é convidar e receber Sua condenação. […]”

Joyce Elizabeth W. Every-Clayton, em “Fale, Mulher! 2”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

EVERY-CLAYTON, Joyce Elizabeth W. FALE, MULHER! 2. Rio de Janeiro: Rede de Mulheres de Ação Global, 2003.

62. MULHERES DA BÍBLIA: As esposas e concubinas de Gideão

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 8:29-31

SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados, Josefo (2004) cita o nome da concubina de Gideão como “Druma”

LOCAL: Cidade de Ofra, em Gileade, tribo de Manassés Leste; Siquém

ÉPOCA: 1194 – 1185 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • As mulheres de Gideão passaram se desfocaram de Deus, por causa do éfode e “sacerdócio” que ele passou a exercer.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Gideão

  • FILHOS: 70 filhos legítimos, dentre os quais são mencionados Jotão, o caçula de Gideão e Abimeleque, filho de concubinato.

RESUMO DA VIDA:

As muitas mulheres com quem Gideão casou viviam no luxo, pois, ele ficou enriquecido com os despojos dos midianitas. Segundo algumas culturas árabes, um homem que ocupava posição de liderança com grande soma de riquezas, era honroso e válido possuir várias mulheres. Essas mulheres lhe deram 70 filhos. Uma das concubinas de Gideão, gerou um filho chamado Abimeleque, que herdou da mãe o reino de Siquém. No afã de suplantar seus irmãos, Abimeleque tomou a liderança da mão deles, matando-os todos, exceto o menor, Jotão, por ter se escondido. Gideão já não era mais vivo quando isso aconteceu, e não sabemos quantas das mulheres dele o eram nem quantas ficaram desfilhadas. Abimeleque chegou a reinar por um tempo em Gileade, mas a maldição lançada pelo meio-irmão de Abimeleque, Jotão, se cumpriu: Abimeleque morreu no combate em Tebes, com uma pedra jogada por uma mulher.

PROPÓSITO:

  • O propósito dessas mulheres de conceber foi cumprido, entretanto, o distanciamento de Deus e a desobediência às ordens do SENHOR, trouxeram maldição para o lar delas.

DEVO EVITAR:

  • Não posso abandonar o Abençoador do meu lar, para que a maldição não nos sobrevenha.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

JOSEFO, Flávio. HISTÓRIA DOS HEBREUS: De Abraão à Queda de Jerusalém. Tradução por: Vicente Pedroso. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2004.

63. MULHER DA BÍBLIA: “Druma”

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 8:31; 9:1, 3, 18

SIGNIFICADO DO NOME: significado desconhecido

LOCAL: Siquém

ÉPOCA: 1187 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Ela era uma cananeia que não servia Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS E IRMÃOS: cananeus

  • ESPOSO: Gideão

  • FILHO: Abimeleque

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Povo de Israel

RESUMO DA VIDA:

“Druma” foi o nome utilizado por Josefo (2004), para a concubina cananeia de Gideão, mãe de Abimeleque. Ela é chamada de “serva”, em Juízes 9.18. Champlin (2001) aponta ela como uma escrava cananeia, isso porque a cidade de Siquém era povoada por muitos cananeus. Ela não morava na mesma cidade onde Gideão habitava (Ofra), ela vivia em Siquém, e Gideão se relacionava com ela quando estava lá. Dessa relação nasceu Abimeleque, o filho bastardo de Gideão que não recebeu a herança do pai. Revoltado e cruel, Abimeleque matou seus meio-irmãos e foi proclamado rei em Siquém, pelos familiares de sua mãe. Nessa época, Gideão já não era mais vivo, e certamente Druma também não. Abimeleque morreu tragicamente e não sabemos se chegou a deixar filhos.

PROPÓSITO:

  • Se tornou escrava por fazer parte dos cananeus, o povo vencido, mas não se rendeu ao Deus de Israel, por isso, deixou uma trágica história para contar.

DEVO EVITAR:

  • O relacionamento com Deus nunca é unilateral, Ele se relaciona comigo e eu me rendo a Ele. Mesmo quando estiver em circunstâncias desfavoráveis na vida, posso alcançar a verdadeira liberdade se atender a voz de Deus e ter minha história transformada.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

JOSEFO, Flávio. HISTÓRIA DOS HEBREUS: De Abraão à Queda de Jerusalém. Tradução por: Vicente Pedroso. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2004.

64. MULHERES DA BÍBLIA: Mulheres de Siquém

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 9:49

SIGNIFICADO DO NOME: Não são mencionados

LOCAL: Siquém

ÉPOCA: ~ 1162 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Não serviam a Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Gideão e os seus filhos.

RESUMO DA HISTÓRIA:

A cidade de Siquém na época dos juízes era composta, em sua maioria, pelos cananeus. O objetivo deles era de avançar e tomar Israel, mas como, mais uma vez, a nação que servia ao SENHOR dominara, eles ficaram subjugados a liderança dos israelitas. Abimeleque, que possuía nacionalidade israelita, por parte de pai (Gideão), e também cananeia, por parte de mãe (“Druma”), convenceu os habitantes de Siquém a proclamá-lo rei. Mais tarde, eles desistiram da ideia e o destronaram sem mandar recado. Abimeleque reage combatendo a Siquém e incendiando a torre onde se refugiaram os mil habitantes de Siquém, incluindo mulheres.

PROPÓSITO:

  • Mostrar o perigo de tomar decisões erradas e depois voltar atrás.

DEVO EVITAR:

  • Minhas escolhas e decisões devem ser feitas com a sabedoria e direção de Deus, para que não me arrependa depois.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

65. MULHERES DA BÍBLIA: Mulheres de Tebes

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 9:52-54

SIGNIFICADOS DOS NOMES: Não são mencionados

LOCAL: Tebes

ÉPOCA: ~ 1162 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Não é mencionado a qual Deus serviam, entretanto, Deus usou uma delas para aplicar a justiça para Abimeleque.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Abimeleque, Gideão e seus 70 filhos.

RESUMO DA VIDA:

A cidade de Tebes, era uma das cidades ligadas a Siquém, que era governada por Abimeleque, o rei que da mesma forma rápida com que subiu ao trono, foi deposto. Abimeleque destruiu Siquém e estava disposto a fazer o mesmo com os habitantes de Tebes, por culpá-los de traição e sedição. As mulheres de Tebes, junto com muitos outros habitantes da cidade sitiada por Abimeleque, se esconderam numa torre. No topo da torre, uma das mulheres jogou uma mó em direção a Abimeleque que já começava a incendiar as portas da torre. A grande pedra arredondada acertou e partiu o crânio do rei, que ainda conseguiu pedir a um dos guardas para terminar de matá-lo com uma espada, para não dizerem que uma mulher o tinha matado.

PROPÓSITO:

  • Deus usou uma das mulheres de Tebes para matar e julgar a maldade de Abimeleque de matar seus 70 meio-irmãos.

DEVO IMITAR:

  • Posso ser usada por Deus para aplicar a justiça e eliminar o mal.

DEVO EVITAR:

  • Não posso ser inconstante em minhas palavras ou decisões, minha palavra deve ser “sim, sim” ou “não, não” (Mt 5:37).

DESTAQUE

“[…] Ela, obscura e desconhecida, foi o instrumento nas mãos de Deus para punir aquele homem maligno. Então, usando toda a sua força, lá do topo da torre, fez rolar uma pedra de moinho que caiu sobre a cabeça de Abimeleque, quebrando-lhe o crânio. […] O nosso Deus muitas vezes escolhe o fraco para destruir o forte. Abimeleque matou seus irmãos sobre uma pedra e foi morto por uma pedra que foi arremessada em sua cabeça por uma mulher destemida. […].”

Áurea Soares, em “Mulheres da Bíblia: Aprendendo com elas”.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

SOARES, Áurea. MULHERES DA BÍBLIA: Aprendendo com elas. São Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 2010.

66. MULHERES DA BÍBLIA: As mulheres de Gileade

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 11:1-2

SIGNIFICADOS DOS NOMES: Não são mencionados

LOCAL: Manassés Oriental

ÉPOCA: ~ 1134 – 1096 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Não é mencionado

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Gileade

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Jefté, gileaditas

RESUMO DA VIDA:

Gileade teve relações com duas mulheres, uma era prostituta, ao qual lhe deu um filho, Jefté; sua legítima esposa, lhe deu mais outros filhos. Provavelmente as duas mulheres não tiveram relações próximas, porque a prostituta não se tornou concubina de Gileade. Jefté foi expulso da comunidade por ser um bastardo, mas foi chamado de volta ao convívio familiar, porque seus irmãos precisavam de suas habilidades militares. Ele se tornou um dos juízes de Israel, mesmo sendo filho de uma prostituta.

PROPÓSITO:

  • Deus estabelece seu propósito na vida daqueles que são tementes a Ele, independente da origem.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

67. MULHER DA BÍBLIA: A filha de Jefté

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 11:34-40

SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado

LOCAL: Gileade e Mispá

ÉPOCA: ~ 1423/1114 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Uma serva de Deus

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Jefté

  • AVÔ: Gileade

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: amonitas; amigas da filha de Jefté

RESUMO DA VIDA:

Ela era uma moça, filha única, cujo pai, Jefté, era juiz de Israel e cheio do Espírito Santo. As histórias entre pai e filha se tornam ainda mais forte por causa do voto feito por Jefté. Ele era filho de uma prostituta, e por isso havia sido expulso da casa de seu pai. Mas, por ser um guerreiro valente, Jefté é convocado pelos seus irmãos para derrotar os amonitas. Apesar de tudo, Jefté aceita lutar em favor de seus irmãos e o Espírito Santo o enche de poder e autoridade. Jefté pronuncia um voto ao SENHOR, de que se Deus lhe concedesse de aniquilar completamente os amonitas, que ao voltar para casa, o que saísse da porta ao seu encontro, seria sacrificado ao SENHOR. Sua única filha é que sai para saudá-lo com danças e música. O coração de Jefté fica partido, pois ele sabia o que isso significava segundo Levítico 27:28: teria que oferecer sua filha ao SENHOR como oferta pelo resto de sua vida, ela ficaria sem se casar e sem gerar filhos. A música cessou, e a celebração se converteu em lamento. A filha de Jefté pediu ao pai 2 meses de licença para lamentar sua virgindade com suas amigas e depois ela voltou ao pai, que a entregou ao SENHOR. Depois disso, as israelitas instituíram 4 dias para anualmente chorarem pelos montes a vida celibatária a que a filha de Jefté foi submetida.

PROPÓSITO:

  • A tristeza demonstrada pela vida celibatária a que a filha de Jefté foi submetida mostra o valor da instituição da família.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a obediência e submissão da filha de Jefté;

  • Preciso lembrar que, enquanto solteira, devo me dedicar totalmente ao SENHOR.

DEVO EVITAR:

  • Não posso fazer um voto se não pretender cumprir.

DESTAQUE

“[…] Jefté educara sua filha para amar a Deus, e tal educação lhe custou um alto preço, quando ambos honraram a Deus cumprindo o voto que ele havia feito. A filha de Jefté agiu conforme o anseio de todo pai que deseja ver seus filhos amando a Deus: não levou em consideração o preço a ser pago. Sua devoção ao Senhor custou-lhe muito caro. Às vezes, quando nossos filhos vivem para Deus, isso também tem um custo para eles. Ore para que a devoção de seus filhos a Deus aumente cada vez mais, independentemente do preço a ser pago.”

Elizabeth George, em “Mulheres que Amaram a Deus”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

GEORGE, Elizabeth. MULHERES QUE AMARAM A DEUS. Tradução: Maria Emília de Oliveira. Campinas, SP: Editora United Press, 2001.

68. MULHERES DA BÍBLIA: As 30 filhas de Ibsã

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 12:8-9

SIGNIFICADOS DOS NOMES: Seus nomes não foram mencionados.

LOCAL: Belém (de Judá ou de Zebulom)

ÉPOCA: ~ 1090 – 1083 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Não é mencionado.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Ibsã

  • IRMÃOS: 30 irmãos

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: 30 homens de fora do clã; 30 noras de fora do clã

RESUMO DA VIDA:

Ibsã foi um juiz em Israel, que teve 60 filhos, 30 filhas e 30 filhos. Pela quantidade de filhos, intuímos que ele era um homem rico que tinha muitas mulheres. Ibsã casou suas 30 filhas com 30 homens de fora de seu clã, não sabemos se esse clã de fora era fora de Israel ou somente fora de sua tribo. O casamento naquela época, era primeiro acordado entre os pais. A depender da situação financeira da família o pai concedia um dote pela sua filha, mas, caso a situação da família da moça fosse superior, o jovem, ou pais dele, apresentava um dote para encorajar o pai conceder a filha em matrimônio. No caso das 30 moças, se casaram por contrato efetuado pelo pai.

PROPÓSITO:

  • As 30 filhas de Ibsã eram a prova da bênção de Deus sobre a casa dele, seus casamentos foram providenciados para que constituíssem família.

DEVO IMITAR:

  • Ainda que hoje os pais não façam mais contratos de casamento, posso imitar a confiança dessas 30 mulheres na escolha feita pelo pai delas, pois eles sempre têm bons conselhos a dar para a vida conjugal.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

69. MULHER DA BÍBLIA: A mãe de Sansão

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 13:2-24; 14:1-10

SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado.

LOCAL: Zorá, em Dã

ÉPOCA: ~ 1127 – 1108 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Serva de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Manoá

  • FILHO: Sansão

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: O Anjo do SENHOR, nora filisteia de Timnate

RESUMO DA VIDA:

Ela era estéril, casada com Manoá, da tribo de Dã. Um dia quando se encontrava fora de casa, um “homem de Deus, cuja aparência era semelhante a de um anjo de Deus, terribilíssima” (Jz 13:6) lhe revelou que apesar da esterilidade, ela iria conceber 1 filho, que seria um nazireu para livrar a Israel de seus inimigos. Por isso, tanto ela na gravidez, quanto ele, por toda a vida, não poderiam comer ou beber nada procedente da uva, nem cortar o cabelo, nem tocar em cadáver (conforme a lei do nazireado escrita em Números 6:1-21). Ela entrou em casa para comunicar ao esposo o ocorrido, este orou pedindo ao SENHOR para ver novamente o Anjo e pedir mais informações sobre a criação dele. O Anjo tornou a aparecer à esposa de Manoá, que estava no campo. Ela correu para informar ao esposo e ele então foi perguntar ao Anjo como criar o filho deles. O Anjo tornou a falar sobre as proibições para o nazireado. Manoá lhe ofereceu um cabrito para comer, mas o Anjo o ensinou o que fazer: oferecer em holocausto ao SENHOR. Manoá também perguntou o nome do Anjo e Ele lhe revelou que seu nome era maravilhoso. Quando Manoá ofereceu o holocausto, o Anjo subiu aos Céus com a fumaça. Foi aí que Manoá e sua esposa descobriram que era o SENHOR. Manoá ficou perturbado pensando que iria morrer, entretanto sua esposa o despertou para o cumprimento da promessa. Ela ficou grávida, e o nome do bebê foi “Sansão”, que significa “Sol Esplêndido”. Os pais de Sansão o ensinaram o que ele podia e não podia fazer. Sem os pais saberem, comeram mel retirado por Sansão de um corpo de um animal que ele havia matado, coisa que era terminantemente proibido para um nazireu. Depois do casamento intrigante de Sansão com uma filisteia, a Bíblia continua narrando a história desse juiz, que heroicamente combateu os filisteus em sua época.

PROPÓSITO:

  • Gerar e educar um dos juízes mais famosos e controverso da Bíblia.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar sua placidez e comunicação aberta com o homem da minha casa, quando receber uma poderosa mensagem da parte de Deus;

  • Posso manter a calma e dar palavras de consolo, se tiver plena confiança no que Deus vai fazer;

  • Preciso obedecer rigorosamente as ordens prescritas por Deus.

DESTAQUE

“Conhecida em todos os livros de referência apenas como “a mulher de Manoá”, finalmente foi acrescentada uma nova expressão para descrever essa encantadora senhora: agora ela passou a ser conhecida como “a mãe de Sansão”. Essa meiga mulher, que viveu à sombra de dois homens – seu marido, Manoá, e seu filho famoso, Sansão, o juiz do povo de Deus e homem mais forte que já existiu –, aparentemente sentiu-se feliz e realizada, mesmo sem ter sido famosa.”

Elizabeth George, em “Mulheres que Amaram a Deus”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

GEORGE, Elizabeth. MULHERES QUE AMARAM A DEUS. Tradução: Maria Emília de Oliveira. Campinas, SP: Editora United Press, 2001.

70. MULHER DA BÍBLIA: As 3 mulheres filisteias de Sansão

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 14:2-20, 15:1-6

SIGNIFICADO DO NOME:

  1. A esposa de Sansão: Seu nome não foi mencionado;

  2. Uma prostituta: Seu nome não foi mencionado;

  3. Dalila: “Delicada” ou “Sensual”.

LOCAL: Timnate, Gaza e Vale de Soreque

ÉPOCA: ~ 1060 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Elas não serviam a Deus

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Filisteus, pais de Sansão.

RESUMO DA VIDA:

  1. A esposa de Sansão: Uma mulher filisteia, por quem Sansão se apaixonou, de Timnate. Durante as comemorações de seu casamento, Sansão lançou um enigma aos 30 companheiros filisteus que lhe trouxeram e quem perdesse teria que pagar 30 lençóis e 30 peças de roupas. Os filisteus ameaçaram a mulher de Sansão de matar a ela e ao seu pai queimados se não lhes descobrisse a resposta. Ela traiu o marido, conseguindo a resposta do enigma e revelando aos seus compatriotas, os filisteus. Sansão a abandonou e depois de um tempo voltou, mas ela havia sido dada a um desses 30 companheiros. O pai da ex-esposa de Sansão ofereceu a outra filha, mas ele não aceitou a oferta, antes, se vingou do pai da moça incendiando os campos dos filisteus. Os filisteus ao saberem disso, queimaram vivos o pai e a filha. Para vingar a morte da esposa, Sansão matou muitos filisteus. Em contrapartida, os filisteus declararam guerra contra Judá. Os homens de Judá temendo os filisteus, entregaram Sansão amarrado, mas Sansão recebeu força e se soltou, com uma queixada de jumento, matou 1000 filisteus.

  2. Uma prostituta: Ela era uma filisteia, que morava em Gaza. A Bíblia só menciona que os dois passaram uma noite juntos, e que à meia-noite Sansão saiu de sua casa e como os portões estavam fechados, ele os arrancou e levou sobre os ombros até um determinado monte.

  3. Dalila: Ela foi a última mulher de Sansão, morava no Vale de Soreque. Com sua insistência, conseguiu descobrir o segredo da força de Sansão, em troca recebeu 1.100 moedas de prata de cada príncipe filisteu. Sansão foi subjugado, teve o cabelo cortado e os olhos furados, mas depois que o cabelo tornou a crescer, ele derrubou o templo de Dagom, matando mais homens e mulheres dos filisteus naquele episódio do que já havia matado anteriormente.

PROPÓSITO:

  • As mulheres filisteias com quem Sansão se relacionou, serviram para que Sansão encontrasse motivos para matar os filisteus.

DEVO EVITAR:

  • Não posso servir outro deus, senão o SENHOR;

  • Não posso trair a confiança do meu marido, mas trabalhar em plena concordância;

  • Não posso ser gananciosa, nem avarenta;

  • Não posso me relacionar com um homem se não amá-lo e respeitá-lo.

DESTAQUE

“[…] Usando táticas psicológicas e chantagens emocionais que lembram muitos filmes e novelas recentes, Dalila obriga Sansão a revelar-lhe o seu ponto mais fraco, o que para ele é fatal. Com certeza, este não é um exemplo de comportamento para o sexo feminino […]”

Eva Mündlein, em “Histórias de Mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

MÜNDLEIN, Eva. HISTÓRIAS DE MULHERES DA BÍBLIA. Tradução: Irene Reinhold. Sociedade Bíblica do Brasil, 2010.

71. MULHER DA BÍBLIA: A mãe de Mica

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 17:1-4

SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado.

LOCAL: montanha de Efraim

ÉPOCA: 1325 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Conhecia a Deus, mas não o servia fielmente.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • FILHO: Mica

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: ourives.

RESUMO DA VIDA:

A mãe de Mica possuía 1.100 moedas de prata que foram roubadas pelo seu próprio filho, Mica. Ela amaldiçoou o ladrão, mas depois de um tempo, quando descobriu que Mica mantinha guardada as suas moedas e as estava restituindo, acabou abençoando-o. Ela dedicou ao SENHOR todas as moedas de prata da seguinte forma: 1º) ela dedicou a Deus e ofereceu as moedas ao filho de volta; 2º) como ele não aceitou, ela pegou 200 moedas de prata e entregou ao ourives para fazer uma imagem e a presenteou ao filho. Essa imagem de prata foi roubada pelos danitas e Mica nunca mais a recuperou.

PROPÓSITO:

  • Mostrar o nível degradante que uma pessoa chega quando vive na ignorância sobre Deus.

DEVO EVITAR:

  • Não posso viver sem o conhecimento da vontade de Deus;

  • Como mãe, não posso deixar um ato errôneo sem punição;

  • Não posso fazer ídolos, nem levar outra pessoa a adorá-los.

DESTAQUE

“[…] Ela parecia desejar honestamente honrar a Deus, mas seu método quebrou o primeiro mandamento do Senhor. Sua motivação era boa, mas sua falta de entendimento sobre a verdadeira adoração a Deus encorajou a idolatria de sua família e acabou em desastre.

Algumas pessoas declaram que aquilo em que se crê não é importante desde que se creia com sinceridade. […]

Somos responsáveis por aprender como viver de modo que agrade a Deus. Sem uma fundação sólida de conhecimento bíblico, nosso modo de ensinar pode facilmente se tornar tão deturpado como o da mãe de Mica.”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016. Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

72. MULHER DA BÍBLIA: A concubina do levita

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 19:2-29, 20:4-6

SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado

LOCAL: Belém de Judá, Montanha de Efraim e Gibeá

ÉPOCA: 1315 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Seu relacionamento com Deus não ia bem, ou ela vacilou em sua fé.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Homem de Judá

  • ESPOSO: Um levita

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: O homem com quem adulterou, homens de Gibeá que a estupraram.

RESUMO DA VIDA:

Mulher judia que foi tomada como concubina de um levita, que morava na Montanha de Efraim. Ela adulterou com outro homem e fugiu, voltando para a casa de seu pai. Seu esposo a tomou de volta, mas ela não chegou a voltar para casa. No meio do caminho os homens de Gibeá a estupraram e ela morreu. Seu corpo foi esquartejado em 12 partes e enviado para as 12 tribos de Israel. Depois disso, 11 tribos de Israel iniciaram uma guerra contra os homens de Gibeá, que receberam o apoio de sua tribo, Benjamim. Por pouco a tribo de Benjamim não foi extinta.

PROPÓSITO:

  • Mostrar as consequências tenebrosas do pecado.

DEVO EVITAR:

  • Não posso adulterar.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

73. MULHERES DA BÍBLIA: Mulheres de Jabes-Gileade e de Sião

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 21

SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados.

LOCAL: Jabes-Gileade, Sião e Benjamim

ÉPOCA: 1315 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não menciona o relacionamento delas com Deus

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS: Manassitas orientais e judeus

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Benjamitas

RESUMO DA VIDA:

As moças de Jabes-Gileade e de Sião foram casadas de um modo diferente. Elas foram dadas aos benjamitas restantes, como forma remediadora e urgente de gerar e multiplicar a tribo que quase entrara em extinção. Todo o episódio iniciou com o pecado da concubina do levita que havia cometido adultério (Jz), agravou com o ato pecaminoso dos gibeonitas e da posição dos benjamitas apoiando o erro deles. As 10 tribos de Israel lutaram contra os benjamitas e mataram a quase todos, de forma que sobrou pouco mais de 400 benjamitas. Como os guerreiros das 10 tribos fizeram um voto de não entregar suas filhas a eles, eles procuraram quais das cidades de Israel não fizera o voto, acharam a Jabes-Gileade – uma cidade que pertencia à meia tribo de Manassés oriental. Quando perguntaram porque os guerreiros de Jabes-Gileade não comparecera à convocação de guerra, resolveram matar a toda a cidade preservando somente as moças virgens. 400 moças foram entregues a 400 benjamitas. Como sinda ficou benjamitas sem mulher, lembraram do festival de dança realizado pelas moças de Sião. Nessa festa, os benjamitas solteiros foram autorizados a raptar uma dançarina para que fosse sua esposa.

PROPÓSITO:

  • As jovens de Jabes-Gileade e de Sião foram incumbidas de gerarem filhos para dar continuidade à tribo de Benjamim.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

MULHERES EM JUÍZES

NOMES

ANÔNIMAS

TEMA FEMININO

  1. Acsa

  2. Débora

  3. Jael

  4. Dalila

  1. Filhas dos cananeus, hititas, amorreus, ferezeus, heveus e jebuseus casadas com os israelitas

  2. A mãe de Sísera

  3. As damas da mãe de Sísera

  4. As esposas e concubinas de Gideão

  5. A mãe de Abimeleque

  6. Mulheres de Siquém

  7. Mulheres de Tebes

  8. A mulher de Tebes

  9. A prostituta, mãe de Jefté

  10. A esposa de Gileade

  11. A filha de Jefté

  12. As 30 filhas de Ibsã

  13. A mãe de Sansão

  14. A mãe de Sansão

  15. A esposa de Sansão

  16. As mulheres filisteias no templo pagão

  17. A mãe de Mica

  18. A concubina do levita

  19. Mulheres de Jabes-Gileade

  20. As quatrocentas virgens de Jabes-Gileade

  21. As moças de Siló

1. Proibição dar filhas em casamento aos benjamitas

74. MULHER DA BÍBLIA: Noemi

REFERÊNCIA BÍBLICA: Rute 1:1-22; 2:1-2, 6, 18-23; 3:1-6, 16-18; 4:3, 5, 9, 14, 15-19

SIGNIFICADO DO NOME: Agrado, beleza, graça

LOCAL: Belém de Judá e Moabe

ÉPOCA: 1268 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Mulher temente e serva de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Elimeleque;

  • FILHOS: Malom e Quiliom;

  • NORAS: Rute e Orfa;

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Boaz, belemitas, vizinhas, Obede.

RESUMO DA VIDA:

Noemi saiu de sua terra, Belém, na tribo de Judá, a destino de Moabe, como esposa de Elimeleque e mãe de Malom e Quiliom. Anos depois, voltou como viúva, desfilhada, amparada por uma sua nora, Rute. Suas vizinhas e amigas tentaram consolá-la, mas pouco podiam fazer. Rute encontrou um trabalho no campo de Boaz, um parente próximo do falecido esposo de Noemi. Esta, então, se encheu de esperança ante a possibilidade de Boaz se casar com Rute e lhe dar um netinho. Ela deu um bom conselho à sua nora e depois quando todo o conselho produziu seu efeito, ela pôde se alegrar com os resultados: ela se tornou a ama do filho de Boaz e Rute, Obede.

PROPÓSITO:

  • O propósito de vida de Noemi foi o de ser mulher, esposa, mãe, sogra, viúva e avó, de fé exemplar.

DEVO IMITAR:

  • Posso influenciar as pessoas ao meu redor com o meu testemunho, atraindo-as a Deus;

  • Devo me inspirar no altruísmo e amor de Noemi nos relacionamentos.

DEVO EVITAR:

  • Em tempos de crise não preciso me afundar em tristeza. Devo me lembrar que essa é uma fase ruim e que ela será superada.

DESTAQUE

“Ao longo da vida, Noemi precisou descer do alto da sua felicidade e cair no vale profundo e sombrio da tristeza. […] Porém, louvado seja o Senhor! Ele não deixou Noemi em seu vale de desespero, desânimo e pobreza.”

Elizabeth George, em “Mulheres que amaram a Deus”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

GEORGE, Elizabeth. MULHERES QUE AMARAM A DEUS. Tradução: Maria Emília de Oliveira. Campinas, SP: Editora United Press, 2001.

75. MULHER DA BÍBLIA: Rute

REFERÊNCIA BÍBLICA: Rute 1:4,6-19,22; 2:2,3,5-23; 3:1-18; 4:5,10,11,13,15

SIGNIFICADO DO NOME: Para alguns “Companheira”, para outros o significado do nome é desconhecido.

LOCAL: Moabe e Belém de Judá

ÉPOCA: 1268 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Uma serva fiel do SENHOR.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SOGRA: Noemi

  • ESPOSO: Quiliom

  • REMIDOR: Boaz

  • FILHO: Obede

  • PESSOAS ENVOLVIDAS:

RESUMO DA VIDA:

A história de Rute se divide em 4 partes:

  1. Rute, uma moabita (Moabe era filho de Ló e sua filha), se casa com o judeu, Malom, filho de Noemi. Malom morre e Rute decide acompanhar Noemi, sua sogra israelita, para Belém, na nação de Israel.

  2. Rute passa a trabalha nos campos de Boaz e recebe os cuidados dele.

  3. Ouvindo o conselho de Noemi, Rute vai ao eirado, onde Boaz estava e pede para ser redimida.

  4. Boaz se torna o remidor de Rute, se casam e têm um filho chamado Obede.

PROPÓSITO:

  • Mostrar que Deus é o Deus da Providência, o Deus que muda a sorte e o Deus da graça;

  • Evidenciar a amizade sem interesses entre duas mulheres de nações, culturas e idades diferentes;

  • Provar a importância e o valor da redenção, no qual Boaz figura a Cristo.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a coragem, amor, humildade e lealdade de Rute, mesmo em tempos de crise;

  • Preciso desenvolver dedicação e respeito por minha sogra;

  • Posso desenvolver a mesma fé de Rute, confiando a Deus meu futuro e escolhendo servi-lo para sempre;

  • Devo ser diligente, disposta e trabalhadeira;

  • Devo me tranquilizar quanto as recompensas que Deus me dará pela minha fidelidade a Ele.

DESTAQUE

“Deus veio à Terra como Jesus Cristo para se tornar nosso parente resgatador. Por meio de sua morte, Ele nos comprou do pecado e nos reivindicou como Suas. Ele deliberadamente cumpre o papel de protetor e provedor e possibilita que tenhamos vida nova. E tudo começa quando lhe pedimos que estenda Sua capa sobre nós.

…estende a tua capa sobre a tua serva, porque tu és resgatador. Rute 3:9”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016. Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

📎 PDF – MAIO

Anúncios

MULHERES DA BÍBLIA 2018: Abril

Continuamos os estudos sobre as mulheres da Bíblia durante o mês de abril.

Para saber como funciona o estudo CLICA AQUI, para acompanhar o plano bíblico em ordem cronológica CLICA AQUI, para acessar a lista de livros das mulheres da Bíblia, clica nesse outro link: MULHERES DA BÍBLIA 2018

Se você ainda não viu a postagem do mês de janeiro e de fevereiro, que somam 45 fichas de mulheres da Bíblia clica nesses links:
MULHERES DA BÍBLIA 2018: Janeiro 1-17
MULHERES DA BÍBLIA 2018: Fevereiro 18-32
MULHERES DA BÍBLIA 2018: Março 33-45

Acompanhe também no Telegram meditações de segunda a sexta sobre as mulheres da Bíblia: @lisland

Abaixo vamos continuar a lista com a numeração e dados das mulheres da Bíblia.

LISTA:

46. A mulher cuxita

47. As esposas de Corá, Datã e Abirão

48. Cosbi e as mulheres de Peor

49. Maalá, Noa, Hogla, Milca e Tirza

50. Mulheres israelitas das terras daquém do Jordão

TOTAIS EM NÚMEROS

51. As mulheres amorreias

DIREITOS E DEVERES DAS MULHERES EM DEUTERONÔMIO

52. Raabe

53. A mãe e as irmãs de Raabe

54. As Mulheres de Jericó

55. As filhas de Acã

56. Acsa

57. Cananeias, heteias, amorreias, perizeias, heveias e jebuseias

58. As mulheres de Ai

FICHAS DE DADOS:

46. MULHER DA BÍBLIA: A mulher cuxita

REFERÊNCIA BÍBLICA: Números 12:1-16

SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado.

LOCAL: Etiópia e deserto

ÉPOCA: ~ 1461 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não relata seu relacionamento com Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Moisés

  • CUNHADOS: Miriã e Arão

RESUMO DA VIDA:

Natural de Cuxe, ou Etiópia, uma região que ficava ao sul do rio Nilo, se tornou a segunda esposa de Moisés (provavelmente após a morte de Zípora). Champlin (2002), acredita que ela era de origem semita, mas de descendência árabe. Foi mencionada na Bíblia pelo descontentamento que a união causou aos irmãos de Moisés, pois segundo o Pacto Abraâmico (Gn 15:19-21) os povos listados seriam expulsos da terra e a nação santa não podia contrair matrimônio com eles. Nesse ponto, Miriã e Arão estavam corretos em se queixarem, entretanto, essa era uma pequena parte do problema. Eles se rebelaram contra a autoridade e liderança de Moisés, que havia sido outorgadas por Deus, utilizando a cuxita como desculpa. Moisés continuou casado com a cuxita, continuou sendo o líder e Miriã e Arão foram severamente repreendidos por Deus.

PROPÓSITO:

  • A união da cuxita com Moisés, pôs à prova as intenções ruins de Miriã e Arão.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Jó. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 3.

47. MULHERES DA BÍBLIA: As esposas de Corá, Datã e Abirão

REFERÊNCIA BÍBLICA: Números 16:27

SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados

LOCAL: Deserto

ÉPOCA: 1461 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Junto com seus maridos se rebelaram contra Deus

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • Corá, Datã, Abirão, Moisés e Arão

RESUMO DA VIDA:

Corá, um levita descendente de Coate, mas não de Anrão – a linhagem separada para o sacerdócio, junto a Datã e Abirão, da tribo de Rúben, conseguiram persuadir mais 250 príncipes e líderes com suas esposas, contra a liderança de Moisés e Arão. Eles se rebelaram contra uma ordem de Deus e presunçosamente acharam que podiam instituir uma nova ordem política e religiosa e ainda contar com a presença de Deus. As esposas desses homens aprovaram e apoiaram essa ideia. Quando o SENHOR entrou com o julgamento, Corá, Datã, Abirão e suas respectivas esposas foram engolidos vivos pela terra.

PROPÓSITO:

  • Serviram de exemplo para mostrar ao povo de Israel que os rebeldes não subsistem no meio do povo de Deus.

DEVO EVITAR:

  • Não posso apoiar ideias opostas às de Deus, mesmo que elas sejam apregoadas por meu marido.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Números. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

48. MULHERES DA BÍBLIA: Cosbi e as mulheres de Peor

REFERÊNCIA BÍBLICA: Números 25

SIGNIFICADO DO NOME: Cosbi, princesa midianita, a única das mulheres de Peor citada por nome. Seu nome significa “Volúpia”.

LOCAL: Campinas de Moabe

ÉPOCA: 1423 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Inimigas de Deus, viviam uma vida imoral e idólatra.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • Cosbi, filha do líder midianita, Zur, se relacionou sexualmente com o príncipe simeonita, Zimri

  • As moabitas e as midianitas envolveram os israelitas em suas práticas religiosas e imorais.

RESUMO DA VIDA:

Moabe, filho de Ló com sua filha mais velha (Gn 19:30-18), e Midiã, filho de Abraão com Quetura (Gn 25:1-2), se tornaram inimigos de Deus e do povo ao qual tinham parentesco. Eles tinham seus próprios deuses, eram imorais e totalmente contrários a Deus. Quando o rei de Moabe, Balaque, viu o grande povo de Israel se aproximar de seu território, aliou-se aos líderes midianitas (Nm 22:4) para procurarem uma forma de derrotá-los. Balaão foi chamado para amaldiçoar o povo, como não conseguiu proferir palavras de maldição, conseguiu amaldiçoar o povo por meio da festa pagã concedida aos israelitas. Nessa festa, os moabitas e midianitas introduziram suas práticas religiosas e imorais. Baal-Peor foi o deus ao qual os israelitas adoraram, por isso esse acontecimento é chamado na Bíblia de o “Negócio de Peor” (Nm 25:18). Vinte e quatro mil israelitas morreram pela praga que o SENHOR enviou e muitos príncipes e pessoas que não morreram da praga foram mortos enforcados e a fio da espada. Mesmo vendo todo o mal que o povo havia praticado, Zimri, príncipe simeonita, acedeu aos seus desejos carnais e trouxe à sua tenda a princesa midianita, Cosbi, para abertamente assumirem seus pecados. O sacerdote Finéias, entrou na tenda onde eles estavam praticando o ato sexual e os transpassou na barriga com uma lança. Somente após a morte de Zimri e Cosbi que a praga cessou. Deus prometeu bênçãos para Finéias e sua descendência devido ao ato zeloso. O SENHOR proibiu que moabitas participassem das assembleias santas até a 3ª geração (Dt 23:3-4), e ordenou o extermínio dos midianitas (Nm 25:16-18).

PROPÓSITO:

  • O propósito original desse povo era de serem preservados, pois Deus havia dito que as terras deles eram intocáveis e Israel receberia a sua própria herança. Mas, como os moabitas e midianitas tentaram e fizeram cair o povo de Deus, foram punidos tal como as outras nações que o SENHOR já havia prometido expulsar de suas terras. O episódio de Peor foi uma mostra do quanto somos fracos e facilmente caímos em tentação se concordarmos com as práticas de quem não serve a Deus.

DEVO EVITAR:

  • Não posso ser pedra de tropeço para um homem de Deus, vivendo em lascívia, sensualidade e imoralidade;

  • Não posso influenciar pessoas a praticarem algo contra a vontade de Deus. O pecado traz a morte.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Números. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

49. MULHERES DA BÍBLIA: As 5 filhas de Zelofeade: Maalá, Noa, Hogla, Milca e Tirza

REFERÊNCIA BÍBLICA: Números 26:33; Números 27:1-11; Números 36:2,6,10-12

SIGNIFICADO DO NOME:

Maalá (ou Macla): “Enfermidade”

Noa: “Descanso”

Hogla: “Uma perdiz”

Milca: “Rainha” ou “Conselho”

Tirza: “Prazer”

LOCAL: Deserto e Canaã

ÉPOCA: 1423 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Eram mulheres tementes a Deus.

  • Deus as ouviu e concedeu o pedido delas.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Zelofeade

  • ESPOSOS: Primos manassitas

  • Pessoas envolvidas: Moisés, Josué, príncipes de Manassés

RESUMO DA VIDA:

Maalá, Noa, Hogla, Milca e Tirza eram filhas de um príncipe da tribo de Manassés, portanto eram princesas. Por serem mulheres, eram princesas sem herança. Quando o pai delas morreu, elas ainda estavam solteiras. Crendo que Deus lhes daria a terra prometida, elas se colocaram diante de Moisés e líderes de Israel, para fazer um sábio e importante pedido: elas queriam receber a herança que seria destinada ao seu pai se estivesse vivo ou se tivesse um filho, para que seu pai tivesse um memorial em Israel. Moisés considerou a questão diante do SENHOR e obteve a resposta: elas mereciam receber a herança. Com essa resposta, os príncipes de Manassés se atentaram ao fato de que se elas se casassem com homens de outra tribo, a herança passaria para outra tribo e o território de Manassés seria diminuído. Novamente, Moisés apresenta a questão ao SENHOR e recebeu a resposta: elas podiam receber a herança com a condição de se casarem com homens de seu próprio clã (primos da tribo de Manassés). Elas obedeceram a condição e anos mais tarde, no momento da partilha das heranças, elas se colocaram novamente diante dos líderes de Israel (dessa vez, diante de Josué, pois Moisés já tinha falecido) para requisitar seus direitos. Maalá, Noa, Hogla, Milca e Tirza viram todas as promessas de Deus se cumprirem, elas receberam sua porção na sonhada Canaã.

PROPÓSITO:

  • O propósito da atitude dessas 5 mulheres foi a de implementar uma lei em Israel favorável à memória do pai que só tivesse filhas, preservando sua herança.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a coragem dessas mulheres, levando minhas causas ao meu líder espiritual;

  • Devo ter sabedoria quando tiver de fazer um pedido muito importante para mim;

  • Devo imitar a visão e esperança dessas 5 mulheres, em acreditar que a situação podia mudar favoravelmente para elas;

  • Devo imitar o zelo pela memória e herança da família, obedecendo todas as condições impostas pela lei.

DESTAQUE

“[…] As filhas de Zelofeade tem muito a nos dizer – porém, não na área de direitos da mulher, como a expressão é entendida popularmente! Há outros textos do Antigo Testamento que seriam mais apropriados, caso quiséssemos algo nessa área. Elas não estavam tão interessadas em direitos como tais; estavam interessadas na bênção que são as promessas de Deus concretizadas em suas vidas. E essa me parece ser a opção verdadeira para a mulher de hoje também. […]”

Joyce Elizabeth W. Every-Clayton, em “Fale, Mulher”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Números. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

EVERY-CLAYTON, Joyce Elizabeth W. FALE, MULHER. Brasília: Rede de Mobilização de Mulheres, 1998.

50. MULHERES DA BÍBLIA: Mulheres israelitas das terras daquém do Jordão

REFERÊNCIA BÍBLICA: Números 32:17, 24, 26

SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são citados.

LOCAL: Campos de Jazer e Gileade

ÉPOCA: 1430 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Mulheres tementes a Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • Mulheres das tribos de Gade, Rúben e metade de Manassés

RESUMO DA HISTÓRIA:

Os chefes das tribos de Gade, Rúben e metade de Manassés acharam por bem ficar nos campos de Gileade, por verem que era o lugar ideal para a criação do gado. Eles prometeram a Moisés e a Josué de se juntarem aos seus irmãos e conquistar a Terra Prometida e só voltar para suas mulheres e filhos quando todos estivessem em seus territórios (a lei do SENHOR proibia de mulheres irem à guerra, por isso elas deviam ficar em casa protegidas). Essas mulheres concordaram em se estabelecer no local que seus maridos escolheram e acreditaram que seriam muito prósperas ali. Enquanto os homens guerreavam, elas certamente permaneciam vigilantes até a completa vitória.

PROPÓSITO:

  • Elas foram fiéis a Deus e aos seus maridos enquanto esperavam a volta triunfal deles para casa.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a paciência e confiança dessas mulheres na espera.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Números. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

TOTAIS EM NÚMEROS

NOMES

MULHERES ANÔNIMAS

TEMAS FEMININOS

  1. Cosbi

  2. Hogla

  3. Joquebede

  4. Macla

  5. Milca

  6. Miriã

  7. Noa

  8. Sera

  9. Tirza

  1. A esposa cuxita de Moisés

  2. A esposa de Abirão

  3. A esposa de Corá

  4. A esposa de Datã

  5. Moabitas e midianitas do negócio de Peor

  6. Mulheres das tribos de Rúben, Gade e metade de Manassés

  1. A mulher como despojo de guerra

  2. A mulher e o nazireado

  3. A mulher e o voto

  4. A mulher suspeita de adultério

  5. Ama

  6. Filhas de sacerdotes

  7. Mulheres impuras

  8. Mulheres que prejudicaram alguém

51. MULHERES DA BÍBLIA: Mulheres amorreias

REFERÊNCIA BÍBLICA: Deuteronômio 2:34; Deuteronômio 3:6

SIGNIFICADO DO NOME: Amorreus significa “povos das montanhas”.

LOCAL: Hesbom e Basã

ÉPOCA: 1423 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Elas eram inimigas de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • Os amorreus, anteriormente, haviam vencido os moabitas e tomado suas terras.

RESUMO DA VIDA:

Essas mulheres faziam parte do povo amorreu, um povo cruel e transgressor aos princípios de Deus. Eles receberam avisos e um longo tempo para se arrependerem

PROPÓSITO:

  • Elas não viveram os propósitos de Deus para elas. Morreram pelos seus pecados.

DEVO EVITAR:

  • Não posso concordar nem praticar os erros de minha família ou círculo de amigos, para também não receber a punição no coletivo.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Deuteronômio. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

MCNAIR, S. E. PEQUENO DICIONÁRIO BÍBLICO. Tradução: Degmar Ribas. CPAD: Rio de Janeiro, 2012.

TEMA FEMININO EM DEUTERONÔMIO: Direitos e Deveres das Mulheres

DIREITOS

DEVERES

PROIBIÇÕES

Dt 3:19 Mulheres e crianças dispensadas da guerra

Dt 5:14 Filha ou serva devem guardar o sábado

Dt 4:16 Proibido ídolos à semelhança do homem ou mulher

Dt 14:29 Viúvas recebem alimento dos dízimos das colheitas armazenadas no 3º ano

Dt 5:16 Honrar a mãe

Dt 5:21 proibido cobiçar a mulher ou serva do próximo

Dt 15:12 Mulher vendida como serva recebe a liberdade no 7º ano

Dt 12:12 e 18 Filhas e servas celebram diante do SENHOR no Tabernáculo

Dt 7:3 Filhas israelitas não podem se casar com os filhos das nações, nem os filhos israelitas com as filhas das nações

Dt 16:11 e 14 Filhas, servas e viúvas têm o direito de celebrar as Festas das Semanas e a das Cabanas

Dt 15:17 A escrava que não quiser deixar seu senhor, furará a orelha e será escrava para o resto da vida

Dt 12:31 proibido queimar filhas em sacrifícios a deuses

Dt 20:7 Direitos da recém-casada

Dt 21:18-21 O pai e a mãe do filho rebelde

Dt 13:6 Proibido uma filha ou esposa instigar adoração a outro deus (pena de morte)

Dt 21:10-14 Direitos das mulheres cativas (Dt 20:14)

Dt 22:13-30 Deveres das mulheres no casamento (virgem, jovem prometida em casamento, mulher do pai)

Dt 23:17-18 proibido a prostituição cultual

Dt 21:15-17 Direito das esposas de um mesmo homem

Dt 27:15-26 Maldições para quem cometesse as coisas proibidas

Dt 22:13-30 Direitos das mulheres no casamento (virgem, jovem prometida em casamento, mulher do pai)

Dt28:30, 32, 41, 53, 56, 57; Dt 32:19,25 Maldição para as mulheres quando o povo desobedecesse

Dt 24:1-4 Direitos da mulher divorciada

Dt 24:17-22, 26:12-13 Direitos das viúvas

25:5-10 Direito da viúva sem filhos de se casar com o cunhado

52. MULHER DA BÍBLIA: Raabe

REFERÊNCIA BÍBLICA: Josué 2:1-21; Josué 6:17, 22, 23, 25

SIGNIFICADO DO NOME: Os significados no hebraico variam entre “Tempestade”, “Ferocidade”, “Arrogância”. Em grego a palavra que descreve Raabe é porne, que significa “meretriz”.

LOCAL: Jericó e Israel

ÉPOCA: 1422 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Raabe ao ouvir falar sobre os feitos do Deus de Israel, creu nEle e foi por Ele galardoada.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Salmon

  • FILHO: Boaz

  • BISNETO: Davi

  • Pessoas envolvidas: Os pais e irmãos de Raabe não tem seus nomes registrados; Josué; 2 espias, soldados do rei de Jericó.

RESUMO DA VIDA:

Raabe foi uma prostituta cananeia, que ao ouvir sobre os grandes feitos do Deus de Israel se converteu a Ele em seu coração. Providencialmente, os dois espias enviados secretamente por Josué, chegou à sua casa. Ela os protegeu, ajudou e firmou uma aliança com o povo de quem seu povo era inimigo. A aliança consistia em que Raabe não delatasse os espias, que trouxesse toda sua família à sua casa e que estendesse o cordão escarlate como sinal da casa que não deveria ser tocada pela espada. Deus milagrosamente salvou a Raabe e toda sua família. Todo o muro caiu, somente a casa com o cordão escarlate ficou de pé. Raabe foi integrada à nação israelita de uma forma maravilhosa, ela de casou com o príncipe da tribo de Judá, concebeu Boaz, foi a bisavó do rei Davi, e por fim, foi ascendente de Jesus.

PROPÓSITO:

  • O propósito da vida de Raabe foi cumprido a partir do momento em que ela creu no Deus Jeová. A história dela foi mudada, sua coragem e fé foram recompensadas com a salvação de toda sua família e com o futuro de honra de sua nova casa.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a fé e temor de Raabe ao único Deus Salvador e galardoador;

  • Devo me aliar ao lado certo, mesmo quando todos estiverem na oposição;

  • Posso usar minha criatividade e eficiência para resolver situações em tempos de crise;

  • Preciso acreditar que Deus perdoa o pior dos meus pecados por Sua graça.

DESTAQUE

“[…] “Os sãos não precisam de médico, e sim os doentes; não vim chamar os justos, e sim pecadores” (Mc 2.17). Raabe é a própria encarnação dessa verdade. É por essa razão que, repetidas vezes, o Novo Testamento a menciona como exemplo de vida do fruto da fé salvadora. Ela é um lembrete vivo de que até mesmo os piores pecadores podem ser redimidos pela graça divina por meio da fé. […] Raabe não foi redimida por qualquer obra meritória que tenha praticado. Ela não obteve o favor de Deus pelas suas boas obras. […] Raabe não é uma lição sobre como melhorar a nós mesmos pela autoajuda. Ela é um lembrete de que Deus, por sua graça, pode redimir até a vida mais horrível. […] O fato perturbador sobre o que outrora ela havia sido simplesmente aumenta a glória da graça divina, que foi o que a transformou nessa mulher notável que ela foi. Essa é, afinal, a lição de toda a sua vida.”

John MacArthur, em “Doze Mulheres Notáveis”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Josué. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

MACARTHUR, John. DOZE MULHERES NOTÁVEIS: Como Deus Formou Mulheres da Bíblia e o que Ele quer Fazer com Você. Traduzido por Elizabeth Stowell Charles Gomes. 2. Ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2014.

53. MULHERES DA BÍBLIA: A mãe e as irmãs de Raabe

REFERÊNCIA BÍBLICA: Josué 2:11-12, 18, 23

SIGNIFICADOS DOS NOMES: Seus nomes não são citados

LOCAL: Jericó e Israel

ÉPOCA: 1422 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Elas foram alcançadas pela fé de Raabe e integradas ao povo de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • Raabe, a personagem central, possuía pai, mãe, irmãos e irmãs.

  • Josué, 2 espias, compatriotas de Jericó

RESUMO DA VIDA:

A mãe e as irmãs de Raabe estavam para ser mortas, assim como tantas outras mulheres foram mortas nas grandes cidades cananeias aos quais Josué já havia conquistado. Mas, por uma providência divina elas foram milagrosamente salvas. Elas tiveram uma intercessora cheia de fé no único Deus que podia livrá-las. Raabe fez um acordo com os 2 espias israelitas e as mulheres concordaram em se refugiarem na casa de Raabe, crendo que ali estariam a salvo. E assim aconteceu, elas viram sua antiga cidade destruída, tiveram que se adequar a uma nova cultura, mas por outro lado, elas preservaram suas vidas e conheceram o poder do único Deus verdadeiro.

PROPÓSITO:

  • Mostrar a extensão da graça e do poder salvador de Deus, em alcançar a Raabe e toda sua família que com ela creram.

DEVO IMITAR:

  • Como essas mulheres, devo tomar decisão apoiada na fé de que Deus é o salvador.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

54. MULHERES DA BÍBLIA: As Mulheres de Jericó

REFERÊNCIA BÍBLICA: Josué 6:21

SIGNIFICADOS DOS NOMES: Seus nomes não são citados.

LOCAL: Jericó

ÉPOCA: 1422 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Elas eram inimigas de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Habitantes de Jericó, Josué, guerreiros israelitas.

RESUMO DA VIDA:

As mulheres da cidade de Jericó, viviam uma vida promíscua e protegida dentro da fortaleza que eram os muros da cidade. Esses muros eram tão fortes e largos que podia-se construir casas sobre eles. Apesar da aparente segurança, os habitantes de Jericó ficaram com medo quando o povo de Israel se aproximou de seu território. Todos eles sabiam da força e poder de Deus, entretanto não se humilharam, nem se renderam perante o SENHOR. A ordem do SENHOR para Israel era que todos fossem mortos e que nada deles fosse tocado ou tomado. Israel se santificou, cumpriu todas as ordens do SENHOR, os homens se circuncidaram, se prepararam para a conquista da 1ª cidade da sonhada Terra Prometida. Conforme a ordem do SENHOR, homens, mulheres, crianças, casas, animais, tudo foi destruído em Jericó pelos guerreiros israelitas. Somente Raabe com sua família e bens foram preservados. Josué lançou uma maldição sobre aquele que ousasse reedificar Jericó, quando lançassem o fundamento perderia o primogênito e quando colocasse as portas perderia o caçula (Js 6:26). 700 anos depois da maldição ser proferida, Hiel perdeu seu primogênito e o caçula por ter reedificado a cidade de Jericó.

PROPÓSITO:

  • Mostrar o fim da pessoa que não serve ao SENHOR.

DEVO EVITAR:

  • Não posso endurecer meu coração a ponto de perder a salvação do SENHOR.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Josué e 1 Reis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

55. MULHERES DA BÍBLIA: As filhas de Acã

REFERÊNCIA BÍBLICA: Josué 7:24

SIGNIFICADOS DOS NOMES: Seus nomes não são citados. O nome de Acã, pai delas, significa “perturbador”.

LOCAL: Deserto, Canaã e Vale de Acor

ÉPOCA: 1422 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Elas foram punidas por Deus com a maldição de Acã.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Acã

  • IRMÃOS: Seus nomes não são citados.

  • AVÔ: Carmi (da descendência de Zerá, filho de Judá e Tamar)

  • TRIBO: Judá

  • PESSOAS ENVOLVIDAS

RESUMO DA VIDA:

O povo de Israel havia acabado de vencer e conquistar a cidade de Jericó. Ao se dirigirem para uma pequena cidade, chamada Ai, Josué não consultou a Deus e enviou 3 mil homens para conquistarem a cidade. 36 homens morreram e o restante fugiu dos poucos guerreiros de Ai. Quando Josué consultou ao SENHOR, foi revelado que havia pecado em Israel. Tirando a sorte, acharam a Acã, da tribo de Judá. Acã confessou que havia tomado o despojo proibido. Por esse motivo, Israel levou Acã, seus filhos e filhas, juntamente com tudo o que possuía, ao Vale de Acor (que significa “tribulação”) para morrerem apedrejados e depois queimados.

PROPÓSITO:

  • O propósito de vida dessas judias era o de herdar a terra, mas por causa da maldição a que foram envolvidas, morreram sem usufruir o cumprimento dessa promessa de Deus.

DEVO EVITAR:

  • Não posso me associar com pessoas cobiçosas para que não recaia sobre mim a maldição delas.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Josué. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

56. MULHER DA BÍBLIA: Acsa

REFERÊNCIA BÍBLICA: Josué 15:16-19; Juízes 1:12-15

SIGNIFICADO DO NOME: Em hebraico significa “amuleto”

LOCAL: Deserto, Canaã e Neguebe

ÉPOCA: 1415 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Acsa era uma serva fiel a Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Calebe

  • PRIMO: Otniel

  • ESPOSO: Otniel

  • SOGRO E TIO: Quenaz

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Josué

RESUMO DA VIDA:

Acsa era a filha honrada do servo de Deus, Calebe. Em vez de seu pai dar um dote para casá-la com algum homem, ele fez um desafio para que o homem mais corajoso que conquistasse Debir casasse com Acsa – o que nos faz pensar que ela deveria ser uma moça muito bonita. A história dela pelo deserto não nos foi revelada, somente a chegada à terra conquistada. Lá a vida de Acsa passou por inúmeras mudanças, um novo lar, a vida de casada, uma herança… Mas, para quem passou algum tempo no deserto sabe o valor que tem a água, e em suas terras ela não tinha água. O sábio pedido de Acsa ao seu pai consistia justamente nessa necessidade básica. Seu pai atendeu e concedeu-lhe o pedido, e ela pôde usufruir de águas intermitentes tanto no verão, quanto no inverno. Anos mais tarde, Acsa tornou-se a esposa do 1º juiz de Israel. Otniel, um bravo guerreiro que era, pelejou as guerras do SENHOR, livrando o povo de Deus de seus inimigos.

PROPÓSITO:

  • Destacar o valor de uma mulher sábia.

DEVO IMITAR:

  • Devo aliar a coragem e inteligência de Acsa, para saber como comunicar e solicitar nas minhas necessidades.

DESTAQUE

“Embora a Bíblia não forneça muitos detalhes sobre a vida de Acsa, sua vida apresenta mensagens importantes para nós.

Mensagem nº 1: Cuidar. […] Acsa entendeu que a água em sua propriedade melhoraria o bem-estar de sua família. […]

Mensagem nº 2: Melhorar. […] Acsa observou o que estava faltando em sua propriedade e desejou torná-la mais agradável. […]

Mensagem nº 3: Pedir. Acsa sabia o que queria e de que precisava para aprimorar seu lar, e sabia a quem pedir: a Calebe, seu pai, dono das fontes superiores! […]”

Mulheres que Amaram a Deus, por Elizabeth George

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Josué. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

GEORGE, Elizabeth. MULHERES QUE AMARAM A DEUS. Tradução: Maria Emília de Oliveira. Campinas, SP: Editora United Press, 2001.

57. MULHERES DA BÍBLIA: Cananeias, heteias, amorreias, perizeias, heveias e jebuseias

REFERÊNCIA BÍBLICA: Juízes 3:6-7

SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados

POVOS: Cananeus, heteus, amorreus, perizeus, heveus e jebuseus

ÉPOCA: 1415 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Serviam outros deuses.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Israelitas

RESUMO DA VIDA:

As mulheres cananeias, heteias, amorreias, perizeias, heveias e jebuseias, serviam vários deuses, o deus que a Bíblia destaca os baalins e Astarote. Baal era um deus cuja ênfase principal era a fertilidade, quando a Bíblia fala de baalins, se refere a várias imagens de esculturas dos povos pagãs, com diferentes ênfases. Astarote era uma deusa da fertilidade humana, animal e das colheitas, que era adorada ao lado de Baal. Quando os israelitas se casam com essas mulheres, muito facilmente foram influenciaram a adorarem os deuses delas, e os cananeus, heteus, amorreus, perizeus, heveus e jebuseus influenciaram suas esposas israelitas a se curvarem diante de seus deuses.

PROPÓSITO:

  • Uma vez que estavam fora dos propósitos de Deus por causa da idolatria, essas mulheres serviram de laço para fazerem os israelitas se afastarem do SENHOR.

DEVO EVITAR:

  • Não posso adorar outro deus, a não ser o Deus Criador dos céus e da terra.

  • Não posso afastar as pessoas de Deus.

  • Não posso me casar com um homem que professe uma fé diferente da minha.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Juízes. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

58. MULHERES DA BÍBLIA: As mulheres de Ai

REFERÊNCIA BÍBLICA: Josué 8:25

SIGNIFICADOS DOS NOMES: Seus nomes não são citados. O nome da cidade significa, em hebraico, “montão” ou “ruína”.

LOCAL: Ai

ÉPOCA: 1422 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Eram inimigos de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Josué, Israel, Acã e Deus.

RESUMO DA VIDA:

O povo de Ai era pequeno e ousadamente achou que venceria a guerra contra Israel, suas mulheres devem ter cantado vitória antes do tempo. Eles caíram numa emboscada e viram sua cidade destruída a fogo e não escaparam da espada. A falta de arrependimento os levou a punição divina.

PROPÓSITO:

  • As mulheres de Ai não se renderam aos planos de Deus, viveram dissolutamente e morreram em seus pecados.

DEVO EVITAR:

  • Não posso perder a realização dos planos de Deus em minha vida. Preciso me humilhar e me submeter a Deus.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

PDF – MULHERES DA BÍBLIA – ABRIL

MULHERES DA BÍBLIA 2018: Março

Continuamos os estudos sobre as mulheres da Bíblia durante o mês de março, o mês da mulher.

Para saber como funciona o estudo CLICA AQUI, para acompanhar o plano bíblico em ordem cronológica CLICA AQUI, para acessar a lista de livros das mulheres da Bíblia, clica nesse outro link: MULHERES DA BÍBLIA 2018

Se você ainda não viu a postagem do mês de janeiro e de fevereiro, que somam 32 fichas de mulheres da Bíblia clica nesses links:
MULHERES DA BÍBLIA 2018: Janeiro 1-17
MULHERES DA BÍBLIA 2018: Fevereiro 18-32

Acompanhe também no Telegram meditações de segunda a sexta sobre as mulheres da Bíblia: @lisland

Abaixo vamos continuar a lista com a numeração e dados das mulheres da Bíblia.

LISTA:

33. As 3 primeiras filhas de Jó

34. A esposa de Jó

35. As irmãs de Jó

36. Jemima, Quézia, Querén-Hapuque

NOMES E TEMAS FEMININOS NO LIVRO DE JÓ

37. Sifrá e Puá

38. Joquebede

39. Miriã

40. A filha de Faraó

41. As 7 filhas de Reuel

42. Zípora

43. Eliseba

44. A esposa de Eleazar

TEMAS FEMININOS EM ÊXODO: Leis para as mulheres

45. Selomite

TEMAS FEMININOS EM LEVÍTICO: Leis para as mulheres

FICHAS DE DADOS:

33. MULHERES DA BÍBLIA: As 3 primeiras filhas de Jó

REFERÊNCIA BÍBLICA: Jó 1:2,4,13,18,19

SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados

LOCAL: Uz

ÉPOCA: ~ 1967 a.C. ou 585 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Foram ensinadas pelo pai a temer a Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS: Jó e esposa

  • IRMÃOS: 7 homens

RESUMO DA VIDA:

As 3 primeiras filhas de Jó viviam num padrão alto de riqueza, eram as socialites da época. Elas se divertiam em festas nas casas de seus irmãos. A Bíblia não comenta se já eram casadas (elas eram convidadas pelos seus irmãos), mas caso fossem solteiras, eram beneficiadas com os contatos de homens ricos que seus irmãos tinham. Jó se preocupava com o ritual de purificação após essas festas, e elas eram purificadas e santificadas de qualquer erro que porventura houvessem cometido. Numa dessas festas, elas morreram com seus irmãos depois de uma ventania de alta intensidade, que causou o desabamento do lugar onde comiam alegremente.

PROPÓSITO:

  • Essas 3 mulheres eram as riquezas de seu pai, Jó, e eram honradas pelos seus irmãos. Enquanto viveram, celebraram a vida sem esquecer de manter-se puras diante de Deus. A morte repentina delas e de seus irmãos, foi uma provação para seu pai.

DEVO IMITAR:

  • Posso celebrar a vida, lembrando de me manter pura diante de Deus.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Jó. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 3.

34. MULHER DA BÍBLIA: A esposa de Jó

REFERÊNCIA BÍBLICA: Jó 2:9-10; 19:17; 42:13-15

SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado

LOCAL: Uz

ÉPOCA: ~ 1967 a.C. ou 585 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • O relacionamento da esposa de Jó com Deus estava em construção.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Jó

  • FILHOS: 20 filhos, dos quais somente 3 filhas tem seus nomes citados: Jemima, Quezia e Quéren-Hapuque.

RESUMO DA VIDA:

A esposa de Jó se casou com um homem temente a Deus, ela vivia em excelentes posição e condição social e financeira, tinha 10 filhos. Com a provação do diabo ao seu esposo, ela perdeu todos os filhos e riquezas. Totalmente em estado de choque e sem esperança na vida ela acreditou que amaldiçoar a Deus era a única saída quando viu a situação de Jó. Mas, Deus por sua misericórdia, concedeu um final feliz a ela e a Jó. Juntos, o casal teve mais 10 filhos, dentre os quais as 3 filhas eram as mais bonitas da terra.

PROPÓSITO:

  • Acompanhou Jó durante todo a provação e com ele foi participante das bençãos que vieram depois.

DEVO IMITAR:

  • Devo ser companheira do meu esposo na saúde ou na doença.

DEVO EVITAR:

  • Não posso dar maus conselhos ao meu esposo.

DESTAQUES:

“[…] É relativamente fácil contar as bênçãos, atribuindo a Deus o bem que dEle recebemos. E no momento da aflição? “Temos recebido o bem de Deus, e não receberíamos também o mal?” (João 2:10) […] Entendamos nós que Deus não critica nossa falta de compreensão! […] A Sra. Jó, coitada, também não entendeu que, naquele momento, ela precisava ajudar seu esposo a enfrentar seus problemas. […] Dá para desesperar mesmo. Mas não podemos jamais desesperar! E não podemos tampouco nos dar ao luxo de pensar que a criticar o esposo e/ou xingar Deus vai resolver os problemas. Muito pelo contrário, que “habite ricamente em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda sabedoria, louvando a Deus… com gratidão” (Cl 3:16). […]”

Joyce Elizabeth W. Every-Clayton, em “Fale, Mulher!”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

EVERY-CLAYTON, Joyce Elizabeth W. FALE, MULHER! Brasília: Editora Betânia, 1998.

35. MULHERES DA BÍBLIA: As irmãs de Jó

REFERÊNCIA BÍBLICA: Jó 42:11

SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados.

LOCAL: Uz e redondezas

ÉPOCA: ~ 1967 a.C. ou 585 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Não é mencionado.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • IRMÃO: Jó

  • PESSOAS ENVOLVIDAS:

RESUMO DA VIDA:

As irmãs de Jó foram citadas brevemente no final da provação de Jó. Muito provavelmente, elas moravam longe de Uz, mas quando receberam as notícias do que havia acontecido com Jó (Deus já tinha mudado o cativeiro de Jó), reuniram todos os familiares para prestar apoio, confortar e consolar Jó. Elas deveriam ser ricas, presentearam o irmão com dinheiro e pendentes de ouro.

PROPÓSITO:

  • Mostrar que família se apoiam mutuamente e ajudam uns aos outros.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a atitude das irmãs de Jó, ajudar, confortar, consolar meus familiares quando estes passarem por momentos difíceis.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Jó. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 3.

36. MULHERES DA BÍLIA: Jemima, Quézia, Querén-Hapuque

REFERÊNCIA BÍBLICA: Jó 42:13-15

SIGNIFICADO DO NOME:

Jemima, significa “Pomba”;

Quézia, ou ainda, Cássia, é uma casca aromática;

Quéren-Hapuque, significa “Vaso de antimônio”.

LOCAL: Uz

ÉPOCA: ~ 1967 a.C. ou 585 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Faz parte da família restaurada por Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Jó

  • IRMÃOS: 7 homens, seus nomes não são citados

RESUMO DA VIDA:

Depois que Deus restaurou Jó e o fez mais feliz que seu estado anterior, deu também a ele a bênção de ter filhos e 3 filhas: a primogênita, Jemima, a segunda Quezia, e a caçula Quéren-Hapuque. A Bíblia as descreve como as mulheres mais bonitas da terra. Aqui ocorre algo interessante, é comum encontrarmos na Bíblia os nomes dos homens, no entanto, entre todos os filhos que Jó teve, somente suas últimas 3 filhas tem o nome citado. Outro fato interessante, é que a herança normalmente era concedida ao primogênito e demais filhos, mas aqui as 3 mulheres receberam herança junto com os seus irmãos. Elas também se casaram e Jó conheceu os filhos e os netos delas.

PROPÓSITO:

  • A beleza e posição de Jemima, Quézia, Querén-Hapuque foram concedidas por Deus, para honrar a Jó.

DEVO IMITAR:

  • Como as filhas de Jó, posso honrar meus pais e receber de Deus as bênçãos da obediência.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

NOMES E TEMAS FEMININOS NO LIVRO DE JÓ

NOMES FEMININOS

MULHERES CUJOS NOMES NÃO SÃO MENCIONADOS

TEMAS FEMININOS

Jemima

As 3 primeiras filhas de Jó

A esposa de Jó

Aborto

Quézia

Irmãs de Jó

Esposa

Querén-Hapuque

Estéril

Filhas

Moças

Nascido de mulher

Seios para amamentar

Servas

Mães(+1 metáfora)

Viúva

Mulher

Ventre materno

37. MULHERES DA BÍLIA: Sifrá e Puá

REFERÊNCIA BÍBLICA: Êxodo 1:15-21

SIGNIFICADOS DOS NOMES:

Sifrá, em hebraico significa “Esplendor” ou “Beleza”

Puá vem da mesma raiz que “Esplêndido” em hebraico.

PROFISSÃO: Parteiras

LOCAL: Egito

ÉPOCA: ~ 1570 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Elas eram tementes ao Deus dos hebreus

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • Faraó, mulheres hebreias

RESUMO DA VIDA:

Sifrá e Puá eram colegas de profissão, por certo eram as chefes das parteiras, ambas egípcias, atendiam à maternidade das hebreias. Elas eram especialistas em parto, e provavelmente, devido ao contato constante com as hebreias passaram a conhecer e a temer o Deus dos hebreus. Elas receberam uma ordem clara e direta de Faraó para matarem todos os meninos hebreus, e deixarem as meninas vivas. Mas, o temor a Deus era maior que o temor a Faraó. Quando Faráo percebeu que a taxa de natalidade dos meninos continuava aumentando, inquiriu às duas parteiras-chefes e terminou se conformando com a simples resposta delas de que as hebreias eram vigorosas e davam à luz antes que chegassem. Deus se agradou do temor e atitude delas, por isso as recompensou com filhos.

PROPÓSITO:

  • Salvar a vida dos meninos hebreus, mesmo tendo que desobedecer uma ordem de Faraó.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a coragem e temor a Deus de Sifrá e Puá, mesmo pondo em risco minha própria vida e sem esperar nada em troca.

DESTAQUE:

“[…] é preciso observar como o autor bíblico tem bastante tempo para contar histórias de parteiras, mães, meninos e meninas. A Bíblia não é somente, como alguns tem alegado, um livro escrito por homens para homens. Mesmo aqui, no início do livro de Êxodo, em meio ao drama tremendo daqueles dias, há tempo para falar das coisas comuns da vida, das coisas de mulher – da mulher e seu papel importante na sociedade em geral, e no contexto especial do povo de Deus. Observemos também que os nomes das parteiras foram conservados, sinal sem dúvida da valorização da memória delas na história posterior do povo de Deus.”

Joyce, em “Fale Mulher! 2”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

EVERY-CLAYTON, Joyce Elizabeth W. FALE, MULHER. Vol. 2. Rede de Mulheres de Ação Global, 2003.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

38. MULHER DA BÍBLIA: Joquebede

REFERÊNCIA BÍBLICA: Êxodo 2:1-9, 6:20

SIGNIFICADO DO NOME: “Glorificada por Deus”

LOCAL: Egito e deserto

ÉPOCA: ~ 1591 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Joquebede era uma serva do SENHOR.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Levi

  • ESPOSO: Anrão

  • FILHOS: Miriã, Arão e Moisés

RESUMO DA VIDA:

Nascida no Egito, Joquebede cresceu temente ao SENHOR e se casou com seu sobrinho, Anrão. Joquebede teve 3 filhos: Miriã, Arão e Moisés. Sua fé foi colocada em ação quando concebeu um menino e escolheu desobedecer a ordem do Faraó. Deus a recompensou fazendo com que se tornasse protegida da filha de Faraó, criando seu filho em liberdade até incutir em seu filho o temor ao único Deus.

PROPÓSITO:

  • Gerar filhos com propósitos divinos.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a fé e coragem de Joquebede, que não temeu a ordem de Faraó e conseguiu livrar seu filho da morte.

DESTAQUE:

“Sob a influência divina ela preparou os filhos para as grandes tarefas que eles desempenhariam no futuro foi o amor de Joquebede, sua fé e coragem, que salvou seu filho de uma morte cruel e o preservou para abençoar o mundo. […] Que grande influência exerceu Joquebede na vida de Moisés! Ela teve o privilégio de marcar em sua mente ainda em desenvolvimento impressões que durariam por toda a vida! Joquebede foi uma mulher de fé e Deus recompensou o seu trabalho assim como faz ainda hoje conosco. Sejamos fiéis.”

Áurea Soares, em “Mulheres da Bíblia: Aprendendo com elas”.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

SOARES, Áurea. MULHERES DA BÍBLIA: Aprendendo com elas. São Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 2010.

39. MULHER DA BÍBLIA: Miriã

REFERÊNCIA BÍBLICA: Êxodo 2:4,7,8; 15:21-22

SIGNIFICADO DO NOME: “A amada do lar”, variação de Maria que significa “Forte”.

LOCAL: Egito e deserto

ÉPOCA: ~ 1548 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Miriã era profetisa.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS: Anrão e Joquebede

  • Irmãos: Arão e Moisés

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: As mulheres israelitas; a cuxita, esposa de Moisés; e o povo de Israel.

RESUMO DA VIDA:

Desde pequena Miriã demonstrou suas características de líder: era proativa, inteligente, dinâmica e agitada. Ela viveu como escrava no Egito; participou junto ao irmão da libertação do povo de Israel (Miquéias 6:4); liderou a equipe de mulheres que louvavam a Deus com as seguintes palavras: “Cantai ao Senhor, porque gloriosamente triunfou; e lançou no mar o cavalo com o seu cavaleiro.” (Êxodo 15:21); como levita que era, se santificou a Deus, e serviu como profetisa. Mais tarde, se rebelou contra a liderança de Moisés e foi punida severamente por Deus, ficando 7 dias leprosa, fora do arraial (Números 12), impedindo o povo de prosseguir viagem. Esse acontecimento trágico serviu de alerta para os israelitas não se rebelarem contra o líder instituído por Deus.

PROPÓSITO:

  • Colaborar com a salvação da vida do bebê Moisés;

  • Servir a Deus como profetisa da tribo levítica;

  • Alertar o cuidado que os líderes devem ter de estarem submissos à vontade de Deus.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a coragem e atitude proativa de Miriã para ser colaboradora dentro dos propósitos de Deus.

  • Posso me alegrar e levar todos ao meu redor a adorar.

DEVO EVITAR:

  • Não posso me rebelar contra minha liderança, devo orar por ela.

DESTAQUE:

“Seria melhor nos lembrarmos de Miriã, a primeira mulher a ser chamada de profetisa na Bíblia, como aquela cantora vitoriosa na praia do Mar Vermelho, cheia do espírito de Deus, obediente ao seu chamado, firme em sua posição entre o povo de Deus. Mas o restante da história de Miriã nos ensina que mesmo aqueles que estão no alto da montanha podem ter que atravessar o vale. Mesmo mulheres que foram poderosamente tocadas por Deus podem ainda ser consumidas pelo ressentimento, pela ira e pelo ciúme. Somente ao voltar nos nossos olhos adeus e mantermos viva nossa conexão com ele poderemos continuar no compasso da melodia triunfante da qual deseja levar-nos a participar.”

Trudy J. Morgan-Cole, em “Filhas da Graça”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

MCNAIR, S. E. PEQUENO DICIONÁRIO BÍBLICO. Tradução: Degmar Ribas. CPAD: Rio de Janeiro, 2012.

MORGAN-COLE, Trudy J.. FILHAS DA GRAÇA: O que você pode aprender com as mulheres da Bíblia. Ilustrações: Robert Hunt. Tradução: Davidson Deana. Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2010.

40. MULHER DA BÍLIA: A filha de Faraó

REFERÊNCIA BÍBLICA: Êxodo 2:5-10

SIGNIFICADO DO NOME: A Bíblia não cita o nome dela, Josefo cita seu nome como “Thermuthis”.

OCUPAÇÃO: Princesa do Egito.

LOCAL: Egito

ÉPOCA: ~ 1543 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Ela foi um instrumento usado por Deus para proteger Moisés, o futuro libertador do povo hebreu.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Faraó

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Servas, Joquebede e Miriã.

RESUMO DA VIDA:

A princesa egípcia, costumava tomar banho no rio Nilo. Foi lá que ela encontrou o cesto com um lindo bebê hebreu, encheu-se de compaixão por ele e aceitou a proposta de Miriã de se tornar a mãe adotiva e pagar um salário para uma ama hebreia cuidar do bebê. Ela o chamou de Moisés, que significa “filho tirado”, porque ela o pegou das águas do rio. Alguns acreditam que Moisés passou aos cuidados dela quando completou 12 anos, a partir daí foi iniciado à ciência e educação do Egito.

PROPÓSITO:

  • A filha do homem que desejava ver os meninos hebreus mortos, protege e cria em liberdade o hebreu que livrou seu povo da escravidão dos egípcios.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a compaixão da princesa egípcia que suplantou a lei severa do pai.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Êxodo. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

JOSEFO, Flávio. HISTÓRIA DOS HEBREUS: De Abraão à Queda de Jerusalém. Tradução por: Vicente Pedroso. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2004.

41. MULHERES DA BÍBLIA: As 7 filhas de Reuel

REFERÊNCIA BÍBLICA: Êxodo 2:16-20

SIGNIFICADO DO NOME: Somente o nome de Zípora é mencionado. Zípora significa “Pássaro”.

OCUPAÇÃO: Pastoras de ovelhas.

LOCAL: Margens do Golfo de Ácaba, território dos midianitas

ÉPOCA: 1502 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Elas eram filhas do sacerdote.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Reuel

  • IRMÃO: Hobabe

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Midiã, o filho que Abraão teve com Quetura; Moisés

RESUMO DA VIDA:

As sete filhas de Reuel, tinham o mesmo ascendente que Moisés, o príncipe que havia fugido do Egito. Eles se encontraram no poço, de uma região desértica. As 7 moças eram filhas do sacerdote do lugar e cuidavam das ovelhas do pai. Por serem mulheres, sofriam o desprezo dos pastores da região, elas podiam chegar primeiro no poço, mas saíam por último. No dia que encontraram Moisés, identificado por elas como um homem egípcio (ou por causa das vestes, ou pelo sotaque), ajudou as moças e elas conseguiram chegar mais cedo em casa. O pai, acostumado ao horário em que elas chegavam, descobriu que um homem as havia ajudado e mandou elas chamarem ele para jantarem juntos. Moisés aceitou ficar na casa de Reuel, casou-se com uma das filhas dele, Zípora, e assumiu o cargo de pastor de ovelhas, livrando as moças da hostilidade dos pastores daquela região.

PROPÓSITO:

  • Elas ofereceram, com a ordem do pai, um novo lar a Moisés.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a determinação e disposição das filhas de Reuel, que mesmo hostilizadas e tratadas com desprezo insistiam em concluir as tarefas diárias.

  • Preciso estar debaixo da autoridade do meu pai (mesmo depois de casada).

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Êxodo. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

42. MULHER DA BÍBLIA: Zípora

REFERÊNCIA BÍBLICA: Êxodo 2:21-22; 4:20,25,26; 18:2-6

SIGNIFICADO DO NOME: “Pássaro” ou “Beleza”, em grego seu nome foi traduzido como “Séfora”.

LOCAL: Margens do Golfo de Ácaba, território dos midianitas; e deserto

ÉPOCA: ~ 1450 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • O relacionamento de Zípora com Deus foi construído aos poucos.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Reuel

  • IRMÃO: Hobabe

  • IRMÃS: Seis moças

  • ESPOSO: Moisés

  • FILHOS: Gérson e Eliézer

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Midiã, o filho que Abraão teve com Quetura

RESUMO DA VIDA:

Zípora provavelmente era a primogênita das 7 filhas de Reuel. Seu pai arranjou o casamento dela com Moisés, e o casal teve 2 filhos: Gérson e Eliézer. Zípora acompanhou Moisés com sua missão para o Egito, mas no meio do caminho um anjo iria matá-los por não terem executado o sinal do pacto abraâmico (Gn 17:11), mesmo intervindo heroicamente ao fazer a circuncisão dos filhos, ela reclamou a Moisés sobre a circuncisão (alguns acreditam que Zípora não permitiu que Moisés fizesse a circuncisão nos filhos, mas com o risco de morte iminente, ela mesmo realizou a circuncisão e depois chamou Moisés de sanguinário). Chegando ao Egito, Zípora e seus filhos foram enviados para a casa de Reuel, porque Moisés temia pela vida deles. Finalmente, quando Moisés já guiava o povo pelo deserto, Reuel trouxe Zípora e os filhos para perto de Moisés. Visto que a Bíblia cita que Moisés tomou uma esposa cuxita (Nm 12:1), alguns acreditam que Zípora havia falecido.

PROPÓSITO:

  • Ser a esposa de um dos maiores líderes israelitas.

  • Cuidar dos filhos de Moisés.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a rapidez de Zípora ao agir corretamente diante de uma situação urgente.

DEVO EVITAR:

  • Não posso resistir às ordens de Deus, por mais que não entenda.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Êxodo. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

43. MULHER DA BÍBLIA: Eliseba

REFERÊNCIA BÍBLICA: Êxodo 6:23

SIGNIFICADO DO NOME: “Deus é jurador” ou “aliança de Deus”.

LOCAL: Egito e deserto

ÉPOCA: ~ 1506-1486 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Eliseba foi uma mulher fiel a Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Aminadabe

  • IRMÃO: Naassom

  • ESPOSO: Arão

  • FILHOS: Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Tribo de Judá e de Levi.

RESUMO DA VIDA:

Eliseba, uma mulher da tribo de Judá, foi escolhida por Arão, da tribo de Levi. Dessa união, nasceram filhos que se tornaram sumo-sacerdotes e sacerdotes. Ela perdeu 2 dos seus filhos mais velhos, por causa da desobediência a uma ordem clara do SENHOR. Entretanto, seus outros dois filhos desempenharem muito bem suas funções e entraram na terra prometida.

PROPÓSITO:

  • Ser a esposa do 1º sumo-sacerdote do povo de Israel.

  • Gerar e educar uma linhagem de ministros sacerdotais.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar sua posição de serva simples e fiel ao SENHOR.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Êxodo. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

44. MULHER DA BÍBLIA: A esposa de Eleazar

REFERÊNCIA BÍBLICA: Êxodo 6:25

SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é citado.

LOCAL: Egito, deserto e Canaã

ÉPOCA: ~ 1480 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Ela foi uma serva de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Putiel

  • ESPOSO: Eleazar

  • SOGRO: Arão

  • FILHO: Finéias

RESUMO DA VIDA:

Ela era uma das filhas de Putiel (não sabemos de qual tribo ele pertencia, mas era alguém importante), e foi escolhida por Eleazar para ser sua esposa. Eleazar era o terceiro filho, mas assumiu o lugar do primogênito porque seus dois irmãos foram fulminados pelos seus pecados. A esposa de Eleazar concebeu um filho por nome Finéias, que se tornou um sumo-sacerdote devoto e justo.

PROPÓSITO:

  • Dar prosseguimento à linhagem sacerdotal de Israel.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar sua disposição em servir ao SENHOR.

  • Devo honrar a posição de liderança de meu esposo.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Êxodo. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

TEMAS FEMININOS EM ÊXODO: Leis para as mulheres

DEVERES

DIREITOS

PROIBIÇÕES

Êx 19:15 Ritual de pureza: afastar-se de ter relações sexuais para apresentação diante de Deus

Êx 20:12 Honrar mãe

Êx 20:17 Proibido mulheres e servas do próximo serem cobiçadas

Êx 20:10 Filhas e servas guardam o sábado

Êx 21:2-11 Direitos da escrava hebreia

Êx 22:18 Proibido feiticeiras

Êx 21:15 e 17 A violência física e verbal à mãe é crime

Êx 34:16 Proibido israelitas casarem com mulheres pagãs

Êx 21:20, 21, 26, 27, 32 Ferir ou matar a escrava é crime

Êx 21:22-23 Direitos da mulher grávida

Êx 21:28 Penas quando uma mulher morrer chifrada pelo boi

Êx 22:16 e 17 Direito das virgens

Êx 22:22-24 Direito das viúvas e órfãs

45. MULHER DA BÍBLIA: Selomite

REFERÊNCIA BÍBLICA: Levítico 24:10-11

SIGNIFICADO DO NOME: “Pacífica”, “Perfeita”, “Completa”

LOCAL: Egito e deserto

ÉPOCA: ~ 1440 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não cita seu relacionamento com Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Dibri

  • ESPOSO: um egípcio

  • FILHO: o blasfemador

RESUMO DA VIDA:

Selomite, era da tribo de Dã, uma israelita nata, que havia se casado com um egípcio, no tempo em que esteve escravizada por Faraó. Ela teve um filho com esse homem, que na fase adulta, discutiu com um homem israelita e no calor da discussão, blasfemou o nome do SENHOR. Ao citar o nome de Selomite, a tribo a que pertencia e a origem do estado civil, o texto sagrado mostra o perigo que são expostos os filhos de se tornarem maldição pela mistura entre as culturas sagrada e profana. Selomite viu o seu filho ser apedrejado.

PROPÓSITO:

  • Mostrar que uma mulher do povo de Deus erra ao se casar com um homem que não teme ao SENHOR.

  • Assinalar a responsabilidade que a mãe temente a Deus assume ao gerar um filho de um homem ímpio.

DEVO EVITAR:

  • Não posso me unir a um homem que não tenha as mesmas convicções e princípios cristãos que eu.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Levítico. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

TEMAS FEMININOS EM LEVÍTICO: Leis para as mulheres

TEMAS FEMININOS EM LEVÍTICO: LEIS PARA AS MULHERES

DEVERES

DIREITOS

PROIBIÇÕES

Lv 12:2-8 Ritual de purificação no resguardo (período menstrual)

Lv 10:14 As filhas dos sacerdotes podem comer das ofertas dedicadas ao SENHOR

Lv 18:6-23 É proibido um homem ter relação sexual com uma parente próxima, mãe, madrasta, irmã, neta, meia-irmã, tia, cunhada, nora, mãe e filha, mulher no ciclo menstrual, esposa de outro homem

Lv 13:38 Ritual de purificação da mulher com manchas de pele

Lv 19:20 Direitos da escrava prometida em casamento

Lv 18:23 É proibido uma mulher ter relação sexual com animais

Lv 15:18-19 A purificação do esposo e esposa após o ato sexual

Lv 20:10-21 Punições para pecados sexuais contra mulheres

Lv 19:29 É proibido o pai fazer a filha se prostituir; 21:9 A filha do sacerdote recebe pena de morte se tornasse prostituta

Lv 15:20-33 purificação da mulher no ciclo menstrual

Lv 21:2 O sacerdote pode comparecer ao sepultamento da mãe e irmã virgem

Lv 20:9 Quem amaldiçoar a mãe recebe pena de morte

Lv 19:3 Respeito devido à mãe

Lv 22:13 A filha do sacerdote que ficou viúva ou divorciada, e sem filhos, pode comer das ofertas sagradas

Lv 20:27 É proibido mulheres consultar médiuns ou espíritos

Lv 21:13-15 A esposa do sacerdote tem que ser virgem e de seu próprio povo, proibido se casar com viúva, divorciada, moça que perdeu a virgindade e prostituta

Lv 25:6 Direito da escrava

Lv 21:7 Uma prostituta, moça que perdeu a virgindade, ou mulher divorciada não pode se casar com um sacerdote

Lv 27:4, 6, 7 Oferta atribuída à mulher, meninas e idosas que fizeram voto

Lv 21:11 O sumo sacerdote não pode comparecer ao sepultamento da mãe, nem ficar de luto por ela

Lv 22:12 É proibido a filha do sacerdote comer das ofertas sagradas estando casada com um homem que não seja sacerdote

Lv 26:29 É proibido comer a carne das filhas

📎 PDF

Mulheres da Bíblia 2018: Fevereiro

Boas vindas à continuação dos estudos sobre as mulheres da Bíblia. Como prometido, a cada mês vamos fazer uma nova postagem para que uma postagem não fique sobrecarregada.

Para saber como funciona o estudo CLICA AQUI, para acompanhar o plano bíblico em ordem cronológica CLICA AQUI, para acessar a lista de livros das mulheres da Bíblia, clica nesse outro link: MULHERES DA BÍBLIA 2018

Se você ainda não viu a postagem do mês de janeiro, contém 17 fichas de dados sobre 17 mulheres da Bíblia: MULHERES DA BÍBLIA 2018: Janeiro.

Acompanhe também no Telegram meditações de segunda a sexta sobre as mulheres da Bíblia: @lisland

Abaixo vamos continuar a lista com a numeração e dados resumidos das mulheres da Bíblia.

LISTA:

18. Rebeca

19. A mãe de Rebeca

20. Débora, a ama de Rebeca

21. Quetura

22. Judite (ou Oolibama), Basemate (ou Ada) e Maalate (ou Basemate)

23. Raquel

24. Léa

25. Zilpa e Bila

26. Diná

27. Timna

28. As noras de Jacó

29. Tamar

30. A esposa de Potifar

31. Sera

32. Me-Zaabe, Matrede e Meetabel

Ocupações em Gênesis

DADOS DE TEMAS E NOMES EM GÊNESIS

FICHAS DE DADOS:

18. MULHER DA BÍBLIA: Rebeca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 22:22; 24; 25:20-28; 26:7-11,35; 27:5-15; 28:5; 49:31

SIGNIFICADO DO NOME: “Donzela cuja beleza prende os homens”, “Corda com laço”, “Aquela que une”

LOCAL: Harã, Hebrom, Neguebe, Gerar e Berseba

ÉPOCA: ~ 1847 a.C. – 1716 a.C.?

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Rebeca demonstrou ser uma serva do SENHOR ao colocar sua fé em ação para partir de sua terra ao encontro de Isaque e ao consultar a Deus quando apresentou problemas na gravidez.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Betuel

  • IRMÃO: Labão

  • AMA: Débora

  • ESPOSO: Isaque

  • FILHOS GÊMEOS: Esaú e Jacó

  • NORAS: Basemate, Ada, Oolibama, Léa e Raquel

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Naor e Milca eram avós de Rebeca, e Abraão era seu tio-avô.

RESUMO DA VIDA:

Segundo os estudos realizados por Reese (2003), quando Rebeca nasceu, Isaque tinha 20 anos. Sua família, natural de Ur dos Caldeus, agora estava em Harã. Rebeca era neta de Milca e Naor, o irmão de Abraão. Eles formavam uma família separada para Deus em meio a sociedade pagã da época. Betuel e sua esposa tiveram um casal de filhos: Labã e Rebeca. Rebeca era uma linda jovem, virgem, rica, tinha uma ama, chamada Débora, e várias servas. Quando encontrou o servo de Abraão, Eliezer, no poço, tinha seus 20 anos, e tinha o costume de carregar água à tarde junto a outras jovens. Ao ser interpelada por Eliezer, ela muito ativa e hospitaleira oferece água para ele e todos os animais sedentos, sem saber que este era o sinal entre Deus e Eliezer da esposa escolhida para Isaque. Muito cuidadosa, ela vai anunciar tudo o que Eliezer lhe falara para sua família. Seu irmão toma a dianteira da situação e trata diretamente com Eliezer. Conversando sobre a partida de Rebeca, ela é chamada para tomar a própria decisão. Rebeca vai com Eliezer, acompanhada de sua ama, Débora e suas servas. Chegando ao destino, em seu coração identifica Isaque e se cobre com o véu. Rebeca fez Isaque tão feliz que ele ficou consolado da morte da mãe, Sara. Rebeca era tão bonita que Isaque agiu semelhante ao seu pai, no mesmo local, Gerar, falou para Abimeleque que Rebeca era sua irmã, mas o rei os flagrou em carícias maritais. Tal como a sogra, Rebeca era estéril, somente 20 anos depois de casados, Isaque contava com seus 60 anos e Rebeca 40 anos, que o SENHOR ouviu a oração de Isaque e ela engravidou de gêmeos. A Bíblia relata que havia muito movimento no ventre, Rebeca, então, consultou ao SENHOR, para saber o que estava havendo. O SENHOR revelou que havia duas nações e que o primogênito seria servo do caçula. No nascimento dos gêmeos bivitelinos, o bebê que nasceu por último, Jacó, estava com a mãozinha agarrada ao calcanhar de seu irmãozinho ruivo e peludo, Esaú, essa foi mais uma prova do que o SENHOR havia revelado. Rebeca guardou fielmente as palavras do SENHOR e não permitiu que Isaque concedesse a benção da primogenitura a Esaú. Então, executou um plano para conseguir que Jacó fosse abençoado em lugar de Esaú. Rebeca conseguiu que Isaque enviasse Jacó a Harã, livrando seu filho de ser morto por Esaú e de que ele se casasse com uma cananeia. Isaque morreu aos 180 anos, mas a Bíblia não revela quando Rebeca faleceu. Flávio Josefo (2004), acredita que Rebeca morreu antes do retorno de Jacó à Canaã. Conforme Gênesis 49:31, Rebeca foi sepultada em Macpela, a sepultura da família de Isaque.

PROPÓSITO:

  • Rebeca fazia parte da linhagem separada para Deus e Deus a colocou para ser a matriarca da nação escolhida por Ele. Todas as promessas de Deus feitas a Isaque, também diziam respeito a ela (Gn 26:1-6,23-25). Rebeca nos deixa lições de vidas positivas e negativas, mas não há como negar que foi uma grande mulher de Deus, na qual podemos nos inspirar.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar as inúmeras virtudes de Rebeca: bondosa, hospitaleira, de boa vontade, proativa, decidida, corajosa e mulher de fé.

  • Preciso tomar decisões em conjunto e em concordância com minha família.

  • Devo me manter pura para um matrimônio feliz.

  • Devo consultar ao SENHOR quando não entender uma situação problemática da minha vida.

DEVO EVITAR:

  • Não posso tomar uma iniciativa sem o equilíbrio e sabedoria do alto.

  • Não posso favorecer mais um filho que outro.

  • Não posso enganar meu marido, devo orar, expor a situação e manter firme minha fé em Deus.

DESTAQUES:

“Labão […] havia aprovado e tinha autoridade para negociar o contrato de casamento. Contudo, o plano não estava completo até que Rebeca respondesse à pergunta feita por sua família: “… queres ir com este homem?” […] Apesar de não saber o que a esperava pela frente, Rebeca deve ter crido que esta oferta inesperada revelava o propósito de Deus para a sua vida. […] Cada uma de nós enfrenta uma escolha similar. Deus […] nos criou e enviou um Salvador […]. Ainda que Ele tenha o direito de controlar nossa vida, Ele deixa a escolha para nós no momento em que Seu Espírito faz a seguinte pergunta: “Queres ir com este Homem?” Nossa decisão determinará nosso futuro por toda a eternidade.”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

JOSEFO, Flávio. HISTÓRIA DOS HEBREUS: De Abraão à Queda de Jerusalém. Tradução por: Vicente Pedroso. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2004.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

19. MULHER DA BÍBLIA: A mãe de Rebeca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 24:28, 53, 55, 60, 67

SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado

LOCAL: Harã

ÉPOCA: ~ 1847 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Apesar de a Bíblia não citar o relacionamento dela com Deus, os versículos da bênção profética na despedida de Rebeca são uma clara indicação de que servia a Deus (Gn 24:60).

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Betuel

  • FILHOS: Labão e Rebeca

  • SOGROS: Naor e Milca

  • GENRO: Jacó

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Abraão, Eliezer, Débora

RESUMO DA VIDA:

A mãe de Rebeca pertencia à alta classe da sociedade em Harã. Ela foi uma mãe que educou sua única filha como uma princesa, amiga e confidente. Ela era auxiliada por uma ama chamada Débora, que também cuidava de Rebeca. Quando sua filha recebeu a proposta enviada por Abraão, através de seu servo, imediatamente Rebeca vai lhe contar a boa notícia. A felicidade foi geral, até descobrir que sua linda filha iria embora no dia seguinte. Ela precisava de pelo menos 10 dias para se despedir, mas a verdade era que ela já havia preparado Rebeca para voar e formar uma nova nação na terra. O coração partido pela despedida, foi consolado pelo grande futuro que conseguia ver se cumprir em sua filha e sua descendência. Cuidadosamente ela prepara a ama e servas para amenizar a saudade que Rebeca sentiria de sua família e também como um modo de dizer que ela continuava cercada de amor. A mãe de Rebeca foi uma excelente mãe.

PROPÓSITO:

Preparar Rebeca para ser a matriarca da nação escolhida por Deus.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar seu zelo, cuidado e amor pelos filhos;

  • Devo ter a mesma fé para ver o lindo futuro preparado por Deus para meus filhos;

  • Preciso ter a mesma capacidade de desprendimento e confiança na decisão de meus filhos adultos.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

20. MULHER DA BÍBLIA: Débora, a ama de Rebeca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 24:59; Gênesis 35:8

SIGNIFICADO DO NOME: Em hebraico, “Abelha”, a que produz mel

LOCAL: Harã, Hebrom, Neguebe, Gerar, Berseba e Betel

ÉPOCA: ~ 1855 a.C. – 1700 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • O doloroso sepultamento de Débora demonstra que era uma filha amorosa do Deus de Isaque.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Rebeca, Isaque, Jacó.

RESUMO DA VIDA:

Débora era a ama de Rebeca, muito provavelmente cuidou de Rebeca desde o seu nascimento. Uma ama, é uma criada para amamentar a criança, ou uma governanta, que auxilia na criação da menina. Uma ama não se casa, nem tem filhos, vive integralmente para cuidar da criança. Quando Rebeca decidiu partir de Harã, não abriu mão de levar sua ama consigo. Débora a acompanhou na longa jornada, certamente era ela quem aliviou a ansiedade de Rebeca, quem a arrumou para o casamento, quem ajudou Rebeca a administrar o novo lar, como governanta da casa, e quem ficou ao seu lado no difícil nascimento dos gêmeos, Esaú e Jacó, seus “netos”. Débora conquistou o coração de todos com sua amabilidade, carinho e zelo, de forma que fazia parte do coração da família, ocupando uma posição de prestígio. [Alguns estudiosos acreditam que enquanto Jacó estava em Harã, Rebeca morreu e Débora voltou à Harã e ficou com Jacó.] Deus lhe concedeu o privilégio de cuidar de duas gerações de Rebeca, ela chegou a conhecer seus “bisnetos”, os filhos de Esaú e Jacó. No dia de seu sepultamento, Jacó tomou a frente da responsabilidade do funeral e deu à sua ama, um enterro muito honrado. Ele a enterrou num carvalho próximo a Betel, e houve tanto choro que aquele lugar passou ganhou um novo nome: “O Carvalho das Lágrimas”, ou “O Carvalho do Pranto” – Alom-Bacute em hebraico.

PROPÓSITO:

  • O propósito da vida de Débora foi o de mostrar que, independente da condição de serviçal, uma mulher obtém lugar de honra quando ama seus senhores, e se partir deixa muita saudade.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar o amor, a dedicação e o zelo dessa simples mulher que conquistou o coração de toda a família de Rebeca.

DESTAQUES:

“A passagem de hoje se refere a outra mulher que serviu fielmente nos bastidores. […] Apesar de ter sido uma serva, Deus honrou Débora ao colocar os detalhes de sua morte em Sua Palavra. Chegará o dia em que Ele honrará todos os Seus servos fiéis, incluindo os silenciosos […].”

Dianne Neal Matthews, em “Um Ano com as Mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

21. MULHER DA BÍBLIA: Quetura

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 25:1-6

SIGNIFICADO DO NOME: “Incenso”

LOCAL: Berseba e Terras Orientais

ÉPOCA: ~ 1826 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Quetura recebeu, por meio de Abraão, a bênção de ter sua descendência multiplicada.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO/SENHOR: Abraão

  • FILHOS:

    – Zinrã: Significa “Célebre”.

    – Jocsã: Significa “Caçador”. Seus dois filhos foram grandes líderes tribais.

    – Medã: Significa “Juízo”.

    – Midiã: Significa “Contenda”. A nação de Midiã (o povo midianita) se fortaleceu muito, seus 5 filhos foram grandes líderes tribais. O sogro de Moisés, Jetro, era de Midiã (Nm 10:29); os midianitas foram amaldiçoados por Deus devido à má atitude para com Israel (Nm 25:17); Gideão e os 300 venceram os midianitas (Jz 7).

    – Isbaque: Significa “Livre”.

    – Suá: Significa “Riqueza”. Acredita-se que Bildade o suíta, era descendente de Suá (Jó 2:11).

  • NETOS: Sabá e Dedã, filhos de Jocsã; Efá, Éfer, Enoque, Abida e Elda, filhos de Midiã.

  • BISNETOS: Assurim, Letusim e Luemin, filhos de Dedã.

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Isaque.

RESUMO DA VIDA:

Quetura era uma mulher árabe que passou a ser mulher de Abraão após a morte de Sara. Em 1 Crônicas 1:32-33 ela é chamada de concubina de Abraão. Ela deu 6 filhos a Abraão, e, da mesma forma que fez com Hagar e Ismael, Abraão enviou seus 6 filhos que tivera com Quetura para longe de Isaque, às terras orientais (deserto da Arábia, leste de Berseba, Mesopotâmia), e deu a eles presentes no lugar da herança. A herança ficou somente para Isaque. Todos os filhos de Quetura se tornaram grandes líderes de sua própria tribo, e mais tarde se tornaram inimigos de Israel.

PROPÓSITO:

  • Fazer companhia ao viúvo e solitário Abraão e gerar filhos.

DEVO IMITAR:

  • Devo aceitar com gratidão cada bênção oferecida por Deus.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

22. MULHERES DA BÍBLIA: As 3 Esposas de Esaú: Judite (ou Oolibama), Basemate (ou Ada) e Maalate (ou Basemate)

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 26:24; 28:9; 36:2-18,25

SIGNIFICADO DOS NOMES:

  1. Judite (Gn 26:34): Significa “Louvada”;

    Identificada como a “Oolibama” (ou “Aolibama”) de Gênesis 36:2, cujo significado é “Tenda de Lugar Elevado”.

  2. Basemate (Gn 26:34): Significa “Fragrância”;

    Também chamada “Ada” em Gênesis 36:2, cujo significado é “Beleza”

  3. Maalate (Gn 28:9): Significa “Tristeza” ou “Depressão”;

    Também chamada “Basemate” em Gênesis 36:3, cujo significado é “Fragrância”.

LOCAIS: Canaã e Montanha de Seir.

ÉPOCA: ~ 1730 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Mulheres ímpias e rebeldes ao SENHOR.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SOGROS: Isaque e Rebeca.

  1. Judite

    → PAI: Beeri, descendente de Hete, filho de Canaã;

    1.1 Oolibama → Filha de Aná (não sabemos se é a mãe de Oolibama/Judite), neta de Zibeão, descendente dos heveus, de Canaã;

    → FILHOS: Jeús, Jalão e Corá.

  2. Basemate/Ada

    → PAI: Elom, descendente de Hete, filho de Canaã;

    → FILHO: Elifaz;

    → NETOS: Temã, Omar, Zefô, Gaetã, Quenaz e Abimeleque (líderes das 6 tribos iduméias).

  3. Maalate/Basemate

    → AVÓS: Abraão e Hagar;

    → PAI: Ismael;

    → FILHO: Reuel;

    → NETOS: Naate, Zerá, Samá e Mizá.

RESUMO DAS VIDAS:

Essas 3 mulheres tem as seguintes características em comum:

  • São mulheres, cujas famílias foram rejeitadas por Deus devido a vida de rebeldia e pecados, por esse motivo não deveriam se misturar com o povo escolhido de Deus;

  • Foram escolhidas por Esaú, como provocação à Isaque e Rebeca, pais tementes a Deus;

  • Os nomes delas foram mudados depois que se casaram;

  • Seus pais, filhos e netos foram inimigos da nação escolhida por Deus;

  • Elas infligiram intenso sofrimento à Rebeca;

  • Se mudaram para a Montanha de Seir;

  • Seus filhos se tornaram príncipes, isto é, formaram e lideraram suas próprias tribos.

PROPÓSITO:

O propósito traçado por Deus para essas mulheres, foi corrompido pelas suas próprias escolhas pecaminosas.

DEVO EVITAR:

  • Devo evitar me associar intimamente com pessoas que não reconhecem Deus como SENHOR e se rebelam contra Ele, para que eu não aprenda suas práticas erradas e me contamine também;

  • Não posso infligir sofrimento à minha sogra, antes devo orar e manter um relacionamento pacífico de mãe e filha;

  • Não posso me acomodar a uma situação ruim provocada por mim ou a mim. Devo lembrar que há cura para a amargura e perdão para um coração arrependido.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

23. MULHER DA BÍBLIA: Raquel

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 29:6-12,16-35; 30:1-26; 31:4-55; 35:16-19; 37:10; 43:29; 44:20 e 27; 46:19, 22; 48:7; 49:31

SIGNIFICADO DO NOME: Em hebraico, “Rahel” ou “Rachel”, significa “Ovelha”

PROFISSÃO: Pastora de ovelhas

LOCAL: Harã, Canaã, Belém

ÉPOCA: ~ 1756 – 1700 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Raquel aprendeu sob a liderança de Jacó a servir somente a Deus, aprendeu a orar e obteve respostas às suas orações.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Labão

  • IRMÃ & RIVAL: Léa

  • IRMÃOS: Seus nomes não são citados (Gn 31:1)
  • ESPOSO: Jacó

  • FILHOS: José e Benjamim

  • FILHOS ADQUIRIDOS: Dã e Naftali

  • SERVA: Bila

RESUMO DA VIDA:

~ 1736 a.C. → Raquel, trabalhava como pastora das ovelhas do pai, Labão, quando Jacó a encontra. Apaixonado por ela, fez um acordo com Labão, concordou em ficar no lugar de Raquel, como pastor de ovelhas, e trabalhou por 7 anos para adquirir o direito de se casar com ela.

~ 1729 a.C. → Sete anos se passaram, o casamento estava sendo celebrado, mas Raquel foi mantida em casa, segundo o costume em Harã, a primogênita, Léa, deveria se casar primeiro e Raquel era a mais nova. Jacó concordou em trabalhar mais 7 anos por Raquel, e casou-se com ela 1 semana depois das celebrações do 1º casamento com Léa.

~ 1721 – 1719 a.C. → Raquel vendo que somente Léa engravidava, teve inveja e exigiu do marido que lhe desse filhos também. Jacó, muito irritado, revelou que era Deus quem a impedia de ter filhos. Raquel clamou a Deus e entregou sua serva, Bila, a Jacó. Bila gerou 2 filhos: Dã (que significa “Julgamento” – segundo Raquel, Deus tinha lhe feito justiça) e Naftali (que significa “Minhas Lutas” – segundo Raquel ela havia vencido as grandes lutas que tinha com a irmã). Raquel ambiciona as mandrágoras que Simeão entregou à mãe, Léa (mandrágora é uma planta cuja raiz assemelha-se a figura humana e acredita-se ter poder afrodisíaco). Para ficar com as mandrágoras, Raquel permite que Léa ficasse aquela noite com Jacó.

~ 1716 a.C. → A Bíblia revela que Raquel continuou clamando ao SENHOR, então Deus lhe ouviu e ela engravidou do 1º filho: José (que significa “Que Ele acrescente mais”). Raquel muito feliz, reconheceu que Deus a tinha tirado de sua humilhação.

~ 1715 a.C. → Raquel e Léa finalmente concordam com 1 coisa: sair da casa do pai era uma boa opção, acompanham Jacó na fuga. Raquel furta os ídolos do pai, esconde e leva consigo, correndo risco de morte. A caminho de Betel, Jacó pede que todos se livrem dos ídolos para servirem somente a Deus e os enterra no carvalho junto a Siquém.

~ 1700 a.C. → Raquel engravida de seu segundo filho, tem um parto de risco, consegue salvar a vida do bebê, mas morre no parto. Benoni, “o filho do meu sofrimento”, tem o nome mudado pelo pai, que o chamou de Benjamim, “o filho da minha direita”. Jacó sepultou Raquel na estrada de Belém, ergueu uma coluna em sua memória.

PROPÓSITO:

  • Edificar a casa de Israel (Rt 4:11).

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a disposição e vivacidade da pastora de ovelhas, Raquel;

  • Como Raquel, preciso aprender a clamar e perseverar até Deus responder;

  • Devo imitar o amor que Raquel teve por seus filhos (Jr 31:1-17; 2 Rs 17:20; Mt 2:18).

DEVO EVITAR:

  • Não posso ser invejosa, nem competitiva. Preciso reconhecer Deus como a Fonte das bênçãos e aguardar a ação dEle humildemente;

  • Não devo promover disputas ou discórdias em meu lar ou em minha igreja. Devo pedir a paz e a sabedoria de Deus para resolver conflitos;

  • Não posso, de forma alguma, esconder ídolos em meu coração. Preciso servir unicamente a Deus.

DESTAQUES:

“[…] a maior mácula no caráter de Raquel se deu no caso dos terafins que furtou da casa de seu pai. Essa narrativa, que deixa transparecer a astúcia de Raquel, um defeito que, sem dúvida, ela herdara da família, é contada em Gênesis 31:19;35. Mas, a característica pior de Raquel não era propriamente o seu espírito ardiloso e, sim, a sua tendência para a idolatria. Os terafins (em nossa versão portuguesa, «ídolos do lar») eram ridiculamente pequenos, porquanto ela os pôde esconder debaixo da sela de seu camelo. Isso significa que não havia, naqueles objetos, qualquer valor material. […] Se nós sabemos que somos meros pecadores, salvos pela pura graça de Deus, e que continuamos muito defeituosos até o último dia de nossa vida, certamente Jacó compreendeu a mesma coisa. Assim, apesar de reconhecer os defeitos óbvios de Raquel, nem por isto Jacó a amou menos.”

Russel Norman Champlin, em “DICIONÁRIO: A-Z: Raquel”.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

24. MULHER DA BÍBLIA: Léa

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 28:2; 29:16-35; 30:1-26; 31:4-55

SIGNIFICADO DO NOME: Também chamada de Léia e Lia, em hebraico moderno “Le’a”, soa como “labor, cansaço, impaciente, lânguida”, em árabe significa “vaca selvagem”.

LOCAL: Harã, Canaã, Belém

ÉPOCA: ~ 1750 – 1650 a.C. ?

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Léa era uma humilde serva do SENHOR e alcançou os cuidados e atenção de Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Labão

  • IRMÃ & RIVAL: Raquel

  • IRMÃOS: Seus nomes não são citados (Gn 31:1)

  • ESPOSO: Jacó

  • FILHOS: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar, Zebulom

  • FILHA: Diná

  • FILHOS ADQUIRIDOS: Gade e Aser

  • SERVA: Zilpa

RESUMO DA VIDA:

Léa era uma mulher delicada, mas sem os grandes atrativos de sua irmã mais nova, Raquel. Ela tinha o direito de se casar primeiro por ser a mais velha, mas até então não havia sido dada em casamento. Seu pai, Labão, a colocou numa situação muito difícil ao entregá-la a um homem que amava a sua irmã. Uma semana depois do casamento, seu esposo se casou com Raquel e a desprezou. Deus socorreu e exaltou Léa fazendo-a fértil.

Ao ter o 1º filho, Léa reconheceu que o SENHOR tinha visto a sua aflição e esperançosamente confiou que seu marido a amaria. Ela o chamou de Rúben, que significa “Eis um filho”.

No 2º filho, Léa novamente reconhece que o SENHOR soube de como ela era desprezada e concedeu-lhe mais um filho. Ela o chamou de Simeão, que significa “Ouvindo com aceitação”.

Ao conceber o 3º filho, Léa acreditou que seu marido a amaria porque já tinha lhe dado 3 filhos e que se uniria a ela. Ela o chamou de Levi, que significa “Unido”. Levi se tornou a tribo a qual o SENHOR separou para o serviço sagrado.

No 4º filho, Léa louva ao SENHOR como forma de agradecimento. Ela chamou o bebê de Judá, que significa “Louvor”. Judá se tornou a tribo de onde descenderam reis e por fim, o Messias.

Léa cessou por um tempo de dar filhos, ao ver que Raquel tinha dado sua serva para conceber, também oferece Zilpa. Dois filhos são adquiridos por meio de Zilpa, Gade, o que significa “Boa fortuna”, e Aser, que significa “Alegre”.

Léa consegue passar uma noite com Jacó, em troca das mandrágoras achadas por Simeão e entregues a Raquel (uma raiz que possui poderes afrodisíacos e cuja raiz possui um interessante formato humano). Nessa noite, Léa engravida de Issacar (significa “Ele traz galardão”), e ao conceber diz que Deus lhe galardoou porque ela havia dado sua serva ao marido.

Ao conceber o 6º filho, Léa agradece a Deus por essa dádiva e nos revela que Jacó não morava com ela ao desejar morar com seu esposo. Ela chamou seu filho de Zebulom, que significa “Desejado para habitação”.

A 7ª e última gravidez de Léa foi de uma menina, chamada Diná (Julgada).

Jacó chama suas esposas delatando as injustiças de Labão e falando sobre o desejo de voltar à sua terra. As duas irmãs concordaram com o esposo e juntos partem de Harã.

Na chegada em Canaã, Léa enfrenta uma grande calamidade: sua filha Diná foi estuprada.

Após a morte de Raquel, Léa fica responsável de cuidar do pequeno José e do bebê Benjamim, ela se torna a mãe dos 12 filhos de Jacó.

Léa foi sepultada no jazigo onde estavam as esposas oficiais dos patriarcas Abraão e Isaque, e depois, onde Jacó foi enterrado. Esse ato demonstra que Léa foi finalmente reconhecida por Jacó como sua primeira esposa.

PROPÓSITO:

  • Edificar a casa de Israel (Rt 4:11).

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar sua resiliência e esperança

  • Devo ser grata a Deus pelas bênçãos recebidas

  • Devo ser humilde e esperar em Deus o tempo de ser exaltada

DESTAQUES:

“Deus viu que Lia não era amada e lhe concedeu filhos, enquanto Raquel permaneceu estéril por vários anos. […] Quando o quarto filho nasceu, ela simplesmente exclamou: “…Esta vez eu louvarei o Senhor…” […] Sempre que alguém na Terra não nos ama como desejamos, podemos saber que há Alguém no céu que nos aprecia mais do que imaginamos.”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

25. MULHERES DA BÍBLIA: Zilpa e Bila

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 30:3-7; 35:22, 25; 37:2; 46:18, 25

SIGNIFICADO DO NOME:

  • Zilpa: Significa “Gota de Mirra”

  • Bila: Em hebraico significa “Modéstia” ou “Timidez”

LOCAL: Harã, Canaã, Belém

ÉPOCA: ~ 1730 a.C.?

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não tece comentário acerca do relacionamento das servas de Léa e Raquel com Deus.

RELACIONAMENTOS DE ZILPA:

  • SENHORA: Léa

  • SENHOR: Jacó

  • FILHOS: Gade e Aser

RELACIONAMENTOS DE BILA:

  • SENHORA: Raquel

  • SENHOR: Jacó

  • FILHOS: Dã e Naftali

RESUMO DA VIDA:

Essas mulheres eram escravas de Labão, e foram entregues às filhas dele, por ocasião do casamento. As mulheres da época, que possuíam uma boa condição econômica, desfrutavam de um cômodo auxílio. Zilpa foi entregue à Léa na 1ª semana do casamento de Jacó, e Bila foi entregue para servir Raquel, 1 semana depois. Ambas servas também foram entregues a Jacó para engravidarem e conceder os direitos dos filhos às suas senhoras (uma prática comum da época).

Bila concebeu 2 filhos de Jacó, aos quais Raquel nomeou de Dã (que significa “Julgamento” – segundo Raquel, Deus tinha lhe feito justiça por causa da competição com Léa) e Naftali (que significa “Minhas Lutas” – segundo Raquel ela havia vencido as grandes lutas que tinha com a irmã).

Zilpa concebeu 2 filhos de Jacó, aos quais Léa chamou de Gade, que significa “Boa fortuna”, e Aser, que significa “Alegre”.

Rúben, o filho primogênito de Jacó e Léa, se deitou com a serva de Raquel, Bila.

PROPÓSITO:

  • Servir as filhas de Labão na nova vida de casada;

  • Elas também cooperaram para a formação das 12 tribos de Israel.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a devoção e submissão delas como servas.

DEVO EVITAR:

  • Não posso aceitar a degradação servil, por confundir com a função de humilde serva. Devo manter minha integridade moral e física.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

26. MULHER DA BÍBLIA: Diná

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 30:21; 34:1-31; 45:15

SIGNIFICADO DO NOME: Significa “Justificada” ou “Justa”.

LOCAL: Harã, Canaã, Siquém

ÉPOCA: ~ 1716 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Diná demonstra rebeldia à ordem de Deus de se separar das pessoas de Canaã.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS: Jacó e Léa

  • IRMÃOS: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zebulom

  • MEIO-IRMÃOS: José e Benjamim, Gade e Aser, Dã e Naftali

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Mulheres cananeias, Siquém e Hamor

RESUMO DA VIDA:

A filha caçula de Léa, e única filha de Jacó que foi citada por nome, chamava-se Diná. As moças da família de Jacó tinham o costume de preservar a virgindade até o casamento, diferente das cananeias que eram imorais e sem princípios. Diná resolve fazer amizade com essas mulheres, se misturou com elas como se fosse uma delas. Siquém, filho do rei Hamor, toma Diná a força e a estupra. Depois se apaixona por ela e suplica ao pai para proceder com o pedido de casamento. Hamor faz uma proposta de aliança a Jacó para se misturarem. Jacó não toma nenhuma decisão. Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zebulom, irmãos de Diná, ficam furiosos, fazem uma condição (circuncisão dos machos) e fingem aceitar a proposta. Simeão e Levi agem por conta própria, motivados pela justiça à honra da irmã, que permanecia na casa de Siquém. Com suas espadas mataram Hamor, Siquém e todos os homens daquela cidade, resgataram Diná e ainda saquearam a cidade. Quando questionado por Jacó, eles se justificaram dizendo que ninguém trataria sua irmã como prostituta. Diná provavelmente ficou sem se casar e foi com sua família para o Egito.

PROPÓSITO:

  • A história de Diná serve de alerta às jovens para não se envolver com pessoas que não respeitam os princípios cristãos;

  • A história de Diná serve de alerta também à proteção equilibrada da família às moças.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar o costume da família de Jacó de preservar a virgindade até o casamento.

DEVO EVITAR:

  • Devo evitar ter amizades íntimas com pessoas que não têm os mesmos princípios que eu;

  • Não posso me apresentar em locais que não respeitem minha fé e prática.

DESTAQUES:

“[…] o relato de Diná, quase a única sobrevivente do capítulo, levanta questões sérias. Pergunta-se por exemplo, […] se alguém lhe contara acerca da necessidade de uma proteção especial para qualquer mulher quando na terra de povos pagãos? […] Qual o valor que nós damos à virgindade? É uma questão de honra, um dos absolutos de Deus? […] Qual a proteção que estamos dando às nossas garotas? Como orientá-las devidamente? Como estabelecer limites no que diz respeito a participar de festas, a dormir fora de casa, a ir à praia com colegas descrentes? Limites sensatos, e não um legalismo retrógrado nem uma superproteção que prenda as meninas em casa o tempo todo, a ponto de criar aquele misto perigoso de curiosidade e raiva. […].”

Joyce Elizabeth W. Every-Clayton, em “Fale, Mulher 3”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

EVERY-CLAYTON, Joyce Elizabeth W. FALE, MULHER. Vol. 3. João Pessoa: Betel Publicações, 2011.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

27. MULHER DA BÍBLIA: Timna

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 36:12, 22

SIGNIFICADO DO NOME: Significa “Inacessível”.

LOCAL: Monte Seir

ÉPOCA: ~ 1720 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não menciona qualquer relacionamento de Timna com Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SENHOR (esposo): Elifaz

  • IRMÃO: Lotã

  • FILHO: Amaleque

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Esaú

RESUMO DA VIDA:

Timna era uma princesa, da tribo aborígene dos horeus que habitavam nas cavernas do Monte Seir. Seu irmão, Lotã, era o governador e foi subjugado pelos descendentes de Esaú. Timna foi capturada e se tornou concubina de Elifaz, filho de Esaú e Ada. Ela teve 1 filho com Elifaz, cujo nome era Amaleque, representante da tribo que ficou conhecida como “o primeiro das nações” (Gn 14:7; Nm 24:20). Amaleque sucedeu seu meio-irmão Gaetã, e se tornou o governador de Edom, ao sul de Judá.

PROPÓSITO:

  • Gerou um filho que tinha o sangue real nas veias, mas infelizmente seus descendentes se tornaram inimigos do povo de Deus e, por isso, foram condenados à morte (Dt 25:19).

DEVO IMITAR:

  • Devo manter a minha postura mesmo quando perder uma posição de honra.

DEVO EVITAR:

  • Preciso da orientação de Deus para criar meus filhos com princípios eternos.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

28. MULHERES DA BÍBLIA: As noras de Jacó

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 37:34; 38: 2-5,12; 41:45,50; 46:5,7,10,17,20,26

LISTA:

Sra. Rúben

Sra. Simeão 1

Sra. Simeão 2 – uma cananeia

Sra. Levi

Srta. Suá, cananeia, tornou-se a esposa de Judá

Sra. Dã

Sra. Naftali

Sra. Gade

Sra. Aser

Sra. Issacar

Sra. Zebulom

Azenate, em egípcio significa “Dedicada a Neith” (“Dedicada a X”), esposa de José

Sra. Benjamim

LOCAIS: Canaã e Egito

ÉPOCA: ~ 1730 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A Bíblia não menciona o relacionamento dessas mulheres com Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SOGROS: Jacó, Léa e Raquel

  • PAI:

    Pai de Sra. Judá – Suá

    Pai de Azenate – Potífera, sacerdote de Om

  • FILHOS:

Sra. Rúben: Enoque, Palu, Hezrom e Carmi

Sra. Simeão 1: Jemuel, Jamim, Oade, Jaquim, Zoar

Sra. Simeão 2 – uma cananeia: Saul

Sra. Levi: Gérson, Coate e Merari

Sra. Judá – uma cananeia: Er, Onã, Selá

Sra. Dã: Husim

Sra. Naftali: Jazeel, Guni, Jezer e Silém

Sra. Gade: Zifiom, Hagi, Suni, Esbom, Eri, Arodi e Areli

Sra. Aser: Imna, Isvá, Isvi, Berias e Sera, a irmã deles

Sra. Issacar: Tola, Puva, Jó e Sinrom

Sra. Zebulom: Serede, Elom e Jaleel

Azenate, esposa de José: Manassés e Efraim

Sra. Benjamim: Belá, Bequer, Asbel, Gera, Naamã, Eí, Rôs, Mupim, Hupim e Arde

Obs.: Tamar gerou 2 filhos de Judá, Perez e Zerá, mas não se tornou esposa dele. Ficou viúva de Er e Onã, e embora prometida a Selá, não se casou com ele.

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Suá, Faraó

RESUMO DA HISTÓRIA:

As 14 mulheres registradas, concederam 51 netos a Jacó, fora as netas, dentre as quais apenas 1 teve o nome registrado: Sera, filha de Aser. Embora nem todas fossem do mesmo povo, formaram a nação de Israel, o povo separado para Deus. A Bíblia concede alguns poucos detalhes sobre elas, ao que parece, somente as estrangeiras receberam uma menção. A segunda esposa de Simeão era cananeia e lhe deu um filho por nome Saul. A esposa de Judá, uma cananeia que habitava em Adulão, seu pai se chamava Suá, concebeu 3 filhos, dos quais, dois o SENHOR matou, ela também faleceu muito cedo. A esposa de Aser concebeu uma filha chamada Sera. A esposa de José, Azenate, era egípcia, seu pai era o sacerdote de uma cidade egípcia, chamada Om. Podemos afirmar que todas essas mulheres foram abençoadas com as mesmas bênçãos destinadas a Abraão, Isaque, Jacó e seus maridos.

PROPÓSITO:

  • Formaram as 12 tribos da nação de Israel gerando filhos.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar o prazer que essas mulheres tiveram ao conceber filhos, suas verdadeiras heranças.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

29. MULHER DA BÍBLIA: Tamar

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 38:6-30

SIGNIFICADO DO NOME: “Tâmara (palmeira)”

LOCAL: Quezibe, Timna, Canaã

ÉPOCA: ~ 1695 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Tamar lutou para ser incluída na linhagem do Messias

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSOS: Er e Onã

  • SOGRO E PAI DE SEUS FILHOS: Judá

  • FILHOS GÊMEOS: Perez e Zerá

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Selá

RESUMO DA VIDA:

Tamar era uma cananeia, que Judá escolheu para ser a esposa de seu primogênito, Er. Deus matou Er por ser um homem mau, Tamar ficou viúva e sem filhos. Judá cumpriu a Lei do Levirato, o dever do cunhado de casar com a cunhada e gerar filhos para o irmão que ficou sem descendência, Onã ficou com Tamar. Entretanto, ele praticava o coitus interruptus, para não dar descendência ao seu irmão. Deus matou Onã por causa disso. Judá ficou com medo de entregar Selá e este morrer, enviou a viúva para a casa do pai com a desculpa de esperar o garoto alcançar idade para casar. Quando Tamar viu que o rapaz já tinha idade para casar e não fora entregue a ele, executa seu plano de engravidar do sogro e assim suscitar semente à memória de seus maridos. Ela se veste como uma prostituta cultual e fica à estrada por onde Judá passaria. Como o previsto, Judá teve relações com Tamar, que muito inteligente pediu objetos pessoais de Judá pensando já como se acobertar da possível gravidez. Tamar engravida de gêmeos, intentam queimá-la viva, mas ela apresenta os objetos pessoais de Judá e escapa justificada. Judá reconhece que Tamar era mais justa que ele, não a tocou mais depois disso e reconhece os filhos, Perez e Zerá como seus. O nome de Tamar é mencionado, em Mateus 1:3, na genealogia de Jesus.

PROPÓSITO:

  • Gerar filhos para dar continuidade à genealogia que culminou em Cristo.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a coragem, inteligência e determinação de Tamar para conseguir meus direitos.

DESTAQUES:

“Tamar insiste no seu direito a um marido e filhos. E esse direito ela busca com astúcia e inteligência, o que causa grande admiração. A história pode até parecer escandalosa, mas […] O destino de Tamar também chama a atenção, pois Deus usa até uma prostituta disfarçada para realizar os seus planos. Afinal, o filho de Tamar virá a ser antepassado do rei Davi, fazendo com que sua mãe seja incluída na árvore genealógica de Jesus. A Bíblia demonstra a sua imensa amplitude e sabedoria ao relatar a história de Tamar sem emitir qualquer julgamento moral.”

Eva Mündlein, em “Histórias de Mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

MÜNDLEIN, Eva. HISTÓRIAS DE MULHERES DA BÍBLIA. Tradução: Irene Reinhold. Sociedade Bíblica do Brasil, 2010.

30. MULHER DA BÍBLIA: A Esposa de Potifar

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 39:6-19

SIGNIFICADO DO NOME: A Bíblia não menciona seu nome.

LOCAL: Egito

ÉPOCA: ~ 1690 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Ela não servia a Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Potifar

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: José

RESUMO DA VIDA:

A esposa de Potifar, apesar de ser uma mulher rica e bem casada, ambicionou o escravo hebreu, José. Por muito tempo o assediou sem êxito, até chegar ao ponto de tentar seduzi-lo a força. Como José escapou, ela quis se vingar de seu desafeto. José foi para a prisão e ela continuou com sua vida promíscua.

PROPÓSITO:

  • A esposa de Potifar não conheceu seu propósito, tentou o jovem José e não aceitou sua recusa para pecar.

DEVO EVITAR:

  • Não posso cometer pecado sexual (adultério ou fornicação). Preciso amar e me contentar com o meu esposo.

  • Não posso induzir o outro a erro. Preciso me purificar e não dar vazão aos instintos da carne.

DESTAQUES:

“Esta era uma mulher com tempo de sobra em suas mãos […] ela não tinha nada melhor a fazer a não ser pensar como seduzir o jovem e belo escravo recém-chegado. […] Deus nos alerta contra o adultério por boas razões. Casos destroem o laço entre marido e mulher e destroem muitos casamentos […] Quando sentimos uma forte atração por um amigo, vizinho ou colega de trabalho, precisamos limitar nossa interação com ele. […] A esposa de Potifar estava acostumada a ter o que queria, quando queria. […] Quando não temos o que queremos, nosso verdadeiro caráter é revelado. […] Quando José recusou as investidas sexuais, […] Ela usou a prova de sua inocência para acusá-lo de um crime. […] Infelizmente, algumas de nós usam falsas acusações contra outras pessoas para encobrir nossa própria vergonha. Agir assim aumenta nossa culpa e prejudica o inocente. […]”

Dianne Neal Matthews, em “Um ano com as mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

MATHEWS, Dianne Neal. UM ANO COM AS MULHERES DA BÍBLIA. Tradução por: Elisa Tisserant de Castro. Curitiba: Publicações Pão Diário, 2016.

31. MULHER DA BÍBLIA: Sera

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 46:17

SIGNIFICADO DO NOME: “Abundante”

LOCAL: Canaã e Egito

ÉPOCA: ~ 1677 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Sera foi uma mulher muito abençoada por Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Aser

  • AVÔ: Jacó

  • IRMÃOS: Imna, Isvá, Isvi e Berias

RESUMO DA VIDA:

Aser teve 4 filhos e 1 mulher, Sera. Ela foi a única das netas de Jacó que foi citada. As listas e genealogias na Bíblia contém nomes predominantemente masculinos, devido a posição de liderança dada por Deus ao homem. E mesmo assim, Sera se destaca. CHAMPLIN (2001) afirma que cada nome citado nessa lista de Gênesis 46, era o cabeça do clã. Portanto, temos aqui uma matriarca que foi a líder de seu próprio clã. Não sabemos se seu esposo faleceu e por isso, coube a ela essa responsabilidade, ou se ela foi tão influente e sábia que mereceu essa menção honrosa. Quando seu avô, Jacó, foi chamado para descer ao Egito, ela e todo seu clã, família e parentes o acompanharam. Ela estava submissa ao seu chefe

PROPÓSITO:

  • Ser uma excelente mãe;

  • Mostrar às mulheres que ao se destacarem em suas funções recebem o devido reconhecimento.

DEVO IMITAR:

  • Preciso me dedicar à minha família e me aperfeiçoar em exercer uma boa influência na vida deles.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

32. MULHERES DA BÍBLIA: Me-Zaabe, Matrede e Meetabel

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 36:39

SIGNIFICADOS DOS NOMES:

  • Me-Zaabe: “Águas de ouro”

  • Matrede: “Impulsionadora”

  • Meetabel: “Beneficiada por Deus”

LOCAL: Edom, Pau.

ÉPOCA: ~ 1600 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Não é mencionado.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • AVÓ: Me-Zaabe

  • MÃE: Matrede

  • FILHA: Meetabel

  • REI: Hadar

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Esaú (que é Edom)

RESUMO DA VIDA:

Meetabel é citada logo após uma lista de 8 reis de Edom, ela é a esposa de Hadar, o 8º rei de Pau. O mais interessante é o detalhe que é colocado sobre Meetabel: filha de Matrede, filha de Me-Zaabe. Os estudiosos não sabem explicar o motivo de os nomes delas serem citados. Mas, certamente elas foram mulheres de uma tradição honrada na comunidade onde habitavam.

PROPÓSITO:

  • Destacar as 3 gerações de mulheres idumeias honradas.

DEVO IMITAR:

  • Posso ser uma mulher de valor e iniciar em minha geração e nas vindouras uma sucessão de mulheres honradas.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

Ocupações em Gênesis

CO-ADMINISTRADORA E MÃE (Gênesis 1:28)

A mulher foi criada para, junto com o homem, multiplicar, subjugar e dominar a terra. Mas, a desobediência mudou tudo. A principal função da mulher passa a ser gerar e cuidar dos filhos e se torna dominada pelo marido (Gn 3:16).

ESCRAVAS E CONCUBINAS (Gênesis 14:16)

Em guerras as mulheres eram consideradas um espólio valioso. Tomar as mulheres do inimigo, significava humilhar o oponente carregando seu troféu. Essas mulheres geralmente serviam como escravas e concubinas de seus inimigos.

SERVAS (Gênesis 16:1)

As servas eram concedidas pelos pais como dote às suas senhoras quando estas casavam. As servas auxiliavam nas tarefas de administração do lar. Serviam também como barriga de aluguel, o filho gerado era considerado legítimo do senhor e tomado pela senhora.

CONCUBINAS (Gênesis 16:2)

Mulheres escravas ou cativas que serviam ao homem com finalidades sexuais para conceber filhos.

MÃE DE NAÇÕES (Gênesis 17:15)

As primeiras mulheres da Bíblia concebiam filhos que se tornavam os clãs de suas próprias famílias. Em especial, Sara, se tornou a matriarca do povo de Israel.

MULHERES DO HARÉM (Gênesis 20:17-18)

Mulheres bonitas são, para o homem, status de riqueza. Essas mulheres eram selecionadas a dedo pelos reis e líderes da terra, que mesmo possuindo a esposa principal, acumulavam para si a maior quantidade possível de lindas concubinas.

JOVENS A BUSCAR ÁGUA (Gênesis 24:11)

A última tarefa doméstica do dia era as jovens em grupos saírem para buscar água no final da tarde. A água servia para as necessidades noturnas, horário no qual as pessoas ficavam recolhidas em seus lares.

COZINHEIRAS (Gênesis 27:9)

A tarefa de cozinhar não era exclusiva da mulher, mas era uma das tarefas domésticas executadas por ela. O alimento era provido pelo homem e podia ser cozido pela mulher.

PASTORA DE OVELHAS (Gênesis 29:9)

Era costume do pai de família colocar o filho caçula para cuidar de seu rebanho. Encontramos Raquel, uma mulher muito bonita, como a pastora de ovelhas de seu pai Labão, a tarefa, mais tarde, passou a ser assumida por Jacó, seu primo.

DONAS DE HERANÇA (Gênesis 31:14)

As mulheres naquela época recebiam heranças de seus pais. A herança consistia essencialmente em terras e gado.

PROSTITUTA (Gênesis 34:31; 38)

Mulheres que entregavam seu corpo por dinheiro, geralmente relacionado a alguma prática religiosa pagã (chamadas de prostitutas cultuais). Esse costume era comum entre as pessoas que não serviam a Deus.

AMA (Gênesis 35:8)

A ama era uma serva encarregada de amamentar e cuidar da criança, ela alcançava a posição de parte da família.

PARTEIRA (Gênesis 35:17)

As mulheres, depois de Eva, se especializavam em instruir e auxiliar a mulher que estava para dar à luz. Raquel, quando teve trabalho de parto, recebeu palavras de ânimo de sua parteira.

PRINCESAS E RAINHAS (Gênesis 36:39)

Muito antes dos filhos de Israel constituírem reis sobre a nação, os povos de Edom e os demais, se organizavam em reinos.

DADOS DE TEMAS E NOMES EM GÊNESIS

TEMAS FEMININOS

MULHERES SEM NOMES

NOMES DE MULHERES

  1. Ama

  2. Auxiliadora

  3. Co-administradora e mãe

  4. Coluna em memória a Raquel

  5. Companheira

  6. Concubina

  7. Concubinas

  8. Correspondente

  9. Cozinheiras

  10. Donas de herança

  11. Escravas

  12. Fêmea

  13. Grávida

  14. Idosa

  15. Ishah, mulher

  16. Jovens a buscar água

  17. Mãe de nações

  18. Mães e crianças

  19. Mulheres do harém

  20. Parteira

  21. Pastora de ovelhas

  22. Prostituta

  23. Prostituta

  24. Servas

  1. A esposa de Judá

  2. A esposa de Potifar

  3. a parteira de Raquel

  4. As filhas de Deus

  5. As filhas de Jacó

  6. As filhas de Sem, Arfazade, Salá, Héber, Pelegue, Reú, Serugue, Naor

  7. As filhas dos cananeus

  8. As filhas dos homens

  9. As mulheres de Ló (esposa e filhas)

  10. as servas de Rebeca;

  11. Concubinas de Abraão

  12. Esposa de Caim

  13. Esposa e filhas de Ló

  14. esposa e noras de Noé

  15. Esposa e servas de Abimeleque

  16. Filhas de Labão

  17. mãe de Rebeca

  18. Mulher cananeia

  19. mulher hebreia

  20. Mulheres dos irmãos de José

  21. mulheres jovens a buscar água

  22. Mulheres, filhas e netas de Jacó

  23. Noras de Jacó

  24. Uma cananeia, esposa de Simeão e mãe de Saul

  1. Ada/Basemate

  2. Azenate

  3. Bila, serva de Raquel

  4. Débora, a ama de Rebeca

  5. Diná

  6. Eva

  7. Hagar

  8. Judite/Oolibama

  9. Léia

  10. Maalate/Basemate

  11. Me-Zaabe, Matrede e Meetabel

  12. Milca

  13. Naamá

  14. Oolibama

  15. Quetura

  16. Raquel

  17. Rebeca

  18. Reumá

  19. Sarai/Sara

  20. Sera, a filha de Aser

  21. Tamar

  22. Timna

  23. Zilá

  24. Zilpa, serva de Léia

TOTAL DE MENÇÕES DE MULHERES E TEMAS FEMININOS EM GÊNESIS: 706

PDFs – Mulheres em Gênesis:

PDF – MULHERES DA BÍBLIA – JANEIRO


PDF – MULHERES DA BÍBLIA – FEVEREIRO

Mulheres da Bíblia 2018: Janeiro

Boas vindas aos estudos das Mulheres da Bíblia!

Esta é a 1ª de 12 postagens mensais, que acompanham a ordem cronológica segundo o plano de leitura bíblica em 1 ano. Teremos um novo post igual a esse a cada mês, elencando os dados das mulheres da Bíblia, divididos assim para que não fique muito longo. A cada final de mês, publicarei o arquivo para download em PDF, e ao final do ano disponibilizarei 1 arquivo em PDF completo, contendo todas as postagens desse estudo.

Para saber como funciona o estudo CLICA AQUI, para acompanhar o plano bíblico em ordem cronológica CLICA AQUI, para acessar a lista de livros das mulheres da Bíblia, clica nesse outro link: MULHERES DA BÍBLIA 2018

Esse estudo contém minha pesquisa e impressões de forma resumida. Toda vez que lemos e relemos a Bíblia encontramos aspectos novos, por isso quando você fizer sua própria leitura também descobrirá mais pontos lindos e importantes sobre a vida dessas mulheres.

LISTA:

1. Mulher

2. Eva

3. A Esposa de Caim

4. Ada e Zilá

5. Naamá

6. As filhas dos homens x As filhas de Deus

7. A Esposa de Noé

08. As Esposas de Sem, Cam e Jafé

09. As Semitas

10. Sarai/Sara

11. Milca

12. Hagar

13. A mulher de Ló

14. As duas filhas de Ló

15. A mulher e as servas de Abimeleque

16. Reumá

17. As cananeias x As hebreias

FICHAS DE DADOS:

1. TEMA: Mulher

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 1:27; 2:18,21-25;

COMENTÁRIO:

1. Mulher: Gênesis 1:27 → Ser humano do sexo feminino. No hebraico ishah é traduzido para o português como: mulher, fêmea e “homem” em hebraico é ish, esse jogo de palavras [ishishah] significa que a mulher veio do homem, “tomada do ish”. A mulher foi criada conforme a imagem de Deus, a partir do homem. Em português “mulher” vem do latim, “mulier”, que significa ser humano do sexo feminino que é casada. “Femme” do francês está relacionado a ser fecunda.

Gênesis 1:28 → A benção de Deus e os papéis definidos para o homem e a mulher enquanto moravam no Jardim do Éden é chamado por Champlin (2001) de “Pacto Edênico”:

  1. Ser fértil

  2. Multiplicar

  3. Encher a terra

  4. Subjugar a terra

2. Esposa: Gênesis 2:18 → “Alguém que o auxilie e lhe corresponda”. Esse foi o motivo e objetivo original da criação da mulher: ser companheira do homem, auxiliá-lo a subjugar a terra e corresponder ao homem como par.

3. Varoa: Gênesis 2:21-25 → Quando o 1º homem conhece a última criação de Deus, que veio de sua costela, ele a nomeia de varoa. Em imitação ao hebraico, a Vulgata, versão da Bíblia em latim, traduz ishah – varoa, mulher, fêmea – como “virago”, a forma feminina de “vir” (ish), que em português quer dizer homem, varão. Em português, a palavra “virago” foi traduzida como “varoa”, que segundo o Aurélio significa: mulher forte.

  • DIETA NO JARDIM DO ÉDEN:

Gênesis 1:29 → Deus define a dieta do casal: Plantas com sementes e frutos com sementes.

  • PUNIÇÕES À MULHER:

Gênesis 3:16 →Por causa da desobediência da mulher, Deus sentenciou 2 punições:

  1. O sofrimento na gravidez e muita dor no parto;

  2. Passar de subjugadora da terra, para subjugada ao marido.

  • ROUPAS:

Gênesis 3:7,21 → Após comerem do fruto proibido, eles perceberam que estavam nus e se cobriram desajeitadamente com folhas de figueira. Deus fez roupas adequadas para eles com peles de animais.

4. Humanidade: Gênesis 5:2 → Esse foi o nome pelo qual Deus chamou o homem e a mulher juntos. Na Bíblia Nova Versão Transformadora a palavra no hebraico Adam, que significa “ser humano” foi traduzida como humanidade, na Nova Versão Internacional “Homem”, na Almeida Revista e Corrigida “Adão”.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. 8. ed. Curitiba: Positivo, 2010.


2. Mulher da Bíblia: Eva

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 1:27; 2:18,21-25; 3:2-8,12-13,15-17,20-21; 4:1,25; 5:1

SIGNIFICADO DO NOME: Mãe da Vida

OCUPAÇÃO: Esposa, co-gerenciadora do Éden, dona de casa

LOCAL: Jardim do Éden

ÉPOCA: Criação do Mundo

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Eva se relacionava diretamente com Deus, desobedeceu a Deus, recebeu sua punição e depois da queda, percebe-se que ela buscou remissão pelas palavras depois de gerar o 1º filho: “Com o auxílio do SENHOR tive um filho homem” Gn 4:1.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Adão

  • FILHOS: Caim, Abel, Sete e outros filhos e filhas.

  • Noras: Esposa de Caim e Sete.

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Satanás – A Antiga Serpente (Apocalipse 20:2).

RESUMO DA VIDA:

CRIAÇÃO:

Deus trouxe todos os animais para Adão nomeá-los. Para cada espécie havia o macho e a fêmea que se correspondiam, entretanto não se encontrou uma correspondente para o homem. Deus, então, declarou que faria alguém que lhe correspondesse e auxiliasse, porque não era bom o homem estar só. Deus tirou uma costela do homem e criou uma mulher. O homem e a mulher eram uma só carne. Adão, então, nomeia sua mulher: Eva, a mãe de toda a humanidade.

QUEDA:

Eva estava no Jardim do Éden, sabia que não podia comer do fruto da Árvore do Bem e do Mal, mas ouviu o que a serpente falou, olhou para o aparente sabor agradável da árvore, para a beleza externa do fruto e para a promessa de que teria o mesmo conhecimento que Deus tinha, comeu o fruto proibido e ainda ofereceu ao marido (Adão comeu sabendo qual fruto era aquele).

REMISSÃO:

A mulher foi justa e severamente punida por Deus: dor na conceição e submissão ao marido. Depois de conceber seu 1º filho, reconheceu a ajuda de Deus em ter um filho homem. Eva teve muitos outros filhos e filhas, mas a Bíblia cita apenas o nome de 3 deles: Caim, Abel e Sete.

PROPÓSITO:

Feita com o propósito de ser a companheira para o homem, auxiliá-lo na gerência do Jardim do Éden, Eva, se tornou a mãe da humanidade, a geradora da vida. Ao ser enganada pela serpente, recebeu a punição por desobedecer a Deus, mas também recebeu a promessa de o seu descendente ferir a cabeça da serpente. Isso significa que Deus revelou o plano de Salvação ainda no Éden: uma mulher, descendente de Eva, iria gerar o Filho de Deus, para que Este restaurasse o relacionamento com Deus e a posição original da humanidade, e, também, derrotasse Satanás para sempre.

DEVO IMITAR:

DEVO EVITAR:

  • Depender somente do SENHOR e da capacidade dada por Ele para exercer funções e papéis de mulher, esposa e mãe

  • Manter a fé em Deus e buscar por ajuda, mesmo depois de ter pecado

  • Acreditar na mentira de Satanás

  • Agir sem antes consultar a Deus e ao esposo

  • Influenciar negativamente

  • Perder sua posição por desobedecer

DESTAQUES:

Eva perdeu muito, lembra? Ela perdeu sua comunhão pessoal com Deus, perdeu seu lar no jardim do Éden, perdeu seu filho Abel que foi assassinado por Caim, seu irmão e perdeu Caim que haveria de ‘andar pelo mundo sempre fugindo’ (Gênesis 4:12). Mas ela continuou ao lado de Deus. Você também pode confiar plenamente nEle sejam quais forem as circunstâncias da sua vida.”
Áurea Soares, em “Mulheres da Bíblia: Aprendendo com elas”.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

SOARES, Áurea. MULHERES DA BÍBLIA: Aprendendo com elas. São Paulo: Casa Publicadora Brasileira, 2010.

3. MULHER DA BÍBLIA: A Esposa de Caim

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 4:17

SIGNIFICADO DO NOME: A Bíblia não cita o seu nome.

LOCAL: Proximidades do Éden, Node e Enoque

ÉPOCA: ~ 3847 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • As gerações de Caim e sua esposa é considerada ímpia, acredita-se que ela não teve um bom relacionamento com Deus.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS: Adão e Eva

  • IRMÃOS: Muito possivelmente eram Caim, Abel, Sete e mais irmãos e irmãs, ou os filhos destes.

  • ESPOSO: Caim

  • FILHO: Enoque

RESUMO DA VIDA:

CASAMENTO:

A Bíblia relata que Adão e Eva tiveram filhos e filhas, além dos 3 homens citados (Gn 5:4). As opiniões se dividem quanto ao parentesco dela com o seu marido, ela pode ser a irmã de Caim, como também a sobrinha de Caim, isso porque a Bíblia não dá mais detalhes sobre a vida dela. De qualquer modo, Deus só proibiu o casamento entre irmãos quase 2000 anos depois (Lv 18:6-18). Para alguns, ela já era casada com Caim, antes de este matar seu irmão. Para outros, o casamento ocorreu depois. O

FILHO:

A Bíblia registra que ela teve a Enoque como filho. Uma cidade foi fundada com o nome dele.

PROPÓSITO:

A Esposa de Caim cumpriu as funções de esposa e mãe, mas falhou no propósito com Deus. Certamente por concordar com as práticas do esposo, que ela assumiu uma postura passiva e sem grandes feitos na vida espiritual.

DEVO IMITAR:

  • Do ponto de vista secular, ela foi uma boa esposa e mãe, mas isso não basta.

DEVO EVITAR:

  • A postura passiva da mulher de Caim, demonstra que estava de acordo com as escolhas erradas do marido, mas cada um responde por si mesmo a Deus (Rm 14:12; Lc 17:34).

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

4. MULHERES DA BÍBLIA: As Duas Esposas de Lameque

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 4:19-24

ADA

ZILÁ

SIGNIFICADO DO NOME: “Beleza” ou “Adorno”

SIGNIFICADO DO NOME: “Sombra” ou “Proteção”

LOCAL: Eram nômades

ÉPOCA: ~ 3101 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Ambas pertenciam à geração ímpia de Caim, não é encontrado nenhum relato de que tivessem um bom relacionamento com Deus.

RELACIONAMENTOS DE ADA:

  • DESCENDE de Caim e esposa

  • ESPOSO: Lameque

  • FILHOS: Jabal e Jubal

RELACIONAMENTOS DE ZILÁ:

  • DESCENDE de Caim e esposa

  • ESPOSO: Lameque

  • FILHOS: Tubalcaim e Naamá

HISTÓRIA DE ADA:

Pelo significado do nome, Ada, devia ser uma mulher muito bonita. Ela foi citada antes de Zilá, provavelmente era a 1ª esposa de Lameque. Ela experimentou o primeiro caso de bigamia, mas não é registrado intrigas entre elas, apesar de essa ser a 1ª vez que padrão instituído por Deus foi quebrado dessa forma. Seus filhos foram grandes inventores: Jabal criou tendas e foi um grande pecuarista, e Jubal foi um grande músico e o inventor de instrumentos musicais de cordas e de sopro. A vida nômade de Ada deve ter se tornado mais cômoda e agradável com as invenções deles. A Bíblia relata que foi convocada para uma declaração poética de seu marido, que discorria sobre o terrível crime dele.

HISTÓRIA DE ZILÁ:

Zilá foi a segunda esposa de Lameque. Ela teve um filho e uma filha, o nome desta é registrado na Bíblia, Naamá. Quanto ao filho, Tulbacaim, foi o inventor da metalurgia, ele fabricava peças de bronze e de ferro para a guerra, campo e usos domésticos. Tanto Lameque, seu marido, quanto Tubalcaim, seu filho, eram homens violentos.

PROPÓSITO:

Ada cumpriu seu papel de esposa, ainda que seu esposo tenha tomado uma segunda mulher; ela também, cumpriu o papel de mãe, visto que seus filhos se tornaram homens notáveis; e, por último, ela comparece à convocação de seu esposo, o que demonstra submissão. Entretanto, a Bíblia não menciona se Ada cumpriu o propósito principal: o de servir ao SENHOR.

PROPÓSITO:

Zilá foi uma mulher, esposa e mãe com histórico manchado pela violência. Falhou em seu propósito, ao demonstrar, com seu silêncio, que concordava com as práticas pecaminosas de seu marido. Certamente, a vida dela foi rodeada de tensão e guerras.

DEVO EVITAR:

  • Não posso consentir com as práticas errôneas da minha família

  • Não devo colocar a família antes de minha comunhão com Deus

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. Pequena Enciclopédia Bíblica de temas Femininos Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

5. MULHER DA BÍBLIA: Naamá

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 4:22

SIGNIFICADO DO NOME: “Doçura”, “Deleite”, “Agradável”

LOCAL: Peregrinações pela Terra

ÉPOCA: ~ 3300

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Nada é mencionado sobre um relacionamento com Deus

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAIS: Lameque e Zilá

  • IRMÃO: Tulbacaim

HISTÓRIA: Bisneta de Caim, Naamá, foi a primeira filha cujo nome é citado nas genealogias. Acredita-se que, pelo significado do nome, ela foi uma mulher muito bonita. Um comentário interessante feito por Champlin (2001) sobre ela, é que era tão bela que, tal qual a Helena de Troia, podia dar uma ordem e iniciar uma guerra usando as armas fabricadas por Tulbacaim, seu irmão. Ela se encaixa perfeitamente na descrição de Gênesis 6:1, “os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram bonitas”. Isso significa que havia 2 grupos, o que servia a Deus, eram os filhos de Deus e descendentes de Sete, e o que não servia, os descendentes de Caim. Naamá se encaixa no grupo de pessoas que não servia a Deus.

PROPÓSITO:

Toda mulher deseja ser bonita e investe em sua aparência. Naamá nasceu naturalmente bela, talvez ela fosse a mulher mais bonita do mundo, mas para ser bela aos olhos de Deus ela precisava lapidar o seu coração e interior.

DEVO IMITAR:

  • Irradiar beleza (interna e externa).

DEVO EVITAR:

  • Não devo investir mais na beleza exterior que a interior.

  • Não posso usar minha beleza para interesses escusos.

DESTAQUES:

[…] a ideia de Deus a respeito da beleza é, provavelmente, muito diferente daquilo que eu e você consideramos belo. (E com certeza a ideia que Ele tem da beleza é muito diferente da que o mundo tem!) […] Provérbios 31:10-31 apresenta um retrato do que Deus pensa a respeito da beleza feminina. E, conforme Ele diz a respeito de si mesmo, “[…] os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, […] os meus caminhos [são] mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.” (Isaías 55:8-9). Deus existe em um patamar superior ao nosso, assim também acontece com sua ideia a respeito da beleza!”

Elizabeth George, em “Bela aos Olhos de Deus”

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1

GEORGE, Elizabeth. Bela aos Olhos de Deus: Os Tesouros da Mulher de Provérbios 31. [Tradução: Maria Emília de Oliveira] São Paulo: Editora Hagnos, 2004.

6. MULHERES DA BÍBLIA: As filhas dos homens x As filhas de Deus

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 5 e 6:1-7

AS FILHAS DOS HOMENS

AS FILHAS DE DEUS

SIGNIFICADO: Essas mulheres descendem da geração ímpia de Caim

SIGNIFICADO: Essas mulheres são descendentes de Sete

LOCAL: Eram nômades

LOCAL: Arredores do Éden

ÉPOCA: ~ 2553 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A exemplo de seus pais, não tinham relacionamento com Deus, a ponto de serem chamadas filha dos homens (maus).

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A exemplo de seus pais e irmãos, tinham um bom relacionamento com Deus, e foram designadas de filhas de Deus.

RELACIONAMENTOS DAS FILHAS DOS HOMENS:

  • Essas mulheres descendem da geração ímpia de Caim e se misturaram com a descendência de Sete ao aceitar se casar com eles.

RELACIONAMENTOS DAS FILHAS DE DEUS:

  • Essas mulheres são descendentes de Sete, pai de Enos que deu início ao culto a Deus na terra.

HISTÓRIA DAS FILHAS DOS HOMENS:

Por serem extremamente belas, atraíram a atenção dos filhos de Deus, conceberam homens muito poderosos (nefilins, pode ser traduzido também como gigantes) e terminaram por perverter os filhos de Deus, corrompendo a humanidade. Por causa da perversidade generalizada Deus decretou 2 condenações:

  • Reduziu o tempo de vida do ser humano, que passou a ser de 120 anos;

  • Destruir toda a terra e renová-la por um homem justo e íntegro (Noé).

HISTÓRIA DAS FILHAS DE DEUS:

No quesito beleza exterior, as filhas de Deus perderam para as filhas dos homens. Mas elas mantiveram sua beleza interior, que tem mais valor para Deus e foram salvas da corrupção no mundo.

PROPÓSITO:

A mulher tem um poder de influência muito grande sobre o homem, e devido à natureza pecaminosa, que sempre pende para o mal, ela falha ao influenciar o esposo a tomar decisões errôneas. Uma forma de cumprir bem esse propósito é se submeter a Deus e usar de sabedoria para auxiliar corretamente o esposo e família nas decisões da vida.

PROPÓSITO:

Quando os filhos de Deus escolheram mulheres mundanas para si, em vez de se casarem com elas, as filhas de Deus venceram a rejeição e aceitaram ficar em segundo plano porque elas mantiveram sua fidelidade a Deus.

DEVO EVITAR:

  • Devo evitar usar minha beleza e influência para o mal.

DEVO IMITAR:

  • Preciso manter minha fidelidade e pureza diante de Deus, mesmo quando for preterida.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

7. Mulher da Bíblia: A Esposa de Noé

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 6:18; Gênesis 7:6,13; Gênesis 8:15,18

SIGNIFICADO DO NOME: O nome dela não é mencionado.

LOCAL: Proximidades do Éden e Monte Ararate

ÉPOCA: ~ 2439 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Por causa do relacionamento de seu marido com Deus, ela foi incluída na Aliança com o SENHOR.

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Noé

  • FILHOS: Sem, Cam e Jafé

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Noras

HISTÓRIA:

PRÉ-DILÚVIO

Ela se casou com um herói da fé: Noé, e quando este tinha 500 anos (Gn 5:32) eles tiveram 3 filhos: Sem, Cam e Jafé. Seus filhos escolheram esposas e se casaram. Eles viviam num mundo tão depravado, como os de hoje, então um certo dia, Noé contou à sua esposa, filhos e noras sobre as Palavras de Deus de destruir a Terra com um dilúvio e o modo como se salvariam. Essa mesma mensagem foi apregoada por Noé, mas as demais pessoas não o ouviram. A esposa de Noé, creu, obedeceu e cooperou com ele.

DILÚVIO

Depois de concluída a construção da grande arca, entraram, segundo a ordem do SENHOR, Noé, sua esposa, seus filhos, suas noras e os animais. Eles ficaram guardados na arca por 377 dias (o calendário contava com 30 dias, para cada mês, e 12 meses totalizavam 360 dias), a data de entrada foi 10/02/600* (Gn 7:6,10 e 11) e a data de saída 27/02/601* (Gn 8:14), 1 ano e 17 dias (*o ano 600 e 601 era a idade de Noé). Nesse período, dentro da arca, ela cuidava do esposo e animais com a ajuda das noras. Eles se alimentavam, banhavam, lavavam roupas e cuidavam dos animais com todos o armazenamento feito por Noé com a orientação de Deus. Do lado de fora da arca, as pessoas, animais e plantas foram destruídas. Eles ouviram a chuva caindo, sentiram a arca navegando por cima das águas, as águas baixaram, espiaram por uma janela o mundo lá fora, até que chegou o dia de saírem.

PÓS-DILÚVIO

Ao saírem da arca, eles estavam ancorados em outro lugar, era um novo mundo, que seria povoado por eles. A esposa de Noé participou da Aliança feita por Deus de que a terra não mais seria destruída pelas águas. Ela também participou da bênção que Deus lhe proporcionara de ser a nova mãe das nações do mundo. Tal como Eva, a sua semente iria repovoar a terra e, como Caim e Sete, seus filhos, Cam e Sem, igualmente se dividiram em amaldiçoados e abençoados por Deus. Seu esposo se tornou dono de uma grande vinha, (o vinho simboliza alegria) e permaneceu fiel até o fim.

Gênesis 9:1-2 → Bênção e domínio: Deus abençoa a Noé e seus filhos com a mesma bênção a Adão e Eva (Gn 1:28), de ser fértil, multiplicar e encher a terra.

Gênesis 9:3-4 → Nova dieta: A dieta prescrita no Éden (Gn 1:29) era somente as plantas e frutos com sementes, dessa vez a nova dieta continha um acréscimo de Deus: os animais estava liberado como alimento, mas deveriam ser comidos sem o sangue.

PROPÓSITOS:

Gerar a nova humanidade.

Auxiliar Noé nos cuidados dentro da arca.

DEVO IMITAR:

  • Devo escolher me casar com um homem com uma fé sólida em Deus, ou, orar para Deus solidificar a fé do meu marido;

  • Devo respeitar, ser submissa e obediente ao meu marido, orientado por Deus, pois isso me poupará da destruição;

  • Preciso aprender a me adaptar e aceitar grandes mudanças;

  • Preciso entender que o chamado e aliança de Deus com meu esposo também se estende a mim.

DEVO EVITAR:

  • Não posso ser rebelde à ordem de Deus entregue pelo meu marido. A esposa de Noé obedeceu a ordem de Deus, dada por Noé e foi salva da destruição do mundo.

DESTAQUES:

“É interessante que a duração da obediência de Noé neste projeto tenha sido maior que o período de vida das pessoas hoje. O único projeto em longo prazo comparável a este é a nossa própria vida. Aqui talvez esteja o grande desafio que a vida de Noé nos oferece – viver, na aceitação da graça de Deus, uma vida inteira de obediência e gratidão.”

Comentário da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

08. MULHERES DA BÍBLIA: As Esposas de Sem, Cam e Jafé

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 6:18; Gênesis 7:6,13; Gênesis 8:15,18; Gênesis 9:1
SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados.
LOCAL: Mesopotâmia e Monte Ararate ÉPOCA: ~ 2419 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Esposa de Sem: Recebeu a principal bênção de Deus, através de seu marido (Gn 9:23, 26)
  • Esposa de Cam: Recebeu a maldição de Deus, por causa do pecado do esposo (Gn 9:22, 25)
  • Esposa de Jafé: Ficou debaixo da bênção de seu irmão Sem (Gn 9:23, 26)
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SOGROS: Noé e esposa
  • ESPOSOS: Sem, Cam e Jafé
  • FILHOS:

– Sem e esposa:

Elão (significa “Mocidade”),

Assur (significa “Planície”),

Arfaxade (significado desconhecido),

Lude (significa “Curvando”) e

Arã (significa “Magnificente”).

– Cam e esposa:

Cuxe (significa “Trevas”),

Mizrataim (significa “Terra Roxa”),

Pute (significa “Extensão”) e

Canaã (significa “Negociante” ou “Planície”).

– Jafé e esposa:

Gomer (significa “Completo” ou “Perfeito”),

Magogue (significa “Expansão”),

Madai (significa “Meio” ou “Estendido do SENHOR”),

Javã (significa “Barro” ou “O jovem”),

Tubal (significa “Derramando”),

Meseque (significa “Pronto” ou “Ativo”) e

Tiras (significa “Desejo”).

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Noé e esposa, filhos e netos que foram os pais das nações:– Sem: hebreus, caldeus, assírios, persas, sírios;– Cam: cananeus, egípcios, filisteus, hititas, amorreus;– Jafé: gregos, trácios e citas.
HISTÓRIA:

Do mesmo modo que a esposa de Noé foi obediente à ordem do SENHOR a Noé, as esposas de Sem, Cam e Jafé atenderam, creram e aceitaram o chamado. Elas não tinham filhos antes de entrarem na arca. Dentro da arca elas auxiliaram seus sogros e ficaram confinadas 377 dias. Depois de saírem, elas foram abençoadas pelo SENHOR e conceberam filhos que se tornaram pais das nações do mundo.

Sem e sua esposa tiveram 5 filhos, ele e seus filhos foram os escolhidos por Deus para serem o povo separado para Deus, deles descenderam os hebreus. Pelegue, cujo nome significa “divisão”, se destacou pelo fato de a terra ser dividida (a Pangea se divide ou à época da confusão das línguas na Torre de Babel) quando nasceu.

Cam e esposa tiveram 4 filhos. Por causa da má atitude de Cam com o seu pai, ele e seus descendentes foram amaldiçoados por Deus. Os cananeus e filisteus descenderam dele e foram cruéis inimigos dos hebreus. Na genealogia de Cam, Ninrode se destacou como um valente caçador e fundou Babel (Babilônia).

Jafé e sua esposa tiveram 6 filhos. Eles e seus filhos habitaram nas terras próximas ao mar.

PROPÓSITO:

Atendendo ao chamado e propósito do SENHOR, essas mulheres ficaram livres da destruição e povoaram a terra, gerando filhos que foram os patriarcas de suas nações.

DEVO IMITAR:

  • Obedecer a uma ordem do SENHOR decorre em bênçãos até para as futuras gerações
DESTAQUES:

“Observação: A bênção sempre acompanha a obediência. As noras de Noé deram início a um a nova raça. As inúmeras nações da Terra originaram-se dessas mulheres anônimas, porém obedientes, que amaram a Deus.”

Elizabeth George, em “Mulheres que Amaram a Deus”

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1

GEORGE, Elizabeth. MULHERES QUE AMARAM A DEUS. Tradução: Maria Emília Campinas. São Paulo: Editora United Press, 2001.

MCNAIR, S. E. Pequeno Dicionário Bíblico. Tradução: Degmar Ribas. CPAD: Rio de Janeiro, 2012.

09. MULHERES DA BÍBLIA: As Semitas

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 11:11-24
SIGNIFICADO DO NOME: A Bíblia não menciona os nomes delas.
LOCAL: Mesopotâmia ÉPOCA: ~ 2319 – 1967 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Toda a descendência de Sem recebeu a bênção de ser uma potência mundial por uma atitude prudente e correta do ancestral (ver Gn 9:25-27)
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Sem, Arfaxade, Selá, Éber, Pelegue, Reú, Serugue, Naor, Terá, Abrão, Naor, Harã e Ló; esposas, filhos e filhas.
HISTÓRIA:

As semitas, são as mulheres (esposas e filhas) descendentes de Sem, o filho de Noé. A genealogia narrada em Gênesis 5, lista a descendência do Velho Mundo, que vai de Adão até Noé, e em Gênesis 11, a descendência patriarcal, que vai de Sem até Abrão. Em ambas, ficam registrados os principais cabeças (que são 10 em cada) e uma menção aos filhos e filhas de forma geral, porque é apenas uma genealogia representativa, abrangendo várias gerações e épocas. Porque os nomes das descendentes de Sem não estão registrado nome por nome, não significa dizer que elas não tiveram importância. Há 2 aspectos importantes aqui:

  1. A genealogia é representada por homens: Os homens, primogênitos, são os representantes e responsáveis das famílias.
  2. Essas mulheres [… as filhas de…] prepararam o caminho para a criação da nação de Israel e compuseram a genealogia do Messias (Mt 1:23-28 e Lc 3:23-38).
PROPÓSITO:

As semitas estavam casando e tendo filhos com um propósito maior: formarem a nação escolhida por Deus de onde viria o Messias.

DEVO IMITAR:

  • Devo entender que o ciclo da vida tem um propósito divino que abrange eras futuras.
DEVO EVITAR:

  • Não preciso me sentir inferior quando meu nome não for citado em grandes projetos, nem porque devo me submeter ao meu pai e marido.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1

10. MULHER DA BÍBLIA: Sarai/Sara

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 11:29-31; Gênesis 12:5-17; Gênesis 16:1-8; Gênesis 17:15-21; Gênesis 18; Gênesis 20:2-18; Gênesis 21:1-12; Gênesis 23:1-19; Gênesis 24:36, 37; Gênesis 25:10, 12; Gênesis 49:31

SIGNIFICADOS DOS NOMES:

Os nomes Sarai e Sara costumam ser definidos como “Princesa”. Mas, devemos estudar os significados desses nomes, comparando com o de Abrão/Abraão no original, em hebraico. Observe os nomes no hebraico antes e depois da mudança:

Uma mesma letra hebraica foi adicionada em ambos os nomes: Hey [ ה ]. Segundo Parsons (2018), Hey [ ה ] é a junção de 2 letras: o Dalet [ ד ], essa letra carrega o significado da quebra do relacionamento do homem com Deus, e o Yod [ י ], essa letra representa a figura de uma mão e compunha o nome de Sarai. A junção das duas letras formou então a letra Hey [ ה ] que significa o homem resgatado por Deus e Deus morando no homem.

Abraão teve acrescentado essa letra em seu nome e Sara teve o Yod [ י ] trocado por essa letra, Hey [ ה ], ampliando assim o seu significado. A letra Hey [ ה ] está em posição diferente nos nomes de Sara e Abraão, porque essa letra no final, torna um substantivo feminino (lembre que as palavras em hebraico são lidas de trás para frente).

Os nomes de Abraão e Sara receberam uma mesma letra em seus nomes, tal como um casal recebe o mesmo sobrenome ao se casar. Além disso, o significado de seus novos nomes foi definido pelo próprio Deus: Abraão, “Pai de Nações”, e Sara, “Mãe de Nações”, deles foi escolhida uma nação feita por Deus e para Deus.

A tradução “Princesa”, também pode ser interpretada pelo seu campo semântico, que abrange “Senhora”, “rainha”, em outras palavras, uma mulher de posição elevada, do mesmo nível de Abraão, o Amigo de Deus, Pai da Fé e Pai de Uma Grande Nação.

Pouco percebemos essas mudanças na tradução para o português. Perderam-se o significado e uma letra, o “i” [SARAI → SARA; Abrão → Abraão], quando, originalmente, a letra foi trocada por outra que ampliou seu significado. Na tradução para o inglês, a letra “i” foi trocada por “h” a letra mais próxima à Hey [ ה ] [SARAI → SARAH; Abram → Abraham]. Toda vez que Deus falava de Sua promessa a Abraão, ele a ampliava.

LOCAL: Ur, Harã, Canaã e Egito. ÉPOCA: ~ 1957 – 1830 a.C. IDADE: 127 anos
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Sara é conhecida como uma mulher de fé que esperou fielmente em Deus e O agradou com seu espírito manso e tranquilo (1 Pe 3:4-6 e Hb 11:11). Sara tinha muito temor a Deus e teve a oportunidade de Lhe preparar um banquete. O relacionamento dela com Deus era pessoal e de temor.
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Terá
  • ESPOSO: Abrão/Abraão
  • FILHO: Isaque
  • SOGRO: Terá
  • MEIOS-IRMÃOS: Abrão/Abraão, Naor e Harã
  • SOBRINHO: Ló
  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Hagar e Ismael, reis do Egito e Gerar, o Anjo do SENHOR
RESUMO DA VIDA:

Sarai/Sara foi a única mulher na qual a Bíblia registra a idade, por isso vamos fazer uma breve biografia pelos seus anos de vida:

1 ano → Sarai nasce em Ur, a grande cidade na baixa Mesopotâmia. Dez anos antes, havia nascido seu irmão por parte de pai, Abrão, seu futuro esposo. No início da vida na terra, era normal parentes próximos casarem entre si.

~ 30 anos → A Bíblia não deixa registrado com quantos anos ela se casou com Abrão, mas intuímos que foi na juventude, KLASENN (2003) aproxima para 30. Sarai descobre que “era estéril, não tinha filhos” (Gn 11:29-30).

~ 50 anos → A Bíblia também não deixa registrado com quantos anos Sarai partiu de Ur (REESE (2003) aproxima para 50 anos) quando Abrão recebeu a ordem e promessa de Deus de morar numa outra terra que seria dada a ele e a sua descendência. Sarai o acompanha. Junto também foram o pai-sogro de Sarai, Terá, e o sobrinho de Abrão, Ló.

65 anos → Terá morre, e Abrão e Sarai, na companhia de Ló, partem de Harã para Canaã, eles foram conhecendo toda a extensão da terra que seus descendentes iriam morar. A fome na terra em que estavam os levou ao Egito, e lá Sarai foi requisitada pelo faraó, tamanha era sua beleza. Para tanto, Abrão e Sarai tinham combinado de falarem que eram irmãos, omitindo a parte de que eram casados (para Abrão, Sarai estaria provando sua lealdade a ele, porque ele temia por sua vida). Quando faraó descobriu a verdade, deu tudo que era necessário para eles partirem dali (provavelmente, foi nessa época que Abrão e Sara adquiriram a serva egípcia, Hagar).

76 anos → Depois de tantos anos, Sarai continuava bela, mas não tinha filhos. Eles voltaram à Canaã e Sarai, então, entrega sua serva, Hagar, para engravidar de Abrão. Com todos os percalços, Ismael nasce, mas Sarai não o torna seu filho como havia pensado.

89 anos → Era primavera, o SENHOR visita Abrão e este lhe prepara um banquete, e delega a Sarai a tarefa de fazer pães, da melhor farinha e sem fermento, para a visita mais ilustre que eles já tinham recebido. Deus muda o nome de Abrão para Abraão e o de Sarai para Sara, explicando que a promessa de uma descendência numerosa também se estendia a ela. Ao ouvir o que o SENHOR dizia, por trás da tenda, Sara ri para si mesma, achando engraçado o fato de ser mãe na velhice ante a impossibilidade. O SENHOR a repreende e corrige, afirmando que o nome do filho deles seria “Isaque”, que significa “Riso”, e que ela engravidaria dali a 1 ano. Sara, mesmo na velhice, tornou a ser cobiçada por outro rei, Abimeleque. Como o combinado eles disseram que eram irmãos, e todas as mulheres da casa de Abimeleque ficaram estéreis, só depois que Sara foi dispensada que elas tornaram a engravidar. Deus não permitiu que outro homem, senão Abraão, seu marido, a tocasse.

90 anos → Sara, enfim, engravida, dá à luz a um lindo menino e dá o nome escolhido por Deus: “Isaque”, que significa “Riso”. Sara riu de felicidade e também por achar engraçado amamentar na velhice. A bênção de Deus trouxe à terra uma novidade milagrosa: uma anciã tornou-se mãe de primeira viagem, provando que para Deus nada é impossível.

~ 93 anos → Isaque foi desmamado, e Sara fala com Abraão para despedir Hagar e Ismael, porque segundo a própria Palavra de Deus, Ismael não herdaria com Isaque.

127 anos → Sara morre e Abraão realiza um grande sepultamento, com direito a um cemitério especial no campo de Macpela, comprado por 400 peças de prata, que correspondia cerca de 4,8 kg de prata. Isaque ficou profundamente triste com a morte de sua mãe, só foi consolado por Rebeca.

PROPÓSITO:

O propósito da vida de Sara foi o de ser a matriarca da grande nação escolhida por Deus, Israel, que culminou no Messias, Jesus, o Filho de Deus. Sara passou pelo teste do tempo e permaneceu confiando e esperando no SENHOR. No final, toda sua espera foi recompensada com alegria. Ela morreu com a esperança do que Deus faria através de seu único filho.

Sara foi a 1ª heroína da fé, seu nome consta na lista em Hebreus 11, tal qual Abraão é o pai da fé, Sara, é a mãe espiritual das mulheres cristãs de todas as épocas, pois, um ícone de beleza, é exemplo de mulher de Deus, esposa e mãe.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a beleza interior de Sara: com um espírito manso e tranquilo (1 Pe 3:4-6);
  • Devo imitar a submissão de Sara ao seu esposo (ela não tomou nenhuma decisão sem antes receber a autorização de Abraão);
  • Devo imitar a fé, confiança e lealdade de Sara no Deus que realiza o impossível;
  • Devo ter paciência, crendo mesmo contra a esperança (Hb 11:11);
  • Preciso desenvolver meus talentos de cozinheira, anfitriã e hospitaleira, para, tal qual Sara, ser capaz de servir às pessoas como ao SENHOR.
DEVO EVITAR:

  • Não posso tomar uma decisão sem antes consultar a Deus. Abraão aceitou a proposta de Sara de receber Hagar como mulher, mas Deus não. Minha primeira submissão deve ser a Deus, Ele vai me orientar corretamente e evitar problemas futuros;
  • Diante de Deus, não posso esconder a verdade. Ele lê cada pensamento meu e também sabe qual a motivação do meu coração. Não preciso temer, nem me envergonhar de minhas falhas, o SENHOR, que me conhece, deseja injetar fé em meu coração.

DESTAQUES:

“Visitou o SENHOR a Sara, como lhe dissera, e o SENHOR cumpriu o que lhe havia prometido. Sara concebeu e deu à luz um filho Abraão na sua velhice, no tempo determinado, de que Deus lhe falara.” (21:1-2). Sara lhe deu o nome de Isaque, que significa “riso”. “E disse Sara: Deus me deu motivo de riso; E todo aquele que ouvir isso vai rir-se juntamente comigo” (21:6). Assim, ela confessou a risada que antes tentara negar.
Temos aqui um vislumbre fascinante do caráter verdadeiro de Sara pelo fato de que ela viu humor genuíno no modo como Deus tratou com ela. “Quem teria dito a Abraão que Sara amamentaria um filho? Pois na sua velhice lhe Dei um filho” (v.7). […] Depois dos anos de amarga frustração, ela podia apreciar a ironia e ter prazer na graça de ser mãe em idade tão avançada. Sua ambição de vida agora se realizava, e a lembrança dos anos de desencanto amargo desapareceu de vista. Na verdade, Deus havia sido fiel.”

John MacArthur, em “Doze Mulheres Notáveis”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL: Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

MACARTHUR, John. DOZE MULHERES NOTÁVEIS: Como Deus Formou Mulheres da Bíblia e o que Ele quer Fazer com Você. Traduzido por Elizabeth Stowell Charles Gomes. 2. Ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2014.

PARSONS, John J. HEBREW FOR CHRISTIANS: The Letter Hey. Disponível em: <http://www.hebrew4christians.com/Grammar/Unit_One/Aleph-Bet/Hey/hey.html&gt;. Acesso em: 15 jan. 2018.

11. MULHER DA BÍBLIA: Milca

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 11:29; Gênesis 22:20-24; Gênesis 24:15,24
SIGNIFICADO DO NOME: “No hebraico, conselho. Há algumas variantes textuais, que incluem Melcha (na Septuaginta), e Malka, que já significa «rainha».” CHAMPLIN, 2001
LOCAL: Ur dos Caldeus ÉPOCA: ~ 1957 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Era de uma família tradicional que dava bom exemplo de seguir a Deus.
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • PAI: Harã
  • IRMÃOS: Iscá e Ló
  • ESPOSO: Naor
  • FILHOS: Uz, Buz, Quemuel, Quésede, Hazo, Pildas, Jidlafe e Betuel
  • NETOS: Labão, Rebeca
  • SOGRO: Terá
  • AVÔ: Terá
HISTÓRIA:

Milca ficou órfã de pai muito cedo. Ela se casou com seu tio, Naor e juntos tiveram 8 filhos. Seu esposo Naor, teve uma concubina chamada Reumá, com quem teve mais 3 filhos. Milca não acompanhou seu sogro-avô, Terá; seu irmão, Ló; seus tios, Abraão e Sara, quando partiram de Ur. Ela teve filhos depois da partida deles. Eleazar levou a neta de Milca, Rebeca, de Ur para Canaã, para ser a esposa de Isaque.

PROPÓSITO:

Milca foi amparada por seu tio, Naor, e juntos, formaram uma família que serviu de referência por pelo menos 2 gerações, mesmo numa terra pagã.

DEVO IMITAR:

  • Manter a tradição: porque Milca manteve a tradição, separada da cultura e práticas local, sua família serviu de referência para Abraão;
  • Ser luz nas trevas: Ur foi o lugar de onde Deus tirou Abraão, uma cidade pagã, mas Milca e família permaneceram lá, sendo o diferencial na terra;
  • Permanecer no lugar em que for chamada: Naor e Milca podiam ter seguido Abraão, mas não receberam a ordem do SENHOR, afinal aquele lugar era a terra deles, permaneceram lá e para lá se dirigiram Eleazar e Jacó.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

12. MULHER DA BÍBLIA: Hagar

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 16:1-13; 21:8-20; 25:12
SIGNIFICADO DO NOME: Hagar, é o nome em hebraico da escrava egípcia e pode significar “Estrangeira” ou “Fugitiva”.
LOCAL: Egito, Canaã e Deserto de Parã ÉPOCA: ~ 1950 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Hagar teve 2 encontros marcantes com Deus, em ambos, ela obedece as ordens do SENHOR.
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • SENHORES: Abraão e Sara
  • FILHO: Ismael
HISTÓRIA:

Hagar, nascida no Egito, foi entregue para ser escrava de Sara, e Sara a entregou para gerar filhos de seu senhor Abraão. Ela se exaltou contra a senhora e fugiu quando foi punida. O SENHOR foi ao encontro dela para corrigi-la e contar-lhe as promessas a respeito do filho que iria gerar, Ismael (significa “Deus ouve”. Ela obedece a ordem do SENHOR de voltar e se humilhar diante de Sara. Não houve mais registros de mau comportamento de Hagar. Catorze anos mais tarde, Abraão e Sara expulsam Hagar e Ismael de casa, por causa da zombaria de Ismael contra Isaque. Hagar passou maus bocados no deserto de Parã, mas Deus a ajudou a se estabilizar. Ela achou uma fonte de água, se instalou ali com Ismael. Mais tarde, ela arranjou uma esposa, sua conterrânea, para seu filho Isaque. Abraão, antes de morrer, deu presentes a Hagar.

PROPÓSITO:

Hagar é usada, por Paulo, para ilustrar o antigo pacto da lei de Deus com Israel (Gálatas 4:21-31) contrapondo com a graça, que é ilustrada por Sara.

DEVO IMITAR:

  • Devo obedecer e ser uma humilde serva do SENHOR
DEVO EVITAR:

  • Não posso ter revoltas ou orgulho em meu coração
DESTAQUES:

“O trágico conflito travado ainda hoje no Oriente pelos filhos de Isaque e Ismael – judeus e árabes – já estava retratado na pequena guerra entre Sara e Agar. Mesmo assim, a história dá um bom exemplo de como Deus protege e dirige por bons caminhos.”

Eva Mündlein, em “Histórias de Mulheres da Bíblia”

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

MÜNDLEIN, Eva. HISTÓRIAS DE MULHERES DA BÍBLIA. Tradução: Irene Reinhold. Revisão: Sociedade Bíblica do Brasil. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 2010.

13. MULHER DA BÍBLIA: A Mulher de Ló

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 14:1-16; Gênesis 19:15,16,26
SIGNIFICADO DO NOME: Seu nome não é mencionado
LOCAL: Ur dos Caldeus, Harã, Canaã e Sodoma ÉPOCA: ~ 1957 – 1868 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A esposa de Ló foi resgatada pelos anjos do SENHOR, mas seu coração estava longe de Deus.
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Ló
  • FILHAS: 2 moças (a Bíblia não cita seus nomes)
RESUMO DA VIDA:

A esposa de Ló é citada e conhecida pelo dia fatídico de sua morte, no entanto podemos nos atentar a alguns detalhes nas entrelinhas. Muito provavelmente ela havia acompanhado Ló desde Ur, para Harã, de Harã para Canaã até chegarem às campinas do Jordão, passaram a morar em Sodoma e viviam em ótimas condições financeiras. Certa vez, ela, seu esposo, Ló, e suas filhas foram levados cativos pelo poderoso rei de Elão, Quedorlaomer. Foram socorridos e trazidos de volta por Abrão e seus confederados. No dia que os dois anjos chegaram para destruir Sodoma, falaram com eles para saírem depressa dali. No entanto, a família se demorava, não se sabe se estavam arrumando a mudança. Quando os anjos viram que a hora de destruir estava chegando, tomaram os quatro: Ló, a esposa e as duas filhas, para se salvarem. Mas, a esposa de Ló não queria ir embora dali, embora fosse um lugar muito bonito, as pessoas haviam ultrapassado os limites de devassidão e pecados. Antes de serem arrancados do lugar a força, o anjo avisou para ninguém olhar para trás e não parar até que chegassem às montanhas. Mas, a esposa de Ló, acabou revelando o que havia em seu coração ao olhar para trás, ela não queria deixar para trás seus bens e riquezas, por isso, foi instantaneamente transformada numa estátua de sal.

PROPÓSITO:

Sua vida acabou sendo tomada como exemplo do que não devemos seguir: uma cristã que vive apegada às coisas terrenas, desatenta à vinda de Jesus.

DEVO EVITAR:

  • Não posso abrigar em meu coração nada que seja mais importante que o SENHOR, Ele deve vir em 1º lugar;
  • Não posso me apegar as coisas da terra;
  • Preciso obedecer fielmente a Palavra de Deus.
DESTAQUE:

Aconteceu a mesma coisa nos dias de Ló. O povo estava comendo e bebendo, comprando e vendendo, plantando e construindo. Mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu fogo e enxofre do céu e os destruiu a todos. Acontecerá exatamente assim no dia em que o Filho do homem for revelado. Naquele dia, quem estiver no telhado de sua casa, não deve descer para apanhar os seus bens dentro de casa. Semelhantemente, quem estiver no campo, não deve voltar atrás por coisa alguma. Lembrem-se da mulher de Ló! Quem tentar conservar a sua vida a perderá, e quem perder a sua vida a preservará.”

Jesus, em Lucas 17:28-32

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

14. MULHERES DA BÍBLIA: As duas filhas de Ló

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 14:1-16; Gênesis 19:6 e 12, 19:14-16, 19:30-38
SIGNIFICADO DO NOME: Seus nomes não são mencionados
LOCAL: Canaã, Sodoma e Zoar ÉPOCA: ~ 1868 a.C.
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • As filhas de Ló pecaram gravemente contra o SENHOR por não confiar nEle para prover filhos e preservar a linhagem
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO:
  • FILHOS:
  1. Moabe: filho e neto de Ló com sua primogênita, esse nome significa “água do pai”.
  2. Lo-Ami: filho e neto de Ló com sua caçula, esse nome significa “filho do meu povo”. Lo-Ami é o pai dos filhos de Amom (amonitas).
RESUMO DA VIDA:

As duas filhas de Ló, moravam em Sodoma, quando foram levadas cativos pelo poderoso rei de Elão, Quedorlaomer. Foram socorridas e trazidas de volta por Abrão e seus confederados. No dia que os dois anjos chegaram para destruir Sodoma, seu pai as ofereceram aos homossexuais sodomitas em lugar dos 2 visitantes. Os sodomitas as rejeitaram. Elas estavam noivas de 2 sodomitas, e quando Ló os chamou para se salvarem da destruição iminente, eles desprezaram as palavras de Ló. As duas filhas de Ló salvaram suas vidas, mas perderam a mãe, os noivos, seus bens e a esperança naquela destruição. Elas e seu pai ficaram pouco tempo em Zoar, de um palácio em Sodoma, foram morar numa caverna dos montes. Longe de tudo e de todos, elas não acreditavam que ainda havia homens heterossexuais na terra, por isso embebedaram o pai, e tiveram relações sexuais com ele, com a justificativa de preservar a linhagem. A primogênita engravidou do pai numa noite e a caçula na noite seguinte. Os dois filhos delas, Moabe e Amom, se tornaram num povo belicoso e contra seus parentes, os israelitas.

PROPÓSITO:

Essas duas jovens servem de exemplo do que uma jovem cristã, que deseja casar, NÃO deve fazer. Apesar de toda a dor devido às perdas que sofreram, elas se limitaram a julgar o mundo inteiro por algo que acontecia restritamente em Sodoma, e mais 4 cidades ao arredor (Sodoma, Gomorra, Admar, Zeboim e Zoar – conforme Oséias 11:8, das 5 cidades 4 foram destruídas, ver também Gn 14:2, 19:17-23.

DEVO EVITAR:

  • Não posso tomar decisões importantes quando estiver em estado de choque ou numa situação de crise, porque os resultados são desastrosos;
  • Não posso perder a esperança em Deus e do que Ele pode fazer de bom por mim e para minha família;
  • Quando sofrer perdas, não posso pecar contra Deus, só preciso orar por cura e por ampliação da minha visão de mundo.
DESTAQUE:

“[…] Aqueles que tomam uma decisão ruim atrás da outra tomam decisões durante os “baixos” da vida. […] Encolho-me quando ouço certos oradores dizerem: “É melhor tomar uma decisão errada, imediatamente, que não tomar decisão nenhuma”. Não acredite nisto! […] Usualmente, decisões erradas são feitas na hora errada, e decisões certas são feitas na hora certa. A razão? Deixamos o ambiente controlar o nosso pensamento, que controla as nossas decisões. Por conseguinte, quanto mais tomamos decisões nos momentos calmos da vida, menos as tempestades podem derrubar-nos. […]”

John Maxwell, em “Atitude Vencedora”

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

MAXWELL, John. ATITUDE VENCEDORA. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2004.

15. MULHERES DA BÍBLIA: A esposa e as servas de Abimeleque

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 20; 20:17-18

SIGNIFICADO DO NOME: Não são citados.

OCUPAÇÃO: A esposa de Abimeleque era rainha, e as servas citadas aqui podem ser concubinas, escravas, ou ainda todas súditas em Gerar.

LOCAL: Gerar

ÉPOCA: ~ 1867 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • A esposa e as servas de Abimeleque receberam a punição de Deus (esterilidade), porque Abimeleque havia tomada a Sara como esposa (mesmo não tendo tocado nela).

RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO: Rei Abimeleque (do hebraico “pai real”, um título dos reis filisteus)

  • PESSOA ENVOLVIDA: Abraão e Sara

RESUMO DA VIDA:

A esposa de Abimeleque, era a rainha de Gerar e compartilhava seu marido com muitas outras mulheres (concubinas ou servas) no harém. Era comum um rei ter várias mulheres ao seu dispor, embora tivesse uma esposa, nomeada rainha. O harém era símbolo de poder, por isso, devemos intuir que o rei Abimeleque era um homem muito rico. Somente as mulheres mais bonitas faziam parte do seleto grupo que ficava no harém à disposição do rei. Nesse contexto, que Sara, meia-irmã e esposa de Abraão, entra no harém de Abimeleque, aos 90 anos de idade. Entretanto, após a entrada de Sara ali, a rainha e as servas (ou até mesmo todas as mulheres de Gerar) pararam de engravidar. Após essa indicação de que havia algo de errado, o próprio Abimeleque também fica com problemas e Deus lhe dá um sonho revelador. Abimeleque descobre que na verdade Sara era uma mulher casada e a devolve com muito temor e pacificamente a Abraão. Depois da oração de Abraão, Abimeleque, a rainha e todas as mulheres, voltam a engravidar e ter filhos saudáveis.

PROPÓSITO:

O episódio da infertilidade e a subsequente cura, mostrou a Abimeleque, às mulheres e a todo povo de Gerar, o grande Deus que Abraão servia.

DEVO IMITAR:

  • Depois de confessar meus pecados e ser perdoada, posso ser curada através da oração (Tg 5:15-16).

  • Gerar filhos (biológicos e/ou espirituais) é um dom de Deus.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

16. MULHER DA BÍBLIA: Reumá

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 22:24
SIGNIFICADO DO NOME: “Exaltada” ou “Pérola”
LOCAL: Ur dos Caldeus ÉPOCA: ~ 1957
RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Não é citado
RELACIONAMENTOS COM O PRÓXIMO:

  • ESPOSO e senhor: Naor
  • FILHOS: Tebá, Gaã, Taás e Maaca
  • PESSOAS ENVOLVIDAS: Milca, esposa de Naor; Abraão e Sara; Isaque e Rebeca; Jacó
RESUMO DA VIDA:

Reumá era concubina de Naor. As concubinas eram tomadas por mulher, em pelo menos 2 casos:

  1. A mulher era uma escrava muito bonita, nesse caso, ela passava a ter privilégios de esposa
  2. A mulher (escrava ou não) era tomada para dar filhos ao homem, quando a primeira esposa não engravidava. Isso garantia ao homem uma descendência.

Sabemos que Naor havia se casado com Milca, que demorou para lhe dar filhos. Provavelmente, Reumá, foi tomada como mulher para dar uma descendência a Naor. Reumá teve 4 filhos, que se tornaram os ancestrais arameus ao norte de Damasco e sul da Síria: Tebá, Gaã, Taás e Maaca. Maaca se tornou uma grande cidade dos siros, e foi citada em 2 Samuel 10:6 (povo que foi conquistado pelo rei Davi). Ao todo, Naor teve 12 filhos, 8 de sua esposa e mais 4 de Reumá, sua concubina. Coincidentemente, Jacó, cuja mãe e esposa eram da descendência de Naor, também teve 8 filhos das 2 esposas, e 4 das 2 concubinas. Os filhos gerados pelas concubinas, não eram considerados bastardos.

PROPÓSITO:

Mulher que recebeu a honrosa missão de dar filhos a Naor.

DEVO IMITAR:

Devo considerar honrosa a missão de gerar filhos.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

CHAMPLIN, Russell Norman. Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

17. MULHERES DA BÍBLIA: As cananeias x As hebreias

REFERÊNCIA BÍBLICA: Gênesis 24:3-8; Gênesis 28:1-9

CANANEIAS

HEBREIAS

SIGNIFICADO DO NOME:

Cananeia é o adjetivo pátrio das mulheres nascidas em Canaã – Canaã, significa “Negociante”, e é a terra onde o neto de Noé e filho de Cam, Canaã, habitou.

SIGNIFICADO DO NOME:

Hebreia é o adjetivo pátrio dos descendentes de Éber (Gn 10:21), ou o nome dado aos peregrinos que atravessavam o rio para as terras “do outro lado”, ou ainda para as pessoas que falavam a língua hebraica.

LOCAL: Canaã, parte baixa da costa Palestina

LOCAL: Harã, na Mesopotâmia

ÉPOCA: ~ 1827 – 1736 a.C.

ÉPOCA: ~ 1827 – 1736 a.C.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Não eram mulheres tementes a Deus

RELACIONAMENTO COM O PRÓXIMO:

  • Mulheres descendentes de Canaã, filho do amaldiçoado Cam. Eram mulheres cheias de intrigas e maus exemplos.

RELACIONAMENTO COM DEUS:

  • Mulheres tementes a Deus

RELACIONAMENTO COM O PRÓXIMO:

  • Mulheres descendentes de Sem, ascendente de Abraão, Naor e Harã. Eram mulheres que mantinham os princípios divinos.

RESUMO DA VIDA:

As mulheres cananeias eram más, irreverentes e sem princípios. O propósito de Deus ao jurar dar a terra de Canaã a Abraão, consistiu justamente por causa da injustiça praticada pelo povo que habitava lá. Abraão sabia que o seu povo, que ainda habitava na Mesopotâmia (Ur, Harã), mantinha o temor a Deus. Abraão enviou seu servo para lá, a fim de arranjar uma esposa para seu filho Isaque. Mais tarde, Isaque enviou seu filho Jacó para lá, de forma que seu filho se casasse com uma hebreia e não cananeia. Além do propósito divino, havia o cuidado de não misturar os descendentes de Sem, da qual pertencia Abraão, com os descendentes amaldiçoados de Cam, ao qual era o pai de Canaã.

PROPÓSITO:

As hebreias são exemplo de mulheres santas. A santificação consiste em vivermos separados da maldição, do erro e de tudo que esteja fora da vontade de Deus. As cananeias, por outro lado, rejeitavam tudo que dizia respeito a temer a Deus e viver de acordo a vontade dEle.

DEVO IMITAR:

  • Devo imitar a vida de princípios, dedicação e separação das hebreias, ser o exemplo de mulher temente a Deus na terra onde vivo.

DEVO EVITAR:

  • Devo evitar me misturar com pessoas que não possuem os mesmos princípios que eu, para não imitar a má conduta.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS:

BÍBLIA DE ESTUDO DA MULHER DE FÉ: Nova Versão Internacional. Editora Geral: Jean E. Syswerda. Tradução: Cecília Eller. São Paulo: Editora Vida, 2014.

A BÍBLIA EM ORDEM CRONOLÓGICA: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

CHAMPLIN, Russell Norman. DICIONÁRIO A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7.

CHAMPLIN, Russell Norman. O ANTIGO TESTAMENTO INTERPRETADO: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Gênesis. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

DAVIS, John. DICIONÁRIO DA BÍBLIA. Rio de Janeiro: Casa Publicadora Batista, 1965.

SCHIMIDT, Alaid Schiavone. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA DE TEMAS FEMININOS – Com Ênfase nos Assuntos da Família. São Paulo: Arte Editorial, 2008.

PDF DO ESTUDO DE JANEIRO

O estudo continua em MULHERES DA BÍBLIA: FEVEREIRO

De segunda a sexta tem transmissão no Telegram de meditações sobre as mulheres da Bíblia: @lisland.