Bible Journaling: Ilustrações do livro de Rute

Ilustrações gratuitas em português, do livro de Rute para copiar, imprimir, pintar, se inspirar:

As ilustrações abaixo foram retiradas do excerto gratuito do livro “RUTH: Discovering Your Place in God’s Story“:

Anúncios

Estudo da Bíblia: Rute

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: No hebraico: Rut, na Septuaginta: Routh. O significado desse nome próprio feminino é colocado como “companheira”, “amiga da beleza”, mas alguns preferem pensar que o significado do nome é desconhecido (CHAMPLIN, 2001).

AUTOR: Anônimo. Segundo uma tradição judaica, o livro de Rute foi escrito pelo profeta Samuel.

DATA: Nos dias dos juízes.

CAPÍTULOS TOTAIS: 4

CONTEÚDO: Narrativa histórica de Rute e Noemi, dividida em 3 partes:

1. A família de Noemi em Moabe (1:1-5)

2. O retorno de Noemi e a ida da moabita, Rute, para Israel (1:6-22)

3. Rute e Boaz (2 – 4)

VERSÍCULO-CHAVE: Rute 1:16
“Disse, porém, Rute: Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus”.

PERSONAGENS DO LIVRO

ELIMELEQUE (Rute 1:1-2,5) Significado do nome: “Deus é rei”. Esposo de Noemi.

NOEMI (Rute 1:2) Significado do nome: “Agradável”, “Formosa”. Viúva de Elimeleque, sogra de Rute e Orfa.

MARA (Rute 1:20) Significado do nome: “Amargosa”. Noemi pediu para chamá-la por esse nome ao chegar em Belém.

MALOM (Rute 1:2,4; 4:10) Significado do nome: “Adoentado”. Segundo filho de Elimeleque e Noemi, casou com a moabita Rute.

RUTE (Rute 1 – 4) Significado do nome: “Companheira, ou Amiga da Beleza, ou Vistosa”. Viúva de Malom, nora que seguiu Noemi para Israel e lá se casou com Boaz.

QUILIOM (Rute 1:2,4) Significado do nome: “Ruína acabada”. Primogênito de Elimeleque e Noemi, casou com a moabita Orfa.

ORFA (Rute 1:4,14,15; 4:10) Significado do nome: “Pescoço, Juba”. Viúva de Quiliom, nora de Noemi que voltou para Moabe.

BOAZ (Rute 2-4; Mateus 1:5) Significado do nome: “Nele está a força”. Homem honrado, abastado agricultor e valente, morador de Belém, de Judá. Honrou a memória de Elimeleque, casando-se com Rute, a moabita. A coluna esquerda do templo de Salomão ganhou o seu nome.

O PARENTE REMIDOR (Rute 3:12; 4:1) A Bíblia não revela o nome – registra assim: “Ó fulano” – talvez por questões éticas, já que ele se recusou a suscitar nome a memória de Elimeleque, e esse foi o motivo pelo qual Boaz pôde se casar com Rute.

O POVO DE BELÉM (Rute 1:19) Os moradores da cidade ficaram comovidos com a história de Noemi, deram bom testemunho de Rute.

10 ANCIÃOS DE BELÉM (Rute 4:2,11e12) Testemunhas do levirato e abençoadores do novo casal.

AS MULHERES DE BELÉM (Rute 4:14) As mulheres cantaram em homenagem a Noemi e suas vizinhas deram o nome ao filho de Rute e Boaz.

OBEDE (Rute 4:17,21,22) Significado do nome: “Adorador”. Filho de Boaz e Rute, teve como ama a Noemi.

LOCAIS

MOABE
Rute 1:1 → Significado do nome: “Desejo”. Era o país ocupado pelos descendentes de Ló com sua filha mais velha (Gn 19:37) e o local onde Noemi e família passaram mais de 10 anos. Em Deuteronômio 23.3-4, está registrada a ordem do SENHOR que proibia a entrada dos moabitas na assembleia do SENHOR, em virtude do comportamento cruel e injusto com os israelitas, e, em Deuteronômio 7:3, Deus proíbe o casamento dos isaraelitas com outros povos. Champlin (2001), atribui o casamento da moabita, Rute, com Malom, e depois com Boaz, na terra de Israel, por duas causas: ou houve um afrouxamento à ordem quanto aos moabitas, ou ao merecimento de Rute ser uma exceção à regra, devido à excelência de seu caráter e a sua fé em Deus (Rt 1:16).

EFRATA
Rute 1:2 → Efrata era o nome mais antigo de Belém, que ficava na tribo de Judá. Belém significa “Casa de Pão” (em hebraico: בית לחם – transliterado: Beit Lehem). Efrata significa “Terra frutífera” (em hebraico: אפרת \ ה – transliterado: Ephrathah). Judá significa “Louvor” (em hebraico: יְהוּדָה – transliterado: Yehudah).

RESUMO DA HISTÓRIA

1. A família de Noemi em Moabe (Rt 1:1-5): Elimeleque, Noemi e seus filhos, Malom e Quiliom, saem dos campos de Belém, por causa da fome, para os campos de Moabe. Lá Elimeleque morre, e Malom e Quiliom casam com mulheres moabitas, Rute e Orfa. Passaram 10 anos em Moabe, até que Malom e Quiliom morrem sem deixar filhos.

2. O retorno de Noemi e a ida da moabita, Rute, para Israel (Rt 1:6-22): Noemi ouve falar que em Belém havia pão, era a época da colheita de cevada, então ela volta acompanhada de sua nora, Rute. O povo da cidade a recepciona com grande alegria, mas Noemi estava amargurada. Eles tomaram conhecimento dos fatos tristes que acometeram a Noemi. Rute se inteira de como sobreviver em Israel e pede permissão para ser respigadora no campo que a permitissem entrar (Dt 23:25).

3. Rute e Boaz (Rt 2 – 4): Caiu por sorte, a Rute, catar as sobras do cereal no campo de Boaz, homem que tinha parentesco com Elimeleque. Noemi traça um plano para tornar conhecido a Boaz sua responsabilidade de remidor. Boaz ciente dos fatos, resolve a questão, casa-se com Rute e Deus lhes concede um filho. O povo da cidade se alegra com a bênção de Noemi através de Rute. Noemi se torna a ama de Obede.

A SEGA DAS CEVADAS
Rute 1:22 → A colheita da cevada era feita em meados do mês de Abibe, o 1º mês do calendário judaico, que corresponde aos meses entre março e abril, em nosso calendário.

TRIGO TOSTADO
Rute 2:14 → “Certa quantidade das melhores espigas, não maduras demais, são apanhadas ainda com os talos. Estes são amarrados em pequenos molhos. Acende-se fogo com capim e arbustos de espinhos secos, segurando-se sobre o mesmo as espigas, até que quase toda a palha esteja consumida pelo fogo. O grão fica, assim, suficientemente assado para ser comido, constituindo quitute muito apreciado em todo o país.” (THOMPSON apud MORRIS, 1986)

1 EFA DE CEVADA
Rute 2:17 → Equivale a 25kg de cereal.

O LEVIRATO
Rute 4:7 → Quando um homem casado, morria sem filhos, o irmão dele era obrigado a se casar com cunhada e o filho primogênito gerado era considerado filho do homem falecido. Uma cerimônia pública era realizada caso o cunhado se recusasse a cumprir sua obrigação, os pés dele era descalçado, ele era cuspido e envergonhado publicamente, e a casa dele passava a ser chamada de “A Casa do Descalçado” (Deuteronômio 25:5-10).

‘Ruth in Boaz’ Field’, Julius Schnorr von Carolsfeld, 1828

QUALIDADES DE RUTE:

  • Simples

  • Misericordiosa: Se apegou à sogra (Rt 1:14)

  • Firme: Estava de todo resolvida (Rt 1:18)

  • Cheia de fé: Escolheu ser do povo de Israel e servir ao seu Deus (Rt 1:16-17)

  • Tinha iniciativa: Se inteirou de como trabalhar em Belém (Rt 2:2)

  • Submissa: Pediu permissão para trabalhar no campo a Noemi (Rt 2:2)

  • Esperançosa: Acreditava que alcançaria favor de alguém (Rt 2:2)

  • Modesta: Não esperava grandes coisas (Rt 2:10)

  • Humilde: Se prostrou diante de Boaz (Rt 2:10)

  • Grata: Agradeceu ao seu benfeitor (Rt 2:13)

  • Generosa: Guardou o alimento que havia recebido de Boaz e repartiu o ganho do que havia colhido no campo com Noemi (Rt 2:18)

  • Obediente: Obedeceu a tudo que Noemi lhe falou (Rt 3:5)

  • Prudente: Saiu da eira antes que alguém a visse (Rt 3:14)

  • Amorosa: “tua nora que te ama […] te é melhor que sete filhos.” Rute 4:15

QUADRO COMPARATIVO DAS CARACTERÍSTICAS DE RUTE E BOAZ

RUTE

BOAZ

MULHER

GUERREIRO VALENTE

MOABITA

ISRAELENSE

ESTRANGEIRA

JUDEU

POBRE

RICO

VIÚVA

SOLTEIRO

JOVEM

MADURO

RESPIGADORA

ADMINISTRADOR DE SUA PRÓPRIA FAZENDA

“… SOB CUJAS ASAS VIESTE ABRIGAR”
Rute 2:12 → Uma metáfora que significa proteção, da mesma forma que os pássaros eram protegidos debaixo das asas da mãe.

“ESTENDE TUA ABA”
Rute 3:9 → “A colocação do manto sobre uma viúva era maneira de pedi-la em casamento, entre os primitivos árabes. Joüon diz que o costume ainda prevalece entre alguns árabes modernos. KD entende que a palavra se refere a “um pedaço de colcha, referindo-se a que um homem a estende sobre si mesmo e sobre sua esposa”. […] Contudo, “asas” parece mais plausível. Rute havia se colocado sob as “asas” de Javé, quando ela veio a Judá. Agora, ela procura colocar-se sob as asas de Boaz, também. Rute tem algum direito de procurá-lo, em vista do relacionamento familiar.” (MORRIS, 1986).

“À PORTA”
Rute 4:1,11 → A porta era o local designado por Deus para se resolver as questões do levirato (Dt 25:7). A porta desempenhava um importante papel na cidade, funcionando como um fórum romano ou grego ( Dt 22:15,24; 1 Rs 22:10; 2 Sm 15:2; Sl 127:5; Pv 22:22, 31:23; Jr 38:7; Lm 5:14; Am 5:10, 12, 15; ). Segundo Morris (1986), as escavações das cidades de Judá mostraram que as casas eram espremiam no espaço dentro dos muros, então o lugar mais espaçoso era às portas da cidade.

A GENEALOGIA DE PEREZ
Rute 4:18-22 → As gerações citadas abrangem cerca de 642 anos, ou eles viveram muitos anos ou ela não está completa. Champlin acredita tratar-se de uma genealogia representativa da descendência de Perez.

REFERÊNCIAS CONSULTADAS

BÍBLIA DO PREGADOR PENTECOSTAL. Edição Revista e Corrigida, 4ª Ed. 2009 SBB. SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2016.

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Rute. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 2.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Dicionário A-Z. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 6 e 7

MORRIS, Leon. RUTE: Introdução e Comentário. Série Cultura Bíblica. Tradutor: Oswaldo Ramos. São Paulo: Editora Vida Nova e Editora Mundo Cristão, 1986.

Conclusão de “Rute: Um Devocional de 7 Dias”

rute-infografico
O devocional sobre o livro de Rute finalizou ontem. Parabéns para você que concluiu a leitura e meu muito obrigada por me acompanhar. Espero que tenha sido benção para sua vida, tal como foi para a minha. Se quiser salvar esse devocional, incluí os 7 devocionais num único arquivo em pdf, é só fazer o download e usar em grupos de estudos, compartilhar com amigos…

Clique para baixar → PDF Rute-um-devocional-de-7-dias

Aguarde novidades, logo mais!

Fica na paz de Cristo!

Rute: um Devocional de 7 Dias [7º Dia]

rute-devocional-7

Esse 7º devocional faz parte de 7 devocionais sobre o livro de Rute, disponível em: https://newspring.cc/articles/everything-you-need-to-know-about-ruth

EFEITO DOMINÓ

Leia: Rute 4:13-18

Mais cedo ou mais tarde, todos nós estaremos diante de circunstâncias que mudarão nossas vidas. Nesses momentos, normalmente damos uma parada brusca. Nós tendemos a diminuir o ritmo, porque sabemos que nossa decisão terá consequências duradouras. E o que aconteceria se agíssemos da mesma forma com as milhares de pequenas decisões que tomamos a cada dia?

Escolhas não são fáceis de fazer, mas ao nos aproximarmos de Deus, Ele se torna nosso foco imediato. Nossas escolhas diárias fazem parte do plano de Deus, nossa escola, trabalho e até a pessoa com quem nos casamos. Nas decisões grandes e pequenas, nossa fidelidade a Deus causa um efeito dominó que não só influencia o presente, mas também as gerações vindouras.

A fidelidade de Rute, é um bom exemplo disso. Rute não tinha ideia de que o fruto de sua obediência incluía Jesus. Que veio de sua linhagem. Ela era a bisavó do rei Davi, um antepassado de Jesus.
Então, e nós? Se entendêssemos todos os “porquês” por trás do que Deus nos pede para fazer, seríamos mais como robôs do que pessoas que confiam em Deus. Podemos não saber de tudo o que queríamos, mas sabemos quem realiza todas as coisas.

Efésios 3:20 diz que Deus é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos. E Ele faz isso “pelo Seu poder que está em nós”. Deus planeja além do que poderíamos sonhar, imaginar ou perguntar. E Seu poder vive em nós! Essa é a razão suficiente para viver pela fé, confiando em Jesus para nos guiar a cada passo do caminho. Através Dele, nossa fidelidade vai além do tempo, irá ecoar pela eternidade.

Faça desta a sua oração de hoje: “Senhor, faça o que precisa fazer em mim, porque então o Senhor fará qualquer coisa através de mim”.

Para Refletir:
Em uma escala de 0 a 10, qual a probabilidade de você fazer alguma coisa se soubesse cada passo do plano?
Existe alguma área de sua vida que esteja lutando para entender o por quê?

Traduzido por LisLand

Rute: um Devocional de 7 Dias [6º Dia]

rute-devocional-6

Esse 6º devocional faz parte de 7 devocionais sobre o livro de Rute, disponível em: https://newspring.cc/articles/everything-you-need-to-know-about-ruth

POSSO TER UMA TESTEMUNHA?

Leia: Rute 4:1-12

Já percebeu como a maioria dos casais faz o compromisso em privado, mas se casam em público? Mesmo quando um casal tem uma cerimônia de casamento privada, ainda existem dois espaços na certidão de casamento para as testemunhas assinarem.

As testemunhas são necessárias em quase todas as transações legais que fazemos. Uma prática que existia nos dias de Rute também. Rute 4:2 diz: “Boaz tomou dez dos anciãos da cidade”. Boaz tinha um plano, e ele sabia que precisaria de pessoas para seu plano entrar em ação. Ele precisava de pessoas para serem testemunhas.

As testemunhas ajudam a nos responsabilizar legalmente, mas também precisamos de testemunhas espirituais. Precisamos de pessoas ao nosso redor que possam nos ajudar em nossa jornada. O ponto sobre nos cercar de testemunhas é que elas provavelmente têm experiências que ainda não tivemos e poderão nos ajudar a preparar as coisas que virão em nossas vidas.

Além dos amigos com que nos cercamos, temos uma igreja de testemunhas para celebrar importantes marcos em nossas vidas espirituais. Pense em todos os passos públicos que você tomou desde seu encontro com Jesus, a adoração nos cultos, ou a declaração de Jesus como seu Senhor e Salvador no batismo. A igreja não estava lá só para testemunhar esses momentos, mas também para comemorar!

Todos precisamos de testemunhas. Em algum momento da vida, vamos ter a assinatura de uma testemunha num documento. Nosso trabalho é estar pronto quando esse momento chegar.

Para Refletir:

Quem tem testemunhado as mudanças em sua vida?

O quanto elas te ajudaram a passar por essas mudanças?

Qual evento especial você testemunhou que te fez pensar sobre sua própria vida?


Traduzido por LisLand