Tempo de…

Esta é uma série que foi compartilhada no Telegram @LisLand, com 28 meditações reunidas sobre o tempo, baseadas em Eclesiastes 3:1-8.

“Tudo tem o seu tempo determinado,
e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer,
e Tempo de morrer;
Tempo de plantar,
e Tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar,
e Tempo de curar;
Tempo de derrubar,
e Tempo de edificar;
Tempo de chorar,
e Tempo de rir;
Tempo de prantear,
e Tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras,
e Tempo de ajuntar pedras;
Tempo de abraçar,
e Tempo de afastar-se de abraçar;
Tempo de buscar,
e Tempo de perder;
Tempo de guardar,
e Tempo de lançar fora;
Tempo de rasgar,
e Tempo de coser;
Tempo de estar calado,
e Tempo de falar;
Tempo de amar,
e Tempo de odiar;
Tempo de guerra,
e Tempo de paz.”
Eclesiastes 3:1-8

TEMPO DE NASCER

À alegria do nascimento, toda dor da conceição é suplantada pelo milagre da vida.

O nascimento de um novo ser evoca o amor, o apego, o carinho, o sorriso…

E o mesmo acontece com o nascer de novo no espírito. Os Céus entram em festa, anjos, arcanjos, querubins e serafins cantam louvores ao Cordeiro de Deus. Tudo porque uma nova criatura decidiu viver seu propósito original e porque pela graça de Deus se achegou a Deus limpa de culpas.

É sempre tempo de nascer de novo: para Deus, para novos hábitos, nova maneira de viver e de se portar neste mundo velho.

TEMPO DE MORRER

A morte não é fácil para ninguém. Mas, também tem sua beleza e propósitos.

Quem morre para Deus & com Deus está seguro e gozará eternamente de uma eternidade feliz. Morrer para Deus, é morrer para o mundo, é abandonar práticas que desagradam a Ele, é se sacrificar para viver uma vida de santidade, é separar do que é temporário e se agarrar ao invisível e eterno. Essa morte deve acontecer todos os dias.

Morrer com Deus é viver com a certeza da salvação, dormir no corpo físico e acordar espírito e alma no Céu, é passar para uma nova fase de espera em segurança no paraíso. Esse evento é marcado com grande alegria para Deus. Ele sente prazer na partida do salvo de volta ao Lar (Salmos 116:15).

A morte não existiria, não fosse o pecado. Mas, ela foi vencida na Cruz, e será vencida de uma vez por todas, por aqueles que têm a Jesus como Salvador e SENHOR.

TEMPO DE PLANTAR

Cientistas israelenses, realizaram uma escavação em 1963, na antiga fortaleza do rei Herodes, em Masada, perto do Mar Morto, e lá encontraram sementes de tâmara guardadas há 2000 anos. Depois de encontradas, as sementes ficaram guardadas por 30 anos numa gaveta para testes e pesquisas. O mais interessante de tudo foi que ao ser plantada a sementinha germinou! A tamareira macho já polinizou uma fêmea, e já produziu tâmaras.

Essas sementes esperaram mais de 2030 anos para serem plantadas. E algumas de nossas ideias e planos também esperam muito tempo para serem postos em prática. O que devemos lembrar é que uma vez plantada, ela germina e gera frutos!

É tempo de plantar a Palavra. Isso vai exigir esforço, coragem e fé. Mas, no tempo certo ela florescerá nos corações e seus frutos serão eternos.

TEMPO DE ARRANCAR O QUE SE PLANTOU

Tudo que não foi plantado por Deus ou tudo o que parou de frutificar deve ser arrancado.

Sabe aqueles sonhos e desejos que Deus disse NÃO? Peça ajuda a Deus para arrancá-los de dentro do seu íntimo. Pode ser doloroso, mas não permita que reste um raminho sequer. Eles produzirão espinhos e abrolhos. Não trarão o bem como você imaginou.

A alegria de se arrancar o que não frutifica é que haverá um terreno livre para Deus operar. O terreno limpo, arado e preparado para receber algo novo de Deus.

TEMPO DE MATAR

Ezequias entendeu na pele o significado de aplicar seu coração à fragilidade da carne (2 Reis 20). Depois da chaga aberta e morte decretada, o soberano faz uma oração com lágrimas, e obtém resposta favorável do Soberano. Ele matou seu ego, para poder viver para Deus. Ele teve sua chance.

Esse inimigo chamado orgulho, se disfarça em diversas facetas… Quando pensamos já tê-lo matado, eis que surge atuando numa outra área não administrada. Brennan Manning o chama de “o impostor que vive em mim”. Esse “eu” caído, precisa ser matado com a ajuda e ensino de Jesus (Mateus 11:29). Às vezes, é necessário uma circunstância ruim, para não nos perder, para discernirmos onde mesmo está o nosso coração.

TEMPO DE CURAR

A cura é um processo doloroso, com fim feliz. Em meio a dor, a sensação é que nunca chega o dia do restabelecimento. Mas, se houver vontade de viver e um pouco de fé, há esperança e cura.

Uma ferida inflamada coberta por um cascão pode enganar o convalescente. Esse cascão precisa ser retirado, a ferida precisa ser limpada, para cicatrizar de verdade. A partir daí, o Médico dos médicos se encarrega de operar o milagre da cura. Num momento você sentia dor, no outro você esquece que uma ferida existia ali. Sobram apenas cicatrizes.

Tal como as feridas no corpo se regeneram, tal são as feridas na alma. Algumas pessoas se desesperam por achar que não há cura para a alma ferida. A verdade é que existe cura e uma enxurrada de aprendizados que te farão amadurecer mais e ser grato pela existência. Depois que você experimenta o poder da cura, ainda poderá ajudar os que ainda padecem. Nem que seja com uma oração silenciosa.

TEMPO DE DERRUBAR

Por 3 dias, os discípulos e seguidores de Jesus, experimentaram a mais amarga dor dos sonhos destruídos e da fé abalada. Eles não entenderam quando Jesus disse que o Templo seria derrubado e Ele reconstruiria em 3 dias (João 2:19). Ficaram atônitos e muito tristes… A sensação de estar destruído, que tudo acabou, que o tempo parou, que o caos está instaurado, nada mais é que uma fase da vida. É um sinal precioso que alguns hábitos e edifícios estão prontos a serem modificados.

Um edifício construído hoje, servirá para as necessidades de hoje. Com o tempo as ideias tendem a crescer e a mudar. O edifício, antes construído, ficará pequeno para conter o novo. Ele terá de ser derrubado, para ser alargado. Um edifício maior exige fundamentos maiores. Observe o tamanho do Tabernáculo e do Templo construído por Salomão, o Templo era 2x maior que o Tabernáculo! E mais! Observe a grandeza que é Jesus transformar nosso corpo em templo, onde o próprio Deus faz habitação!

Temos um hábito ruim de nos apegarmos a coisas aparentes e palpáveis. Acontece que Jesus derrubou tudo o que é falso, aparente e físico, para nos mostrar a essência da salvação em Deus. Ele nos apontou que tudo que é eterno dura para sempre (Eclesiastes 3:14), e a eternidade só é concedida por Deus.

Quando precisamos derrubar um velho edifício, ou hábitos ruins, precisamos, por primeiro, derrubar pensamentos velhos ou ruins. Segundo John Maxwell, hábitos são ações que tomamos com base em pensamentos e tomada de decisão. E isso exige de nós conhecimento da Palavra e comunhão com Deus, garantidos por Jesus. Ele nos ajudará a remover os blocos caídos e a reestabelecer a ordem.

TEMPO DE EDIFICAR

Após ressuscitar, Jesus instituiu Sua igreja. Ele disse a Pedro: “tu és Pedro (ou seja: tu és pedra), e sobre esta pedra (“esta” se refere a Ele mesmo) edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” Mateus 16:18 (grifos e notas minhas). Jesus disse que Pedro era uma pedra, igual aos blocos que um pedreiro coloca para erguer paredes e casa. E nós também! Somos pedras que compõem o grande edifício que Jesus está construindo. Temos por pedra fundamental ninguém menos que Ele mesmo, o único que venceu o pecado. E a última ordem que Jesus nos deixou foi para continuarmos edificando, aumentando, até essa construção chegar aos Céus.

É tempo de edificarmos o corpo de Cristo, de estarmos juntos, de agregarmos, de nos envolver e participar ativamente dessa obra a qual tem como Mestre de Obras, o Senhor Jesus. Nesse edifício não pode faltar um bloquinho sequer, senão haverá brechas. Lembre: você é parte do edifício e também pode edificar vidas em Cristo.

TEMPO DE CHORAR

Nas bem-aventuranças Jesus disse que os que choram serão consolados. Ele estava se referindo a um motivo de choro em particular. Os Salmos 126:6 especifica: “Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos.” Na parábola do semeador Jesus compara o evangelista a um agricultor (Mateus 13). Não é fácil semear a Palavra, há muitos espinhos, pedras e dificuldades no caminho. E a verdade é que vamos chorar. Mas, está tudo bem. Porque todo o esforço valerá a pena. Seremos consolados! Jesus nos dará a graça de comparecermos diante dEle com as mãos cheias da boa colheita. E nesse momento poderemos até chorar, mas, de alegria.

TEMPO DE RIR

Esses dias, fiquei muito impressionada com uma ilustração de Jesus feita por Yongsung Kim. São diversas ilustrações que fazem de Jesus, mas fico cantando “O Rosto de Cristo”, de Feliciano Amaral, porque não acredito que as ilustrações façam jus ao meu Mestre. Mas, essa ilustração em especial me deixou pensativa por dias. Jesus está descontraído, com um sorriso aberto, como eu fico quando alguém me conta algo engraçado. Na minha cabeça, Jesus é muito sério, e em alguns momentos ele poderia até sorrir, mas um sorriso discreto e muito preocupado com sua Grande Obra. Foi então que listei alguns dos momentos felizes de Jesus aqui na terra, ao qual Ele poderia ter sorrido:

1. “Não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus. Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve.” Lucas 10:20-21

2. “Então respondeu Jesus, e disse-lhe: Ó mulher, grande é a tua fé! Seja isso feito para contigo como tu desejas. E desde aquela hora a sua filha ficou sã.” Mateus 15:28

3. “E maravilhou-se Jesus, ouvindo isto, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé.” Mateus 8:10

4. “E, tomando os meninos nos seus braços, e impondo-lhes as mãos, os abençoou.” Marcos 10:16

Os motivos que fizeram Jesus sorrir devem também serem os nossos: salvação, conhecimento de Deus e fé.

TEMPO DE PRANTEAR

Quando é noite e esperamos ansiosamente pelo dia, quando perdemos um ente querido, quando um sonho se frustrou, quando sofremos uma perda irreversível, é tempo de prantear. Não é o tempo que ansiamos passar, mas depois de acontecimentos difíceis e ruins, é necessário chorar. Ao chorarmos colocamos pra fora toda dor e isso nos ajuda a vencermos essa fase e a colocarmos a eternidade em perspectiva. Chegará o dia em que TODAS as nossas lágrimas serão enxugadas (Apocalipse 21:4), e não haverá no coração nenhuma sombra dos dias nublados. Depois da longa noite, o dia renasce; depois da perda de um ente querido, vivemos apenas com as boas lembranças; depois da perda irreversível, nos levantamos para superar e dar a volta por cima; depois da lágrima caída, vem o consolo.

TEMPO DE DANÇAR

Por mais longa que seja a noite, ela não resiste ao raiar do dia. Não há quem resista ao brilho do Espírito Santo. Ele é lindo e habita em nós. Quer motivo de maior alegria que esse? Eu te dou mais um. Um dia vamos vê-lo, morar com Ele e abraçá-lo, e isso para todo o sempre. Com Deus é assim, há sempre algo maior e surpreendente para nos dar.

Não se deixe vencer pelas circunstâncias negativas que a vida traz. Levante, olhe para Jesus. Toda vez que nos chegamos ao Seu Trono, transbordamos de alegria. E quem está alegre canta, quem transborda de alegria dança e salta de prazer pela presença do SENHOR.

Esse tempo nos deixa um lembrete: se andarmos sempre na presença do SENHOR, Ele sempre alegrará o nosso coração. Escolha uma canção, e ao som dos acordes, experimente dar uns passos.

TEMPO DE ESPALHAR PEDRAS

Na parábola de Jesus, escrita em um único versículo (Mateus 13:44), Jesus nos conta sobre um certo homem que encontrou um tesouro de grande valor num campo. Esse homem vendeu tudo o que tinha para adquirir aquele campo.

Não tenho curiosidade nenhuma em saber o que ele vendeu, o que ele teve de se desfazer, para conseguir comprar o campo. Tenho é curiosidade de ver esse tesouro escondido.

Sabe, é assim que acontece quando alguém encontra o SENHOR. Você logo percebe que encontrou algo mais valioso do que tudo aquilo que possui, ou que adquiriu na vida, ou que um dia sonhou. Todas as coisas terrenas, perdem seu valor. Elas viram apenas pedras, que te atrapalham de chegar ao objetivo final. Então, sem nenhum apego ao material, você percebe que chegou seu tempo de espalhar essas pedras. A renúncia é voluntária. Porque você está trocando tudo, por um tesouro inestimável: ter um relacionamento íntimo com o SENHOR que começa aqui e continua na eternidade. Permita que Ele faça o que quiser com sua vida. Ah, eu te garanto que superará todas as suas expectativas.

TEMPO DE AJUNTAR PEDRAS

No tesouro de Deus, nós somos suas pedras preciosas, que são lapidadas por Ele mesmo, e que brilham ao serem expostas à Luz da Verdade que irradia beleza e graça. O Reino dos Céus é o garimpo de pedras preciosas que nunca se acaba (Lucas 12:31-34). Em Deus está a jazida infinita e Ele é o próprio tesouro. É o único lugar na qual o tesouro não perde o valor e não pode ser roubado. Em nosso tesouro temos 3 preciosidades na vida: nosso relacionamento com Deus, nossa própria vida, e as pessoas que nos rodeiam. Pela causa de Deus, dedicamos tempo e empenho em polir e ajuntar pedras valiosas para o Reino. Em outras palavras, guardamos em Deus, a nossa alma, e ganhamos outras tantas para Jesus.

TEMPO DE ABRAÇAR

“Precisamos de 4 abraços por dia para sobreviver, 8 abraços por dia para nos manter e 12 abraços por dia para crescer”. Era o que a psicoterapeuta Virginia Satir afirmava. Na Bíblia encontramos pelo menos 12 tipos de abraços. Os 4 primeiros abraços são imprescindíveis para a sua sobrevivência, os 4 seguintes te manterão vivos, e os 4 últimos te farão crescer:

  1. O abraço à sabedoria (Provérbios 4:7-8)

  2. O abraço ao bem (1 Tessalonicenses 5:21)

  3. O abraço à aliança do SENHOR (Isaías 56:4, 2 Coríntios 11:4)

  4. O abraço à fé em Deus (Romanos 13:11)

  5. O abraço aos pés do Mestre (Mateus 28:9)

  6. O abraço à pessoa que ama (Cantares 2:6, 8:3)

  7. O abraço da mãe ao seu filho (2 Reis 4:16)

  8. O abraço às criancinhas (Marcos 9:36, 10:16)

  9. O abraço de despedida (Gênesis 48:10, Atos 20:37)

  10. O abraço do reencontro (Gênesis 33:4, 45:14, 46:29, Lucas 15:20)

  11. O abraço que percebe a vida (Atos 20:10)

  12. O abraço de apoio (Atos 20:1)

Hoje, tire um tempo para dar esses abraços.

TEMPO DE AFASTAR-SE DE ABRAÇAR

Alguns se apegam mais a coisas que a pessoas, outros abraçam ideologias que fazem mal a si mesmos e terminam por prejudicar outros, e ainda outros ficam presos a relacionamentos tóxicos. A quê você está abraçando? Coisas? Ideologias erradas? Relacionamentos prejudiciais? É tempo de se afastar. Você é livre para tomar decisões, mas lembre, elas devem ser inteligentes. Suas escolhas não afetam somente a você. Você está inserido numa grande comunidade que formam elos para o bem ou para o mal. Uma boa escolha pode significar desfazer laços, mas essa perda é lucro (Filipenses 1:21), quando você sabe que as consequências serão positivas lá na frente.

TEMPO DE BUSCAR

No Reino de Deus, você pode escolher qualquer profissão, casar com quiser, morar onde desejar, ter o que quiser, desde que seja para glorificar o nome de Deus. Quando sua intenção é colocar Deus em primeiro lugar na sua vida – e isso inclui deixá-Lo ter a prioridade em todas as áreas da vida – todos nossos sonhos, desejos ou metas ganham um novo sentido. Recebem, além da submissão das nossas próprias vontades à soberania de Deus, um significado eterno que mexe com os poderes espirituais, físicos, materiais e psicológico. Deus te coloca exatamente onde, com quem e como você deve estar. E o resultado é que você recebe dEle além do que imaginaria alcançar.

As coisas de Deus sempre versam sobre a essência, nunca sobre superficialidades. É tempo de buscar o Reino de Deus e a Sua justiça em primeiro lugar (Mateus 6:33), encontraremos, então, a eternidade com Cristo.

TEMPO DE PERDER

Na vida cristã, sempre haverá escolhas antagônicas a fazer. Ou obedece, ou desobedece. Ou vive, ou morre. Ou ama, ou odeia. Ou bem, ou mal. E por aí vai… Escolhas não são nada fáceis, renúncias também não. Mas, quando se trata das coisas de Deus sabemos que teremos uma recompensa maior. Escolher dizer “não” para algo que tanto queríamos, termos de nos desfazermos de bens ou deixarmos pessoas que amamos, pode ser doloroso à princípio. Mas, a questão é: de que outra forma viveríamos bem se não fosse para agradar a Deus e fazer Sua vontade? Paulo classificou seus ganhos e lucros, como perdas, pela causa de Cristo (Filipenses 3:7). Isso quer dizer que ele considerou tudo que o impedia de fazer a vontade de Deus, uma perda de tempo e desvalorização à própria vida. Lembra das Palavras do Mestre?

“Qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará.” Lucas 9:24

TEMPO DE GUARDAR

Lembro de uma história muito bonita, chamada “O Guardião da Fonte”, que me ajudou a entender Provérbios 4:23 “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.”. A história fala sobre a importância de guardarmos o nosso coração. Havia um guarda que era pago para limpar a fonte de água da cidade. Ele mantinha as águas sempre limpas, transparentes e cheias de vida. Com o passar do tempo, os governantes daquela cidade resolveram demitir o velho guarda. O resultado foi que a fonte de água ficou poluída e assoreada.

O nosso coração é o centro das nossas emoções, onde podemos guardar um tesouro ou lixo, amores ou mágoas. O que houver em nosso coração é que nos guiará nas decisões, modo de pensar e agir. O cerne da questão é: Como guardar em nosso coração aquilo que nos faz bem? O salmista, nos Salmos 119:11 nos revela como faremos isso: “Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.”. Através de uma vida diária de oração e leitura da Bíblia, conseguimos guardar a fonte de nossa vida limpa, transparente e saudável.

Leia toda a história em: “O Guardião da Fonte

TEMPO DE LANÇAR FORA

Há um lindo caminho traçado por Deus a percorrermos. Tudo o que não precisamos é de uma mala sem alça cheia de pedregulho. O medo é como essa mala, que dificulta, e até mesmo paralisa, nossa caminhada. Quando o nosso coração está cheio do perfeito amor de Deus, todo temor, ansiedades e pavores são lançados fora (1 João 4:18). Somente o amor, que é produzido em nós pelo Espírito Santo, nos ajudará a prosseguir na caminhada sem impedimentos. “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.” Gálatas 5:22

É tempo de lançarmos fora o medo, nos enchendo do perfeito amor de Deus.

TEMPO DE RASGAR

Não houve uma vez em que o povo se arrependesse e que Deus não estendesse seu perdão, misericórdia e restauração.

O ato de rasgar as vestes na Bíblia era sinal de humilhação e grande sofrimento. Acabou que se tornou comum rasgar as vestes, receber o perdão e restauração de Deus e depois voltar a cometer o erro. O problema estava no que havia no coração do homem!

Em Joel 2:13, Deus pede para expor a si mesmo as tristezas que Ele via no coração do povo. Deus vai na essência do problema e dá a solução: se quer se humilhar, que seja de coração. Porque quando Deus perdoa é de verdade.

Esse é mais um pedido do SENHOR de sairmos da superficialidade e nos humilharmos aos pés dEle, que é o lugar onde devemos ficar.

TEMPO DE COSER

Num inverno rigoroso, um grupo de irmãs de meios modestos se reuniram para ajudar a uma família necessitada. As irmãs não tinham outro cobertor, senão o q elas mesmas usavam. Mas cada uma trouxe o tecido que tinha e com muito esmero, costuraram uma linda e colorida colcha de retalhos.

O pouco que eu tenho, unido ao que você tiver, vai servir muito para o outro. Nesse mundo, onde a estação de corações gélidos impera, podemos nos unir para costurar um cobertor de amor para o próximo.

TEMPO DE ESTAR CALADO

Você já experimentou na oração ficar em silêncio? É o momento de solitude, na qual Deus com seu poder traz cura, traz renovo, traz o que precisamos para prosseguirmos ouvindo a voz de Deus, apesar das várias vozes e barulho que o mundo faz. Momentos preciosos assim, nos ajudam a aprender a importância de ouvirmos as palavras certas.

TEMPO DE FALAR

Deus nos fez seus anjos ministradores para proclamar o evangelho eterno (vf. Apocalipse 14:6-7)!

Quem não gosta de contar novidades? Considero grande honra e privilégio ter a capacitação e conhecimento do Espírito Santo de Deus para falar que Deus é o único SENHOR, Salvador, Vencedor e Rei!!!

É maravilhoso podermos dar uma palavra de esperança e paz à quem é de direito receber.

TEMPO DE AMAR

O mandamento que Jesus nos deu foi: amar a Deus acima de tudo e de todos, e amar ao próximo como a si mesmo (Mt 22:37-40; Jo 13:34). O interessante nessa ordem é que não precisamos nos virar sozinhos em produzir amor. Dependemos de receber de Deus o amor, assim também como Ele nos dá todas as coisas. E que delícia é desfrutar do amor que o Espírito Santo de Deus desenvolve em nós, dia após dia, através de uma vida de relacionamento com Deus. Orando, lendo e estudando a Bíblia, ele cuida, fala, toca, ensina, educa, tudo por amor e com amor. Por causa do amor somos perdoados, e também por causa do amor perdoamos, por causa do amor suportamos e esperamos. O mundo ainda gira por causa do Amor.

TEMPO DE ODIAR

Em Provérbios 6:16-19, Salomão lista 7 coisas que o SENHOR odeia.

“Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina:

  • Olhos altivos,

  • Língua mentirosa,

  • Mãos que derramam sangue inocente,

  • O coração que maquina pensamentos perversos,

  • Pés que se apressam a correr para o mal,

  • A testemunha falsa que profere mentiras,

  • e o que semeia contendas entre irmãos.”

A sétima é a pior de todas, mas nenhuma dessas coisas pode ser uma característica nossa. A verdade é, que devemos odiá-las também.

No Salmos 119, o salmista enumera as coisas que ele odeia e apenas 1 coisa que ele ama.

Verso 114: “Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho.”

Verso 113: “Odeio os pensamentos vãos, mas amo a tua lei.”

Verso 128: “Por isso estimo todos os teus preceitos acerca de tudo, como retos, e odeio toda falsa vereda.”

Verso 163: “Abomino e odeio a mentira; mas amo a tua lei.”

Hoje é tempo de odiar o que Deus odeia, de odiar todo caminho falso, os pensamentos vãos e a mentira. Apegar-se à Palavra do SENHOR é o modo de aplicar o nosso coração com o de Deus.

TEMPO DE GUERRA ‭‭

Uma vez que nossa vida, e tudo o que fazemos com ela, é para glorificar o nome de Deus, podemos ter a certeza que iremos nos deparar com forte oposição. O mundo, o diabo e a nossa própria natureza pecaminosa estão de um lado do cabo de força. Do outro lado, estão nossa natureza regenerada, Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, para nos fazer ganhar as batalhas que travamos diariamente e, por fim, vencermos para sempre a guerra (Leia Efésios 6:12).

Tem uma canção de André Freire e George de Paula por título: “Estou em Guerra”, interpretada por Arielly Bonatti, que mostra bem claramente contra quem é nossa guerra e como vencermos. O clipe divulgado pela MK Music no YouTube tem a duração de pouco mais de 4min.

TEMPO DE PAZ

O Reino de Deus é justiça, paz, e alegria no Espírito Santo, e todos os seus súditos desfrutam do que Ele concede por sua graça aqui na terra e a plena paz nos novos Céus e Terra.

Deus, por Sua bondade, nos concede o que é próprio de Sua natureza. A cada dia, ao esvaziarmos o coração de nossas ansiedades e preocupações, o SENHOR derrama o precioso bálsamo da paz e nos prepara para o dia de vitória que Ele nos concede.

TEMPO DE…

Você observou como o escritor ordenou ao citar cada tempo? Ele podia ter separado em 2 colunas colocando primeiro o tempo que consideramos favorável e depois o menos favorável. Mas, não. Ele organizou cada tempo segundo a ordem do ciclo da vida. E depois de analisarmos atentamente cada um deles não podemos mais dizer que há algum tempo ruim. Em cada um deles há uma beleza, um aprendizado divino. E querendo ou não, vamos passar por eles. Então, minha oração é que você identifique a beleza do tempo em que você está vivendo, qual o aprendizado que esse tempo te traz e que descubra a benção de passar seu tempo com Deus, isso fará toda a diferença.

Tudo está cooperando para o seu bem.

Deus está te aperfeiçoando porque você tem a Cidadania dos Céus!

Ilustrações em português da “My Creative Bible” – Levítico

Disponibilizei para download em PDF algumas ilustrações em português do livro de Levítico. Você pode imprimir, ou copiar alguns dos desenhos da própria tela do computador, para transferir na sua Bíblia ou caderno de ilustrações bíblicos.

Algumas ilustrações extras e gratuitas:

Clique para fazer o download em PDF das ilustrações da “My Creative Bible”:

📎 PDF

Para obter todas as ilustrações, a My Creative Bible está disponível para compra na amazon.br

Estudo da Bíblia: Livro de Levítico 1 – 27

É com muito cuidado e temor que preparei o estudo do livro de Levítico. Por se tratar de um livro sacerdotal, o conteúdo do livro sempre foi conservado muito cuidadosamente pelos hebreus, e também o será por mim, pois esta é a vontade de Deus.

Esse estudo está divido em 7 partes:

I. REGULAMENTOS A RESPEITO DOS SACRIFÍCIOS: Capítulos 1 ao 7

II. A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES: Capítulos 8 ao 10

III. DIFERENÇA ENTRE LIMPOS E IMUNDOS: Capítulos 11 ao 15

IV. O DIA DO PERDÃO: Capítulo 16

V. LEIS DA SANTIDADE: Capítulos 17 ao 25

VI. BÊNÇÃOS E PUNIÇÕES FINAIS: Capítulo 26

VII. LEIS DOS VOTOS E OFERTAS: Capítulo 27

ÉTIMO DO TÍTULO DO LIVRO: Na Torá, é intitulada como “Lei dos Sacerdotes”, a Septuaginta traduziu para o grego como Leuitikon ou Leueitikon, “a respeito dos levitas”. A Vulgata, tradução do grego para o latim, intitulou o livro com a frase: Liber Leviticus, derivando o título em português para “Levítico” (HARRISON, 1983).

AUTOR: Moisés (Mateus 5:17)

DATA: ~ 1461 a.C. (Reese, 2003)

CAPÍTULOS TOTAIS: 27

TABELA RETIRADA DO LIVRO DE HARRISON, 1983

Tema Geral

Santidade de Deus aplicada à própria vida

Temas Específicos

Cap. 1-15

Remoção de pecado; Restauração da comunhão com Deus

Cap. 16-27

Ética; Moral; Santidade

Objetivo

Garantir a presença de Deus com seu povo pela obediência às ordenanças

Justificativa

Tratar das obrigações dos israelitas, em especial os levitas

Ensinos Espirituais

O Deus Vivo e Onipotente se faz presente com seu povo, desde que sigam Suas ordens;

Jesus cumpriu o conceito levítico da oferta pelo pecado.

RESUMO DOS CAPÍTULOS DE LEVÍTICO

I. REGULAMENTOS A RESPEITO DOS SACRIFÍCIOS (Capítulos 1 ao 7)

Capítulo 1 – Os Holocaustos

Esse capítulo descreve as especificações de como deviam ser os holocaustos, cujo objetivo eram o perdão dos pecados.

Ofertas voluntárias ao SENHOR:

  • Gado (bezerro);

  • Gado miúdo (ovelhas ou cabras);

  • ou aves (rolas ou pombinhos).

Ensino Espiritual: Uma oferta ao SENHOR deve ser voluntária e seguir as recomendações de Deus.

Capítulo 2 – Ofertas de Manjares

Este tipo de oferta era um memorial para demonstrar o senhorio e provisão de Deus.

Ofertas voluntárias ao SENHOR:

  • Ofertas cruas (flor de farinha, com azeite e incenso);

  • Ofertas cozidas no forno: bolos asmos da flor de farinha amassados com azeite, e coscorões asmos untados com azeite;

  • Ofertas cozidas na caçoula: flor de farinha sem fermento amassada com azeite;

  • Oferta de manjares das primícias: espigas verdes, grão trilhado de espigas verdes cheias, tostadas ao fogo.

Ensino Espiritual: O SENHOR tem um memorial nosso registrado (Malaquias 3:16), e nós também precisamos de um memorial, porque Deus cuida de nós e nos provê todas as coisas. A Santa Ceia é um exemplo de memorial, lembramos que o SENHOR morreu por nós e voltará para cearmos juntos no Céu.

Capítulo 3Sacrifício pacífico

Para simbolizar paz e comunhão com Deus, eram ofertados voluntariamente os seguintes sacrifícios pacíficos, com o propósito de expressar gratidão a Deus:

  • Gado macho ou fêmea, sem mancha

  • Gado miúdo macho ou fêmea, sem mancha (cordeiro ou cabra)

A gordura e o sangue desses animais eram oferecidos ao SENHOR, portanto ficou proibido de se comer gordura ou sangue da oferta.

Ensinos Espirituais: Alcançamos a paz com Deus através do sacrifício único e consumado de Jesus Cristo.

Capítulo 4Sacrifício pelos pecados

Pecado contra o mandamento (ainda que oculto), era exigido um sacrifício de:

  • Novilho: quando o pecado era cometido pelo Sacerdote ou pela congregação

  • Bode sem mancha: quando cometido por um príncipe

  • Cabra fêmea ou uma cordeira, sem mancha: quando cometido por qualquer pessoa

Ensinos Espirituais: A nossa comunhão com Deus é restabelecida depois de o pecado ser confessado e de sermos purificados pelo sangue de Jesus.

Capítulo 5Oferta pela Culpa

a) Pecados ocultos: ouvir e não denunciar uma blasfêmia, tocar em algo morto ou em imundícia humana, jurar fazer o mal

Oferta exigida: Fêmea de gado miúdo, cordeira ou cabra; a pessoa que não tivesse condição financeira de oferecer o gado miúdo, oferecia 2 rolas ou 2 pombinhos; e quem não tivesse condição financeira de oferecer as aves, oferecia 1/10 de flor de farinha.

b) Sacrifício pelo sacrilégio: Pecado por ignorar as regras das coisas santas

Oferta exigida: Estimar o valor de um carneiro e oferecer o valor em siclos de prata, acrescido 1/5 para o sacerdote.

c) Sacrifício pela ignorância: Pecado contra o mandamento, mesmo que a pessoa não soubesse

Oferta exigida: Um carneiro sem mancha.

Ensinos Espirituais: Os pecados cometidos involuntariamente, por ignorância, negligência ou imprudência, possuem a mesma gravidade de um pecado consciente, precisam ser confessados, pois Deus oferece perdão.

Capítulo 6Leis para os Sacerdotes das 5 ofertas anteriores

a) Pecados voluntários contra o SENHOR e contra o próximo: Negar devolver o penhor, roubar, extorquir, mentir quando achar algo perdido, jurar falsamente.

Sacrifícios: Devolver tudo, acrescentar 1/5, e oferecer 1 carneiro sem mancha.

b) Leis das ofertas:

  • Lei do Holocausto: Fogo contínuo, sacrifício queimado durante toda noite, remoção das cinzas para fora do arraial, acender lenha a cada manhã.

    O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará.” Levítico 6:13

  • Lei da Oferta de Manjares: Oferecida por um dos filhos de Arão, encher a mão de flor de farinha, azeite e incenso, e queimar sobre o altar. O restante podia ser comido por Arão e seus filhos. É proibido pôr fermento.

  • Oferta para Consagração dos Sacerdotes: 1/10 de flor de farinha – metade oferecido pela manhã, metade à tarde; cozido; queimado no altar.

  • Lei do Perdão do Pecado: Local separado para degolar os animais; o sacerdote comia as sobras (a oferta oferecida dentro do Santuário não podia ser comida, tinha de ser totalmente queimada); os respingos de sangue deviam ser lavados; o vaso de barro na qual a oferta foi cozida devia ser quebrado, o vaso de cobre lavado.

Ensinos Espirituais: O fogo do altar, aceso ininterruptamente, era o fogo aceso pelo próprio Deus e representava a Sua presença. Quando pensamos em nossa própria vida como um altar, o Fogo é a presença do Espírito Santo, que não pode ser apagado (1 Ts 5:19).

Capítulo 7Leis, proibições e a porção dos sacerdotes

a)Leis

  • Lei do Perdão pela Culpa: Oferecer ao SENHOR a gordura, as tripas, o lóbulo do fígado com os rins, do animal. Os sacerdotes podiam comer o restante e ficar com o couro do animal, comiam também ofertas cozidas e amassadas com azeite ou seca.

  • Sacrifício da Paz (Oferta de Louvores): Tinha 3 propósitos, ação de graças, voto e oferta voluntária.

  • Ofertas para o SENHOR: bolos e coscorões asmos amassados com azeite, feitos da flor de farinha, as ofertas com azeites serão fritas; pão com fermento oferecido com os bolos

  • Parte dos Sacerdotes: De toda oferta um será oferta alçada ao SENHOR, que será para o sacerdote; a carne do sacrifício podia comer no dia, a carne do voto ou oferta voluntária poderia comer até o dia seguinte, mas no terceiro dia, o que sobrar deveria ser queimado.

b) Proibições: É proibido comer da gordura das ofertas e sacrifícios; é proibido a qualquer pessoa, em qualquer lugar, comer comida com sangue.

c) Porção dos Sacerdotes: Peito sem gordura do sacrifício pacífico, coxa direita da oferta alçada do sacrifício pacífico.

Ensinos Espirituais: A gordura era considerada a melhor parte da oferta, esta ficava para o SENHOR. Quando ofertarmos ao SENHOR, vamos oferecer nosso melhor, uma fé viva, um culto racional, um coração grato e cheio de amor a Ele. Outro ensino importante, é sobre o sustento dos pastores e missionários, eles vivem exclusivamente da Obra, portanto, necessitam de sustento financeiro.

II. A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES (Capítulos 8 ao 10)

Capítulo 8A consagração dos sacerdotes

a) A preparação para a unção e a cerimônia de consagração dos sacerdotes (8:1-9, 12-13). Conforme Números 28 – 29, os sacerdotes foram banhados, vestidos e ungidos

b) A santificação do Tabernáculo (8:10-11) com o azeite da unção.

c) A oferta da consagração (8:14-36): 1 novilho para perdão do pecado, 2 carneiros, 1 para o holocausto e outro para consagração dos sacerdotes, e o cesto dos pães asmos, com um bolo asmo, um bolo de pão com azeite e um coscorão.

Sete dias dentro da congregação para consagração.

Ensinos Espirituais: O reino sacerdotal em Israel era uma mostra que o povo, por si mesmo, não podia se achegar a Deus. Os sacerdotes, com a vida consagrada a esse serviço, intermediavam a relação do povo com Deus. Depois da morte e ressurreição de Jesus, Ele se tornou nosso intermediador, o nosso Sumo Sacerdote, nos levando, consagrados e santificados, até Deus.

Capítulo 9Regras e execução das ofertas

  1. 1 bezerro e 1 carneiro em holocausto para perdão do pecado do sacerdote

  2. 1 bode, 1 bezerro, 1 cordeiro de 1 ano, em holocausto para perdão do pecado do povo

  3. Oferta de Manjares queimada sobre o altar

  4. 1 boi e 1 carneiro para sacrifício pacífico pelo povo

Ensinos Espirituais: Essa celebração se refere ao arrependimento, perdão de pecados, louvores ao SENHOR e gratidão à comunhão restabelecida. A obediência total às ordens do SENHOR traz a manifestação de sua glória.

Capítulo 10Aprendizes de sacerdotes

a) Nadabe e Abiú morreram porque puseram fogo estranho em seu incensário, desrespeitando a ordem de Deus. A justificativa de Moisés: O SENHOR é santo e deve ser glorificado diante do povo. Moisés, Arão, Eleazar e Itamar não podiam tocar nos corpos mortos. Misael e Elzafã, primos deles, retiraram os corpos de diante do santuário para fora do arraial.

b) Proibição: Nenhum vinho, nem bebida forte na tenda da congregação.

c) Moisés reitera o local onde deviam ser comidos as ofertas: no lugar santo, junto ao altar. v. 17b “O SENHOR a deu a vós, para que levásseis a iniquidade da congregação, para fazer expiação por eles diante do SENHOR.” (expiação = perdão) Arão explica o por quê de não comerem naquele dia: “seria aceito aos olhos do SENHOR”?

Ensinos Espirituais: A desobediência e desrespeito a Deus tem como consequência a morte. O serviço ao SENHOR é para sóbrios.

Jesus levou sobre si os nossos pecados (v.17b).

III. DIFERENÇA ENTRE LIMPOS E IMUNDOS (Capítulos 11 ao 15)

Capítulo 11Diferença entre o imundo e o limpo e entre os animais que podem ou que não podem ser comidos

ANIMAIS LIMPOS

ANIMAIS IMUNDOS

Animais terrestres com unhas fendidas que se dividem em duas, e que remói

Animais terrestres com unhas fendidas que não se dividem em duas, e que não remói. Ex.: Camelo, coelho, lebre, porco

Animais aquáticos com nadadeiras e escamas

Animais aquáticos: sem nadadeiras e com pele

Demais espécies de aves

Aves de rapina: águia, urubu, águia-marinha, milhafre, falcão, qualquer espécie de corvo, coruja-de-chifre, coruja-de-orelha-pequena, coruja-orelhuda, qualquer espécie de gavião, mocho, coruja-pescadora, corujão, coruja-branca, coruja-do-deserto, abutre, cegonha, qualquer tipo de garça, poupa e o morcego

Répteis que voam, quadrúpedes e que salta: os diversos tipos de gafanhotos

Répteis que voam, com 4 ou mais patas (+ insetos)

Nenhum réptil que se arrasta é limpo

Répteis que se arrastam: doninha, rato, qualquer espécie de lagarto grande, lagartixa, lagarto-pintado, lagarto, lagarto da areia e camaleão

SOBRE O QUE TOCAR EM CADÁVER

IMUNDO ATÉ A TARDE

PERMANECE IMUNDO

O homem que tocar em cadáver (deve lavar as vestes)

O vaso de barro deve ser quebrado (o que houver nele fica imundo)

O homem que tocar em réptil morto

Comida ou bebida que cair na água imunda

Tudo que cair sobre o animal morto (vaso de madeira, vestido, pele, saco, qualquer instrumento, deve ser lavado em água)

O forno e o vaso de barro sobre o qual o corpo morto cair devem ser quebrados

Se um animal limpo morrer, quem tocar, ou comer, ou levar o corpo, deve lavar seus vestidos

Se derramar água na semente e tocar em cadáver

SERÁ LIMPO

A fonte ou cisterna sobre o qual cair o cadáver

Se o cadáver cair sobre a semente sem água

Ensinamentos Espirituais: A maioria dos animais listados na coluna de imundos comem carne ou substâncias que podem adoecer ou matar pessoas. Porcos, ursos e aves de rapina podem comer (e gostam de) carne em decomposição. Animais predatórios como lobos, leões e leopardos matam e comem os animais na manada que sejam mais fracos (e às vezes os doentes). Animais marinhos, tal como lagostas e caranguejos, limpam o fundo do mar comendo animais mortos. Mariscos consomem matéria orgânica em decomposição. Aqui está uma prescrição do Médico dos médicos para manter seu povo saudável.

Não tocar em animais mortos, e proceder ao rito de tornar-se limpo, servia para distinguir o povo santo e evitar associações sociais e espirituais com quem não servia a Deus. Conforme os versículos 44 e 45, Deus deseja que sejamos santos, separados.

Capítulo 12A purificação da Mulher depois do parto

Ao dar luz a um menino, a mãe ficava 7 dias imunda, no 8º dia o menino era circuncidado, a mãe passava 33 dias para purificação, sem poder ir ao Santuário. Completados 40 dias, desde o parto, teria de levar a oferta para propiciação. Obs.: Segundo a medicina, o 8º dia foi considerado o tempo ideal para circuncisão dos meninos.

Ao dar a luz a uma menina, a mãe ficava 14 dias imunda e mais 66 dias para purificação. Completados 80 dias, desde o parto, teria de levar a oferta para propiciação.

Oferta para propiciação e para a mãe ser limpa do fluxo de sangue:

  • 1 cordeiro de 1 ano para holocausto + 1 um pombinho ou 1 rola para perdão do pecado

    OU

  • Para quem não tivesse condição financeira: 2 rolas – um para holocausto e outro para perdão do pecado – ou 2 pombinhos – um para holocausto e outro para perdão do pecado

Ensinos Espirituais: A circuncisão foi uma aliança entre Deus e Abraão (Gn 17: 12). Na aliança entre Cristo e a Igreja, a circuncisão corresponde a retirada das obras da carne, ao ser nova criatura e ao cumprir a vontade de Deus. “A circuncisão é a que é do coração” Rm 2:29 (Confira também: Gálatas 6:15; Colossenses 2:11, 3:11; Romanos 2:25-28, 4:10-12; 1 Coríntios 7:19; Efésios 2:11)

A mulher até hoje precisa de resguardo após o parto. Deus cuida da saúde da mulher.

Capítulo 13Leis da Lepra

LEPRA NO CORPO

IMUNDO

LIMPO

Inchaço, pústula, empola branca, com pelo branco, praga mais profunda que a pele

Inchaço, pústula, ou empola branca, que não aparente ser mais profunda, pelo não ficou branco, em quarentena por 14 dias, se a praga se recolher

Inchaço, pústula, ou empola branca, que não aparente ser mais profunda, pelo não ficou branco, que se estende depois da quarentena de 14 dias

Carne viva no inchaço

A carne viva passar a ter coloração branca

Lepra cujo todo o corpo é branco e apareceu carne viva

Lepra que torna todo o corpo branco

(Ver exemplo em 2 Rs 5, leia O Presente do Profeta

O apostema ganha coloração avermelhada, parece mais funda que a pele, o pelo se tornou branco

Inchaço, pústula, ou empola branca, que aparente ser mais profunda, cujo pelo ficou branco, que se estende muito depois da quarentena de 14 dias

Inchaço, pústula, ou empola branca, que aparente ser mais profunda, cujo pelo ficou branco, que parou em seu lugar depois da quarentena de 14 dias

Da queimadura surge empola branca, avermelhada, pelo branco, mais fundo que a pele

Da queimadura surge empola branca, o pelo não ficou branco, nem ficou mais fundo que a pele, e depois de 7 dias se estendeu

Da queimadura surge empola branca, o pelo não ficou branco, nem ficou mais fundo que a pele, e depois de 7 dias se recolheu

Chaga na cabeça ou barba, mais funda que a pele, com pelo amarelo fino

Chaga na cabeça ou barba, não aparenta ser mais funda que a pele, sem pelo preto, ficará em quarentena por 7 dias, se recolher, será raspado os pelos, e ficará por mais 7 dias em quarentena se não se estender e cresceu pelo preto

Chaga na cabeça ou barba, não aparenta ser mais funda que a pele, sem pelo preto, se a chaga se estendeu depois da quarentena de 14 dias

Empolas brancas em homem ou mulher, raspar a cabeça e estiver branco, avermelhado

Empolas brancas em homem ou mulher, raspar a cabeça e estiver limpo

O sacerdote examinava e declarava uma pessoa leprosa.

Ritual de declaração do leproso: O leproso tem as vestes rasgadas, a cabeça descoberta, habitação solitária e fora do arraial. O sacerdote clama: “Imundo!”

VESTES COM PRAGA

IMUNDO

LIMPO

Vestido de lã, linho, fio urdido, fio tecido, pele e aparecer praga verde ou vermelha, se depois da quarentena de 7 dias se estender, será queimado

Vestido de lã, linho, fio urdido, fio tecido, pele e aparecer praga verde ou vermelha, se depois da quarentena de 7 dias não se estender, será lavado e ficará por mais 7 dias em quarentena, e a praga se permanece, será queimado

Vestido de lã, linho, fio urdido, fio tecido, pele e aparecer praga verde ou vermelha, se depois da quarentena de 7 dias não se estender, será lavado e ficará por mais 7 dias em quarentena, e a praga se recolheu, será lavado segunda vez

Ensinos Espirituais: A lepra é uma ilustração do pecado: contagioso, destrutivo e mortal. Somente Jesus cura o homem dessa lepra.

Capítulo 14O Leproso purificado e a Lei da lepra numa casa

a) A cerimônia da purificação previa 1 oferta pelo perdão da culpa, outra oferta pelo perdão do pecado e 1 oferta de manjares. → 2 cordeiros: um para perdão do pecado, outro para o sacerdote + 1 cordeira de 1 ano para holocausto + 3 dízimas de flor de farinha, amassada com azeite + 1 logue de azeite → Para quem não tinha condição financeira: 1 cordeiro + 2 rolas ou 2 pombinhos + a dízima de flor de farinha, amassada com azeite + 1 logue de azeite

b) A casa com praga: Despejar, chamar o sacerdote para examinar. Se houver covinhas verdes e vermelhas, mais fundas que a parede, a casa será fechada por 7 dias. Depois, se a praga se estendeu, as pedras contaminadas serão removidas para fora da cidade, num lugar imundo, raspar as pedras que ficaram, por dentro e por fora, colocar novas pedras e rebocar tudo com barro. Se a praga voltar, a casa será derrubada e o entulho retirado para fora da cidade, num lugar imundo. Se a praga não retornar, iniciará o ritual de purificação: espargir a casa com 1 ave, pau de cedro, carmesim, hissopo e águas vivas; outra avezinha será solta no campo.

Ensinos Espirituais: A lei do SENHOR nos revela padrões para termos saúde físico, moral e espiritual.

Capítulo 15Imundícies do homem e da mulher

a) Homem: fica imundo quando tiver fluxo; quando expelir líquido seminal; quando se deitar com a mulher no período menstrual.

Tudo que tiver contato com ele, será lavado (o vaso de barro será quebrado) e ficará imundo até a tarde.

O ritual de purificação: 7 dias depois que o fluxo parar, lavar vestes, banhar-se em águas vivas; no 8º dia oferecer 1 rola ou 1 pombinho para perdão do pecado, e 1 rola ou 1 pombinho para holocausto.

b) Mulher: fica imunda no período menstrual, e separada; quando tiver um fluxo fora do normal, ficará separada todos os dias do fluxo.

Tudo que tiver contato com ela, será lavado (o vaso de barro será quebrado) e ficará imundo até a tarde.

O ritual de purificação: contar 7 dias depois que o fluxo parar; no 8º dia oferecer 1 rola ou 1 pombinho para perdão do pecado, e 1 rola ou 1 pombinho para holocausto.

IV. O DIA DO PERDÃO (Capítulo 16)

Capítulo 16Festa Anual do Perdão

a) Preparação do Sumo Sacerdote: Só entrará no Santo dos Santos 1 vez e seguindo esse ritual: banhado; com as vestes sacerdotais: túnica de linho, ceroulas de linho, cinto de linho, mitra de linho; com 1 novilho para perdão do pecado e 1 carneiro para holocausto; 2 bodes pela congregação para perdão de pecados e 1 carneiro para holocausto – seria lançado sorte sobre os bodes, um seria sacrificado e o outro enviado para o deserto, o bode emissário, Azazel.

b) Sacrifício pelo Sumo Sacerdote: Degolar o novilho do perdão; pegar o incensário cheio da brasa do altar e do incenso aromático e encher o Santo dos Santos dessa fumaça, pegar o sangue do novilho e espargir com o dedo diante da tampa, o propiciatório, por 7x.

c) Sacrifício pelo povo: Degolar o bode do perdão, levar o sangue para dentro do Santo dos Santos, e espargir com o dedo diante da tampa, o propiciatório, por 7x.

Santificar o Santo dos Santos, o Tabernáculo e o altar com os sangues do novilho e do bode, antes do ritual do 2º bode. Com as mãos sobre a cabeça do bode vivo, confessar os pecados do povo, enviar o bode ao deserto pela mão de um homem designado.

O Sacerdote tira as vestes de linho, toma banho e veste suas vestes sacerdotais. O homem que levou o bode emissário só entrará no arraial depois de lavar as roupas e tomar banho. Os animais degolados serão levados para fora do arraial e a pele, carne e esterco serão queimados; a pessoa que queimar, só entra no arraial depois de lavar a roupa e tomar banho.

d) A festa anual das expiações: Dia 10, mês 7 (Tisri), um Sábado de descanso e de afligir a alma. É o Dia da Purificação e um Estatuto Perpétuo.

Ensinos Espirituais: O SENHOR deu o 1º Testamento, para que entendêssemos o Novo Testamento. Jesus eternizou o dia do perdão de uma vez por todas, hoje obtemos o perdão de pecados todos os anos, meses, dias, horas, minutos, segundos, por causa de Seu sacrifício na cruz (Mateus 27:51, Marcos 15:38, Lucas 23:45; Hebreus 10:1).

V. LEIS DA SANTIDADE (Capítulos 17 ao 25)

Capítulo 17 – O sangue dos sacrifícios

a) Os sacrifícios só podem ser feitos para o SENHOR e no Tabernáculo.

b) É proibido comer sangue, porque a vida está no sangue e o sangue é para o perdão de pecados.

Ensinos Espirituais: Atos 15 relata a ordem dada pelo Espírito Santo e apóstolos a respeito dessa lei aos gentios: “Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.” Atos 15:28,29

Capítulo 18 – Abominações proibidas

Proibido ter relações sexuais com:

  • parentes

  • pai ou mãe

  • mulher do pai

  • irmã por parte de mãe, ou de pai

  • neto (a)

  • enteada

  • tia por parte de mãe ou de pai

  • mulher do tio

  • nora

  • cunhada

  • mulher e filha

  • duas irmãs

  • mulher menstruada

  • mulher de outro homem

  • pessoa do mesmo sexo

  • animal

Proibido queimar o (a) filho (a) à Moloque

Ensinos Espirituais: O SENHOR estabelece leis de pureza sexual, para diferenciar Seu povo dos outros povos. Essa lei favorecia saúde física e harmonia no lar e na comunidade.

Capítulo 19Revisão das leis e prescrições morais e cultuais

Esse capítulo é um manual de santidade do antigo povo de Israel, com repetições dos 10 Mandamentos, do próprio livro de Levítico e tem como objetivo honrar a Deus como o SENHOR. Esta palavra se repete 22x nesse capítulo, e a expressão “Eu sou o SENHOR”, se repete 15x.

Ensinamento Espiritual: Ao recebermos Jesus como Salvador, também temos de recebê-lo como SENHOR. É Jesus quem ordena, dirige, manda em nossa vida.

Capítulo 20Penas de diversos crimes

Crimes cuja pena é a morte: sacrificar o filho à Moloque, consultar adivinhos ou ser adivinho (tipo de morte: apedrejamento), amaldiçoar os pais, adulterar, homem que tiver relações sexuais com a mulher do pai, ou com a nora, ou com outro homem, ou com animal (inclui-se a mulher que tiver relações sexuais com animal), ou com sua irmã, ou com uma mãe e sua filha (tipo de morte: queimados), ou com mulher menstruada.

Crimes cuja pena é ficar sem filhos: homem que tiver relações sexuais com a tia ou com a cunhada.

Ensinos Espirituais: Quando Deus proíbe um ato, é para impedir a nossa autodestruição espiritual. Desobedecer à ordem de Deus traz consigo consequências que nos levam a morte, por esse ato estar contrário ao Doador da Vida.

Capítulo 21Leis para os sacerdotes

Esse capítulo de reserva a descrever a aparência, relações afetivas e conjugais dos sacerdotes.

a) Morte: Os sacerdotes deviam estar disponíveis para o serviço designado por Deus, em caso de morte de parentes próximos (pai, mãe, filho (a), irmão, irmã virgem) podiam enterrar o corpo, sem tocar neles, para que não ficassem impedidos pelo protocolo da purificação cerimonial.

b) Os sacerdotes a serviço tinham de serem perfeitos na aparência e no físico (v. 5, 18-23). Os levitas com deformidades só era permitido comer das coisas santas.

c) A pureza sexual dos sacerdotes e de suas filhas era uma obrigação: casamento com virgem, e proibida a prostituição.

Ensinos Espirituais: A nossa aparência deve refletir a perfeição e santidade de Deus. A nossa vida sexual deve estar submetida à vontade de Deus, dessa forma evitaremos problemas, traumas e infelicidades no lar.

Capítulo 22Leis sobre comer as coisas santas

COMPARAÇÃO DO VERSÍCULO 2

ARC

NVI

Dize a Arão e a seus filhos que se apartem das coisas santas dos filhos de Israel, que a mim me santificam, para que não profanem o meu santo nome. Eu sou o Senhor.” Levítico 22:2

Diga a Arão e a seus filhos que tratem com respeito as ofertas sagradas que os israelitas me consagrarem, para que não profanem o meu santo nome. Eu sou o Senhor.” Levítico 22:2

Os sacerdotes só podiam servir se estivessem limpos, purificados, santificados.

Um sacerdote não podia comer coisas santas se fosse leproso, tivesse fluxo, tocasse em cadáver, tivesse tido relações sexuais, tivesse tocada em réptil, tivesse comido animal morto ou dilacerado.

O animal do sacrifício deve ser sem defeito e sem mancha. Só depois do 8º dia de nascido poderá ser sacrificado.

O sacrifício de louvor deve ser voluntário.

Ensinos Espirituais: Em 1 Samuel 21:6, o sacerdote Aimeleque oferece a Davi o pão sagrado, exigindo, antes, a abstenção sexual de Davi e seus guerreiros. Jesus, em Mateus 12:4, relembra esse feito, justificando que, Deus, antes do sacrifício, deseja misericórdia.

Capítulo 23As Festas Solenes

FESTAS

DIA

MOTIVO

Sábado

7º dia da semana

1 dia semanal para descanso

Páscoa

10 do 1º mês

1 dia para comemorar a libertação da escravidão no Egito, Deus poupou os primogênitos hebreus

Pães asmos

15 a 21 do 1º mês

7 dias para lembrar do êxodo do Egito

Primícias

1ª ceifa da colheita – início do ano

1 dia para celebrar a provisão de Deus

Pentecostes

50 dias depois da celebração das Primícias

1 dia para celebrar o início da colheita do trigo

Trombetas

1º do 7º mês

Ano novo civil – 1 dia para expressar alegria

Dia do Perdão/ ou da Expiação

10 do 7º mês

1 dia para perdão e restauração da comunhão com Deus

Tabernáculos

15 a 22 do 7º mês

7 dias morando em tendas para lembrar a saída do Egito e os dias em tendas no deserto

Ensinos Espirituais: Esses dias especialmente separados para comunhão com Deus e celebração entre o povo, nos mostra como são especiais os dias de festa a Deus em comunhão com a igreja.

Capítulo 24Leis sobre as lâmpadas, pão para a Mesa do SENHOR e a Pena para o pecado de blasfêmia

a) As Lâmpadas ficarão acesas continuamente, era usado azeite puro e batido.

b) O pão para a mesa era feito da flor de farinha, eram 12, organizados em 2 fileiras de 6, sobre cada fileira incenso puro e era posta a cada sábado. Os sacerdotes podiam comer do pão sagrado.

c) Quando alguém blasfemar será apedrejado até a morte fora do arraial. Lembretes das mortes cuja pena é a morte.

Ensinos Espirituais: As Lâmpadas acesas continuamente representam a presença contínua do Espírito Santo na vida co cristão. A Mesa posta com pães representam o alimento espiritual com a qual Deus alimenta a alma do cristão. O nome do SENHOR deve ser louvado.

Capítulo 25O Ano de Descanso e Ano do Jubileu

a) Ano de Descanso: Por 6 anos podiam trabalhar na terra, no 7º ano não, o povo comeria do que foi guardado durante o último ano de produção, a promessa de Deus era que a produção seria para 3 anos. Essa Lei nunca foi cumprida pelo povo, então Deus contou os anos que a terra ficou sem descanso, levou o povo para o cativeiro.

b) Ano do Jubileu: Proclamado de 50 em 50 anos, liberdade a todos os moradores: voltar à possessão original; se alguém quisesse vender, o valor dependeria da quantidade de colheitas – terra não podia ser vendida perpetuamente. O resgatador conseguia a terra de volta ao parente empobrecido (Rt 2:20). A casa na cidade murada que não for resgatada depois de 1 ano não sairá em jubileu. A casa no campo, não murada, sairá em jubileu. Os levitas terão direito perpétuo sobre sua propriedade. O pobre sem condições de se sustentar, recebe auxílio. O servo hebreu não permanecerá escravo. Os servos dos povos estrangeiros serão sempre escravos, por herança à família. O escravo hebreu, cujo senhor é um estrangeiro, será resgatado, e no ano do jubileu ele e a família serão livres.

Ensinos Espirituais: As celebrações desse ano, nos mostra que Deus é o SENHOR da providência e da justiça, e deseja que da mesma forma ajamos.

VI. BÊNÇÃOS E PUNIÇÕES FINAIS (Capítulo 26)

Capítulo 26As bênçãos de Deus

Ensinos Espirituais:

a) Bênçãos para os obedientes: Alimento em fartura, segurança, paz, inimigos fugirão, aumento populacional e a presença de Deus no meio do povo.

b) Punições para os desobedientes: Doença, fugir dos inimigos, se persistir em desobedecer: o castigo aumenta 7x mais, espada, fome, destruição, lugares desertos, terra assolada, espalhados pelas nações, perseguidos, consumidos pelos inimigos.

c) As recompensas do arrependimento: Deus se lembrará do povo.

Ensinos Espirituais: As bênçãos ainda estão disponíveis para quem é obediente. O povo de Israel viveu as bênçãos e punições, e viverá as recompensas pelo arrependimento.

VII. LEIS DOS VOTOS E OFERTAS (Capítulo 27)

Capítulo 27 – Votos e Avaliações

a) Pessoas:

HOMEM

1 mês a 5 anos

60g de prata

5 a 20 anos

240g de prata

20 a 60 anos

600g de prata

Mais de 60 anos

180g de prata

MULHER

1 mês a 5 anos

36g de prata

5 a 20 anos

120g de prata

20 a 60 anos

360g de prata

Mais de 60 anos

120g de prata

b) Animais oferecidos num voto serão santos, os animais imundos serão levados ao sacerdote para avaliação. O que for resgatado será acrescentado 1/5 da avaliação do sacerdote. É proibido votar o primogênito dos animais, porque já é do SENHOR.

c) Bens: o campo vale 600g de prata por 220l de sementes semeadas. A avaliação pelo sacerdote altera o valor do campo a depender do ano do jubileu. Se não for resgatado ou vendido, será possessão do sacerdote. A avaliação será conforme o siclo do Santuário.

d) Redenção de Dízimos: A 10ª parte dos frutos e dos animais serão do SENHOR. Caso queiram resgatar o dízimo, acrescentará 1/5 sobre o dízimo.

Ensinos Espirituais: Sobre os votos, o SENHOR inseriu essas avaliações para que aquele que fizesse pensasse antes de votar. Uma vez feito o voto, teria de ser cumprido. Ver exemplos de Ana (1 Samuel 1) e Jefté (Juízes 11).

REFERÊNCIAS

A Bíblia em Ordem Cronológica: Nova Versão Internacional/edição autorizada da obra de Edward Reese (org.); tradutor Judson Canto (títulos e textos explicativos). São Paulo: Editora Vida, 2003.

BÍBLIA DE ESTUDO APLICAÇÃO PESSOAL. Versão Almeida Revista e Corrigida. Ed. 1995. São Paulo: CPAD, 2010.

BÍBLIA SAGRADA: Nova Versão Transformadora. 1. ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2016.

CHAMPLIN, Russell Norman. O Antigo Testamento Interpretado: VERSÍCULO POR VERSÍCULO: Levítico. São Paulo: Hagnos, 2001. Vol. 1.

HARRISON, R. K. Levítico. Mundo Cristão: 1983.

NOVA BÍBLIA VIVA. São Paulo: Mundo Cristão, 2010.

Maria de Magdala

Esse conto foi baseado em fatos reais, leia Lucas 8:2.
Jesus liberta.

Numa pequena aldeia da Galileia, chamada Magdala, uma mulher sobe numa torre rindo de si mesma escandalosamente, os cabelos soltos ao vento, o rosto transtornado. Todos em Magdala sabiam que Maria estava possuída por espíritos. Os médicos não deram jeito, nem os sacerdotes, então os guardas a vigiavam para que ela não cometesse qualquer loucura. Os suspiros deles denotavam o cansaço de ter que lidar com algo que os deixava impotente.

— Desça daí! Desça já!

Maria gargalhou mais alto. O rosto erguido para o céu desafiava os soldados. Com um instalar de dedos, eles combinaram:

— Vamos lá.

Foram subindo vagarosamente a escadaria sem fim.

— Ela bem que poderia ficar na prisão.

— Lembra da vez que tentamos fazer isso? Não tivemos paz. Ela gritava sem parar, espumava… Foi patético.

Agora Maria rodopiava perigosamente, ia e voltava próximo a mureta da torre. Ela bailava ao som da própria música estridente. Todos os lugares onde ia, era comum tirar a ordem e a paz das pessoas. Com muito trabalho e insistência os soldados conseguiram fazê-la descer.

À noite os sonhos perturbavam o sono de Maria, ela não conseguia dormir. Eram raros os momentos de lucidez. “Será que um dia eu terei paz?”

Maria se arrumou, saiu de casa para se alimentar e chegou a ouvir os comentários sobre o Príncipe da Paz, que curava e expulsava demônios. “Ele existe?” Ela continuou calada e com o ouvido aguçado. Descobriu que Ele estava pelos arredores da Galileia. Segredou uma decisão: “Eu irei até ele!”

Silenciosamente procurou não manifestar em voz alta o desejo de se libertar, certamente perturbaria os espíritos e eles não a deixariam ir. Mas, não foi necessário caminhar muito. Uma multidão alvoroçada entrava na aldeia. Maria sentiu um arrepio sombrio, já não estava mais em si mesma.

Os demônios a tomaram e deixaram-na presa ao chão. Os soldados quando viram, foram tirá-la do meio da rua. O escândalo estava feito, Maria gritava e os soldados não conseguiam removê-la para a multidão passar.

— Sou mais forte que vocês, somos sete. Não vamos sair.

Então, Jesus apareceu:

— Soltem-na.

Os soldados soltaram o frágil corpo da mulher, que inexplicavelmente ganhava uma força incrível. Maria espumava impropérios com uma voz grave e estrondosa.

Jesus olhou nos olhos da mulher, que reviravam selvagemente, e deu uma ordem aos sete espíritos que a atormentava:

— Saiam.

Os demônios saíram retorcendo o corpo de Maria, que caiu no chão desacordado.

— Mulher, Deus soube do seu desejo de se libertar. Acorde. Você está liberta.

Maria, recobrando os sentidos, com o olhar leve, focou na figura que o salvara: Jesus Cristo. Ela sentiu no coração um rio que lavava todo o seu interior. Tamanha transformação refletia em seu rosto, seus conterrâneos a olhavam com espanto. Mas, não era o costumeiro olhar aterrorizado. Era um olhar de grande surpresa, havia acontecido um milagre. Maria estava liberta. Ela se ajeitou ligeiramente, prendeu os cabelos e arrumou o véu da melhor forma que pôde ao redor de si. Aos pés do Príncipe da Paz, seu coração sussurrou uma promessa:

— Eu quero te seguir pra sempre, meu Senhor.

As lágrimas banharam o seu rosto, até que em alto e bom som, a voz da multidão glorificando a Deus se misturou ao louvor de Maria. As pessoas imediatamente começaram a trazer mulheres enfermas e pessoas endemoniadas para Jesus curar e libertar também.

Na pequena aldeia de Magdala houve paz. Os soldados não tinham mais de lidar com Maria, que a partir daquele dia ficou conhecida como Maria Madalena, a Maria de Magdala. Ela seguia Jesus de perto, absorvia cada palavra, tal qual um viajante no deserto sorve os preciosos goles de água. Ela andava quilômetros sem se dar conta da distância. Ela era prova viva de que outras mulheres também podem ser perdoadas e livres por Deus através de Jesus.

Ilustrações em português da “My Creative Bible” – Êxodo

A “My Creative Bible“ é tão linda, inspiradora e está repleta de ilustrações graciosas para o bible journaling. Disponibilizei para download em pdf algumas das ilustrações com os versículos em português do livro de Êxodo. Você pode imprimir, ou copiar alguns dos desenhos da própria tela do computador, para transferir na sua Bíblia ou caderno de ilustrações bíblicos.

Faça o DOWNLOAD das imagens em PDF: <<< Êxodo ilustrações My Creative Bible em português >>>

Para obter todas as ilustrações, a My Creative Bible está disponível na amazon.br