Mulheres da Bíblia: O Pedido de Acsa

Esse post faz parte de uma série de contos sobre Mulheres da Bíblia. A história de hoje está baseada em Juízes 1:9-15 e 15:13-19, discorre sobre a conquista da herança de Acsa, filha de Calebe, com alguns acréscimos meus.

Boa leitura!

Acsa

Calebe chegou vitorioso da guerra contra os temíveis gigantes, filhos de Anaque, de Tetrápolis1. A tribo de Judá celebrava a conquista de suas heranças merecidamente. Acsa vestia sua melhor roupa e tinha sua beleza delicada realçada com joias de pedras preciosas, tudo em homenagem ao seu querido pai, Calebe. Ele estava rodeado por sua família e iniciou o discurso de vitória poupando-os dos detalhes da guerra sangrenta. Todos pararam para ouvi-lo.

— Eu tinha quarenta anos quando o servo do Senhor, Moisés, me enviou para espiar a terra dos gigantes. Ele jurou que aquela terra seria minha e de meus filhos – virando-se para sua família falou com os olhos em fulgor – a nossa herança para sempre como recompensa da perseverança em seguir ao Senhor nosso Deus. E aprouve o Senhor preservar a mesma força para guerrear tal qual há quarenta e cinco anos. Hoje ganhei como presente de oitenta e cinco anos as grandes e fortes cidades deles.

Eles brindavam, dando alegres vivas. Calebe prosseguiu:

— Esse povo era famoso pela sua força, mas hoje estão humilhados. Onde estão os incrédulos paroleiros que cantavam o provérbio: ‘Quem pode prevalecer diante dos anaquins’? De agora em diante o nome do SENHOR será exaltado nessa terra. Afinal, quem pode resistir diante do Deus dos Exércitos?

Todos louvavam a Deus com brados de júbilo.

— Essa cidade não se chamará Tetrápolis, Hebrom2 é o seu nome!

Sonoros aplausos ribombavam em sinal de aprovação. E Calebe finalizou seu discurso com um desafio:

— A oeste de Hebrom está a Cidade das Letras3, um povo que estima sua própria sabedoria e se orgulha de manipular a verdade. Aquele que atacar e conquistar a Cidade das Letras darei a mão da minha filha, Acsa, em casamento.

Ele trouxe Acsa pela mão à vista de toda multidão que com novos brados e urras começava a cantar e dançar ao som da alegre canção de Israel.

Acsa abraçou seu pai e só conseguiu pronunciar:

— Papai!…

Calebe afagou sua cabeça falando:

— Querida filha, de que outra forma eu conseguiria provas de um esposo que estivesse à altura das suas virtudes?

Acsa estava extasiada com a proposta. Conhecia bem o seu pai, portanto não esperava dele uma atitude menos extraordinária.

Dentre todos, um homem considerou seriamente em seu coração o desafio e imediatamente começou a montar uma estratégia de guerra para derrotar seus inimigos. Seu nome: Otniel4. Ele era primo de Acsa, seu pai, Quenaz, era irmão de Calebe. Desde cedo seu pai o treinara para a guerra e a sua mãe lhe ensinara a ser um verdadeiro cavalheiro. Suas características inatas eram a força de leão e a sabedoria divina.

Enquanto Acsa descansava tranquilamente da noite festiva, Otniel, ainda acordado, via o amanhecer enquanto se dirigia à Cidade das Letras para estudar as fraquezas daquela fortaleza e buscar do SENHOR orientação de como conquistá-la. Empenhado como estava, ele conseguiu as informações desejadas e chegou ao entardecer no acampamento de seu povo. Junto a Josué, Calebe e os príncipes de Judá apresentou seu plano.

A Cidade das Letras tinha como deus a fonte do conhecimento que era representada pelo oráculo. Localizado no centro da cidade fortificada, a Torre do Oráculo, era uma espécie de biblioteca, onde os mestres se reuniam para propagar as suas doutrinas e práticas pagãs. Foi exatamente ali que Otniel identificou o ponto vulnerável deles.

Terminando de ouvir toda a estratégia que poderiam usar contra a Cidade das Letras, Josué, o comandante das tropas, aprovou a chefia de Otniel e iniciaram os preparativos para a guerra, contando com a ajuda da tribo de Simeão e a confiança no SENHOR toda a tribo de Israel se juntou para mais uma conquista.

Quando Acsa descobriu quem se propunha a tomar a Cidade das Letras ficou confiante do sucesso na execução.

— Para meu primo Otniel tarefa dada é tarefa cumprida. Ele é sábio e forte também… Mas, de qualquer forma eu devo orar.

Na Terra Prometida tudo era conquistado a custa de muita luta, tanto espiritual quanto física. Ela se juntou ao grupo de mulheres que se dispunha a orar pelos seus irmãos na guerra. O futuro de Acsa, e também o de Otniel, estava prestes a mudar.

O exército se aproximava silenciosamente, o ataque seria repentino, as tropas se posicionaram em torno da cidade e permaneceram escondidas até receberem a ordem de Otniel.

A Torre do Oráculo estava sendo restaurada e centenas de pedras, areia e água eram transportados todos os dias para dentro da cidade. Os trabalhadores cobriam o rosto com um lenço para evitarem se intoxicarem com a densa poeira. Otniel juntamente com homens de sua confiança se misturaram aos trabalhadores, entraram furtivamente na cidade com o intento de incendiarem a Torre, dividiram-se em grupos de quatro e assim que as chamas subiram eles abriram as portas da cidade.

Otniel fez soar a buzina e gritou dando ordem ao exército de Israel para a invasão:

— Tropas – pelo SENHOR, por Israel e por Acsa – ATACAR!

O exército de Israel surgiu de todos os lados como um enxame. Os cidadãos e soldados da Cidade das Letras, pegos de surpresa, estavam expostos, perplexos, envergonhados e em total desordem. Eles tremiam ao verem seu adorado Oráculo em chamas, lutaram com toda a raiva que os consumia, mas já sabiam que a batalha para eles estava perdida.

Otniel, Josué e Calebe se encontraram na Torre do Oráculo e decretaram a vitória brindando suas espadas.E saíram apregoando pela cidade a vitória:

— Debir5 é nossa!

No acampamento Acsa e suas servas receberam o heroico Otniel com danças e alaúdes. O noivado foi selado. Calebe não cabia em si de tanta felicidade e tratou de ser o primeiro a presenteá-la com terras no Neguebe. Acsa deu um forte abraço em seu pai pensando: “Está tudo tão perfeito!”.

Quando o noivo partiu para as terras recebidas para estabelecerem a nova moradia, Acsa decidiu acompanhá-los, ela queria conhecer sua herança. Qual não foi a surpresa de Acsa ao constatar que em suas terras não havia água, a sequidão imperava, não havia como plantar, nem criar gado. Ela se encaminhou para Otniel com um apelo:

— Otniel, se você fosse a meu pai apresentando o problema de falta de água em nossas terras ele poderia atendê-lo.

— Não, Acsa. Não posso fazer isso. Seria uma falta grave de minha parte, eu poderia suscitar a ira ou desconfiança de seu pai.

— Mas, eu tenho certeza que pela sua atual posição ele lhe ouviria!…

— Nunca faria isso! Não adianta insistir, Acsa. Daremos um jeito de cavarmos cisternas, transportar água para cá…

— Que tipo de pessoa recebe uma herança como essa? – Acsa agora tinha os olhos marejados de água.

Otniel permanecia impassível.

— Você deveria estar grata em ter ganhado uma.

Ele se afastou dando as costas e continuou o trabalho com seus irmãos.

Enquanto isso, Acsa estava determinada a conseguir seu intento, pensava num discurso que tocasse o coração dele.

Enquanto os homens trabalhavam, Acsa juntou-se com as mulheres que preparavam um caldo com um cheiro delicioso. Ela preparou o alimento de Otniel numa travessa à parte, decorou com algumas das ervas comestíveis e repassou mentalmente seu discurso.

No intervalo dos trabalhos, os homens estavam famintos. Acsa ofereceu a Otniel assento e a comida especial, quando ele agradeceu ela tocou no assunto novamente. Otniel sorriu e admirou ainda mais sua noiva.

— Otniel, quando ouvi o nome do varão valente que tomou a Cidade das Letras a minha alma se alegrou profundamente, porque eu conheço você. Eu pensei: Tudo está perfeito. Mas, agora que cheguei nessa terra seca tenho certeza que o início e o restante de nossos dias juntos serão penosos porque sempre dependeremos da bondade de outros para nos ceder água. Não seria mais fácil você e meu tio Quenaz negociarem um novo local para nós?

Otniel sorveu uma colherada do caldo. Sorriu e respondeu calmamente:

 — Acsa, já estamos instalados aqui. Aqui ficaremos, é o nosso lugar.

— Oh! – Acsa o olhou séria, enquanto ele sorria se divertindo em vê-la chateada.

Ela não se daria por vencida conseguiria o que queria.

Assim que terminaram de ajeitar o novo lar o casamento aconteceu. Todo o clã reunido comemorava com banquetes o fim das guerras e a união do casal. Um grande cortejo nupcial estava preparado para acompanhar os noivos até sua casa. No discurso de despedida Calebe tinha lágrimas nos olhos ao entregá-la para sempre ao seu bravo genro:

— Otniel, o SENHOR tem te exaltado não somente perante os nossos inimigos, mas também em Israel. – Após um longo abraço, Calebe se volta para sua filha – Minha bela filha, Acsa, que a prosperidade seja a vossa amiga e o amor seja o eterno elo entre vocês. – Os dois deram um longo abraço.

Com muita agilidade Otniel subiu em seu cavalo, após ele Acsa sentou de lado na égua preparada para a ocasião. Bem baixinho Acsa chamou seu esposo e fez sinal. Rapidamente ela pulou do animal, correu em direção ao pai e caiu ajoelhada aos seus pés. Calebe alarmado tentou levantar sua filha perguntando:

— Acsa, minha filha o que houve?

— Querido papai, o senhor me deu por herança uma terra seca. Eu lhe peço o presente que desejo: uma terra com fontes de água!

Naquele momento de ternura, Calebe era todo coração e daria todos os presentes que sua filha lhe pedisse, ele sorriu levemente enlevado com a perspicácia do pedido e disse:

— Querida filha, eu te dou terras com fontes de água superiores e inferiores, de forma que nunca faltará água para vocês no inverno, nem no verão.

Com os olhos brilhando de euforia, Acsa virou para Otniel e balbuciou:

— Está tudo perfeito!

Ela se levantou e enquanto os três se abraçavam ela agradecia efusivamente. A benção de Deus e de Calebe era com eles.

1Tetrápolis: nome original: Quiriate-Arba

2Hebrom: nome  da cidade em hebraico que significa União, Confederação

3Cidade das Letras: nome original: Quiriate-Sefer

4Otniel: significa Leão de Deus

5Debir: em hebraico, significa Oráculo

P.S.: O Indômito Leão de Deus tornou-se juiz de Israel por 40 anos. Acsa & Otniel tiveram um filho chamado Hatate. Confira o Mapa Animado da Conquista de Canaã clicando aqui.

Anúncios

9 comentários

  1. Ellen · janeiro 29, 2015

    Como estou empolgadíssima com essa série posso dizer que gostei demais dessa história também. Lindo, leve e puro!
    Um beijo, Deus continue te abençoando Lis.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Acsa · junho 6, 2015

    Paz amada!!! gostaria de saber se essa foto de Acsa é de um filme, se for eu quero muito assistir pois me chamo Acsa, gostei muito de como vc escreveu sobre ela.

    Curtir

    • LisLand · junho 6, 2015

      Olá, Acsa!
      Meus parabéns por ter um nome tão inspirador!
      Infelizmente esse não é o pôster de um filme, foi retirado de um livro em inglês que não é sobre Acsa (Lady Fire, Tamara Leigh).
      Escrevi um post com alguns filmes legais https://lisdaiane.wordpress.com/2014/12/22/cine-dicas/ , dentre eles “Loves Comes Softly” que é uma série de histórias cristãs, mas ainda não assisti nenhum filme sobre nossa Acsa. 😦
      Muito obrigada por seu comentário! 😉

      Curtir

  3. Acsa · junho 9, 2015

    Eu que agradeço, esta vindo mais uma Acsa, na Igreja onde congrego bjssss obrigada pelo carinho.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Felioe · junho 24, 2015

    Os detalhes de quem era Otinel, de quando acsa desceu do cavalo para o encontro de seu pai, a comemoração pós guerra e a dificuldade do novo marido de Acsa em poder realizar seu desejo é Bíblico ou essas partes e outras são interpretações sua?

    Curtido por 1 pessoa

    • LisLand · junho 24, 2015

      Olá Felioe,
      Em primeiro lugar: muito obrigada por ler meu post e ter curiosidade acerca do tema.
      Quanto a cada uma das suas perguntas:
      Otniel -> Segundo a Bíblia Otniel, primo e esposo de Acsa, era um homem honrado, inteligente e guerreiro, ele também veio a ser juiz de Israel. Confira em: Juízes 1:13 e Juízes 3:9;
      De quando Acsa desceu do cavalo -> Em Juízes 15:18 diz que ela desceu do seu jumento, a parte que diz que esse momento foi em seu cortejo nupcial retirei dos estudos feito pelo teólogo Russell Champlin, contido no 2º vol. do “O Antigo Testamento interpretado: versículo por versículo”;
      A comemoração pós-guerra: A Bíblia não relata qual estratégia foi usada por Otniel para conquistar Quiriate-Sefer, nem como comemoravam, a Bíblia tem muita história bonita por trás das histórias já narradas, então criei essa parte. Confira o que a Bíblia diz: Josué 15:16-17;
      Otniel e Acsa & a herança-> Há algumas versões que afirmam que o pedido primeiro partiu de Otniel e depois Acsa o tenha reiterado ao pai. Não há clareza no texto original de quem primeiro fez o pedido. Eu não acredito que Otniel tenha feito isso, devido a sua boa postura e caráter, por isso eu descrevi a cena como sendo desonroso para Otniel fazer o pedido já que este tinha recebido seu prêmio: Acsa. Confira em: Josué 15:18.
      A Bíblia é uma fonte inesgotável de conhecimento e beleza. A base é bíblica, com alguns estudos e imaginação minha transformei a história narrada em poucos versículos em um conto.

      Curtir

  5. acsa marielly · novembro 9, 2015

    Olá o meu nome também é Acsa que coincidência né?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s